quarta-feira, 30 de abril de 2014

Copa do Brasil - Nacional-AM X Corinthians


Pela 2ª fase da Copa do Brasil, o Corinthians enfrentará hoje, dia 30/04, às 22 horas, o Nacional-AM, na Arena da Amazônia, em Manaus. Segundo informação do site do Corinthians, "após quase 28 anos, as duas equipes voltam a se enfrentar em uma partida válida por um torneio nacional" e este "será o nono jogo do confronto entre Corinthians e Nacional-AM. Na história, o Timão venceu seis duelos, empatou um e perdeu um, com 16 gols marcados e seis sofridos. A única derrota do clube (...) para a equipe amazonense aconteceu justamente na primeira partida da história entre os times. Foi no dia 24 de setembro de 1972, no estádio Vivaldão, em Manaus. Jogando pelo Campeonato Brasileiro daquele ano, o Alvinegro perdeu por 1 a 0. Depois daquele jogo, o Corinthians dominou o confronto. Inclusive, venceu a última partida da história entre os times. No dia 27 de novembro de 1986, o Timão venceu o Nacional-AM por 1 a 0 no Pacaembu pelo Campeonato Brasileiro. Edmar fez o gol da vitória".
Para chegar à segunda fase da Copa do Brasil, o Corinthians passou pelo Bahia de Feira-BA, vencendo a equipe baiana por 2 a 0 em Feira de Santana, eliminando a necessidade do jogo de volta.
Em homenagem ao piloto Aírton Senna, os jogadores vão entrar no gramado da Arena da Amazônia vestindo réplicas do capacete do piloto corintiano, cuja morte completará 20 anos na quinta feira, dia 1º de maio.
Mesmo sendo considerado pequeno perante o resto do Brasil, o Nacional quer repetir o bom desempenho do ano passado, quando chegou às oitavas de final, após eliminar times como Coritiba e Ponte Preta. Na primeira fase, a equipe amazonense despachou o São Luiz-RS.
Mesmo pregando cautela e respeito ao adversário, o objetivo do Corinthians é vencer por mais de dois gols de diferença e eliminar o jogo de volta.

Ficha Técnica - Nacional-AM X Corinthians
Local: Arena da Amazônia, em Manaus (AM)
Data: 30 de abril de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)
Assistentes: Elan Vieira de Souza (PE) e Armando Lopes de Sousa (CE)
Nacional-AM: Jairo; Amaral, Índio, Rodrigão e Jefferson Recife; Negretti, Dênis Santos, Eder e Chapinha; Fabiano e Léo Paraíba; Técnico: Sinomar Naves
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Uendel; Ralf, Bruno Henrique, Petros e Jadson; Luciano e Guerrero; Técnico: Mano Menezes
Os dois técnicos esconderam as escalações. 

Sinomar Naves contará com dois reforços importantes, o meia Denis, que estava no Flamengo de Guarulhos, e o atacante Carlinhos Paraíba, que foi um dos destaques do Fast, vice-campeão do primeiro turno do Campeonato Amazonense. Denis deverá entrar no lugar de Bruno Potiguar, enquanto Carlinhos Paraíba deverá ficar como opção no banco de reservas.
No Corinthians, Mano Menezes indicou três mudanças na formação do time. Em um trabalho tático realizado na tarde de terça-feira, no estádio que vai sediar a partida, ele promoveu as entradas do lateral-esquerdo Uendel, do volante Bruno Henrique e do atacante Luciano. O reconhecimento do gramado da Arena da Amazônia contou com um trabalho defensivo de bolas aéreas.
Mano Menezes comandou, também, um trabalho tático em campo reduzido, dividido em duas equipes. Como as formações foram “inchadas”, Ferrugem fez companhia aos titulares, que tiveram 12 jogadores. No fim, o técnico teve uma conversa ao pé do ouvido com Bruno Henrique, Jadson, Petros e Luciano.
As condições climáticas em Manaus, com altas temperaturas e muita umidade, são uma das preocupações de Mano Menezes. Como não é incomum na região, a previsão é de chuva durante boa parte do dia. De acordo com o site do Climatempo, a umidade relativa do ar vai variar entre 51% e 95%. Aliada à temperatura máxima de 31º C, essa condição criará dificuldades para quem não está acostumado.
“Aqui, parados, estamos transpirando mais do que o normal. Imaginem os jogadores correndo, brigando, durante 90 minutos”, afirmou o técnico, sentindo, durante o treino da véspera da partida, o que espera os jogadores na Arena da Amazônia na noite de quarta-feira.
Os atletas do Corinthians foram recebidos com muita festa na cidade, no aeroporto e no hotel em que estão hospedados. Durante o treino, os operários que trabalham na Arena pararam suas atividades para assistirem a movimentação dos jogadores. 
Pela superioridade técnica e pelas condições estruturais mais favoráveis, o Corinthians tem tudo para eliminar o jogo de volta, mesmo com o clima desfavorável. O importante é a determinação e a garra, que aliados a uma boa tática, conseguirão minimizar os fatores climáticos adversos.

