domingo, 25 de junho de 2017

Quebrando tabus

A magnífica vitória corinthiana em Porto Alegre não representou só três pontos e a manutenção da liderança. Ela foi, também responsável pela primeira vitória corinthiana na Arena Grêmio, pela quebra da invencibilidade do Grêmio em sua casa na temporada de 2017, pela quebra da invencibilidade da defesa gremista, que, neste Brasileirão ainda não tinham tomado gol em casa e pela vitória sobre o melhor ataque e o melhor mandante do campeonato. Mas tabus existem para serem quebrados e o Corinthians não se intimidou na casa do adversário, diante de mais de 54 mil torcedores, a maioria gremista. Foi lá, saboreou o churrasco e entornou o chimarrão do rival. 
O Grêmio, com mais posse de bola partiu para cima, exercendo grande pressão sobre o visitante. Mas o Timão, com boa organização ofensiva, marcação compacta, segura e precisa e saindo no contra ataque foi quem levou a melhor. 
Gol
O gol do Corinthians saiu aos seis minutos da etapa final, numa bela jogada de Paulo Roberto. O volante arrancou em velocidade pela esquerda, invadiu a área e rolou a bola para trás. Jô fez o corta luz e Jadson chutou na direção do gol. A bola passou por entre as pernas do goleiro gremista e estufou as redes. 
Defesa do pênalti
Tão importante quanto o gol do Jadson foi a atuação do Cássio, que fez várias defesas, inclusive de um pênalti cobrado por Luan. Foi o melhor homem em campo, seguido por Paulo Roberto, que construiu a jogada do gol e por Jadson. Destaque negativo para Marquinhos Gabriel pelo pênalti por puxar a camisa de Geromel dentro da área. 
Com o resultado o Timão, com 26 pontos, 8 vitórias, 2 empates e 87% de aproveitamento, mantém sua invencibilidade na temporada, continua na liderança do Campeonato Brasileiro e abre quatro pontos do vice líder Grêmio, que tem 22 pontos, 7 vitórias, 1 empate, duas derrotas e 73% de aproveitamento.
Se a torcida está empolgada com o desempenho do Corinthians no jogo e na temporada, Carille, mesmo valorizando a atuação de seus comandados, tratou de conter a empolgação. Valorizou os jogadores, elogiou a disposição tática, ressaltou a importância da vitória para o fortalecimento do grupo, mas afirmou que o campeonato é longo e que muita coisa pode acontecer. Sem empolgação, continuará trabalhando com humildade e pensando jogo a jogo. 
Na próxima rodada da competição, o Corinthians enfrentará o Botafogo, no domingo, dia 2 de julho, às 16:00 horas (de Brasília), na Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo. Antes, porém, viajará para Tunja, na Colômbia, local do jogo de ida contra o Patriotas-COL, pela segunda fase da Copa Sul-Americana. O Grêmio, pelo Brasileirão, visitará o Palmeiras, no sábado, dia 1º de julho, três dias após receber o Atlético-PR, também na Arena, pela ida das quartas de final da Copa do Brasil. 

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com-twitter.com/@diegoribeiro 
Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians/corinthians.com.br 
youtube.com/channel-globo.com 
Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians/corinthians.com.br 
youtube.com/Love Games-globo.com 
youtube.com/youtimao 



