terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Fim de festa

Em ritmo de fim de festa, já pensando no descanso merecido, o Corinthians conseguiu vencer seu último desafio ao empatar com o Avaí e, com 81 pontos, superou os 80 do Cruzeiro de 2014 e alcançou o record do Campeonato Brasileiro de pontos corridos com 20 clubes, além de rebaixar o Avaí. Já em clima de férias, desde a goleada de 6 a 1 sobre o São Paulo, o Timão fez a última lição de casa. 
Mesmo sendo mais efetivo do que o Avaí, o meio campo, sem a dupla Renadson, pouco criava e quando a bola chegava ao ataque, o gol mão saia, por erro ou por defesa do goleiro adversário. Mas, foi o time visitante que abriu o placar, aos 11 minutos da etapa final. Nino Paraíba levantou a bola na área corintiana, a zaga parou e Claudinei subiu no meio da defesa para cabecear e inaugurar o marcador em Itaquera. 
Gols
Somente com a entrada do Danilo o Corinthians passou a ser mais efetivo, até que aos 32 minutos, Vagner Love, aproveitando um erro de Romário, chutou na saída do Vagner e empatou a partida. Ainda teve um gol mau anulado de Malcom e uma bola cortada por Romário perto do gol, quando o Avaí estava sem o goleiro. 
Quanto às substituições, no Corinthians, Danilo entrou no lugar de Lucca,  Bruno Henrique no de Ralf e Rodriguinho saiu para a entrada de Romero. No Avaí, Rudnei e Pablo substituíram Renan Oliveira e Everton Silva. Ao não tirar o Rodriguinho para a entrada de Danilo, Tite queimou uma substituição e com a saída de Lucca, o time perdeu em movimentação e finalização. 
O último jogo do campeonato teve mais de 43 mil torcedores e homenagem para o treinador Tite, com um mosaico alusivo ao Mundial do Japão. 
Apesar de ter lutado para não encerrar o campeonato perdendo em casa, um empate com um time fraco e rebaixado acabou tendo um sabor de derrota. 
 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 1 X 1 Avaí 
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP) 
Data: 6 de dezembro de 2015, domingo 
Horário: 17:00 horas (de Brasília) 
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden - RS (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Cleriston Clay Barreto Rios - SE (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Marcelo Bertanha Barison - RS (ESP-2)
Quarto Árbitro: Marielson Alves Silva - BA (CBF-1)
Delegado: Almir Alves de Mello - SP
Delegado: Dionísio Roberto Domingos - SP 
Quinto Árbitro: Rogério Pablos Zanardo - SP (ASP-FIFA)
Público: 43.389 pagantes (total de 43.652) 
Renda: R$ 2.678.940,00 
Cartões amarelos: Vagner Love e Elias (Corinthians); Everton Silva e Vagner (Avaí) 
Gols: Corinthians: Vagner Love, aos 32 minutos do segundo tempo; Avaí: Claudinei, aos 11 minutos do segundo tempo 
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf (Bruno Henrique), Elias, Malcom, Rodriguinho (Romero) e Lucca (Danilo); Vagner Love; Técnico: Tite 
Avaí: Vagner; Nino Paraíba, Antonio Carlos, Emerson e Romário; Claudinei, Renan (Roberto) e Renan Oliveira (Rudnei); Everton Silva (Pablo), Anderson Lopes e Rômulo; Técnico: Raul Cabral

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com/Luis Moura-gazeta Press/MAON
Fernando Dantas.Gazeta Press/Marcos Ribolli-globoesporte.globo.com/MAON
youtube.com/globo.com
Daniel Augusto Jr/corinthians.com.br
youtube.com/globo.com 

