sexta-feira, 31 de julho de 2015

Afundando a caravela

Não foi uma festa portuguesa com certeza. E nem poderia ser. Não somos buffet para permitir que venham fazer festa em nossa casa. Em Itaquera a festa é nossa, não é de quem quiser. É o palco onde damos o baile e fazemos o show. Ora pois...
No 1º tempo  a turma do bacalhau tentou por nossa batata pra assar. O Vasco veio em busca do empate e firme na marcação e atuando com três volantes, armou a maior retranca. E fomos para o intervalo com um empate sem gols.
Mas, na etapa final, a situação mudou e, logo de cara, Renato Augusto desencantou e no campeonato, acabou com sua angústia, marcando seu 1º gol. Em desvantagem no marcador, o Vasco se desesperou, pois já não mais poderia ficar só marcando. Na busca do empate, deu espaço.
O 2º gol saiu de bola parada, num lance meio sem querer querendo. Numa cobrança de escanteio por Jadson, Gil cabeceou a bola para dentro da área, ela voltou, ele tentou cruzar e acabou fazendo o gol.
O 3º gol foi o mais bonito. Com duas triangulações no mesmo lance, com a participação de Uendel, Jadson, Luciano, Malcom e Elias, o Timão desarticulou totalmente a defesa vascaína e Elias marcou um golaço. 
Na realidade, o que vimos em Itaquera foi um jogo de ataque contra defesa. O Vasco veio pra se defender, para não tomar gol, para garantir um ponto na tabela. O Corinthians, empurrado pela sua torcida, tinha a obrigação de ganhar de um dos piores times do campeonato, daquele que tem o pior saldo de gols entre todos os times das quatro divisões do campeonato brasileiro. E, desta vez, o Timão abriu mão de ser o Robin Hood e fez a lição de casa. E afundou ainda mais a caravela vascaína, que não tem conseguido navegar nos mares do Brasileirão.
Pela má qualidade de seus atletas e pelo momento conturbado do Vasco no campeonato, nossa vitória não foi um feito extraordinário. Na realidade, vencemos o Ninguém Futebol Clube e, inclusive, tivemos dificuldades na etapa inicial, quando Vagner Love se atrapalhou e apanhou da bola, perdendo, novamente, gol cara a cara com o goleiro. Mas, com a entrada de Luciano no 2º tempo, conseguimos maior posse de bola e movimentação e deslanchamos no jogo, vencendo por 3 a 0, fora o baile e o olé.
O Corinthians venceu o jogo por méritos do meio campo, com destaque para a atuação de Elias e Renato Augusto. Walter fechou o gol, frustrando as poucas investidas vascaínas. 
Apesar das limitações do adversário, podemos afirmar que hoje temos uma defesa sólida e um bom meio campo, mas ainda patinamos no ataque. Vagner Love não se encaixou no esquema tático do Tite, pois não tem as características necessárias para atuar com centro avante. Além disso, não está em suas melhores condições físicas e técnicas. Não temos no elenco um jogador com tais características e após frustradas tentativas de contratação, ou se muda o esquema tático, privilegiando a movimentação e a infiltração ou ficaremos na dependência das bolas paradas. Mas, precisamos, também, de mais variações de jogadas, para não ficarmos manjados e facilitarmos os marcadores adversários.
O Vasco teve sua 10ª derrota em 16 jogos, está com apenas 12 pontos e em 18º lugar no campeonato, correndo o risco de ser ultrapassado no final da rodada. Já o Corinthians, permanece na vice liderança, com 10 vitórias em 16 jogos e com 33 pontos.
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 3 X 0 Vasco
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 29 de julho de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden - RS (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Guilherme Dias Camilo - MG (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Marcelo Bertanha Barison - RS (ESP-2)
Quarto Árbitro: Leandro Bizzio Marinho - SP (CBF-1)
Delegado: Marcio Verri Brandão - SP (ASS)
Público: 30.769 espectadores (30.340 pagantes)
Renda: R$ 1.608.159,76
Cartões amarelos: Serginho, Luan e Christiano (Vasco)
Gols: Renato Augusto, a um minuto do segundo tempo, Gil, aos 15 minutos do segundo tempo, e Elias, aos 31 minutos do segundo tempo
Corinthians: Walter; Fagner (Edílson), Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique (Ralf); Jadson, Elias, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love (Luciano); Técnico: Tite
Vasco: Jordi; Jean Patrick, Luan, Rodrigo e Christianno; Anderson Salles, Guiñazu, Serginho (Andrezinho) e Jhon Cley; Riascos (Thalles) e Herrera (Emanuel Biancucchi); Técnico: Celso Roth

