sexta-feira, 29 de março de 2013

EmpaTITEbilidade no Paulistão 2013: episódio oito

Melhores momentos
Quinze rodadas, oito empates. Muitas desculpas:
- estamos no início e a pré temporada é muito curta;
- os titulares ainda não voltaram das férias;
- jogamos só com os reservas;
- o gramado é muito ruim, parece um pasto;
- choveu e o gramado ficou pesado;
- o calendário não ajuda e disputamos dois campeonatos;
- estamos emocionalmente abalados com o acidente da Bolívia;
- temos muitos desfalques e isso prejudica o entrosamento;
- estão voltando de contusão e sem ritmo de jogo;
- não venceu devido aos erros de arbitragem;
- esse time nunca jogou junto.
Eis uma amostra das justificativas que escamoteiam a realidade de estarmos no Paulistão em desvantagem diante de times com jogadores tecnicamente limitados e sem um mínimo de estrutura, que treinam em locais precários, recebem salários irrisórios, em comparação com a folha de pagamento Corinthians, mas que na hora do jogo dão o sangue para o seu time.
E olhe que no Paulista não tem altitude, grama sintética, jogo sem torcida nem viagem de 16 horas. Mas, parece que não tem, também, muita vontade, garra e empenho por parte do clube, que o considera um campeonato menor e passa para os jogadores a mensagem de que, como o que interessa é a Libertadores, no campeonato estadual eles não precisam dar o máximo, poupando-se para o que interessa, a copa continental. 
Consequentemente, quando sai o gol, podem administrar o resultado. Só se esqueceram de combinar com os adversários, que vêm com muita gana de complicar a vida dos campeões mundiais. E, diante da nossa inoperância, não encontram muitas dificuldades para alcançar seu objetivos.
Não que algumas desculpas não sejam procedentes, pois fomos prejudicados por erros de arbitragem, tivemos problemas na pré temporada devido às férias dos jogadores que atuaram no Japão e os time mais técnicos são mais prejudicados em gramados de má qualidade. Mas, a maioria desses fatores, são os mesmos para todos os times e não podem ser utilizados para escamotear nossos erros e nossos pontos frágeis. 
Comentários da imprensa
A realidade é que estamos tendo dificuldades com times de má qualidade técnica e levado nó tático de treinadores de times inexpressivos. Apesar de um elenco diferenciado, de boa qualidade e experiência, tem faltado empenho e parece haver uma certa má vontade e desmotivação nos jogos do campeonato Paulista.
A declaração explícita de que a prioridade é a Libertadores, sinaliza aos jogadores que no Paulista pode jogar apenas para o gasto, ou seja para estar entre os oito primeiros colocados e classificar-se para as quartas de final. O resultado é jogador se poupando, andando em campo, desatento, desconcentrado, fugindo das divididas pra não se machucar.
Se no Paulista inexiste o problema da altitude, o calcanhar de Aquiles é a atitude displicente do clube para com o campeonato, com reflexos perniciosos no desempenho do time e até da torcida que está se transformando numa torcida de modinha, de Libertadores... 
Sim, hoje a própria torcida está diferente, não bota mais pressão, não cobra raça, desempenho, amor à camisa... Confunde apoio ao time com omissão e ao deixar de cobrar e não enxergar os erros e ficar deitada eternamente no berço esplêndido da Libertadores e do Mundial, coloca determinados campeonatos e alguns jogadores acima do próprio Corinthians. Esquecem-se que quando o time entra em campo, o que está em jogo e o que interessa não é o campeonato, é o Corinthians, seja amistoso, estadual, nacional, continental ou mundial. 
Sou contra atos violentos e quando me refiro à cobrança, não estou insinuando que se deva ameaçar jogadores, quebrar os seus carros ou depredar ônibus ou o C.T. O que não pode e ficar bajulando e endeusando jogador, deixar de gritar "vamos jogar bola..." quando o time estiver amolecendo o jogo e aplaudir empate, com gol contra,  com o Penapolense. Isto é de doer...
Entrevista do Chicão
O jogo foi tão ruim, que os próprios jogadores saíram insatisfeitos. Pelas estatísticas da partida podemos perceber que com tantos erros, seria difícil sair com a vitória e o empate, com um gol contra, tem um amargo sabor de derrota. Erramos 22 cruzamentos e só acertamos 6, fizemos 21 lançamentos certos e 26 errados e erramos as 9 finalizações. Deixamos nosso único meia no banco até os 45 minutos do 2º tempo, os volantes ficaram presos à marcação, os laterais só defenderam e, sem meio campo para armar, os atacantes tiveram que vir buscar a bola, viraram volantes. E o centro avante ficou isolado, facilitando em muito a vida dos zagueiros penapolenses.
E quando se conseguia uma bola pra finalizar, o excesso de preciosismo ou a demora, mandava a bola pra fora. Assim, em que pese o esforço e a velocidade do Romarinho, o meio campo não é a sua praia. E o Giovanni no banco... Jorge Henrique correu muito, mas não teve o brilho de outras partidas. Émerson, procurou o jogo o tempo todo, mostrou oportunismo e fez o cruzamento que resultou no gol contra do Heleno.
Na defesa, Júlio Cesar não teve culpa do gol, que deve ser creditado na conta do Edenílson que, num erro de passe, deixou Fernando em condições de lançar Silvinho, que saiu na cara de Júlio Cesar e tocou bem na saída do goleiro para empatar.

