quinta-feira, 27 de julho de 2017

Classificação garantida

Mesmo com vários desfalques, o Corinthians se classificou para as oitavas de final da Copa Sul Americana. Não foi um jogo tranquilo nem um jogo bonito. Mas valeu a classificação e para testar jogadores que pouco tem atuado. Infelizmente, nem todos aproveitaram a oportunidade e foram aprovados. Clayton e Kazin ficaram muito aquém do necessário para atuar no Timão. Mostraram que, no máximo, servem para compor o elenco. Clayton ainda se movimentou bem e tentou ajudar, mas perdeu um gol imperdível. Ambos erraram muito e, com a bola nos pés, quase nada fizeram. Léo Príncipe, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel se saíram melhor e mostraram que podem ser úteis ao time. 
Romero, Fagner, Jô e Rodriguinho fizeram muita falta, principalmente o atacante paraguaio, e o Corinthians deu muito espaço para os colombinos que, por deficiências técnicas de seus jogadores, não souberam aproveitar. Mesmo com mais posse de bola, (54%), o Corinthians errou muitos passes (50). finalizações (7) e cruzamentos (8). Apenas duas finalizações certas e dois gols marcados, o que mostra que se tivesse atuado melhor, o resultado teria sido mais amplo e a vitória sem tanto sofrimento. 
Gols
O primeiro gol, aos 28 minutos do primeiro tempo, saiu de uma cobrança de escanteio de Maycon, em que Balbuena não perdoou e cabeceou para o fundo da rede. O segundo, saiu já nos acréscimos, aos 46 minutos da etapa final, quando Pedrinho aproveitou longo lançamento de Cássio, ganhou da defesa colombiana e encobriu o goleiro Villete. Um golaço, o primeiro do garoto como profissional. 
Balbuena e Pedrinho foram os melhores em campo. Arana fez uma partida aquém do que pode e Clayton e Kazin foram os piores em campo. 
Com o resultado, o Timão chega ao seu 31º jogo de invencibilidade na temporada, igualando a segunda maior sequência da história alvinegra, obtida pela primeira vez na década de 1930. Foi também a primeira classificação em uma competição internacional obtida na Arena e o passaporte para as oitavas de final da Copa Sul Americana, quando enfrentará o vencedor do duelo entre Racing e Independiente Medellin. Os dois times entram em campo nesta quinta-feira, às 21:45 horas (de Brasília), na Colômbia, com o time da casa precisando reverter os 3 a 1 obtidos pelos argentinos na partida de ida. Pelo Brasileiro, o Corinthians enfrentará o Flamengo no domingo, 30/07, às 16:00 horas (de Brasília), na Arena Corinthians, em Itaquera, em São Paulo. 
Coletiva do Carille e Balbuena

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte/globo.com-Luis Moura/Wpp/Gazeta Press 
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.com 
youtube.com/De Olho No Timão-foxsports.com.br 
youtube.com/FUTEBOL TOTAL-foxsports.com.br 