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
gazetaesportiva.net
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Adeilson Albuquerque/globoesporte.globo.com
Adeilson Albuquerque/globoesporte.globo.com
Diego Ribeiro/globoesporte.globo.com
facebook.com/Zagueiro Gil
Marcos Bicudo/MAON

terça-feira, 29 de abril de 2014

Muita festa e pouco futebol

A festa foi bonita, pra ninguém botar defeito. E não poderia ser diferente. Era a despedida oficial do Pacaembu, local onde a Nação Corinthiana viveu grandes emoções, local de tantas lembranças e tantas conquistas. E tinha que ser uma festa de gala, com direito a camisa comemorativa, casa lotada, faixas e homenagens. Ocasião propícia para celebrar a volta do filho pródigo, o volante Elias, que tantas alegrias já nos proporcionou, de comemorar a conquista do Troféu Maria Lenk pela equipe de natação, enfim, de se despedir condignamente da casa que nos abrigou.
A torcida compareceu em massa, os bandeirões e os gritos de torcida fizeram a festa nas arquibancadas e entre choros e risos, agradecemos ao Pacaembu pelo seu acolhimento.
Fora dos gramados, tudo foi maravilhoso, já no campo... Embora tenhamos vencido o jogo, o futebol não foi brilhante e os dois times ficaram devendo. O Corinthians começou bem, abriu o placar aos 9 minutos, parecia que ia golear, mas depois do gol priorizou a marcação, o que atrapalhou a criação e, consequentemente, o ataque. Mesmo quando ficou com um jogador a mais, o Timão não conseguiu tirar proveito da situação. Com as substituições realizadas pelo time carioca, o Flamengo manteve-se no campo de ataque e com maior posse de bola, começou a pressionar, obrigando Cássio a fazer várias defesas. 
Incomodado com a ofensiva flamenguista, Mano mexeu no time, trocando Guerrero, Petros e Romarinho por Luciano, Danilo e Malcom. As mudanças deram um novo gás ao Timão e aos 35 minutos da etapa final Fábio Santos, depois de receber a bola de Luciano, foi à linha de fundo esquerda  e cruzou rasteiro para o zagueiro Gil ganhar a disputa com Samir e ampliar o placar. 
Aliviada, a torcida explodiu nas arquibancadas e, entre provocações à torcida adversária, abriu suas faixas de agradecimento ao Pacaembu.
Com menos finalizações do que o Flamengo (9 a 10), porém com maior eficiência e com mais chances claras de marcar (4 a 1), o Corinthians despediu-se oficialmente do Pacaembu com um futebol burocrático, mas com vitória, a de número 996 em 1.687 jogos. Foram ainda 395 empates e 326 derrotas.
Com o resultado o Corinthians, com 4 pontos, passou a ocupar o 3º lugar na tabela de classificação, atrás do Fluminense, com 6 pontos e do São Paulo, com 4 pontos. Seu próximo compromisso no Brasileirão será contra o Chapecoense, em Santa Catarina. Mas, antes disso, enfrentará o Nacional, pela Copa do Brasil, em Manaus.
Com um time ainda em formação, com os jogadores oscilando muito de um jogo para outro, o Timão ainda busca um padrão de jogo. O importante, neste momento de transição, enquanto não chegam novos reforços e ainda sem poder contar com Elias, é acumular pontos e se manter entre os primeiros da tabela.
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 2 X 0 Flamengo
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 27 de abril de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e José Eduardo Calza (ambos do RS)
Público: 36.402 pagantes (total de 39.168)
Renda: R$ 1.532.379,50 
Cartões amarelos: Guerrero, Ralf (Corinthians); Cáceres (Flamengo) 
Cartão vermelho: Léo Moura (Flamengo) 
Gols: Corinthians: Guilherme, aos nove minutos do primeiro tempo, e Gil, aos 35 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Petros (Danilo) e Jadson; Romarinho (Malcom) e Guerrero (Luciano); Técnico: Mano Menezes
Flamengo: Felipe; Léo Moura, Wallace, Samir e João Paulo; Cáceres, Luiz Antônio, Márcio Araújo e André Santos (Lucas Mugni); Paulinho e Alecsandro (Nixon); Técnico: Jayme de Almeida