Entrevista do Tite
Tite, não só demorou pra mexer no time, mas errou nas substituições. Com dificuldades na armação e empatando o jogo, tirou um atacante que vinha buscar o jogo e pôs um volante que não tem a característica de chegar no ataque, como tem o Paulinho. E, só aos 45 minutos da etapa final, colocou o meia Giovanni, garoto habilidoso e de velocidade, como se houvesse tempo hábil para que ele, em três minutos, pudesse fazer o que um time inteiro não conseguiu em 90.
O jogo foi tão ruim, que técnico e jogadores saíram se lamentando e reconhecendo que não podem continuar vacilando e tomando gols bobos.
Com o resultado, o Corinthians ganhou 1 ponto e passou da 6ª para a 5ª posição no campeonato e o Penapolense, na 8ª posição, entrou na zona de classificação.
O Corinthians volta a campo no próximo domingo, no clássico contra o São Paulo, às 16 horas (horário de Brasília), no estádio do Morumbi. Após o Tricolor, o Timão ainda enfrenta São Bernardo (em casa), Linense (fora) e Atlético Sorocaba (em casa) na reta final da primeira fase do Paulistão.
Ficha Técnica - Corinthians 1 X 1 Penapolense
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 27 de março de 2013 (quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Adriano de Assis Miranda
Assistentes: Fausto Augusto Viana Moretti e Risser Jarussi Corrêa
Público: 12.866 pagantes
Renda: R$ 357.042,66
Cartões amarelos: Fábio Santos, Guilherme e Guilherme Andrade (Corinthians); Jailton, Luís Felipe, Biro e Geuvânio (Penapolense)
Gols: Corinthians: Heleno (contra), aos três minutos do primeiro tempo; Penapolense: Silvinho, aos 30 minutos do segundo tempo
Corinthians: Júlio Cesar; Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Guilherme Andrade e Guilherme (Giovanni); Jorge Henrique (Willian Arão), Romarinho e Emerson; Guerrero. Técnico: Tite
Penapolense: Marcelo; Luís Felipe, Jailton, Biro e Rodrigo Biro; Heleno, Liel (Neto), Fernando e Guaru (Sérgio Mota); Silvinho e Val Baiano (Geuvânio). Técnico: Pintado
Estatísticas

Créditos e fontes de imagens

meutimao.com.br
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
sportv.globo.com
gazetaesportiva.net
sportv.globo.com
globoesporte.com
globoesporte.com
sportv.globo.com
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
sportv.globo.com
corinthians.com.br
repubicadocorinthians.blobspot.com

quarta-feira, 27 de março de 2013

Corinthians X Penapolense

Pela 15ª rodada do Paulistão, o Corinthians vai enfrentar o Penapolense, 4ª feira, dia 27/03, às 22 horas no Pacaembu. Em 6º lugar no campeonato, com 25 pontos, o Timão terá por adversário o 9º colocado, com 20 pontos, apenas 1 ponto a menos que o 8º colocado, o Linense. O Penapolense, de olho na zona de classificação, vem de uma vitória por 3 a 0 sobre o São Bernardo e espera voltar a surpreender no Pacaembu, onde venceu o Palmeiras no início do campeonato, para ganhar postos na tabela.
Com a bruxa solta, Tite teve que quebrar a cabeça para montar o time, devido o grande número de jogadores lesionados e desgastados.
Ficha Técnica - Corinthians X Penapolense
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 27 de março de 2013 (quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Adriano de Assis Miranda
Assistentes: Fausto Augusto Viana Moretti e Risser Jarussi Corrêa
Corinthians: Júlio Cesar; Edenílson, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Guilherme Andrade, Guilherme e Romarinho; Jorge Henrique, Guerrero e Emerson. Técnico: Tite
Penapolense: Marcelo; Jailton, Gualberto e Heleno; Luís Felipe, Fernando, Liel, Guaru e Rodrigo Biro; Val Baiano e Silvinho. Técnico: Pintado
Tite relacionou, também Danilo Fernandes, goleiro; Felipe e Iago, zagueiros; William Arão, volante; Giovanni, meia; e Zizao e Paulo Vitor, atacantes.
Com 10 baixas no time, a comissão técnica teve que recorrer a garotos da base para completar o elenco. Paulinho e Alexandre Pato, recuperados de problemas musculares, participaram do treino coletivo desta terça-feira, mas vão passar a semana se preparando para o clássico com o São Paulo e o confronto com o Millonarios, pela Libertadores, na sequência do calendário corintiano. Renato Augusto e Igor, lesionados, Cássio e Douglas, recuperando-se fisicamente após lesões, e Alessandro, Gil, Ralf e Danilo, desgastados e sem condições de jogo, estão fora.
Com tanto desfalque, Tite fez sete mudanças em relação à formação que venceu o Guarani por 1 a 0 no domingo. Daquele time, foram mantidos apenas Paulo André, Guilherme, Emerson Sheik e Guerrero.
Seguindo, novamente, o rodizio de goleiros, Júlio Cesar volta ao gol e Chicão volta a formar a dupla de zaga com Paulo André.
Nas laterais, Fábio Santos retorna, após cumprir suspensão automática e Edenílson entra no lugar do desgastado Alessandro. 
No meio campo, uma dupla de Guilhermes, com o Andrade, voltando de lesão, substituindo o Ralf. E quatro atacantes, Jorge Henrique, Emerson, Romarinho e Guerrero, completam o time.
Apesar dos jogadores que iniciarão o jogo já terem atuado como titular em algum momento e muitos deles fazerem parte do time campeão da Libertadores e do Mundial, a falta de entrosamento poderá trazer dificuldades na partida. O setor mais preocupante é o meio campo. Guilherme Andrade está sem ritmo de jogo, Guilherme Torres ainda não se encaixou no time e está muito longe do jogador decisivo da Lusa. Jorge Henrique, ao substituir Renato Augusto contra o Guarani, limitou-se à marcação e quase nada contribuiu na armação. Sem um meia armador a transição para o ataque poderá ficar bastante comprometida e vai exigir uma contribuição maior dos laterais. 
Numa tentativa de redução de danos, Romarinho jogará recuado, fazendo a função de armador. A orientação de Tite é que ele domine a bola, tente girar em cima da marcação e acerte um passe para um dos atacantes. Esta opção deve tornar o time mais rápido e ofensivo. Só espero que o Guerrero não tenha que sair de sua posição de centro avante para buscar o jogo no meio campo, pois mais fixo na área ele segura dois marcadores e quando a bola chega é gol.
Apesar dos desfalques, a qualidade técnica, a experiência e o fato do jogo ser no Pacaembu deverão fazer a diferença, principalmente se jogarem com raça e vontade. 
Não só confio na vitória, como precisamos dela para podermos disputar as quartas de final no Pacaembu e não em um pasto travestido de gramado.