domingo, 23 de julho de 2017

Calando as cornetas

Gol
Para alegria da Fiel e tristeza dos antis, o Corinthians superou seus desfalques e venceu o Fluminense fora de casa, mantendo-se com folga na primeira posição do Campeonato Brasileiro. A profecia do Renato Gaúcho não se realizou e o Timão não despencou, porque acreditamos no Corinthians e não nas mandingas dos secadores de plantão. O trabalho do Carille é a garantia contra qualquer olho gordo e a energia emanada pela Fiel é maior que qualquer negatividade dos anticorinthianos. 
Depois de um primeiro tempo morno, com poucas chances para os dois times, com o Fluminense com maior posse de bola e com o Timão melhor na criação, com um pênalti não marcado quando Léo puxou a camisa do Jô dentro da área, o Corinthians voltou para o segundo tempo com uma postura mais aguerrida e, aos quatro minutos da etapa final, Balbuena abriu o placar na cobrança de escanteio pelo Giovanni Augusto. 
Após o gol, o jogo ficou mais aberto, pois ao time da casa não restou outra alternativa a não ser ir pra cima dos alvinegros. Mas com o meio campo sem poder de criação, mais na base do abafa do que na técnica, os cariocas não conseguiram seu intento, principalmente devido à boa atuação da defesa corinthiana e das boas defesas do Cássio. 
Carille, mesmo com os desfalques, conseguiu manter o padrão de jogo e a mesma disciplina tática dos jogadores. Pedro Henrique entrou bem no jogo e Giovanni Augusto, mesmo sem ritmo, não comprometeu e, inclusive participou da jogada do gol corinthiano. Cansou no final e foi substituído pelo Pedrinho. 
Balbuena e Cássio foram os melhores em campo, embora o mais importante tenha sido o jogo coletivo, que superou as ausências dos titulares. O resultado poderia até ser mais amplo, não fossem os erros de finalizações (11) e de cruzamentos (27). Mesmo com os erros, o Corinthians foi superior, criou mais e mereceu a vitória.
Com o resultado, o Corinthians, com 30 jogos de invencibilidade no ano, mantém-se na liderança do campeonato com 40 pontos, 12 vitórias, 4 empates e 83% de aproveitamento; e o Fluminense com 21 pontos, 5 vitórias, 6 empates, 5 derrotas e 44% de aproveitamento está em 12% lugar. 
Antes da próxima rodada do Campeonato Brasileiro, Corinthians e Fluminense participarão da segunda fase da Copa Sul-Americana. Na quarta-feira, 26/07, o Timão receberá o Patriotas, da Colômbia, em sua Arena em Itaquera, com a pequena vantagem de ter empatado por 1 a 1 no jogo de ida. No mesmo dia, o Fluminense estará no Equador para enfrentar a Universidad de Quito, adversário que goleou por 4 a 0.
Pelo Brasileirão, na próxima rodada, o Corinthians enfrentará o Flamengo, em Itaquera, e o Fluminense jogará com a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. As duas partidas estão agendadas para domingo, 30/07, às 16:00 horas. 

Créditos e fontes de imagens 
globoesporte.globo.com-Edgard Maciel de Sá/globoesporte.globo.com 
youtube.com/Soccer 7i-globo.com 
Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians/gazetaesportiva.com 

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Perdendo gordura

A bruxa estava solta na Ressacada na fria noite de Floripa. O saldo do jogo não foi o desejado. Dois jogadores lesionados, um suspenso e dois pontos perdidos. E problemas para os próximos jogos. Pablo e Jadson farão falta nas próximas partidas, principalmente Jadson, que não tem substituto com suas características de armação e criação. 
Não estamos cortando na carne, mas com os dois últimos empates, já começamos a queimar gordura. De seis pontos possíveis, perdemos quatro e vimos a diferença para o vice líder diminuir para seis pontos. Precisando reagir, perdemos jogadores por lesão e suspensão, e o time vai ter que fazer das tripas o coração para não diminuir a diferença para o Grêmio. Será um grande desafio para o grupo, que terá que superar no coletivo as ausências individuais. 
O resultado do jogo não demonstra o desempenho em campo. O Corinthians teve posse de bola (67%), criou, mas errou no arremate final. Finalizou 21 vezes, 7 certas, mas parou na trave ou nas mãos do goleiro Douglas. Mas 14 finalizações erradas é um exagero. O Avaí, na retranca e saindo no contra ataque, finalizou 14 vezes, 5 certas e 9 erradas. Apesar de dominar o jogo e não ser vazado, perdemos dois pontos que, no final do campeonato poderão fazer falta. 
Jô foi o melhor jogador em campo, fazendo o pivô e distribuindo bem o jogo. Os piores desempenhos foram de Marquinhos Gabriel e Romero, ambos muito aquém do que podem render. 
A comissão técnica e o Departamento Médico precipitaram-se na escalação do Pablo, que sentiu a contusão, e Betão, mesmo fora do Corinthians, continua nos prejudicando. Com duas costelas quebradas num choque com o zagueiro, Jadson deverá ficar um mês fora do time. Com certeza, tais perdas, no início da partida, interferiram no desempenho do time. Com Marquinhos Gabriel produzindo menos do que é capaz e precisando de saídas mais rápidas, Carille, na substituição do Gabriel, deveria ter optado por Pedrinho, que é ágil e habilidoso, e não pelo Kazin. 
Com o resultado, o Corinthians com 37 pontos, 11 vitórias, 4 empates e 82% de aproveitamento permanece na liderança do Brasileirão, com seis de diferença do Grêmio, vice-líder, que derrotou o Vitória no Barradão. O Avaí com 14 pontos, 3 vitórias, 5 empates, 7 derrotas e 31% de aproveitamento está em 18º lugar, portanto, na zona de rebaixamento. 
Na próxima rodada, o Corinthians enfrentará o Fluminense, às 16:00 horas (de Brasília) no domingo, 23/07, no estádio do Maracanã, e o Avaí, na mesma data e horário, receberá  o Cruzeiro na Ressacada, em Florianópolis. 

