terça-feira, 23 de agosto de 2016

Virada em noite gelada

Após um susto e uma vacilada, com um gol contra do Yago, o Corinthians conseguiu o empate e a virada, mantendo a invencibilidade de 33 jogos em Itaquera, conseguindo os três pontos e voltando ao G4. Pela pouca qualidade do rival, poderia ter sido um jogo sem susto e sem sofrimento. Mas, valeu pela retomada da vitória e pelo atendimento aos apelos da torcida pela entrada do Marlone. 
No 1º tempo, o Timão sofreu muitos desarmes e pouco chegou ao campo ofensivo, além de cometer muitos erros na saída de bola. Melhorou com a entrada de Marlone, conseguindo recuperar-se na partida e no campeonato. 
Nossa maior dificuldade continua sendo no arremate final. O Corinthians teve espaço para marcar, mas não conseguiu aproveitá-los. E o goleiro adversário também fez boas defesas. Neste jogo, até finalizamos, só que nem sempre aproveitamos. Das 15 finalizações, contra 9 do Vitória, tivemos 7 chances reais de gol, enquanto os baianos tiveram duas. E marcamos apenas 2 gols a nosso favor. 
Gols
A entrada de Marlone mudou o jogo e mostrou que ele está merecendo uma sequência para se firmar como titular. Além da movimentação que propiciou ao meio campo, com cinco minutos de jogo, ele fez o gol do empate. E que golaço!!! E ainda participou da jogada do gol da virada do Marquinhos Gabriel. 
Apesar da vitória e da volta ao G4, ainda temos muitos obstáculos a vencer. Jogadores continuam saindo, os que chegarem levarão algum tempo para entrosamento, além de não sabermos qual será para eles o peso da nossa camisa. Cristóvão terá muito trabalho pela frente e, pelo que estamos percebendo, continuará pagando o preço pela omissão, irresponsabilidade e incompetência da diretoria.
Coletiva do Cristóvão
Com o resultado, o Corinthians chegou à terceira colocação da tabela de classificação, com os mesmos 37 pontos ganhos pelos flamenguistas, atrás apenas de Palmeiras (40) e Atlético-MG (38). Já o Vitória, com 23 pontos, está na 17ª posição, portanto, na zona de rebaixamento da competição. 
Pelo Brasileirão, o Corinthians enfrentará no próximo sábado, 27/11, às 16:00 horas, a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O Vitória jogará no dia seguinte, às 18:30 horas, na Fonte Nova, contra o América-MG. 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 2 X 1 Vitória 
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 22 de agosto de 2016, segunda-feira
Horário: 20:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo – RJ (ASP-FIFA)
Árbitro assistente 1: Dibert Pedrosa Moises – RJ (MAST)
Árbitro assistente 2: Thiago Henrique Neto Correa Farinha – RJ (ASP-FIFA)
Quarto Árbitro: André Luiz de Freitas Castro – GO (ESP)
Público: 20.207 pagantes (total de 20.473)
Renda: R$ 930.524,00
Cartões amarelos: Balbuena e Fagner (Corinthians); Marinho, Diogo Mateus, Vander e Marcelo (Vitória)
Gols: Corinthians: Marlone, aos 5, e Marquinhos Gabriel, aos 26 minutos do segundo tempo; Vitória: Yago (contra), aos 42 minutos do primeiro tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique (Cristian), Romero (Marlone), Rodriguinho, Elias e Marquinhos Gabriel (Giovanni Augusto); Guilherme; Técnico: Cristóvão Borges
Vitória: Fernando Miguel; Diogo Mateus (Euller), Victor Ramos, Kanu e Diego Renan; Willian Farias, Marcelo (Tiago Real) e Cárdenas (Serginho); Vander, Kieza e Marinho; Técnico: Vágner Mancini