domingo, 6 de dezembro de 2015

Corinthians X Avaí

Pela última rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians receberá hoje, domingo, 06/12, o desesperado Avaí, em sua Arena em Itaquera. Campeão com três rodadas de antecedência, com 80 pontos, 24 vitórias, 8 empates, 5 derrotas e 72% de aproveitamento, o Timão terá como adversário o 16º colocado, com 41 pontos, 11 vitórias, 8 empates, 16 derrotas e 37% de aproveitamento. Enquanto o adversário joga para fugir do rebaixamento, o Corinthians tenta buscar o recorde de maior aproveitamento desde a implantação do sistema de pontos corridos. Basta um empate para atingir tal objetivo. A tarefa do Avaí é mais complicada. Se vencer, permanece na elite sem depender dos rivais. Caso contrário dependerá do desempenho do Vasco, Figueirense e Goiás.
Ficha Técnica - Corinthians X Avaí
Local: Arena Corinthians em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 6 de dezembro de 2015, domingo
Horário: 17:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden - RS (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Cleriston Clay Barreto Rios - SE (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Marcelo Bertanha Barison - RS (ESP-2)
Quarto Árbitro: Marielson Alves Silva - BA (CBF-1)
Delegado: Almir Alves de Mello - SP
Delegado: Dionísio Roberto Domingos - SP 
Quinto Árbitro: Rogério Pablos Zanardo - SP (ASP-FIFA)
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf, Elias e Rodriguinho; Malcom, Vagner Love e Lucca; Técnico: Tite
Avaí: Vagner; Nino Paraíba, Antonio Carlos, Emerson e Romário; Claudinei, Eduardo Neto (Tinga) e Renan Oliveira; Anderson, Everton Silva e André Lima; Técnico: Raul Cabral
No Corinthians, além dos possíveis escalados, também foram relacionados os goleiros Walter e Matheus Vidotto, os laterais Edílson e Guilherme Arana, os zagueiros Edu Dracena e Yago, os volantes Bruno Henrique, Cristian e Marciel, o meia Danilo, e os atacantes Romero e Lincom.
Estão fora, no Corinthians, Jadson, suspenso, Renato Augusto, com desgaste físico, Luciano, em recuperação de cirurgia no joelho e Rildo, em recuperação de cirurgia no ombro. No Avaí, Marquinhos, que se recupera de uma cirurgia no joelho, e Léo Gamalho, com dores na coxa.
O técnico do Avaí fez um treino fechado e não liberou a escalação, mas afirmou existirem três possíveis opções.
No Corinthians, com exceção de Jadson, suspenso, e de Renato Augusto, desgastado fisicamente, o time deverá manter a formação que foi titular na maioria dos jogos. Depois do fiasco em Recife, Tite resolveu mandar a campo seus titulares disponíveis. Rodriguinho deverá entrar no lugar de Renato Augusto e Lucca substituirá Jadson.
Jogando em casa, com a Arena lotada e com a Fiel apoiando, o Corinthians tem a obrigação de vencer o Avaí, mantendo na última rodada o bom desempenho do campeonato. Creio na seriedade e no profissionalismo do time para não haver entregas nem corpo mole. Além da superioridade técnica, podemos tirar vantagem do desespero do Avaí que, necessitando da vitória, tentará o gol a qualquer custo.  Mais tranquilo e experiente, o Timão deverá, mais uma vez, fazer valer seu mantra: "caiu em Itaquera, já era".

Créditos e fontes de imagens
facebook.com-Renato Silva/exame.abril.com.br/MAON
Daniel Augusto Jr-Agência Corinthians-meutimao.com.br/André Podiacki-Agência RBS-dc.clicrbs.com.br/MAON
globoesporte.globo.com/Daniel Augusto Jr.-Agência Corinthians-gazetaesportiva.net/MAON
facebook.com/Torcedores Corinthianos-vaicorinthians 

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Cumprindo tabela o Corinthians deu W.O.