Créditos e fontes de imagens

globoesporte.com
gazetaesportiva.net
globoesporte.com
gazetaesportiva.net
gazetaesportiva.net
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Leonardo Soares/esporte.uol.com.br
estadao.com.br
facebook.com/Erika Papangelacos

segunda-feira, 25 de março de 2013

Três pontos e dois desfalques

Melhores momentos
Deveria ser um post mais curto. Seguindo o ritmo de alguns jogadores, eu também poderia me poupar. Mas, não vou fazer isso, não.
Até que o time começou bem, parecia que ia embalar e até golear. Mas, logo acabou o gás, (ou a vontade?) e o jogo entrou em banho Maria. Contra um time fraco como o Guarani, golear seria obrigação. Seria... E poderia. Se o Timão jogasse o que sabe e o que pode.
Mas, encarando o Paulista como um mero paulistinha, pra que se esforçar? Afinal, o que vale é a Libertadores, que não é encarada como libertacinha, mas sim como o campeonato. Aí o time sua a camisa, dá o sangue e todos ficam felizes. Só se esquecem que o Corinthians é maior que qualquer torneio e que tem que disputar todos com a mesma vontade, com a mesma raça, com a mesma garra. Pode até não ganhar, mas não pode relaxar.
É muito triste ver, com os mesmos jogadores, dois times diferentes em diferentes campeonatos, um no torneio continental e outro no estadual.
Ah! Reclamaram o técnico e o jogador: "O gramado era ruim e não dava pra jogar em alto nível." Então vão se acostumando, porque com esse futebol jogado e com essa classificação, o time corre o risco de disputar as quartas de final num gramado semelhante ou até pior.
Ah! A chuva atrapalhou, choveu até granizo. E antes da chuva, porque não mataram o jogo?
Entrevista do Danilo
Mas, os próprios jogadores reconheceram que faltou capricho para matar o jogo no 1º tempo, como reconheceu o meia Danilo, um dos mais apagados da partida.
Mas, como apesar de toda a nhaca, os 3 pontos foram garantidos, o pior de tudo foram as contusões do Cássio e do Renato Augusto, que deverão desfalcar o time nos próximos jogos.
Com fortes dores no quadril, Cássio deixou a partida aos 22 minutos do primeiro tempo, após cair no chão depois de uma disputa aérea pela bola, tendo sido substituído por Danilo Fernandes.
Renato Augusto, aos 32 minutos, caiu sozinho no gramado, tendo sido substituído por Jorge Henrique. Com lesão na coxa, ele ficará fora das próximas partidas. Ambos passarão por exames na 2ª feira, para avaliação da gravidade das lesões sofridas.
Se com a saída do Cássio, o Danilo Fernandes segurou o rojão e não comprometeu, o mesmo não aconteceu com a saída de Renato Augusto. Com a contusão do meia, Tite redefiniu o time, que passou a atuar com três atacantes, Émerson na esquerda, Jorge Henrique na direita e Guerrero centralizado. Mas, com a perda do Renato Augusto, o Corinthians perdeu, também seu meio campo, sua criação e a transição para o ataque. Jorge Henrique ficou muito recuado, ajudou na marcação, mas contribuiu pouco com as jogadas de ataque. Danilo, responsável pela criação, não conseguiu dar conta de sua tarefa, obrigando Guerrero a voltar para buscar o jogo Bem marcado, o centro avante pouco conseguiu fazer. No 2º tempo, o Guarani equilibrou o jogo e o Timão passou a administrar o resultado.
Os melhores em campo foram os atacantes. Émerson, além do belo passe para o gol de Guerrero, movimentou bastante, demonstrou muita garra e vontade e se arriscou em busca do gol. Guerreiro, não só fez o gol, mas foi um dos poucos que mostrou muita vontade durante todo o jogo. Se a bola chegar para ele, é gol. Mas, depois da saída do Renato Augusto, foi prejudicado pela inoperância do meio campo.
Também merece destaque o garoto Igor que apoiou, foi pro ataque e foi bem na marcação, demonstrando ser uma boa opção na esquerda. 
Mesmo o jogo sendo fora, a Fiel estava lá e todos os ingressos a ela disponibilizados foram vendidos. Pela TV, só eram ouvidos os gritos da torcida alvinegra e a impressão é que o jogo era em casa.
Apesar do jogo feio, da falta de vontade de parte da equipe e da vitória pelo placar mínimo, o resultado foi favorável e o Timão melhorou sua classificação no campeonato, passando de 22 para 25 pontos e do 7º para o 6º lugar na classificação geral.
Já o Guarani continua com seus 9 pontos e na zona de rebaixamento, e caiu do 18º para o 19º lugar. O próximo compromisso da equipe alvinegra será na quarta-feira, às 22 horas, contra o Penapolense, no Pacaembu. O Guarani enfrentará o Oeste em Itápolis, na próxima quinta-feira, também às 22 horas.
Eventos
Ficha técnica - Guarani 0 X 1 Corinthians
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)
Data: 24 de março de 2013 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Orlando Wohnrath
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Paulo de Souza Amaral
Cartões amarelos: Marquinhos, Ademir Sopa (Guarani); Danilo (Corinthians)
Gol: Corinthians: Guerrero, aos cinco minutos do primeiro tempo
Guarani: Léo; Boiadeiro (Oziel), Thiago, Cássio (Thiago Matias) e Diogo; Ademir Sopa (Cadu), Coutinho, Marquinhos e Thiago Gentil; Ronaldo Mendes e Fernando Gaúcho. Técnico: Branco
Corinthians: Cássio (Danilo Fernandes); Alessandro, Gil, Paulo André e Igor; Ralf, Guilherme, Renato Augusto (Jorge Henrique) e Danilo (Edenílson); Emerson e Guerrero. Técnico: Tite
Estatísticas