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com-facebook.com/VÍRUS CORINTHIANO- MAON 
Sergio Barzaghi/Gazeta Press/gazetaesportiva.com-Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com-MAON 
youtube.com/Danilo Silva Gols HD-globo.com 
youtube.com/FUTEBOL SHOW-foxsport.com.br 
youtube.com/Futebol Rei-globo.com 

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Corinthians X Vitória

O Corinthians enfrentará o Vitória, nesta segunda feira, 22/08, às 20:00 horas, em sua Arena, em Itaquera, encerrando a 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Como os demais times já atuaram, com um jogo a menos, o Timão está nem 6º lugar na tabela, com 34 pontos, 10 vitórias, 4 empates, 6 derrotas e 57% de aproveitamento. O Vitória, também com um jogo a menos, está em 17º lugar, portanto na zona de rebaixamento, e tem 23 pontos, 5 vitórias, 8 empates, 7 derrotas e 38% de aproveitamento. Em situação crítica, tendo empatado seus últimos 3 jogos em casa, tendo conquistado apenas 6 pontos dos últimos 18 disputados, o Corinthians, a 6 pontos do líder, precisa da vitória para aproximar-se dos primeiros colocados e voltar ao G4. Já o Vitória, precisa vencer para fugir da zona de rebaixamento. 
Ficha Técnica - Corinthians X Vitória 
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 22 de agosto de 2016, segunda-feira
Horário: 20:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo – RJ (ASP-FIFA)
Árbitro assistente 1: Dibert Pedrosa Moises – RJ (MAST)
Árbitro assistente 2: Thiago Henrique Neto Correa Farinha – RJ (ASP-FIFA)
Quarto Árbitro: André Luiz de Freitas Castro – GO (ESP)
Corinthians: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Elias, Romero, Rodriguinho e Marquinhos Gabriel; Guilherme; Técnico: Cristóvão Borges
Vitória: Fernando Miguel; Diogo Mateus, Ramon, Kanu e Diego Renan; Willian Farias, Marcelo e Cárdenas; Marinho, Vander e Kieza; Técnico: Vágner Mancini 
Além dos possíveis escalados, também foram relacionados: 
No Corinthians, o goleiro Walter, os laterais Guilherme Arana e Léo Príncipe, os zagueiros Vilson e Pedro Henrique, os volantes Cristian e Camacho, os meias Marlone e Giovanni Augusto e os atacantes Isaac, Bruno Paulo e Lucca. 
No Vitória, o goleiro Caíque, o zagueiro Victor Ramos, o lateral Euller, os volantes José Welison e Flávio, os meias Tiago Real, Serginho e Sherman, e os atacantes Alípio e Ramallo. 
Precisando da vitória, Cristóvão Borges fez algumas alterações no time e deverá mudar inclusive o esquema tático, atuando no 4-2-3-1, com Guilherme como um falso 9, aproveitando as entradas de Romero e Marquinhos Gabriel em diagonal, da lateral para a área e com Rodriguinho atuando como um armador centralizado. Elias volta ao time, após cumprir suspensão. 
Outras novidades estarão no banco de reservas. O zagueiro Pedro Henrique e o volante Camacho, recuperados de lesão voltaram a ser relacionados, o atacante Bruno Paulo, recuperado de cirurgia foi relacionado pela primeira vez, além do também atacante Isaac que voltou a fazer parte da lista dos atletas disponíveis. 
O Vitória, que nos venceu no 1º turno, virá com um time bastante desfalcado. Amaral, Leandro Domingues, Norberto, Mattis e Josué estão lesionados e Dagoberto está suspenso. Em compensação, terá o retorno de Victor Ramos e Euller, que voltam ao time após cumpriram suspensão na última rodada. 
O Corinthians joga com a obrigação de voltar a vencer em casa e só nos resta vibrar, torcer e rezar para que as mexidas de Cristóvão estejam corretas. Vencendo o jogo, por qualquer resultado, poderá ultrapassar o Grêmio, Santos e Flamengo na tabela de classificação. 