Créditos e fontes de imagens e vídeos
meutimao.com.br
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
facebook.com/Ginaldo de Vasconcellos Filho
facebook.com/corinthians
gazetaesportiva.net
domingossccp.blogspot.com
facebook.com/radiocoringao
globoesporte.globo.com
facebook.com/Larissa Beppler Santiago
facebook.com/Larissa Beppler Santiago
domingossccp.blogspot.com
domingossccp.blogspot.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
sportv.globo.com
Marcos Bikudo/MAON

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Festa na favela: na quadra, na água, na Arena, na grama e na arquibancada

Foi o fim de semana dos sonhos para a Nação Corinthiana, com muitas alegrias e muitas emoções.

No sábado, dia 26/04, de forma invicta, o Corinthians sagrou-se campeão da Taça Brasil de Futsal, ao vencer o Tigre-PE por 7 a 2, no Ginásio Ruy do Rego Pires, em Garanhuns, no agreste pernambucano, garantindo a presença do estado de São Paulo, na divisão especial do torneio. 
No mesmo dia, a Arena Corinthians teve seu primeiro evento-teste, protagonizado por cerca de cinco mil pessoas, em sua maioria absoluta de crianças, que, numa avaliação inicial foi considerado bastante satisfatório.
Foram testados procedimentos operacionais, como acesso ao estádio, passagem por catracas, utilização de banheiros e da lanchonete. Apenas o setor Leste, que terá capacidade para 10 mil pessoas, foi aberto. O potente sistema de som que será usado no Mundial funcionou perfeitamente e, através dele, um animador interagiu com as crianças.
Apesar de serem muitas crianças, a entrada no estádio foi tranquila. Todas estavam acompanhadas por monitores, ou das escolinhas do clube ou dos locais onde estudam. Houve desde escolas públicas até academias de boxe. As catracas funcionaram bem. Isso é um alento no que diz respeito ao Mundial, já que, segundo o diretor de operações do Corinthians, Lúcio Blanco, a tecnologia utilizada, tanto dos ingressos quanto das catracas, será a mesma.
Embora o evento não tenha sido pautado pelo padrão FIFA, ele foi avaliado positivamente, pois permitiu testar desde a chegada das crianças até o estacionamento dos ônibus, a entrada das mesmas, a entrega dos lanches e a orientação de público. 
Ainda no sábado, o Timão conquistou, pela 4ª vez na história, o Troféu Maria Lenk, principal competição da natação brasileira. Após seis dias de braçadas e pernadas, foram 2.875,50 pontos, contra 1.990 pontos do Minas Tênis Clube, que terminou na segunda posição.
Além da pontuação, o Corinthians também foi o primeiro colocado no quadro de medalhas, tendo conquistado 36 pódios, com 17 medalhas de ouro, nove de prata e oito de bronze. 
Em vários momentos da competição, os atletas do Corinthians foram embalados pelos companheiros de time pelos gritos da torcida de futebol, como "Eu sou Corinthians de coração, eu sou do time que vai ser o campeão" e o conhecido "poropopó", em que os torcedores pulam abraçados na arquibancada. Até uma torcida organizada do time marcou presença neste sábado.
O comandante da natação corintiana no título foi Carlos Henrique Matheus, o Carlão, que, após a conquista, foi jogado pelos atletas na piscina.
Na equipe feminina, os destaques foram Katinka Hosszú, da Hungria, e Jeanette Ottesen Gray, da Dinamarca, que venceram, cada uma, quatro provas individuais e foram essenciais nas vitórias dos quatro revezamentos. E o único recorde brasileiro masculino quebrado na competição foi de Leonardo de Deus, do Corinthians, nos 400 metros livre. Ele ainda foi medalha de ouro nos 200 metros borboleta e 200 metros costas.
No domingo, dia 27/04, mais emoções para os corinthianos. A vitória de 2 a 0 sobre o Flamengo na despedida oficial do Timão do Pacaembu, com direito a camisa comemorativa, faixas de despedidas, apresentação e volta olímpica do filho pródigo, o volante Elias, bem como do troféu Maria Lenk pela equipe de natação. Mas, disto trataremos no próximo post.