sexta-feira, 23 de junho de 2017

Apimentamos o vatapá e acertamos três acarajés

Foi um jogo disputado e até um pouco sofrido. Os baianos tiveram mais posse de bola, (53%), atacaram mais, nós erramos muitos passes e algumas finalizações, mas eles não conseguiram furar o bloqueio corinthiano. Mesmo com dificuldades, fomos mais precisos no ataque. Colocamos pimenta no vatapá e com três acarajés certeiros vencemos mais um jogo no Brasileirão. 
Gols
O primeiro gol saiu aos 24 minutos do 1º tempo. Numa jogada individual, Fagner encontrou Jô em ótima posição, o centro avante driblou o goleiro Jean e mandou a bola para o fundo da rede. Aos 34 minutos do 2º tempo, Fagner cobrou escanteio, Romero desviou para Balbuena ampliar o placar. E aos 37 minutos, Marquinhos Gabriel roubou a bola na entrada da área e marcou um belo gol por cobertura. 
O ponto negativo do jogo foi a ocorrência das expulsões de Gabriel, do Corinthians e de René Júnior, do Bahia, ambas em faltas duvidosas, deixando os times com 10 jogadores de cada lado. 
Entrevista do Carille
Apesar de elogiar o resultado, Carille não ficou satisfeito com o desempenho do time e criticou a pouca posse de bola, a pressão do Bahia e os erros de passe e finalizações. 
Com o resultado, o Corinthians com 23 pontos, 7 vitórias, 2 empates, 85% de aproveitamento e invicto há 22 jogos, continua na liderança do campeonato, seguido de perto pelo Grêmio, que chegou a 22 pontos ao derrotar o Coritiba por 2 a 0, em Porto Alegre. O Bahia com 10 pontos, 3 vitórias, 1 empate, 5 derrotas e 37% de aproveitamento, ocupa a  15ª colocação na tabela de classificação.
Na próxima rodada o Corinthians visitará o Grêmio, em Porto Alegre, no domingo, 25/06, às 16:00 horas. O Bahia retornará à Fonte Nova para jogar contra o Flamengo no mesmo dia, às 18:30 horas. 
E que venha o Grêmio. 

Créditos e fontes de imagens e vídeos
peixeurbano.com.br-Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com-globoesporte.globo.com
Ronny Santos-Folhapress-folha.uol.com.br-Daniel Augusto Jr/corinthians.com.br
youtube.com/foxsports.com.br
youtube.com/foxsports.com.br 

domingo, 18 de junho de 2017

Dois pontos roubados - Cartão vermelho para a arbitragem

Foi um jogo equilibrado e o empate teria sido justo, não fosse o erro descarado da arbitragem que anulou um gol legítimo do Jô, roubando-nos dois preciosos pontos, que podem nos custar a liderança do campeonato. Infelizmente, o Corinthians não jogou tudo o que sabe e o que pode. Os jogadores sentiram o novo horário, Fagner e Rodriguinho sentiram o fuso horário, Marquinhos Gabriel sentiu a coxa e Clayson continua sentindo o peso da camisa do Corinthians. E todos sentimos muito a emboscada que nossa torcida foi vítima quando se dirigia para o estádio. Parece que a polícia paranaense só é eficiente para reprimir professores em suas manifestações. 
Como donos da casa, o time paranaense iniciou agredindo mais, mas o Corinthians conseguiu sustar seu ímpeto com uma defesa segura e precisa. Nosso maior problema no jogo foi a criação, com nossos meias tendo dificuldades, principalmente após a saída do Marquinhos Gabriel. Jô ficou muito isolado no ataque e quando conseguiu chutar a bola teve seu gol legítimo mau anulado pela arbitragem. Não dá para saber se foi ruindade ou maldade dos homens do apito. Talvez as duas coisas. 
Gol mau anulado
A lamentável atuação da arbitragem foi determinante no resultado. Erros de arbitragem têm sido recorrentes nos jogos do Timão, evidenciando o baixo nível e o despreparo da arbitragem brasileira. No gol, indevidamente anulado, Jô estava atrás da linha da bola no momento do passe. 
Os melhores em campo foram a dupla de zaga, Pablo e Balbuena, o goleiro Cássio e o atacante Jô, que mesmo isolado conseguiu chegar na área adversária. O pior foi o Clayson, que ainda não se encaixou no time nem justificou sua contratação. Carille, talvez para não queimar o jogador, errou ao deixá-lo no time até o final do jogo. Pedrinho, no pouco tempo que esteve em campo, mostrou mais futebol que o Clayson. 
Entrevista do Carille
Carille reconheceu que o jogo não foi bom e atribuiu a má atuação à falta de concentração do time e apesar de ter lamentado o gol mau anulado, valorizou o ponto conquistado fora de casa. 
Fagner considerou que o desgaste dele e do Rodriguinho, bem como a diferença do fuso horário, influenciaram negativamente no desempenho de ambos. Sempre essa selenike da cbf (com minúscula mesmo) atrapalhando os times. 
Com o resultado, o Corinthians com uma invencibilidade de 21 jogos na temporada, alcançou 20 pontos no Campeonato Brasileiro com 6 vitórias, 2 empates e 83% de aproveitamento. Continua na liderança, mas pode perder a posição para o Grêmio que tem 18 pontos e poderá assumir a ponta da tabela de classificação se derrotar o Cruzeiro na noite de segunda-feira, no Mineirão. O Coritiba totaliza 15 pontos e também briga pelas primeiras colocações. 
Corinthians e Coritiba voltarão a campo na quinta-feira, 22/06 à noite. O Timão enfrentará o Bahia em sua Arena em Itaquera às 19:30 horas, e o Coritiba enfrentará o Grêmio, em Porto Alegre, no mesmo dia, às 21:00 horas. 