Créditos e fontes de imagens 
globoesporte.globo.com-Thiago Pedro/Futura Press/globoesporte.globo.com 
Daniel Augusto Jr-/Agência Corinthians/gazetaesportiva.com

domingo, 16 de julho de 2017

Estamos mal acostumados

Acostumamos com as vitórias e, por isso, lamentamos o empate. Até nos esquecemos que o time é formado por seres humanos e não por robôs. E, como tal, tem seus altos e baixos e são suscetíveis a erros. E nos amarguramos com um empate como se tivéssemos sido derrotados. Tentamos nos consolar com a liderança e com a gordurinha na tabela, mas não conseguimos superar totalmente a frustração de um empate em Itaquera. Só não podemos superestimar esse tropeço, pois foi apenas um tropeção, um acidente de percurso, e nossa condição é ainda bastante favorável. Portanto, sem stress e lamúrias, para não baixar o padrão vibratório e, tal como os torcedores presentes na Arena Corinthians, vamos continuar apoiando o time na busca do hepta campeonato. 
Talvez pela ressaca da vitória e do grande jogo contra o Palmeiras, o Corinthians entrou um tanto relaxado e desconcentrado. Numa zona de conforto, praticamente, só começou a jogar após levar o primeiro gol, quando buscou a reação e conseguiu a virada. Infelizmente, levamos o empate, numa jogada em que Balbuena tentou interceptar a bola e a desviou para a própria meta. Após o empate, o Timão foi para o abafa, mas a afobação e o Weverton não permitiram uma nova virada. Fagner, Jô e Pedrinho não tiveram êxito em suas tentativas. 
Jô e Maycon, o aniversariante do dia, foram os melhores jogadores em campo. 
Não podemos atribuir o empate apenas ao relaxamento do time no início do jogo. A pouca pressão na marcação e o espaço dado ao adversário foram fruto das mudanças no time, decorrentes de lesão (Pedro Henrique no lugar de Pablo) e suspensões (Moisés e Marquinhos Gabriel em substituição a Arana e Rodriguinho). Sem rimo de jogo e desentrosados com os titulares, apesar da boa atuação, os jogadores que entraram não tiveram o mesmo desempenho que os substituídos e o jogo coletivo teve uma queda de rendimento. Erramos muitos passes (49), finalizações (9), cruzamentos (23) e lançamentos (23).
Com o resultado, o Corinthians continua na liderança do campeonato com 36 pontos, 11 vitórias, 3 empates e 86% de aproveitamento, oito pontos à frente do Grêmio, o segundo colocado. 
Na próxima quarta feira, 19/07, às 21:00 horas, o Corinthians enfrentará o Avaí, na Ressacada, em Florianópolis, e na quinta feira, 20/07, às 21 horas, o Atlético-PR receberá o Botafogo-RJ, na Arena da Baixada, em Curitiba.