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/CorinthianosBrasil
globo.com
facebook.com/Ginaldo De Vasconcelos Filho
sportv.globo.com
Leo Bianchi/TV Globo/globoesporte.com
esporte.uol.com.br
globoesporte.com
facebook.com/Ginaldo De Vasconcelos Filho
esporte.uol.com.br
corinthians.com.br
republicadocorinthians.blogspot.com

domingo, 24 de março de 2013

Guarani X Corinthians

Na 14ª rodada do campeonato Paulista 2013, o Corinthians, 7º colocado, com 22 pontos, vai pra Campinas, neste domingo, 24/03/2013, enfrentar o Guarani, no estádio Brinco de Ouro. O adversário tem apenas 9 pontos em 13 jogos e é o 18º colocado na tabela de classificação. 
Analisando as posições na tabela, bem como as diferenças técnicas, estruturais e o momento de cada time, podemos esperar uma vitória tranquila do Timão. Certo? Não. Embora tenha todas as condições de golear o adversário, o alto índice de empates na temporada, o futebol demonstrado no último jogo em Piracicaba bem como a desmotivação demonstrada diante de times mais fracos, leva-nos a temer por mais um empate.
Essa empaTITEbilidade incomoda não só os torcedores, mas o próprio técnico e os jogadores e acende a luz amarela na equipe alvinegra. Se o 7º lugar garantiria uma vaga na próxima fase, se aí permanecermos vamos decidir a próxima fase fora de casa e corremos o risco de jogar uma partida decisiva num pasto esburacado no interior do Estado. Mirando o G-4 como objetivo desde o início do Paulistão, Tite também está incomodado com o excesso de empates, foram sete, em 13 jogos disputados pelo torneio. Entre os oito primeiros colocados, o Corinthians (ao lado do Linense, oitavo) é o que menos venceu, com cinco triunfos.
A quantidade de gols sofridos e a falta de precisão nas finalizações também preocupam o treinador, pois desde o começo da temporada, o Timão vem sofrendo com alguns tipos de jogadas dos ataques adversários, como os cruzamentos para a área, bolas paradas e contra ataques. E em seu setor ofensivo, apesar do grande número de oportunidades de gol criadas, tem errado muito na hora de finalizar.
Ficha Técnica - Guarani X Corinthians
Local: estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)
Data: 24 de março de 2013 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Orlando Wohnrath
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Paulo de Souza Amaral
Guarani: Renan; Boiadeiro; Tiago Pagnussat, Cássio e Diogo; Mika, Coutinho, Thiago Gentil e Cadu; Ronaldo Mendes e Fernando Gaúcho. Técnico: Branco
Corinthians: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Igor; Ralf, Guilherme, Renato Augusto e Danilo; Emerson e Guerrero. Técnico: Tite
No Corinthians, além dos escalados, também foram relacionados: Danilo Fernandes, goleiro; Edenílson, lateral; Chicão, zagueiro; Guilherme Andrade, volante: Giovanni, meia; e Romarinho e Jorge Henrique, atacantes.
A grande novidade é a volta de Émerson ao time titular. O atacante, depois de ser o melhor jogador do time nos dois últimos jogos, estava merecendo a vaga. Ocupando o lugar de Romarinho, ele formará a dupla ofensiva do Timão com o peruano Paolo Guerrero.
O jovem lateral Igor substituirá o suspenso Fábio Santos e Guilherme, novamente, substituirá o volante Paulinho, que se recupera de uma lesão muscular.
Na zaga, Tite optou por Paulo André e Gil, que vinham sendo titulares no setor defensivo e estão com um entrosamento melhor do que Chicão, que retornou recentemente de uma lesão.
O volante Guilherme Andrade, que também atua nas laterais, voltou a ser relacionado após recuperar-se de uma lesão na panturrilha. O goleiro Cássio e o zagueiro Paulo André retornam à formação principal e Paulinho, Alexandre Pato e Douglas seguem vetados pelo departamento médico. 
Se a campanha do Guarani, que somou apenas nove pontos em 13 rodadas e está na zona de rebaixamento, poderia não assustar os campeões mundiais, o XV de Piracicaba, outro em luta contra a degola, também não assustava, mas empatou com o Corinthians na última quarta feira. 
O Bugre vem de derrota em casa para o Paulista e busca a recuperação diante de um adversário que não derrota desde 2001. 
No último treino, Tite trabalhou insistentemente jogadas ensaiadas em bola parada e finalizações, fundamentos mais deficitários neste início da temporada, sendo que a falta de pontaria foi apontada pelo técnico como um dos principais fatores responsáveis pela sequência de empates no Campeonato Paulista.
Diante do Guarani, vencer é obrigação, não só devido á precária posição na tabela, mas pela tão badalada qualidade do elenco alvinegro. Qualquer outro resultado será um vexame e poderá colocar em risco não apenas o objetivo de ficar entre os quatro primeiros colocados, mas a própria classificação para a próxima fase.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.com
globoesporte.com
globoesporte.com
globoesporte.com
facebook.com/Corinthians Não é Brasil Corinthians é Corinthians
gazetaesportiva.net
globoesporte.com
globoesporte.com
globoesporte.com
facebook.com/fotos do mural