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com-bloguedoesporto-com-MAON 
twitter.com/@globoesportecom 
youtube.com/Esportes F.C. Conde Blank-globo.com 
youtube.com/CORINTHIANO FIEL SCCP

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Vencendo a retranca e superando o Professor

Foi um jogo duro, o mais difícil do campeonato. A turma do pão de queijo veio na maior retranca e só conseguimos marcar o gol num lance de bola parada. E na etapa final corremos riscos e tomamos sufoco. Mas nossos guerreiros foram valentes, seguraram o rojão e conseguimos a vitória, os três pontos e manter a liderança. Carille não foi mano do Mano e superou seu Professor. Mais calmo e tranquilo que o antigo Mestre, conseguiu controlar o jogo e manter o resultado, apesar das investidas do time mineiro. E assim, caçamos a Raposa e devoramos o pão de queijo. 
O gol corinthiano saiu aos 42 minutos. Jadson cobrou escanteio e Balbuena subiu para cabecear com precisão e abrir o placar. 
Após o gol, Mano abandonou a retranca e seus comandados partiram para o ataque, o que permitiu, também que o Timão tivesse mais chances de atacar. Se não fosse a marcação de um impedimento inexistente do Jô e as boas defesas do Fábio, poderíamos ter ampliado o placar. Mas os visitantes não deram trégua, obrigando nossa defesa trabalhar para evitar o empate. 
Gol
Balbuena, o melhor em campo, destacou-se na defesa e ainda marcou o gol corinthiano. Cássio foi muito bem, com ótimas defesas no segundo tempo. Jadson, apesar de ter cobrado magistralmente o escanteio que deu origem ao gol, não rendeu o que pode render e Paulo Roberto apresentou as dificuldades naturais de quem está jogando fora de sua posição. 
Dessa vez as substituições de Carille não surtiram o efeito desejado. Clayson e Giovani Augusto estiveram aquém de Marquinhos Gabriel e Jadson e não foram capazes de dar um gás a mais ao time, e Camacho, que entrou no final para segurar o resultado, cumpriu o que dele se esperava. 
Com o resultado, o Corinthians com 19 pontos, 6 vitórias, 1 empate e 90% de aproveitamento mantém sua invencibilidade e a liderança do Campeonato Brasileiro. Foi também a sexta vitória consecutiva da equipe, três na Arena e três fora de casa. O Cruzeiro estacionou nos dez pontos, podendo ser ultrapassado pelo Bahia e cair para a nona colocação. 
Na próxima rodada, os alvinegros enfrentarão o Coritiba, fora de casa, às 11:00 horas (de Brasília) do domingo, 18/06, no estádio Couto Pereira. A Raposa receberá o Grêmio no Mineirão, às 20:00 horas (de Brasília) na segunda-feira, 19/06. 
No próximo jogo o Corinthians terá a volta de Fagner e Rodriguinho, que estiveram a serviço da seleção brasileira na Austrália. 
Entrevista do Carille