Créditos e fontes de imagens 
meutimao.com.br-facebook.com/Monikita Sccp-MAON 
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/foxsport.com.br-E C Vitória-MAON 
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com-Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.com-Luis Moura/Wpp/Gazeta Press-MAON 
Daniel Augusto Jr.-Agência Corinthians/meutimao.com.br-Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians/gazetaesportiva.com-Marcelo D. Sants-Estadão-globoesporte.globo.com-Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com-MAON 
twitter.com/@Corinthians-MAON 

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Chocolate gaúcho

Na terra do churrasco e do chimarrão, o Corinthians tomou um chocolate e, ao invés de trazer os três pontos, voltou de Porto Alegre com três bombons na bagagem. Os gaúchos mereceram a vitória, num jogo que começou equilibrado, mas que depois desandou, com muitas perdas de gols e erros defensivos. O Corinthians dominou a posse de bola, (53%), mas não dominou a bola. Com pouca objetividade na troca de passes, com toques para o lado, apesar de 25 finalizações, não conseguiu marcar nenhum gol, escancarando a inoperância do nosso ataque. O tricolor gaúcho, com uma defesa impecável e com variações de jogadas, finalizou treze vezes, marcou três gols e só não fez mais pelas boas defesas do Cássio, que apesar de ter falhado no terceiro gol, livrou-nos de uma goleada e de um vexame maior. 
Sem um ataque efetivo, um verdadeiro ataque de nervos para os corinthianos e um ataque de risos para os rivais, de nada adiantou o meio campo criar as oportunidades. Para piorar, nossa defesa estava perdida. Uendel e Balbuena falharam no primeiro gol, Fagner no segundo e Cássio no terceiro. Do outro lado, a zaga gremista tirou todos, mostrando-nos que ao lado do Geromel, até o Wallace é capaz de jogar. Já do nosso lado, vimos a diferença entre Balbuena jogar ao lado de Felipe e ao lado de Yago. 
Foi um jogo em que faltou, também, atitude por parte de jogadores alvinegros, que não mostraram poder de reação diante do mau resultado que se anunciava pela postura aguerrida dos gremistas. Um jogo que apenas serviu para mostrar nossas fragilidades e para confirmar que alguns jogadores merecem banco e que outros não reúnem condições de vestir uma camisa tão pesada. Serviu para confirmar o que essa diretoria omissa e incompetente não vê. Que precisamos de reforços e que perdemos a oportunidade de obtê-los na janela internacional, restando-nos apenas a escassa oferta da Série B. Ou, utilizar a base, sempre e infelizmente, o último recurso, do qual o Corinthians só lança mão em situações de emergência, antes que os empresários vendam para a Europa. 
Giovanni Augusto, Yago, Uendel e André não podem ser titulares. Mesmo sem muitas opções, alguns reservas já mostraram ter maiores recursos técnicos e merecerem uma chance como titular. É preciso ter coragem para ousar, para tentar algo diferente para nossa defesa voltar a ser uma muralha e nos reconciliarmos com os gols. Dos 28 gols marcados no Campeonato Brasileiro, apenas 9 foram de atacantes. Precisamos sair da mesmice, pois, reafirmo que sem ousadia não teremos alegria. 

Créditos e fontes de imagens 
globoesporte.globo.com-pralines.depositphotos.com-MAON 