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
twitter.com-@ESPNagora/twitter.com-@GilZagueiro04/twitter.com-@VivemosTimao/MAON
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
newsfut.wordpress.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
youtube.com/globo.com

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Noite fantástica

Tudo deu certo. A raça corinthiana esteve presente na quadra e nos campos. 
Muita raça dos rapazes do futsal que com muita competência eliminaram o São Paulo nas quartas de final da Liga Paulista de Futsal. Após a goleada por 4 a 1 na partida de ida, o Corinthians venceu o jogo de volta por 2 a 1, gols de Elisandro e de Artur pelo Timão e de Pesk pelo rival. Na fase semi final, o Timão enfrentará o time de Sorocaba.
Muita raça dos garotos do sub 17 que jogaram com técnica, com vontade e com determinação sob a batuta de um técnico competente e conquistaram a Taça BH de Futebol, em Sete lagoas, vencendo o Flamengo por 1 a 0, com dois gols de Fabrício e com destaque para a atuação de Léo Jabá. Após um 1º tempo equilibrado, sem abertura do placar, aos 8 minutos da etapa final, Fabrício, em perfeita cobrança de falta, abriu o placar. Mas, os garotos não recuaram e continuaram atacando e cinco minutos depois, Fabrício, novamente, aproveitou o vacilo da defesa carioca e bateu para o gol, ampliando o placar na Arena do Jacaré e garantindo boa vantagem. Tentando levar o jogo para os pênaltis, o Flamengo foi pra cima, ainda conseguiu marcar um gol de falta, (Klebinho), mas o Timãozinho, valente e competente, garantiu a vitória e o título da Taça BH sub 17.
Mais tarde, em Itaquera, mais uma vitória e mais três pontos no Brasileirão, vencendo o Vasco por 3 a 0, com gols de Renato Augusto, Gil e Elias, mantendo o Timão em 2º lugar e a apenas 2 pontos do líder do campeonato.

Créditos e fonte de imagem
twitter.com/@alexpilon35
Marcos Olinda/globoesporte.globo.com
Reprodução/SPORTV/globo.com
twitter.com-@ESPNagora/twitter.com-@GilZagueiro04/twitter.com-@VivemosTimao.
twiterr.com/@alexpilon35