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com-twitter.com/@SporTV-MAON 
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com 
youtube.com/Central de Futebol-globo.com 
youtube.com/Ligados no Timão-globo.com 

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Freguês bom volta sempre

Era um, eram dois, eram três... Um gol para cada zagueiro do São Paulo. E com o Lucão Delivery em campo, a entrega está garantida. E ainda tiveram gol impedido e bola no braço ignorados pela arbitragem. Quero saber para que tanto árbitro no campo se ninguém enxerga nada. Mesmo assim a vitória foi garantida e a freguesia foi mantida. Com exceção dos minutos finais, em que tomamos sufoco, o Corinthians controlou o jogo, teve mais posse de bola e foi mais agressivo. Pelo que jogaram os dois times, três a dois ficou barato. 
O gol do Gilberto, impedido, resultou de uma falta duvidosa e o do Wellington Nem de uma desconcentração de nossa defesa. Infelizmente Pablo anda meio aéreo. Será devido a sua compra ainda estar indefinida? Falhou nos dois últimos jogos, mas tem crédito. Só precisa estar mais atento e focado. 
Com mais posse de bola (52%), boa troca de passes, com boa marcação e desarmes, triangulações, construção de jogadas e bom entrosamento, apesar dos desfalques, o Timão propôs o jogo e teve mais chances reais de gol que o adversário. Mas precisa acertar o arremate final e ser menos afobado. Poderia ter matado o jogo antes e mesmo goleado, não fosse a afobação e a ansiedade em marcar o gol.
Fisicamente o time está voando, embora o Jadson ainda não esteja em sua melhor forma física e técnica. Em compensação, o "garoto" Jô está muito bem.
Gols
O melhor em campo foi o Romero, não só pelo primeiro gol, mas pelo conjunto da obra. Correu, marcou, atacou, participou dos gols e deixou o seu. E que assistência do Marquinhos Gabriel, que renasceu para o futebol. Jô não fez gol, mas participou do gol do Gabriel e sofreu o pênalti cobrado pelo Jadson, ajudando a manter a freguesia. Arana resolveu diversificar e ao invés de canetas, distribuiu chapéus. 
Se o Corinthians apresentou-se com um padrão tático definido, o mesmo não ocorreu com o São Paulo. Começou com três zagueiros, voltou diferente no segundo tempo e, com exceção dos minutos finais, mesmo assim na base do "bumba meu boi", não conseguiu se acertar em campo. Rogério Ceni como técnico, parece não passar de um goleiro cobrador de faltas. Ainda não conseguiu se encontrar nem encontrar um time. 
Com o resultado, os corintianos chegaram a 19 partidas sem derrota, com 16 pontos conquistados, mantêm a invencibilidade no Campeonato Brasileiro e a liderança da competição, não podendo ser alcançados por nenhum time nesta rodada. O São Paulo permanece com nove pontos, todos conquistados no estádio do Morumbi.
Na próxima rodada, o Timão enfrentará a equipe do Cruzeiro, em sua Arena em Itaquera, na quarta-feira, 14/06, às 21:45 horas (de Brasília), e o SPFC, no mesmo dia, visitará o Sport na Ilha do Retiro, às 19:30 horas. 