Créditos e fontes de imagens 
globoesporte.globo.com-Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com 
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net-Luis Moura/Gazeta Press 

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Leitão à pururuca no Arana Parque

Para ficar macio e saboroso, o leitão tem que ser assado em fogo baixo e sem pressa. Assim, e com muita paciência, o Timão assou o porco. Deixou a bola com o adversário e ficou na espreita para dar o bote, o que aconteceu em dois tempos. Aos 21 minutos da etapa inicial, Romero recebeu a bola na linha de fundo, rolou para Arana que foi abalroado por Bruno Henrique dentro da área. Pênalti claríssimo. Aos 22 minutos, Jadson bateu para abrir o placar e silenciar o chiqueiro. Aos 19 minutos do segundo tempo, Arana recebeu a bola de Romero na lateral e chutou para ampliar o placar. E pururucar o leitão. 
Melhores momentos
Além de ter sofrido o pênalti e marcado o segundo gol, Arana deixou de lembrança mais uma caneta, no que foi seguido por Rodriguinho. 
Vimos em campo, de um lado um time organizado, focado, determinado e consciente do que fazer e, do outro, um bando de jogadores afoitos, afobados e desorganizados, que mais parecia um catadão para a pelada de final de semana. Um time de uma jogada só, chuveirada na área. Com mais posse de bola, não sabiam o que fazer com ela, com mais finalizações, não acertavam o alvo. Nervosos e descontrolados, os porcos apelavam para agressão diante de um árbitro que fez vistas grossas às deslealdades palestrinas. Do outro lado tinha um time que não judiava da bola e, quando a tinha nos pés, sabia exatamente o que fazer. E fez. Três chutes, dois gols. E mais uma vitória na casa do rival. Se tínhamos um salão de festas, o Morumbi, agora temos também um parque de diversões, o Arana Parque. 
Embora o jogo coletivo tenha sido fundamental para a vitória corinthiana, não podemos deixar de destacar a eficiência da dupla de zaga e as participações exemplares do Arana e do Romero. 
Com o resultado, o Corinthians, com 27 jogos de invencibilidade na temporada, continua na liderança com 11 vitórias, 2 empates e 90% de aproveitamento, 10 pontos a mais que o Grêmio. o segundo colocado. O Palmeiras, que perdeu a invencibilidade em casa, está em 7º lugar, com 19 pontos, 6 vitórias, 1 empate, 6 derrotas e 49% de aproveitamento. 
Pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians receberá o Atlético-PR neste sábado, 15/07, às 19:00 horas, na Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo; e o Palmeiras, receberá no domingo, às 11:00 horas o Vitória, no Allians Parque, em São Paulo. 
Parabéns ao Corinthians por tudo o que vem fazendo na temporada. Parabéns ao Carille e à toda a comissão técnica pela competência e pelo trabalho realizado. Parabéns aos jogadores pela disciplina tática e pela garra demonstrada. Parabéns à Fiel Torcida pelo apoio e incentivo. 

Créditos e fontes de imagens e vídeo 
globoesporte-globo.com-Ormuzd Alves/mdemulher.abril.com.br 
Luis Moura/Wpp/Gazeta Press-Ale Vianna/Agência Eleven/Gazeta Press 
youtube.com/Ligados no Timão- globo.com 
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians/corinthians.com.br 

domingo, 9 de julho de 2017

Outra vez a Macaca caiu da Ponte

Sem susto, sem sufoco e com muito equilíbrio, o Corinthians, novamente, derrubou a Macaca da Ponte. Ela até tentou manter-se de pé, veio pra cima, mas não aguentou manter o ritmo e acabou sucumbindo à superioridade corinthiana. Com mais posse de bola (54%), os ponte-pretanos  nem sempre sabiam o que fazer com ela, errando muito e finalizando mal. Com muita paciência e disciplina tática, o Corinthians só não obteve um resultado mais amplo devido às boas defesas do goleiro Aranha. Mas, também neste quesito fomos superior. Cássio não foi vazado, fez uma defesa espetacular aos 40 minutos da etapa final, além de ter defendido um pênalti. 
Gols e defesa do pênalti
Nosso primeiro gol saiu aos 46 minutos do primeiro tempo. Romero cruzou na área, Jô cabeceou, Aranha defendeu e no rebote, Guilherme Arana tocou para trás, e Jadson finalizou em direção ao gol, abrindo o placar em Itaquera. No primeiro minuto da etapa final, Jadson buscou a bola na intermediária, lançou-a para Rodriguinho, que encontrou Jô livre na área, que chutou para o gol, ampliando a vantagem do Corinthians em Itaquera. 
O time teve uma boa atuação. Com dificuldades com a bola no chão, devido à forte marcação da Ponte, a equipe optou pelas bolas aéreas, explorando a estatura privilegiada e a boa movimentação do Jô. 
Além do atacante, merecem destaque a atuação do goleiro Cássio e do meia Jadson, eficiente na marcação e na distribuição, além de ter feito o 1º gol. De negativo, o pênalti de Arana em Emerson Sheik e a fraca atuação do Kazin. 
Com o resultado, o Corinthians, com uma invencibilidade de 26 jogos na temporada, permanece na liderança do Campeonato Brasileiro, com 32 pontos, 10 vitórias, 2 empates e 89% de aproveitamento, com 9 pontos a mais do 2º colocado, o Flamengo. A Ponte Preta, com 15 pontos, 4 vitórias, 3 empates, 5 derrotas e 42% de aproveitamento, está em 13º lugar na tabela de classificação. 
Na próxima rodada, o Corinthians enfrentará o Palmeiras na 4ª feira, 12/07, às 21:45 horas, no Allians Park, e a Macaca receberá o Bahia no mesmo dia, às 19:30 horas, no Moisés Lucarelli, em Campinas. 