sexta-feira, 22 de março de 2013

Que papelão hem meu Timão!

Melhores momentos
Seria um jogo pra golear. Pela superioridade técnica, pelo bom desempenho nos últimos jogos, pela qualidade dos jogadores, pela boa estrutura, pela experiência e pela posição no campeonato. Mas, isso não aconteceu porque faltou vontade, faltou pegada, faltou empenho, faltou comprometimento. Enquanto os jogadores do XV de Piracicaba faziam o jogo da vida, corriam, lutavam e se esforçavam, os nossos tocavam a bola de lado, cozinhavam o jogo em banho Maria, pouco se movimentavam, erravam cruzamentos, finalizações e jogadas de bola parada. E brigavam e reclamavam... Nossos laterais, enfezadinhos levaram dois cartões bobos e desnecessários, um por reclamação (Fábio Santos) e outro por discussão (Alessandro). 
A transição da defesa pro  meio campo e daí pro ataque foi precária e Guerrero, no 1º tempo só recebeu uma bola redonda, além de ter acumulado as funções de centro avante e volante. Os meias não se encontraram e Danilo, muito lento,  não fez uma boa partida, apesar de ter dado o passe para o gol, e esteve longe do jogador que brilhou em 2012. Os laterais pouco ajudaram na armação e o jogo só melhorou quando Tite colocou em campo Émerson e Jorge Henrique. Mesmo assim, errou nas substituições, pois tirou o Romarinho e deixou o morto Danilo em campo, bem como o inoperante Guilherme, que não conseguiu fazer a transição da defesa pro meio campo. Para compensar, Ralf tentando cobrir a função, não acertou um chute quando foi pro ataque e desguarneceu a marcação. 
Émerson, destoando do ânimo do time, entrou com vontade e fez o que é necessário para fazer gol. Chutou para a meta adversária. E abriu o placar e quase fez mais um. 
Vencendo de 1 a 0, parecia que o jogo estava ganho. Parecia, pois, Diguinho, num contra ataque, tabelou com Adriano, aproveitou que Ralf não conseguiu acompanhá-lo e marcou um bonito gol chutando de fora da área.
E assim perdemos mais dois pontos e retomamos a empaTITEbilidade. Com o resultado, o Timão, com 22 pontos, caiu para o sétimo lugar na tabela do Campeonato Paulista e o XV de Piracicaba está em 16º, com 11 pontos.
Entrevista do Tite
Tite, apesar de aprovar o desempenho, reconhece que faltou efetividade, que o time deveria ter chutado mais pro gol e que foi um empate com sabor de derrota.
Entrevista do Danilo
Os jogadores saíram se lamentando, mas não reconheceram suas deficiências. Danilo teve a cara de pau de afirmar que fizeram um 2º tempo perfeito.
Entrevista do Émerson
Émerson, o melhor em campo, mesmo entrando no segundo tempo, mostrou bom ritmo de jogo e foi o responsável pelas principais jogadas ofensivas do time.  Em entrevista na saída do gramado, declarou que seu bom desempenho é fruto do fim dos problemas extracampo e reafirmou seu amor ao Timão, seu carinho pela torcida e seu respeito e apreço ao técnico Tite.
Entrevista do Müller
Entrevista do Carlos Cereto
Para os comentaristas esportivos, faltou pegada, o Corinthians não jogou tudo o que pode e o que sabe, está desmotivado para atuar no campeonato estadual e o Tite está usando o Paulista para fazer experiência e acertar o time.
Sem força no meio campo, o Corinthians decepcionou sua torcida que deslocou-se para Piracicaba para apoiá-lo e não conseguiu superar um time que beira o rebaixamento. Cometendo muitos erros, sua maior posse de bola foi um latifúndio improdutivo. Dava impressão que a maioria dos jogadores tinham ficado em São Paulo e mandado seus sósias para Piracicaba, tal a nhaca e a má vontade demonstradas. Desmotivados, não eram nem sombra do time que deu show no Pacaembu e venceu o Tijuana. Até parece que desprezam o campeonato paulista e só se interessam pela Libertadores. Seria preferível ter jogado com a molecada, pois, pelo menos teríamos visto um time com mais vigor e com mais raça. Se continuarem com essa postura corremos o risco de não classificarmos entre os 4 primeiros colocados e termos que disputar a próxima fase num pasto esburacado no interior. 
Uma última observação: não era porque estavam em Piracicaba, que alguns jogadores precisavam atuar em campo como uns pamonhas.
Ficha Técnica - XV de Piracicaba 1 X 1 Corinthians 
Local: estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba (SP) 
Data: 20 de março de 2013, quarta-feira 
Horário: 22 horas (de Brasília) 
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima 
Assistentes: Bruno Salgado Rizo e Maria Eliza Correia Barbosa 
Público: 10.715 pagantes 
Renda: R$ 537.183,68 
Cartões amarelos: Luiz Eduardo, Marcelo Soares e Janilson (XV de Piracicaba); Fábio Santos, Alessandro e Emerson (Corinthians) 
Gols: XV de Piracicaba: Diguinho, aos 42 minutos do segundo tempo Corinthians: Emerson, aos 30 minutos do segundo tempo 
XV de Piracicaba: Thiago Passos; Vinicius Bovi, Pedro Paulo, Luiz Eduardo e Janilson; Glauber, Diego Silva, Danilo Sacramento (Márcio Diogo, depois Marcelo Soares), Fabiano (Adriano) e Diguinho; Paulinho. Técnico: Edison Só 
Corinthians: Danilo Fernandes; Alessandro, Chicão, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Renato Augusto e Danilo; Romarinho (Jorge Henrique) e Guerrero (Emerson). Técnico: Tite 
Estatísticas