Em ritmo de férias e com a adrenalina em baixa, o Corinthians não foi a Recife e perdeu por W.O. Os jogadores eram do Corinthians, o uniforme era do Corinthians, a comissão técnica era do Corinthians, a torcida era do Corinthians, mas quem entrou em campo foi um grupo de amigos para disputarem uma pelada numa tarde de domingo. Do outro lado do campo, o Sport, mesmo também não disputando nada, compareceu para jogar, atuou com seriedade, com responsabilidade, jogou futebol de verdade e colocou os hexacampeões na roda. Venceu por 2 a 0, um resultado mais que merecido, do único time que entrou em campo.
Já o Corinthians fake foi apático, desmotivado, desarticulado, desorganizado, burocrático e inoperante. A defesa dormiu, a marcação falhou, o meio campo nada criou, a transição para o ataque inexistiu e, embora os atacantes tentassem jogar, foram prejudicados pela falta de criação. Tantos foram os erros e as omissões que, se não fosse a final do Campeonato Paulista sub 20 no sábado, teria sido melhor ter atuado com o time da base. Acho que até o sub 17 teria feito um jogo melhor. 
Mas não foi apenas a apatia e a desmotivação que causaram a derrota alvinegra. Faltou qualidade para alguns jogadores. Cristian perdeu uma excelente oportunidade para justificar sua contratação e seu alto salário, Bruno Henrique esteve muito abaixo do que se espera dele e Rodriguinho parece que só funciona quando joga na posição do Elias. Quando escalado na criação sempre vai mal. Jadson está numa fase incrível, mas jogando sozinho não faz milagre. Contra um time rápido, faltou movimentação, mas eram poucas as opções no banco. Danilo cadencia mais o jogo e, sem o Lucca no banco, só restou Malcom, que não iniciou o jogo por veto do Departamento Médico. Portanto, não deveria estar em suas melhores condições. O fato é que as mudanças não funcionaram e não mudaram o panorama do jogo. A nhaca continuou a mesma. 
Tenho dó da torcida que viajou para ver o Corinthians e acabou vendo o jogo de um time só, um jogo do adversário. 
Para Tite faltou entrosamento e competitividade. Na realidade faltou comprometimento e vontade. Psicologicamente, já estão de férias. Isso ficou evidente na falta de concentração na linha burra corinthiana no 1º gol do Sport, na marcação frouxa, nos toquinhos de lado e no comportamento da maioria alvinegra, que mais parecia estar disputando um "casados X solteiros" depois de um churrasco com muitas brejas. 
Ruim também foi a arbitragem, perdida no jogo e sem pulso, permitindo faltas duras dos recifenses, principalmente de Marlone e Rithely, nada fazendo para coibi-las, cometendo muitos erros e validando o 2º gol do Sport, com Marlone impedido antes de cruzar para o André. 
Mas, os erros de arbitragem não tiram o mérito do Sport, indiscutivelmente superior no jogo, nem diminuem a responsabilidade do Corinthians pela derrota. Se o jogo era também um teste para os reservas, serviu para mostrar que alguns jogadores não têm condições de jogarem no Corinthians e outros servem apenas para compor elenco. 
Para quem acha que por sermos hexacampeões, a derrota não teve importância, considero que a grandeza do Corinthians não pode ser desmerecida num jogo sem comprometimento e sem vontade. Concordo que ganhar e perder fazem parte do jogo, mas perder por uma atuação apática e burocrática, por falta de vontade e de empenho é inadmissível. Considero, também, que o respeito à camisa do Corinthians é essencial em toda e qualquer situação e que, independente do jogo e da modalidade, quem a veste tem que estar disposto e motivado para honrá-la. Ter o privilégio de jogar no Corinthians deverá ser a maior motivação de todo jogador. 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Sport 2 X 0 Corinthians 
Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Data: 29 de novembro de 2015, domingo
Horário: 17:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro - MG (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Kléber Lúcio Gil - SC (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Bruno Boschilia - PR (FIFA)
Quarto Árbitro: Jaílson Macedo Freitas - BA (ESP-2)
Delegado: Francisco Domingos da Silva - PE (ASS)
Quinto Árbitro: Albino Andrade Albert Junior - PE (CBF-1)
Público: 19.048 espectadores
Renda: R$ 836.300,00
Cartões amarelos: Diego Souza, Marlone, Rithely, Wendel, Ronaldo e André (Sport); Jadson e Rodriguinho (Corinthians)
Gols: Matheus Ferraz, aos 23 minutos do primeiro tempo, e André, aos 45 minutos do segundo tempo
Sport: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely (Ronaldo), Wendel (Neto Moura), Élber (Maikon Leite) e Marlone; Diego Souza e André; Técnico: Paulo Roberto Falcão
Corinthians: Walter; Fagner, Edu Dracena, Gil e Uendel; Cristian (Lincom), Bruno Henrique, Rodriguinho (Malcom) e Jadson; Romero e Vagner Love (Danilo); Técnico: Tite