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Corinthians X Vasco

Pela 16ª rodada do campeonato brasileiro, o Corinthians receberá hoje, quarta feira, 29/07, às 22 horas, em sua Arena em Itaquera, o time do Vasco. Segundo colocado na tabela de classificação, com 30 pontos, 9 vitórias, 3 empates e 3 derrotas e com 67% de aproveitamento, o Timão terá como adversário o 18º colocado, com 3 vitórias, 3 empates, 9 derrotas, com 27% de aproveitamento e o pior saldo de gols do campeonato, -18. Será o confronto da melhor defesa, com o 2º pior ataque.
Ficha Técnica - Corinthians X Vasco
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 29 de julho de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden - RS (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Guilherme Dias Camilo - MG (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Marcelo Bertanha Barison - RS (ESP-2)
Quarto Árbitro: Leandro Bizzio Marinho - SP (CBF-1)
Delegado: Marcio Verri Brandão - SP (ASS)
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique; Jadson, Elias, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite
Vasco: Jordi; Jean Patrick, Luan, Rodrigo e Christianno; Anderson Salles, Serginho e Guiñazú; Jhon Cley, Riascos e Herrera; Técnico: Celso Roth
Estão fora, no Corinthians: o goleiro Cássio, com tendinite na coxa esquerda, e o volante Cristian, com problema na panturrilha direita. No Vasco: Madson, suspenso, Henrique, Nei e Diguinho, lesionados, Martín Silva e Aislan barrados.
Estão pendurados com dois cartões amarelos, no Corinthians: Edílson, Felipe, Bruno Henrique, Renato Augusto e Cássio. No Vasco: Anderson Salles, Dagoberto, Emanuel Biancucchi, Gilberto, Jhon Cley, Lucas, Rafael Silva, Rodrigo e Serginho.
No Corinthians, também foram relacionados o goleiro Matheus Vidotto, o lateral Edílson, o zagueiro Edu Dracena, o volante Ralf, os meias Matheus Pereira, Danilo e Rodriguinho, e os atacantes Luciano, Rildo, Mendonza e Romero.
O Corinthians terá duas novidades em relação ao time que empatou com o Coritiba. No gol, Walter substitui o lesionado Cássio, e Gil, após cumprir suspensão, retoma seu lugar na zaga. O esquema tático será o mesmo 4-1-4-1, que vem sendo utilizado por Tite.
No último treino, além de corrigir posicionamentos na saída de bola, o técnico trabalhou muitas jogadas ensaiadas no ataque e deu atenção especial às bolas paradas, principalmente cobranças de falta. 
O Vasco, que fechou seus treinos, deverá promover algumas mudanças na equipe. Jordi volta ao gol, Jean Patrick, volante de origem, entra na lateral direita no lugar de Madson, suspenso, o zagueiro Luan volta ao time após a conquista da medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos, e Riascos pode ganhar uma chance. 
Se avaliarmos as condições e a posição dos times no campeonato, poderíamos prever um jogo tranquilo. O adversário tem apenas 3 vitórias no campeonato, está na zona de rebaixamento, tem apenas 27º de aproveitamento e vem de uma derrota de goleada para o time da Água Branca. Jogando fora de casa, deve vir recuado, tentando garantir ao menos um empate. Mas, o Corinthians tem tido muita dificuldade em jogar com times retrancados e, apesar de ter a melhor defesa, seu ataque vem falhando bastante. Vagner Love tem errado passes, tropeçado na bola e tem deixado muito a desejar, pelo seu passado e pelo seu salário. Rildo, Mendonza e Romero, também não têm correspondido.
A esperança de gol é Luciano, medalha de bronze e artilheiro do Pan Americano, que estará no banco de reservas e deverá entrar durante o jogo. Ou que Elias e Jadson tenham um melhor rendimento que no jogo anterior e Renato Augusto acerte seus chutes.
Importante também será que Tite faça as substituições certas e na hora certa.
O Corinthians terá a vantagem de contar com o apoio de sua torcida. Até ontem já tinham sido vendidos mais de 26 mil ingressos. 
Precisando da vitória para continuar a luta pelo hexa campeonato, o Corinthians não pode se acovardar e jogar como time pequeno. Tem que fazer valer sua superioridade técnica e o fator campo. Tem que ir pra cima, propor o jogo e não recuar após o gol, chamando o time adversário e jogando no contra ataque. Tem condições de vencer, desde que atue com raça, com determinação e jogue como time grande, sem se acovardar, sem recuar.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/Renato Silva
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Carlos Augusto Ferrari/globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Djalma Vassão-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/MAON

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Menos dois pontos - Mais uma retranca