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
jacobmath.blogspot.com
Thiago Calil/Agência Estado/globoesporte.com
corinthians.com.br
republicadocorinthians.blogspot.com


Crédito e fonte de vídeos

sportv.globo.com

quarta-feira, 20 de março de 2013

XV de Piracicaba X Corinthians

Pela 13ª rodada do Paulistão, o Corinthians enfrentará o XV de Piracicaba, 4ª feira, às 22 horas, em Piracicaba. Em 5º lugar na classificação do campeonato estadual, com 21 pontos, o Timão terá como adversário o 16º colocado, com 10 pontos, duas vitórias, 4 empates e 6 derrotas. Derrotado pelo Ituano na última sexta-feira, o time do interior, precisando do resultado, tenta a recuperação em casa,  pois está à apenas um ponto e a uma posição à frente da zona de rebaixamento. Por sua vez, o Corinthians precisa vencer para ficar entre os quatro primeiros do Estadual, ter a vantagem de jogar em casa nas quartas de final e poder dedicar-se à Copa Libertadores.
Ficha Técnica - XV de Piracicaba X Corinthians
Local: estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba (SP)
Data: 20 de março de 2013, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília) 
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima
Assistentes: Bruno Salgado Rizo e Maria Eliza Correia Barbosa
XV de Piracicaba: Thiago Passos; Vinicius Bovi, Pedro Paulo, Luiz Eduardo e Gustavo Goiano; Adilson Goiano, Glauber, Danilo Sacramento e Diguinho; Paulinho e Márcio Diogo. Técnico: Edison Só
Corinthians: Danilo Fernandes; Alessandro, Chicão, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Renato Augusto e Danilo; Romarinho e Guerrero. Técnico: Tite
No Corinthians, também foram relacionados Júlio Cesar, goleiro; Edenílson e Igor, laterais; Felipe e Yago, zagueiros; Jorge Henrique, Émerson e Paulo Vitor, atacantes. Um deles será cortado do banco.
O Timão terá cinco desfalques para a partida, o goleiro Cássio, o zagueiro Paulo André, o volante Paulinho, o meia Douglas e o atacante Alexandre Pato, todos com problemas de lesão. Poupados no último fim de semana, Alessandro e Danilo voltam à equipe.
As outras novidades, em relação ao time que iniciou a partida contra o União Barbarense, são o meia Renato Augusto, que iniciou a partida anterior no banco, mas entrou bem e marcou seu primeiro gol com a camisa do Corinthians, o atacante Paolo Guerrero, escalado no lugar de Emerson Sheik, um dos principais destaques do Timão na última rodada e o goleiro Danilo Fernandes, pois Tite voltou a promover o rodízio entre os reservas de Cássio.
Estranhei a ausência do Émerson, que no último jogo foi muito melhor que o Romarinho e não aprovo o rodízio de goleiros, pois considero que o mesmo impede uma sequência do jogador e não permite que ele adquira o necessário ritmo de jogo.
Há seis jogos sem vencer, o XV de Piracicaba luta para se afastar da zona de rebaixamento. Para o jogo, o técnico Edison Só promoveu alterações no time titular e mudou o esquema tático para tentar uma vitória. O time vai atuar no 4-5-1 e terá três novidades em relação ao jogo anterior. Pedro Paulo, Diego Silva e Diguinho estão de volta após cumprirem suspensões. Everton Dé, lesionado, e Léo Mineiro, expulso em Itu, são ausências. Já Adilson Goiano foi vetado pelo treinador e iniciará o jogo apenas no banco de reservas.
Artilheiro do time, com cinco gols, Márcio Diogo está recuperado de um desconforto muscular, mas ficará como opção. Além do zagueiro Everton Dé, também estão vetados pelo departamento médico Bruno Fuso, Cesinha, Jairo e Anderson Lessa. Em sua primeira partida diante da torcida, após a estreia em Itu, o técnico Edison Só confia na ajuda dos torcedores.
Segundo os jornalistas que acompanharam o treino de terça-feira. a principal preocupação do técnico Tite foi a marcação e a posse de bola da equipe. Exigente, o comandante gritou bastante com seus jogadores, especialmente com os laterais Alessandro e Fábio Santos, pedindo que ambos acompanhassem os adversários até a linha de fundo, a fim de evitar cruzamentos. Outro muito cobrado foi Ralf, para quem  o treinador pedia a todo momento que cadenciasse o jogo nos contra-ataques alvinegros.
Apesar do jogo ser fora de casa, a superioridade técnica do Corinthians, bem como a campanha dos dois times no campeonato, indicam que voltaremos de Piracicaba com a vitória e com os três pontos.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.com
globoesporte.com
gazetaesportiva.net
globoesporte.com
globoesporte.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Sergio Barzaghi/Gazeta Press/gazetaesportiva.net.
mascotesdofutebol.com.br
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte,com
facebook.com/Timão de Ouro