Créditos e fontes de imagens
Zerosa Filho/CBFS/globoesporte.globo.com
Zerosa Filho/CBFS/globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli /globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli /globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli /globoesporte.globo.com
facebook.com/corinthians
facebook.com/corinthians
Felipe Vaz Guimarães/globoesporte.globo.com
Guilherme Costa/globoesporte.globo.com
Satiro Sodré/CBDA/globoesporte.globo.com
facebook.com/corinthians

domingo, 27 de abril de 2014

Corinthians X Flamengo

Num dia histórico, em que se despede oficialmente de sua casa, o Corinthians enfrentará neste domingo, dia 27/04, o Flamengo, às 16 horas, no estádio do Pacaembu. Os dois times precisam da vitória, pois ambos empataram na estreia. O Timão ficou no 0 a 0 contra o Atlético-MG, em Uberlândia, mesmo placar do jogo entre Flamengo e Goiás, em Brasília.
Ficha Técnica - Corinthians X Flamengo
Data e horário: 27/4/2014, às 16 horas 
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo (SP) 
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden - (Fifa/RS) 
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e José Eduardo Calza (RS) 
Corinthians: Cássio, Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme e Jadson; Romarinho, Luciano (Petros) e Guerrero. Técnico: Mano Menezes 
Flamengo: Felipe, Léo Moura, Wallace, Samir e João Paulo; Cáceres, Marcio Araujo, Luiz Antonio e André Santos; Paulinho e Alecsandro. Técnico: Jayme de Almeida
Apesar de Mano Menezes ter fechado o treino para a imprensa, tudo indica que a grande novidade do jogo será o retorno de Paolo Guerrero ao time titular, com o Timão voltando a atuar com um homem de referência na área. A dúvida é quem deverá sair para a entrada do Guerrero, pois Mano, na 6ª feira treinou com duas formações diferentes. 
Inicialmente, escalou o time titular com Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Petros e Jadson; Romarinho e Guerrero. Posteriormente, Luciano substituiu Petros indicando ser uma possível alternativa para o segundo tempo da partida.