Créditos e fontes de imagens e vídeo 
globoesporte.globo.com-Marcello Zambrana/Agif/Gazeta Press 
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com-Leo Pinheiro/Código 19/Gazeta Press 
youtube.com/Os Donos da Bola BR-foxsports.com.br 
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com 

domingo, 2 de julho de 2017

Pedrinho Botafogo na partida e Corinthians vence mais um JÔgo

O time carioca armou a maior retranca e o jogo estava difícil. Furar a defesa botafoguense era o grande desafio do Timão. Um verdadeiro jogo de paciência. O Corinthians rolava a bola, entrava na área, mas não conseguia acertar o gol. E assim o primeiro tempo acabou no 0 a 0. 
Carille foi ousado e o time voltou do vestiário sem o volante Gabriel, mas com o meia ofensivo Marquinhos Gabriel e em cinco minutos criou e atacou mais que em toda a etapa inicial. Mas o gol, que interessava, não saia. Jô até perdeu um pênalti mal marcado. A falta foi fora da área. 
Gol
Carille trocou o Clayson pelo garoto Pedrinho que no seu primeiro lance deu um chapéu em João Paulo, invadiu a área e tocou para Jô bater. Gatito defendeu e no rebote de Rodriguinho, o goleiro defendeu novamente, mas Jô pegou o segundo rebote e conseguiu estufar a rede. Foi um gol chorado, mas o suficiente para garantir a vitória e os três pontos. E nos distanciar na liderança.
Carille fez uma ótima leitura do jogo e acertou nas substituições. Com um time que se limitava a se defender, não havia necessidade de dois volantes, e Maycon, com melhor posse de bola, deu conta do serviço. A entrada de Marquinhos Gabriel tornou o time mais ofensivo e Pedrinho, moleque atrevido, ágil e habilidoso, iniciou a jogada do gol. Jô foi do inferno ao céu e quando a bola chegou insistiu e não perdoou. Clayson fez boas jogadas, mas precisa melhorar o arremate final. Jadson e Rodriguinho não renderam tudo o que podem, Cássio assistiu o jogo dentro do campo e a defesa teve pouco trabalho.
Entrevista do Carille
Com o resultado, o Corinthians, há 25 jogos sem perder, permanece na liderança do campeonato Brasileiro com 29 pontos, 9 vitórias, 2 empates e 88% de aproveitamento. O Botafogo com 15 pontos, 4 vitórias, 3 empates, 4 derrotas e 45% de aproveitamento, ocupa o 10º lugar. 
O Corinthians volta a campo no sábado, 08/07, às 19:00 horas, em sua Arena em Itaquera, contra a Ponte Preta. Já o Botafogo na quinta-feira, 06/07, enfrentará o Nacional, no Uruguai, pela Copa Libertadores, e no domingo, 09/07, às 16:00 horas, enfrentará o Atlético-MG no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. 

Créditos e fontes de imagens e vídeo 
globoesporte.com-twitter.com/@brunocassucci
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
youtube.com/CANALDEMOCRACIA CORINTHIANA-globo.com
youtube.com/FUTEBOL TOTAL