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Deixando a raposa escapar

Na caça à raposa o Corinthians vacilou, titubeou e empatou. Na etapa inicial, o Timão foi levemente superior e abriu o placar com um gol relâmpago do Giovanni Augusto. Na final, o Cruzeiro melhorou, equilibrou o jogo e foi superior, conseguindo empatar aos 20 minutos, com o gol de Ábila, após mais um vacilo da defesa alvinegra. Mas, se em Curitiba o resultado não foi justo, no Pacaembu, não podemos reclamar, pois o time esteve desorganizado e até um tanto acomodado e só partiu para o abafa, nos momentos finais, após a entrada do Marlone. 
Mais organizado e com melhor toque de bola, o Cruzeiro pressionou e encurralou o Corinthians que, mau posicionado e desorganizado, recuou e passou a chutar de fora da área, mas sem conseguir acertar o gol. Das 10 finalizações marcou apenas um gol, revelando a inoperância do nosso ataque. Além disso, o Corinthians errou 48 passes, 16 lançamentos e 26 cruzamentos. 
Gols
Nem parecia que estávamos jogando no Pacaembu, palco de tantas glórias e tantas vitórias. Faltou atitude em campo, faltou uma postura superior de um time que busca a vitória com garra e determinação. Frustraram as expectativas da Nação e escancaram nossas deficiências. Vacilamos na defesa e tomamos um gol e, se não fosse a trave e o árbitro, teríamos perdido o jogo. Pouco criamos e as chances de gol que tivemos, desperdiçamos. Carecemos de um atacante matador e de um cobrador de faltas. Não sei se é falta de treino ou deficiência técnica, mas as falhas são recorrentes e precisam ser corrigidas com urgência.
Perdemos oito pontos em casa, ao empatarmos com Grêmio, São Paulo, Figueirense e Cruzeiro. Oscilamos muito no campeonato e dos últimos quinze pontos disputados, conseguimos apenas seis. Mesmo assim, continuamos no G4, a apenas dois pontos do líder. Mas se almejamos o título precisamos nos reforçar com novos jogadores, com uma atitude mais propositiva e com uma nova postura em campo. Alguns jogadores servem, no máximo para compor elenco. Estamos carentes, principalmente no setor ofensivo. Alguns não se encaixaram no time e temos reservas que atuam melhor que os titulares. Por que não utilizá-los ao invés de continuar insistindo com os mesmos? Por que não dar chance para quem ainda não estreou, principalmente nas posições mais fragilizadas? 
Já passou da hora dessa diretoria se mexer e trazer reforços para o time, bem como da comissão técnica ter mais ousadia. Somente com mudanças poderemos ter mais esperanças, somente com ousadia voltaremos a ter alegria. 
Com o resultado, o Corinthians atingiu 34 pontos, dois a menos que o Palmeiras, detentor do título simbólico do primeiro turno da competição, e um a menos que o Atlético-MG, que derrotou a Chapecoense por 3 a 1. Já o Cruzeiro com 19 pontos, está em 18º lugar e permanece na zona de rebaixamento. 
Na próxima rodada o Corinthians enfrentará o Grêmio no próximo domingo, 14/08, às 11:00 horas, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre; e o Cruzeiro, no mesmo dia, às 16:00 horas, enfrentará o Coritiba, no estádio Independência, em Belo Horizonte.
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 1 X 1 Cruzeiro 
Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 8 de agosto de 2016, segunda-feira
Horário: 21:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva - PR (FIFA)
Assistente 1: Marcio Gleidson Correia Dias - PA (ASP-FIFA)
Assistente 2: Helcio Araujo Neves - PR (CBF-1) 
Quarto árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo - SP (CBF-2) 
Público: 33.416 pagantes
Renda: R$ 1.326.456,00
Cartões amarelos: Elias, André, Giovanni Augusto, Yago (Corinthians); Ábila, Rafael Sóbis e Lucas (Cruzeiro)
Gols: Corinthians: Giovanni Augusto, a um minuto do primeiro tempo; Cruzeiro: Ábila, aos 21 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Elias, Giovanni Augusto (Guilherme) e Marquinhos Gabriel; Romero (Marlone) e André; Técnico: Cristóvão Borges
Cruzeiro: Lucas França; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Ariel Cabral (Willian), Henrique, Robinho e Arrascaeta (Rafinha); Ramón Ábila (Marcos Vinícius) e Rafael Sobis; Técnico: Mano Menezes 
Bastidores

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
pt.wikipedia.org-globoesporte.globo.com-MAON 
Mauro Horita/Agif/Gazeta Press-Sergio Barzaghi-Gazeta Press-MAON 
youtube.com/Sempre Futebol-globo.com 
Mauro Horita/Agif/Gazeta Press 
youtube.com/Futebol Relâmpago-globo.com 
youtube.com/Corinthians 