Segundo explicação do técnico, "o Luciano é mais um atacante, a equipe fica mais solta, com menos consistência para controlar o jogo. Com o Petros, é o contrário. A equipe fica mais estável e trabalha com dois meias, como é a ideia que a gente vem estabelecendo".
Além dos prováveis titulares, também foram relacionados o goleiro Valter, os laterais Ferrugem e Guilherme Andrade, o zagueiro Felipe, o volante Bruno Henrique, os meias Danilo e Zé Paulo e os atacantes Luciano, Malcon e Paulinho.
Recuperando-se de dores no joelho direito, Renato Augusto volta a ficar fora e a tendência é que ele só volte ao time contra a Chapecoense. Além dele, o peruano Ramirez se recupera de uma luxação no ombro esquerdo e o lateral-esquerdo Uendel faz tratamento por dores na panturrilha direita.
No Flamengo, o técnico Jayme de Almeida está buscando encontrar a melhor estratégia para dominar o Corinthians e construir a vitória. Para ele, o fundamental será o time ter mais posse de bola, evitando assim que o Timão possa impor seu estilo.
“Vamos precisar ter a posse de bola e entender o momento de sermos agressivos, no bom sentido, e de cadenciarmos o ritmo da partida. No Pacaembu o maior problema está em deixar o Corinthians ditar o ritmo da partida, pois lá a torcida pressiona bastante e podemos acabar entrando em um tipo de jogo que nunca é interessante para o visitante”, afirmou o lateral esquerdo André Santos.
Com uma série de desfalques, Jayme de Almeida vai apelar para a improvisação. O lateral-esquerdo André Santos vai ocupar o lugar de Everton, machucado, no meio-campo. De volta, pelo menos, o volante Cáceres, recuperado de uma luxação no ombro direito. Léo, submetido a uma cirurgia no tornozelo direito, só volta ao time depois da Copa do Mundo. Elano, Everton, Chicão e Gabriel estão todos com problemas musculares na coxa direita. Já o atacante Hernane ainda se recupera de uma lesão nas costas

O Corinthians, que utilizará uma camisa especial e se despedirá oficialmente do Pacaembu,  ao som de Saudosa Maloca, do corinthianíssimo Adoniran Barbosa, deverá contar com total apoio de sua torcida. Até sábado, já haviam sido vendidos 29 mil e quinhentos ingressos. Elias será apresentado à torcida. O presidente do clube, Mário Gobbi, entregará uma placa comemorativa aos administradores do estádio e a torcida da arquibancada laranja terá um bandeirão especialmente confeccionado para o jogo.
Jogando em casa, com o apoio da torcida e com as modificações no ataque, o Timão tem tudo para despedir-se do Pacaembu com uma vitória.

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
gazetaesportiva.net
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Alexandre Vidal/Fla Imagem
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Marcos Bicudo/MAON

terça-feira, 22 de abril de 2014

Copo meio cheio ou copo meio vazio?

Para uns, empatar fora de casa com o atual campeão da Libertadores foi um bom resultado. Para outros, pelo que jogou, o Corinthians saiu no lucro, o time não soube aproveitar a inter temporada forçada, sentiu a falta de ritmo de jogo e repetiu os mesmos erros do Paulistão.
De fato, enfrentamos um time arrumado e bem postado e se não fossem as defesas do Cássio e os chutes para fora dos atleticanos, o resultado teria sido pior. Mas, não dá para comemorar o resultado nem ficarmos satisfeitos com o desempenho do time que errou 31 passes, contra 19 erros do adversário e, apesar de finalizar 14 vezes, não conseguiu fazer o gol. Quatro finalizações foram bloqueadas, três defendidas e sete foram para fora.
Se a defesa melhorou, o meio campo, com três volantes, pouco criou. Mas, não dá para colocar a fatura só na conta do Mano, pois o time treinou sempre com dois meias e na hora decisiva, o Renato Augusto, novamente, teve um problema físico. Isso é que dá comprar jogador com histórico de lesão e que tem mais horas de Departamento Médico do que de gramado.
Com Ronaldinho Gaúcho e Jadson apagados, Diego Tardelli e o estreante Petros orquestraram as ações ofensivas, mas os goleiros apareceram bem nos momentos em que as defesas foram superadas e mantiveram o placar zerado.
Com a 3ª pior pontaria da rodada, o ataque do Corinthians só não foi pior que os do Internacional, que apesar de ter finalizado menos, fez 1 gol e venceu o Vitória, e o do Figueirense, que foi derrotado pelo Fluminense. O Corinthians teve 21% de finalizações certeiras, o Figueirense 20% e o Internacional 17%. 
 