Créditos e fontes de imagens e vídeo 
globoesporte.globo.com-twitter.com/@jcpdirani-twitter.com/@SillerGunther-MAON 
facebook.com/Nação Corinthiana 
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com 
youtube.com/SÓ ESPORTS-globo.com 
Gero Rodrigues/Estadão/@mabragatchelo 

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Afundando a caravela em São JÔnuário

Após um primeiro tempo vencendo por dois a zero, o Corinthians voltou do vestiário desconcentrado e em dois minutos levou dois gols de bola parada e viu tudo igual no placar. Mesmo em posição duvidosa de Luiz Fabiano no primeiro gol e da bola no braço no segundo, não dá para vacilar e tomar gols por bobeira. Pablo falhou feio e um jogo que estava controlado, quase se tornou dramático. Com o empate os vascaínos se animaram, mas faltou qualidade para virar o placar, qualidade que sobrou para o Timão que soube manter a tranquilidade, continuar jogando e desempatar com Maycon. 
Gols
O primeiro gol corinthiano aconteceu aos três minutos de jogo. Clayson passou a bola para Guilherme Arana, que cruzou para o meio da área. Marquinhos Gabriel apareceu com um foguete para abrir o placar em São Januário. Aos 38 minutos Marquinhos Gabriel passou a bola para Jô nas costas de Paulão, que driblou Martín Silva e mandou para o fundo das redes. Aos 12 minutos do segundo tempo, Clayson lançou a bola para Maycon, que invadiu a área e bateu na saída de Martín Silva. Aos 38 minutos, Jô recebeu a bola de Pedrinho na direita e cruzou para o meio da área. Clayton cabeceou e contou com desvio de Pikachu para marcar o quarto gol. Aos 46 minutos, Paulo Roberto recebeu a bola na linha de fundo, cruzou para a área e Clayton escorou para o gol, fechando a goleada. 
O placar de 5 a 2 para o Timão, ao contrário do que aparenta, não significa que foi um jogo tranquilo. Ao contrário, foi um jogo nervoso, com chances para ambos os times, onde a disciplina tática prevaleceu. Mesmo assim, o Corinthians deu muito espaço e tomou alguns sustos. Felizmente, repetiu-se o script e Luiz Fabiano fez mais dois gols que se revelaram inúteis para o time dele. Marcou como nunca e perdeu como sempre. 
Outro aspecto negativo foi a péssima arbitragem, comandada por Wagner Reway, que usou critérios diferentes, favorecendo o time da casa. Só deu cartão para os corinthianos, qualquer contato físico marcava falta contra o Corinthians e deixou de assinalar várias faltas a nosso favor. E, mesmo com sete árbitros em campo, ninguém viu a posição duvidosa de Luiz Fabiano no seu primeiro gol nem seu braço na bola no segundo. 
Merecem destaque as atuações de Marquinhos Gabriel, com um gol e uma assistência, Jô, Maycon, Clayton, Clayson e Arana, que fez sua 8ª assistência no ano. Mesmo sem quatro titulares, o time manteve o padrão tático e conseguiu superar a falta de entrosamento decorrente da entrada dos reservas. As substituições no decorrer do jogo surpreenderam. Ao invés de colocar mais um volante para segurar os 3 a 2, Carille ousou mandando a campo três jogadores ofensivos. E deu muito certo. 
Apesar dos sustos, o resultado foi fundamental para manter a confiança da equipe. Mesmo com os desfalques, o time manteve o padrão de jogo e superou as dificuldades decorrentes da mudanças. Carille é o grande responsável pelo sucesso que o time vem alcançando na temporada. Com um elenco limitado, mas guerreiro, está conseguindo manter o time no pelotão de frente, credenciando-se para voos maiores. Tem o respeito do grupo e respeita seus jogadores. Com humildade e muito trabalho, vem se destacando como a grande promessa dessa temporada. 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Vasco 2 X 5 Corinthians
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 7 de junho de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 21:45 horas(de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway – MT (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Fabio Rodrigo Rubinho – MT (CBF)
Árbitro Assistente 2: Marcelo Grando – MT (CBF)
Quarto Árbitro: Renan Antonio Angelim Rodrigues – MT (CBF)
Árbitro Assistente Adicional 1: Alinor Silva da Paixão – MT (CBF)
Árbitro Assistente Adicional 2: Rafael Odílio Ramos dos Santos – MT (CBF)
Analista de Campo: Claudio José de Oliveira Soares — RJ (CBF)
Cartões amarelos: Clayson, Pablo, Gabriel (Corinthians)
Gols: Vasco: Luis Fabiano, a um e dois minutos do segundo tempo; Corinthians: Marquinhos Gabriel, aos três, Jô, aos 39 minutos do primeiro tempo, Maycon, aos 14, e Clayton, aos 39 e aos 47 minutos do segundo tempo
Vasco: Martín Silva; Gilberto (Nenê), Breno, Paulão e Henrique; Jean (Muriqui), Douglas, Yago Pikachu, Matheus Vital e Kelvin (Manga Escobar); Luis Fabiano; Técnico: Milton Mendes
Corinthians: Cássio; Paulo Roberto, Pedro Henrique, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Camacho, Marquinhos Gabriel (Clayton), Jadson (Giovanni Augusto) e Clayson (Pedrinho); Jô; Técnico: Fábio Carille 
Bastidores