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Corinthians X Cruzeiro

Pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians enfrentará o Cruzeiro nesta segunda feira, 08/08, às 21:00 horas, horário de Brasília, no estádio do Pacaembu. Com os três primeiros colocados na tabela já tendo feito seus jogos da rodada final, portanto com um jogo a menos, o Timão é o 4º colocado na tabela de classificação com 33 pontos, 10 vitórias, 3 empates, 5 derrotas e 61% de aproveitamento. Seu adversário, o Cruzeiro, é o 19º colocado, com 18 pontos, 5 vitórias, 3 empates, 10 derrotas e apenas 33% de aproveitamento. O Corinthians ainda tem chance de ser campeão do turno, desde que vença hoje por uma diferença de 3 gols. 
Ficha Técnica - Corinthians X Cruzeiro 
Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 8 de agosto de 2016, segunda-feira
Horário: 21:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva - PR (FIFA)
Assistente 1: Marcio Gleidson Correia Dias - PA (ASP-FIFA)
Assistente 2: Helcio Araujo Neves - PR (CBF-1) 
Quarto árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo - SP (CBF-2) 
Corinthians: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique e Elias; Giovanni Augusto, Marquinhos Gabriel (Guilherme) e Romero; André; Técnico: Cristóvão Borges
Cruzeiro: Elisson; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Ariel Cabral, Henrique, Robinho e Arrascaeta; Ramón Ábila (Willian) e Rafael Sobis; Técnico: Mano Menezes 
Além dos possíveis escalados, também foram relacionados: 
No Corinthians, o goleiro Walter, os laterais Léo Príncipe e Guilherme Arana, o zagueiro Wilson, os volantes Cristian e Camacho, os meias Rodriguinho e Marlone, e os atacantes Lucca, Luciano e Rildo.
No Cruzeiro, o goleiro Lucas França, os zagueiros Bruno Viana, Fabrício Bruno e Leo, Os laterais Ezequiel e Bryan, os meio campistas Henrique, Bruno Ramires, Federico Gino, Marciel, Marcos Vinicius e Rafinha.
Estão fora, no Corinthians Pedro Henrique e Danilo, lesionados; e no Cruzeiro, o goleiro Fábio, suspenso.
Estão pendurados, com dois cartões amarelos, no Corinthians, Guilherme, Uendel, Yago, Luciano, Pedro Henrique, Bruno Henrique e Elias. 
As novidades no Corinthians são a volta de André, após cumprir suspensão, no time titular e a presença de Guilherme Arana e Camacho no banco de reservas. No Cruzeiro, a novidade está no gol, com Elisson substituindo o suspenso Fábio. O time mineiro terá também a volta dos volantes Henrique e Marciel, recuperados de lesão, e do atacante Willian, que cumpriu suspensão no último jogo, contra o Internacional.
Cristóvão Borges fechou o treino de domingo para a imprensa, mas no treino de sábado ensaiou dois sistemas de jogo, o 4-2-3-1, com Guilherme como meia armador, e o 4-4-2, com variação para 4-2-4 quando ataca, tendo Marquinhos aberto na esquerda, Giovanni Augusto aberto na direita e a dupla de ataque com Romero e André. A opção do técnico está condicionada à recuperação de Marquinhos Gabriel, que tomou uma pancada nas costas, no jogo contra o Atlético-PA. Se Marquinhos for vetado pelos médicos, Guilherme entra no time e o esquema passa a ser 4-2-3-1, como o time jogou diante do Furacão a partir de sua entrada. Romero atuaria aberto na esquerda, Giovanni na direita e o ataque teria só André mais centralizado.
No treino, Cristóvão cobrou intensidade, valorização da posse de bola e recomposição rápida e organizada quando perder a bola. 
Os dois times entrarão em campo pressionados pela vitória. Enquanto o Timão, que perdeu o último jogo para o Atlético-PR, luta pela liderança, os mineiros, que venceram bem o Internacional, lutam para sair da zona de rebaixamento. O Corinthians, no Pacaembu lotado, confia na força da sua torcida para vencer o jogo e até o 1º turno. O Cruzeiro, sem seu goleiro titular, terá que superar a pressão adversária e a mística corinthiana no Pacaembu. Isso não significa que será um jogo fácil para os anfitriões. Será um jogo pegado e disputado. Não podemos vacilar como fizemos em Curitiba. O time tem que entrar focado e determinado e jogar com raça e determinação. 