terça-feira, 19 de março de 2013

Cala boca Magdo !!!

Romário tinha razão. "Pelé calado é um poeta".
Mesmo que tenha sido um reconhecimento da qualidade e da boa fase do Corinthians, sugerir o Timão como base da seleção e como palco para o Neymar brilhar, é algo inconcebível para a Nação Corinthiana. Alem disso, é a prova de que não basta ter craque, se o time não tem uma boa estrutura e um bom esquema tático.
Pessoalmente, nunca escondi que minha única seleção é o Corinthians e que sinto até um pouco de ciúmes quando vejo nossos jogadores vestindo outra camisa que não seja a do Timão. Desiludi-me com a seleção quando João Saldanha foi demitido por não ter escalado o jogador indicado pelo ditador Médici. Posteriormente, até vi alguns jogos, quando Sócrates estava na seleção. Até tentei voltar a torcer pela amarelinha, mas depois que presenciei tantos desmandos da CBF e a seleção brasileira virar um balcão de negócios e uma vitrine para os empresários mostrar seus jogadores, desiludi-me de vez e deletei a seleNike da minha vida. E, quando vejo alguns jogos, é apenas para prestigiar os corinthianos convocados.
Mas, voltando à sugestão do Pelé:
"Sinceramente, hoje o time que poderia servir de base é o Corinthians. É um time que está sem nenhum craque, mas vem jogando bem, tem vencido, provando que é forte". E completa: "O Corinthians tem jogadores que não são como um Neymar, mas é um time que tem base. Se você junta um Neymar com um time que tem base melhora bastante".
Nada mais esdrúxulo e absurdo. Primeiro porque Corinthians é Corinthians, uma Nação a parte e um clube estruturado, sério, que investiu muito para chegar onde chegou e depois de tudo pronto e a casa arrumada, não tem sentido ser usado por uma entidade sem nenhuma transparência e sem credibilidade como é a CBF.
Além disso, provamos que mais valem estrutura, trabalho, organização e seriedade do que craques, no caso jogador pop star. E, não tem cabimento, depois de tanto trabalho e dedicação, sermos reduzidos à escada e a cenário para que o jogador queridinho da mídia e da arbitragem, possa brilhar.
O que Pelé propõe é a terceirização da seleção. Isso vem provar a incapacidade da CBF quanto à formação e preparação da seleção brasileira e lembra muito a postura do aluno que não fez a lição de casa e, na última hora, compra um trabalho para apresentar ao professor. E quem vendeu o trabalho, tem um lucro financeiro. Mas, na proposta de Pelé, a situação é diferente, ficamos com o ônus e a CBF com o bônus, pois o foco dos jogadores será, em parte desviado para a seleção, sem nenhum ganho para o Corinthians. 
O que Pelé sugere tem o objetivo de reduzir os danos causados pelos administradores CBF, que não conseguiram montar uma seleção para o país e cujo autoritarismo e falta de profissionalismo fizeram com que André Sanches a abandonasse. E a CBF, usaria o time base para compensar a sua incompetência, desfalcando o Corinthians de seus principais jogadores nos campeonatos que disputa. Isso seria muito prejudicial ao Timão.
Portanto, cada um com seu problemas e cada um no seu quadrado. Corinthians é o time da Nação Alvinegra e a CBF que arque com as consequências de não ter sido capaz de criar um time para a Nação Brasileira.

Créditos e fontes de imagens
get_img.brasil247.com
facebook.com/Bando de Loucos
facebook.com/loucoporticorinthians
espn.com.br
facebook.com/fotos do mural
facebook.com/1Corinthianos

segunda-feira, 18 de março de 2013

Quem é reserva?