A entrada do Guerrero, que apesar de ter perdido um gol cara a cara com o goleiro, deu outro gás ao time e evidenciou o erro de escalação do ataque alvinegro. Luciano ficou uma semana fora, treinando com a seleção sub 21 e mesmo assim Guerrero treinou com os reservas. Malcon substituiu Luciano nos treinos, mesmo sabendo que não iria começar jogando. Luciano chegou no sábado e já foi integrado à equipe titular. Não precisava ser profeta para saber que não iria dar certo.
Ainda analisando o ataque, cheguei a conclusão que a mãe do Romarinho deve ter voltado para Palestina, pois ele não rendeu nada e está precisando de uma boa bronca. Só acertou quando afirmou que faltou movimentação no ataque. Nos contra ataques, os jogadores estavam lentos, chegando a parar no meio campo e dando tempo para a defesa adversária se recompor. 
As substituições finais, de ambos os lados, não conseguiram mudar o jogo. Com Ronaldinho e Jadson apagados, sem criatividade e com erros de finalizações, o resultado manteve-se inalterado. Com mais volume de jogo, o Atlético-MG teve dificuldade em criar oportunidades frequentes e não conseguiu superar um Corinthians marcando do meio de campo para trás. O Timão, por sua vez, errou muitos passes, perdeu contra ataques e errou muito nas finalizações.
Faltou ao Corinthians alguém capaz de incendiar o jogo, de chamar a responsabilidade de liderar dentro de campo. O time parecia jogar para não perder e não para ganhar. Se pontuar era a meta estabelecida pelo técnico Mano Menezes, o que ficou claro em suas substituições, o resultado foi satisfatório. 
Os dois times saíram reclamando da arbitragem. Os atleticanos reclamaram de um pênalti cometido por Luciano, no primeiro tempo, e os corintianos pediram penalidade máxima de Pierre no lance em que Guerrero parou em Victor, já nos minutos derradeiros.
Merece destaque a estreia do recém chegado Petros, que apesar da falta de entrosamento com o novo time, não sentiu o peso da camisa e foi um dos melhores em campo. Escalado pela esquerda no losango do meio-campo alvinegro, o recém-chegado armou algumas boas jogadas, foi quem mais sofreu faltas (cinco) e ainda finalizou duas vezes para o gol, levando perigo para Victor.
Mano Menezes aprovou o desempenho e o resultado do time.
“Gostei. A gente não fica plenamente satisfeito com o empate, porque é um longo percurso e precisamos brigar pela vitória sempre. Mas, considerando a qualidade do adversário, o tempo que ficamos sem jogar, que gera uma falta de ritmo, a gente fica, se não na totalidade, parcialmente satisfeito” (...) “Houve uma evolução no sistema defensivo, muito mais seguro pelos lados. A gente chegou também três ou quatro vezes na frente com chances claras. A equipe esteve sempre bem posicionada, com saída dos dois lados”, afirmou o técnico. 
Na próxima rodada do Brasileirão, o Corinthians enfrentará o Flamengo no Pacaembu e o Atlético-MG o Grêmio, em Porto Alegre.
Melhores momentos
Ficha Técnica - Atlético-MG 0 X 0 Corinthians
Local: estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG)
Data: 20 de abril de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Michael Correia (RJ)
Atlético-MG: Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Otamendi e Emerson Conceição; Pierre e Leandro Donizete; Guilherme (Neto Berola), Ronaldinho, Diego Tardelli e Fernandinho (Marion); Técnico: Paulo Autuori
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme (Bruno Henrique), Petros e Jadson (Zé Paulo); Luciano (Guerrero) e Romarinho; Técnico: Mano Menezes

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
globoesporte.globo. com
historicando.blogspot.com
globoesporte.globo.com
sportv.globo.com
loucoporticorinthians.com.br
Cristiane Mattos/Agência Estado/globoesporte.globo.com
Felipe Santos/globoesporte.globo.com
sportv.globo.com
sportv.globo.com