Créditos e fontes de Imagens
meutimao.com.br-Rodrigo Coca/Agência Corinthians/meutimao.com.br 
Luis Moura/WPP/Gazeta Press/Daniel Vorley/Light Press/globoesporte.globo.com-MAON 
Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com-Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com-Luis Moura/WPP/Gazeta Press-Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com-MAON 
globoesporte.globo.com-twitter.com/@Corinthians-Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.com-MAON 
Marcos Bikudo-MAON 

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Tinha um atacante no meio do caminho... No meio do caminho tinha um atacante...

 
Perdemos o jogo, os três pontos e a liderança, mesmo jogando melhor e mantendo um bom padrão de jogo, mas para não variar, erramos no arremate final e de 10 finalizações não aproveitamos nenhuma. Ou erramos o alvo ou paramos na defesa do bom goleiro Santos. Tivemos um 1º tempo mais equilibrado e na etapa final o Corinthians adiantou a marcação e acuou o Atlético-PR no seu campo de defesa. Mas, faltou-nos justamente a pedra que encontramos no caminho: um atacante matador, um centro avante. Não traduzimos o domínio do jogo em gols e em duas vaciladas perdemos a bola e o jogo. A marcação frouxa no meio-campo, permitiu que o Paulo André roubasse a bola, nossa defesa não acompanhou, a bola foi alçada na área, Pablo fez o corta luz e Walter dominou com a barriga, ajeitou com a perna esquerda, bateu forte, rasteiro, cruzado, sem chances para Cássio. Depois, numa falta mau cobrada pelo Giovanni Augusto, a bola bateu na barreira e, no rebote, Uendel errou o passe e deu contra-ataque para Lucas Fernandes, que carregou até deixar Walter frente a frente com Cássio e ampliar o placar. Assim, o Atlético-PR, com o oportunismo e com a habilidade do seu centro avante, mesmo fora de forma, impingiu-nos uma derrota num jogo dominado, em que fomos superiores na maior parte do tempo. 
Por incompetência e omissão de sua diretoria, o Corinthians não se reforçou na janela de transferência internacional e o time está pagando um preço alto por essa situação. Nosso ataque, na maioria das vezes não passa de um ataque de nervos para os corinthianos e de um ataque de riso para os rivais. Perdemos gols no atacado e marcamos no varejo e, dos 27 gols corinthianos no campeonato brasileiro, apenas 10 foram de atacantes. Com o mercado internacional fechado, e com a maioria dos atacantes já tendo completado os 7 jogos, sobram apenas opções da Série B. Além disso, o Corinthians não quer gastar dinheiro com novas contratações. Uma tentativa de solução seria utilizar os garotos Isaac Prado e Gabriel Vasconcelos, que está voltando de empréstimo do Joinville. 
Com o resultado, o Corinthians, com 33 pontos, caiu para o 3º lugar, com a mesma pontuação do líder Santos e do vice líder Palmeiras, perdendo a liderança pelo saldo de gols. O Atlético-PR, com 30 pontos, está em 7º lugar. 