Embora as matérias publicadas pela mídia esportiva falem em time reserva e em ex titulares, está difícil definir quem é reserva e quem é titular  nesse time sem estrelas do Corinthians. Depois de alguns tropeços no início da temporada, o técnico tem hoje várias opções em diferentes posições e tem que quebrar a cabeça na hora de decidir quem vai jogar. Quem sai do time, por contusão, por desgaste ou mesmo por deficiência técnica, não se acomoda no banco e rala muito pra voltar. E, com tantos jogos, neste calendário maluco, todos estão tendo suas oportunidades. A maioria dos perebas já tomou outros ares e quem ficou tem que mostrar serviço pra não dançar. Assim, o Timão reencontrou-se com seu bom futebol e deu início à sua recuperação no Paulistão.
Melhores momentos
Contra o União Barbarense, um time muito ruim, mas que armou um ferrolho, superpovoando o meio campo, jogando num 3-6-1, o Corinthians, de início, encontrou dificuldades para a furar a retranca e, embora atuando melhor, foi para o intervalo amargando um 0 a 0. Os jogadores tocavam a bola de um lado para o outro, mas não conseguiam furar o bloqueio defensivo do adversário.
Tite acerta o time no vestiário
Tite elogia o time
No vestiário, Tite orientou os jogadores sobre como coordenar os movimentos em campo para confundir a marcação e furar a retranca adversária. A bolerada  voltou mais confiante, com passes mais precisos e com melhor movimentação. E os gols apareceram.
Aos 7 minutos, Jorge Henrique deu toque inteligente de calcanhar, Emerson arrancou pela direita e cruzou rasteiro para Douglas finalizar, abrindo o placar para o time da casa. O Corinthians seguiu firme no ataque, criando oportunidades, com a participação do Émerson, mas errando finalizações, os gols não saiam.
Tite substituiu Guilherme e Romarinho por Paulinho e Renato Augusto, dando um novo gás ao time, ampliando o domínio do jogo e acuando o União Barbarense em seu campo de defesa. 
Aos 39 minutos, Gil foi agarrado na área e Chicão deu-se ao luxo de perder um pênalti.
Mas, o time não se abateu e alguns minutos após,  Emerson fez boa jogada pelo meio e a bola sobrou para Jorge Henrique que  ampliou o placar, redimindo o erro do Chicão.
Nos acréscimos, Renato Augusto, com um toque de cobertura, definiu o resultado, marcando o 3º gol do jogo e seu 1º no Timão.
Émerson foi o nome do jogo, movimentou-se bem, correu pelos dois lados do campo, participou de jogadas defensivas, driblou, foi caçado pelo adversário, sofreu muitas faltas e participou das jogadas dos dois primeiros gols. Douglas, embora tenha errado passes no 1º tempo, teve uma boa atuação e foi rápido e eficiente ao abrir o placar. Mas, ainda precisa melhorar o passe e as jogadas de bola parada.
Júlio Cesar deveria ter pago ingresso, por ter assistido a partida em posição privilegiada.
O resultado deixou o Timão com 21 pontos e na quinta colocação do Campeonato Paulista. A meta de Tite, nos quatro jogos marcados antes do próximo compromisso na Copa Libertadores, é estar entre os quatro primeiros colocados.
O próximo compromisso do Corinthians é na 4ª feira, dia 20/03, em Piracicaba, onde enfrentará o time local, 16º colocado na tabela, com 10 pontos. 
O apoio da Fiel
Apesar do tempo chuvoso, mais de 20 mil torcedores estiveram presentes no Pacaembu. E nas arquibancadas, apoiaram e torceram com o entusiasmo de sempre. 
E uma outra Bárbara, a Berlusconi, em companhia do namorado Alexandre Pato, cercada se seguranças, torcia contra o time da cidade homônima.
Embora no seu todo, a partida não tenha tido o brilho da vitória de 4ª feira sobre o Tijuana, o Corinthians, em nenhum momento foi ameaçado pelo União Barbarense. Depois de enfrentarem certa dificuldade na etapa inicial, os jogadores conseguiram, no 2º tempo, confundir os marcadores e furar a retranca adversária. Se continuarem neste pique, a comissão técnica terá um bom problema para definir quem deve começar jogando. 
Com um elenco bastante qualificado, Tite tem tudo para utilizar o padrão europeu, em que os jogadores se revesam na titularidade de acordo com as condições físicas e técnicas do momento, as características do jogo e o esquema tático a ser utilizado. Estimulando a competitividade e a escalação por mérito, e com o elenco na mão, o técnico conseguiu acabar com as panelas de outros tempos e com a escalação de jogadores por empresários e cartolas.
Ficha Técnica - Corinthians 3 X 0 União Barbarense
Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 16 de março de 2013, sábado
Horário: 18:30 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Público: 19.359 pagantes
Renda: R$ 547.850,50
Cartões amarelos: Romarinho (Corinthians); Juliano, Alex, André Cunha (União Barbarense)
Gols: Douglas, aos sete minutos do segundo tempo, Jorge Henrique, aos 41 minutos do segundo tempo, e Renato Augusto, aos 45 minutos do segundo tempo (Corinthians)
Corinthians: Júlio Cesar; Edenílson, Chicão, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme (Paulinho), Jorge Henrique, Douglas (Giovanni) e Romarinho (Renato Augusto); Emerson. Técnico: Tite
União Barbarense: Walter; Juliano, Camacho e Júnior Goiano; Alex, Cláudio Britto, Edilson Azul, André Cunha, Cleverson (Júlio) e Cesar; Cahiame (Dairo), Técnico: Claudemir Peixoto
Estatísticas

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
globoesporte.com
sportv.globo.com
gazetaesportiva.net
gazetaesportiva.net
foxsports.com.br
jornaldiadia.com.br
facebook.com/Corinthians Hoje e Sempre
corinthians.com.br
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
domingossccp.blogspot.com
facebook.com/corinthians
youtube.com
estadao.com.br
facebook.com/Timão Trollando
facebook.com/Corinthianos Do Brasil
domingossccp.blogspot.com
republicadocorinthians.wordpress.com