sábado, 19 de abril de 2014

Atlético Mineiro X Corinthians

COMEÇOU O BRASILEIRÃO
Com um elenco bastante modificado, sob o comando de Mano Menezes, o Corinthians fará sua estreia no campeonato Brasileiro de 2014, neste domingo, dia 20/04, às 16 horas, no estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia, contra o Atlético Minas Gerais.
Bastante descansado, já que só vem treinando há quase um mês, o Timão busca afastar a frustração do mau desempenho do final de 2013 e da eliminação precoce do Paulista 2014 e começar bem o campeonato nacional.
Ficha Técnica - Atlético-MG X Corinthians
Local: estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG)
Data: 20 de abril de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Michael Correia (RJ)
Atlético-MG: Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Otamendi e Emerson Conceição; Pierre e Leandro Donizete; Diego Tardelli, Ronaldinho e Fernandinho; Jô; Técnico: Paulo Autuori
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Petros e Jadson; Luciano e Romarinho; Técnico: Mano Menezes
Além dos prováveis titulares, também foram relacionados o goleiro Valter, o zagueiro Felipe, os volantes Bruno Henrique e Guilherme Andrade, os meias Danilo e Zé Paulo e o os atacantes Guerrero e Malcon.
Renato Augusto que durante toda a inter temporada forçada, treinou como titular, sentiu dores no joelho direito e está fora da estreia. Mesmo tendo dois meias à disposição, Danilo e Zé Paulo, Mano optou por escalar o volante Petros para compor o meio campo, montando o time no esquema 4-4-2, com um losango no meio de campo, a fim de reforçar a marcação. No esquema adotado, Petros ocupará a faixa da esquerda, Ralf a ponta direita do losango e Guilherme na contenção. Jadson será o armador. O objetivo é fechar as costas de Fagner e impedir os avanços do rápido atacante Fernandinho, do Galo.
No Atlético, Autuori confirmou a força máxima para o jogo. O time mineiro terá a estreia do lateral esquerdo Emerson Conceição, que espera resolver o problema de um setor que vinha sendo preenchido com improvisações. Alex Silva passará ao lado direito, já que Marcos Rocha está vetado. Guilherme, em recuperação de gripe e de dores musculares, deverá ficar no banco.
Mesmo com o desafio da Libertadores, Autuori não pretende poupar jogadores.
“Nosso objetivo é vencer o Brasileiro e a Libertadores. Não vamos ter uma mudança radical da equipe de um jogo para outro. Vamos ter atenção a uma, duas situações e nada mais que isso. Vamos com o melhor para as duas competições”, garantiu Autuori.
Apesar do tempo maior de preparação em relação à maioria dos adversários, Mano Menezes não quis fazer projeções e considerou complicada a tabela do Corinthians no início do Campeonato Brasileiro. Após a sua estreia no domingo, em Uberlândia, contra o Atlético-MG, o próximo compromisso do Timão é com o Flamengo no Pacaembu.
“Temos dois adversários de peso já na largada”, disse o técnico, evitando estabelecer uma meta de pontos para a primeira parte da competição. “Nesse conjunto de nove jogos antes da Copa do Mundo, fazer qualquer projeção é subjetivo. É importante começar bem, mas o campeonato será decidido lá na frente.” 
Para Mano, "os campeões se formam durante a competição. Quem pensa que é favorito e acredita muito nisso acaba não confirmando essa condição lá dentro. Vamos esperar. O Corinthians quer estar no grupo de times capazes, na reta final, de brigar pelo título”
Sem os reforços desejados e ainda sem poder contar com o Elias, o Corinthians fará a sua estreia com apenas quatro jogadores que ganharam o bi mundial: Cássio, Fábio Santos, Ralf e Romarinho, (reserva), escalados para o time titular. Mesmo com um bom tempo de treinamento, o time, totalmente reformulado, ainda é uma incógnita, pois nos jogos treinos venceu times de menor expressão. Além disso, a dupla de armação, que treinou durante todo o período sem jogos oficiais, não atuará na estreia devido à contusão do Renato Augusto. Mano teve que improvisar de última hora e não sabemos se a camisa do Corinthians vai pesar para o estreante Petros.
O jeito é torcer, vibrar e orar, pedindo ajuda ao Padroeiro.
VALHA-NOS SÃO JORGE

Créditos e fontes de imagens
Arte GE. Net
globoesporte.globo.com
facebook.com/SC Corinthians
Rodrigo Coca/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Divulgacão/Atlético-MG
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.
facebook.com/Louco Por Ti Corinthians