Nessas circunstâncias, a perda da liderança preocupa, não pela posição em si, pois, além de estarmos com o mesmo número de pontos dos dois primeiros colocados, ainda estamos chegando na metade do campeonato. O que preocupa é a ausência de um atacante matador e a inoperância da diretoria corinthiana. Pouco adianta cobrar o técnico. Se ele não tem os recursos humanos que necessita, não dá para fazer milagre e num passe de mágica transformar seus jogadores em goleadores. E a ansiedade na busca pelo gol tem jogado contra e até aqueles que marcavam não estão acertando o alvo e cometendo erros primários e inadmissíveis. E ficam as dúvidas. Será que o André vai melhorar? E o Luciano voltará ao mesmo nível anterior à contusão e à cirurgia? Por que o Romero parou de fazer gols? Os garotos Gabriel Vasconcelos e Isaac Prado terão chaces e estrutura psicológica para aguentar a pressão de jogar no time principal? Cristóvão é bom técnico, mas não é santo milagreiro. Além disso, parte da torcida e da mídia apenas atrapalham com suas críticas e o técnico está pagando por uma dívida que não é dele e que foi causada por falta de planejamento, omissão e incompetência da diretoria. Se Roberto de Andrade administrasse sua agência de automóveis como administra o Corinthians, a mesma já teria falido. O jeito é pedir uma ajuda para São Jorge e para Santo Expedito, o santo das causas difíceis. E confiar na mística corinthiana, na esperança que, mais uma vez, a raça e a garra superem as dificuldades.
Na próxima rodada, o Corinthians enfrentará o Cruzeiro, na segunda-feira, 08/08, às 21:00 horas, no estádio do Pacaembu e o Atlético-PR jogará sábado, às 18:30 horas, contra o Flamengo, no estádio Kleber Andrade, em Cariacica, no Espírito Santo.
Melhores momentos
Ficha Técnica - Atlético-PR 2 X 0 Corinthians 
Local: Estádio Joaquim Américo Guimarães - Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 03 de agosto de 2016, quarta-feira
Horário: 21:45 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco - RS (FIFA)
Assistente 1: Elio Nepomuceno de Andrade Júnior - RS (CBF-1)
Assistente 2: Lúcio Beiersdorf Flor - RS - (CBF-1) 
Quarto árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior - PR (CBF-1) 
Inspetor: Afonso Vitor de Oliveira - PR (000)
Público: 25.379 pagantes
Renda: R$ 965.945,00
Cartões amarelos: Léo, Paulo André e Lucas Fernandes (Atlético-PR)
Gols: Atlético-PR: Walter, aos 31 e aos 42 minutos do segundo tempo
Atlético-PR: Santos; Léo (Rafael Galhardo), Thiago Heleno, Paulo André e Sidcley; Otávio, Hernani e Vinícius (Rossetto); Marcos Guilherme (Lucas Fernandes), Pablo e Walter; Técnico: Paulo Autuori
Corinthians: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique (Luciano), Elias, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel (Guilherme); Romero e Lucca (Marlone); Técnico: Cristóvão Borges