Créditos e fontes de imagens e vídeo
globoesporte.globo.com-Reprodução/TV Gazeta/globo.com-vasco.com.br-MAON 
youtube.com/Dalf Soccer-globo.com 
youtube.com/BDV Football-globo.com 
youtube.com/Corinthians 

domingo, 4 de junho de 2017

Na festa JÔnina, a atração principal foi a pescaria

Um jogo com dois tempos bem diferentes. O primeiro, onde o Santos teve mais posse de bola e algumas chances de abrir o placar. O segundo onde o Corinthians dominou e não deixou o Santos jogar. Até por isso, na impossibilidade de validar gol irregular, só restou ao apitador anular gols do Timão, o segundo deles, de forma muito duvidosa. Mesmo assim, desta vez Doronco não conseguiu comprometer o resultado, como já fizera nos três últimos jogos que apitou contra o Corinthians. 
De fato, o mar de Itaquera não estava pra Peixe e o resultado do jogo foi uma festa JÔnina, onde a atração principal foi a Barraca da Pesca e ainda teve caneta de brinde.
Carille conseguiu acertar o time no vestiário, que voltou para a etapa final com uma nova postura, com mais agilidade e boa movimentação, atuando com maturidade, sem afobação, com marcação segura e boa organização tática. 
Gols
Romero e Jô marcaram os gols corinthianos. Aos 24 minutos da etapa final, Fagner lançou a bola na área, Jô desviou de cabeça e Romero completou para o gol. Aos 29 minutos, Jadson mandou a bola pra área, Rodriguinho ajeitou, Jô deu um giro no ar para desviar de Vanderlei e fazer 2 a 0 para o Timão. Um golaço!!! 
Merecem destaque na partida Jô, com um gol e uma assistência, Romero, Rodriguinho, Fagner, Arana e Gabriel. Camacho também entrou bem. Só não entendi porque, vencendo de dois a zero e com um jogador a mais, Carille colocou o Felipe Bastos no time.
Com o resultado, o Corinthians, com 17 jogos sem perder, chega aos dez pontos e assume a segunda colocação na tabela do Campeonato Brasileiro, com o mesmo número de pontos do líder Chapecoense, mas com um gol a menos. O Santos, com três pontos, está em 17º lugar, portanto, na zona de rebaixamento. O resultado do jogo derrubou Dorival Júnior, o técnico do Peixe. 
Corinthians e Santos voltarão a campo pelo Campeonato Brasileiro na próxima quarta-feira, 07/06. O Timão visitará o Vasco da Gama em São Januário, às 21:45 horas, e o Santos enfrentará o Botafogo no Pacaembu, às 21:00 horas. 

Créditos e fontes de imagens e vídeo 
globoesporte.globo.com-twitter.com/@LiderSCCP-br.pinterest.com-MAON 
Sergio Barzaghi-Gazeta Press-gazetaesportiva.com 
youtube.com/GOLS TEMPO REAL-globo.com