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com-Giuliano Gomes/PR Press/globoesporte.globo.com-MAON
meutimao.com.br
youtube.com/Work-globo.com 

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Atlético-PR X Corinthians

Pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians foi para Curitiba, onde enfrentará o Atlético-PR nesta quarta feira, 03/08, às 21:45 horas, horário de Brasília, no estádio Joaquim Américo Guimarães, a Arena da Baixada. Líder do campeonato, com 33 pontos, 10 vitórias, 3 empates, 4 derrotas e 65% de aproveitamento, o Timão terá por adversário o 7º colocado, com 27 pontos, 8 vitórias, 3 empates, 6 derrotas e 53% de aproveitamento. Enquanto os alvinegros, após vencerem o Internacional em Porto Alegre, buscam a vitória para manterem-se na liderança, os paranaenses almejam recuperar-se no campeonato, após serem derrotados pelo Sport na Ilha do Retiro.
Ficha Técnica - Atlético-PR X Corinthians
Local: Estádio Joaquim Américo Guimarães - Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 03 de agosto de 2016, quarta-feira
Horário: 21:45 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco - RS (FIFA)
Assistente 1: Elio Nepomuceno de Andrade Júnior - RS (CBF-1)
Assistente 2: Lúcio Beiersdorf Flor - RS - (CBF-1) 
Quarto árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior - PR (CBF-1) 
Inspetor: Afonso Vitor de Oliveira - PR (000)
Atlético-PR: Santos (Rodolfo); Léo (Rafael Galhardo), Thiago Heleno, Paulo André e Sidcley; Otávio, Hernani e Vinícius; Yago (Juninho), Pablo e Walter; Técnico: Paulo Autuori
Corinthians: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Elias, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel; Romero e Lucca; Técnico: Cristóvão Borges 
Estão fora, no Atlético-PR, Weverton, convocado para a seleção olímpica, Cleberson, Nikão, Luciano Cabral e André Lima, lesionados; e no Corinthians, Pedro Henrique e Danilo, lesionados, Guilherme Arana, preservado por ter feito uso de corticoide para tratamento de um terçol, e André, suspenso pelo 3º cartão amarelo. 
Estão pendurados, com dois cartões amarelos, no Atlético-PR, Weverton, Marcão, Sidcley e Otávio; e no Corinthians, Guilherme, Uendel, Yago, Luciano, Pedro Henrique, Bruno Henrique e Elias.
No Corinthians, além dos escalados, também foram relacionados os goleiros Walter e Matheus Vidotto, o zagueiro Léo Santos, o lateral Léo Príncipe, os volantes Cristian e Willians, os meias Guilherme, Marlone e Rodriguinho, e os atacantes Luciano, Rildo e Isaac Prado.
Com retornos de sete jogadores, do lateral-direito Léo, do zagueiro Thiago Heleno, do lateral-esquerdo Sidcley, dos volantes Otávio e Hernani, do meia Vinícius e do atacante Walter, mas sem o meia Luciano Cabral, o Atlético-PR terá alguns reforços, em relação ao time que foi derrotado pelo Sport na última rodada. Sem nenhum jogador suspenso, não poderá contar com os lesionados Cleberson, Nikão, André Lima e Luciano Cabral, nem com o goleiro Weverton, convocado para a seleção olímpica. A principal novidade do time estará no gol, e a disputa está entre Santos, Rodolfo e Lucas Macanhan. O lateral-direito Léo, o zagueiro Thiago Heleno, o lateral-esquerdo Sidcley, os volantes Otávio e Hernani, o meia Vinícius e o atacante Walter, que retornam ao time, devem ser titulares. 
No Corinthians, com a suspensão de André, a única mudança, em relação ao time que venceu o Internacional será no ataque, com a provável entrada de Lucca, que deverá atuar ao lado de Romero. Sem poder contar com Danilo, vetado por um problema muscular na panturrilha direita, e com Luciano em má fase, Cristóvão poderá experimentar algo diferente, dando uma nova oportunidade ao Lucca. Outras novidades estarão no banco. O goleiro Matheus Vidotto e o atacante Isaac Prado voltaram a ser relacionados. 
Mesmo jogando fora de casa, o Corinthians tem condições de fazer uma boa partida, desde que mantenha o mesmo padrão do último jogo e melhore nas finalizações. Jogando na Arena da Baixada, o Atlético-PR é um time que dá trabalho, com vitórias importantes sobre o Grêmio, Santos e Fluminense e com um empate sobre o Atlético-MG. Portanto, todo cuidado é pouco. O Timão tem que entrar focado, determinado, não dar bobeira na defesa, marcar forte, criar e acertar o gol. Será um jogo com dificuldades, mas dificuldades existem para serem superadas e obstáculos para serem transpostos. 

Créditos e fontes de imagens 
meutimao.com.br-blogdochaguinhas.com.br-MAON 
PR/Gustavo Oliveira-Agência Corinthians/Daniel Augusto Jr/globoesporte.globo.com 
globoesporte.globo.com 
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com-Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians/gazetaesportiva.com-Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.com-MAON 
facebook.com/Corinthians AMOR Eterno