E lá se foram mais dois pontos para o Beleléu. Um empate com sabor de derrota. Um jogo retrancado, amarrado. Um time amorfo, apático, covarde, recuado. O adversário, embora com pouquíssimas qualidades técnicas, foi valente, lutou como um leão e arrancou um empate honroso contra um Corinthians horroroso. Pelo que lutou merecia até a vitória. Pelo que jogamos, o empate ficou no lucro. Fomos soberbos e achamos que sustentaríamos o 1 a 0. Mas, ao mesmo tempo fomos covardes e acomodados. Não lutamos, não procuramos o jogo, não tivemos garra, erramos passes, erramos finalizações. Não tivemos um mínimo de ambição. Nada criamos, pouco finalizamos e muito erramos. O próprio gol só saiu de uma jogada de bola parada. Aí achamos que o jogo estava ganho e tentamos administrar o parco resultado. Enquanto isso o Coritiba reforçou seu ataque, veio pra cima e, já nos acréscimos, conseguiu o empate. Merecido, por mais que para a torcida tenha sido sofrido.
Enquanto o técnico adversário tudo fazia pra por seu time pra frente, Tite só mexeu no time aos 30 minutos do 2º tempo. E para não variar, mexeu errado. Tirou Malcom e colocou Rildo, deixando em campo o pior jogador, aquele que tudo errava e não fazia nada de útil, o Vagner Love. E nosso jogo não se alterou, pois Rildo é muito pior que o Malcom. Com Elias apático, com Jadson e Renato Augusto em dia de angústia, nosso treineiro só foi mexer novamente aos 41 minutos da etapa final, substituindo o Vagner Love, que saiu xingando do campo, para a entrada do Danilo. Substituição tardia para quem precisava ter mais posse de bola e arrumar o meio campo, o que foi reconhecido até pelo técnico, que raramente assume seus erros. E aos 42 minutos, mexeu de novo, tirando Renato Angústia para a entrada de Ralf. Mesmo com mais um volante, numa cobrança de lateral do time do Coxa, num vacilo do Uendel, o Coritiba empatou o jogo e comemorou muito.
Já não havia mais tempo para nada, a não ser lamentar a falta de garra, a covardia, os erros e a retranca. Empate com sabor de derrota, para um time que nada fez para merecer a vitória.
Melhores momentos
Ficha técnica -  Coritiba 1 x 1 Corinthians
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 26 de julho de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília) 
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB)
Assistentes: Alessandro A. Rocha de Matos (BA) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE) 
Cartões amarelos: Leandro Silva, Rafhael Lucas e Evandro (Coritiba); Cássio, Felipe e Ralf (Corinthians)
Gols: Coritiba: Evandro, aos 46 minutos do segundo tempo; Corinthians: Felipe, aos 41 minutos do primeiro tempo
Coritiba: Wilson, Norberto, Luccas Claro, Leandro Silva (Evandro) e Juninho; João Paulo, Alan Santos (Negueba), Thiago Galhardo (Rodolfo) e Esquerdinha; Marcos Aurélio e Rafhael Lucas; Técnico: Ney Franco
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Edu Dracena e Uendel; Bruno Henrique; Jadson, Elias, Renato Augusto (Ralf) e Malcom (Rildo); Vagner Love (Danilo); Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeo
globoesporte.globo.com
Giuliano Gomes/Gazeta Press
youtube.com/globo.com

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Aprovados no teste do ABC

Foi um teste para os garotos, talvez para provar que ainda não estão prontos e que precisamos contratar alguns medalhões. Mas, parece que o tiro saiu pela culatra e eles revelaram muita qualidade individual. É óbvio que não estão prontos, que ainda falta aprimoramento técnico, entrosamento e disciplina tática. Mas, como conseguir desenvolver tais qualidades sem oportunidades de jogo, com apenas três dias de preparo específico para este jogo e com algumas improvisações, jogando fora de posição, (Marciel e Matheus Pereira) e sendo chamados de última hora, (Samuel e Léo Jabá)? Considerando essas condições, os garotos até superaram alguns mais experientes, que já tiveram chances no time titular. 
Eles não tremeram e foram responsáveis pelos lances mais bonitos, (Léo Jabá e Gustavo Vieira) e pelas melhores jogadas, (Marciel e Matheus Pereira). Com pouco treino, alguns improvisos, sem ritmo de jogo e com convocações de última hora, eles vestiram a camisa e foram pra cima, buscaram o jogo e mostraram suas qualidades potenciais. Tais fatores só valorizaram a atuação dos garotos. Se tivessem tido treinamento nas mesmas condições do time titular, provavelmente, iriam arrebentar.
Obviamente que num jogo festivo, mesmo diante de um time de pouca qualidade técnica, o preparo não foi o mesmo que em jogos de campeonato. Mas, mesmo faltando entrosamento e postura tática, não vimos uma bagunça generalizada. E jogando ao lado de campeões mundiais e de Libertadores, os novatos se saíram muito bem e, diante das condições de preparo que tiveram, superaram as expectativas. Acredito que muitos deles, se tivessem a mesma atenção que tem Romero, Mendonza e mesmo Vagner Love, poderiam ser aproveitados no time principal.
Mesmo com um time reserva e repleto de garotos, o Corinthians controlou o jogo e teve boa posse de bola. Mas erros de finalizações impediram de abrir o placar, o que só ocorreu quando Fábio Bahia cometeu o pênalti, bem cobrado por Rodriguinho. Para Romero, Rildo e Mendonza não faltou disposição, mas faltou qualidade, principalmente nas finalizações e no domínio da bola no arremate final. 
Ambos os treinadores aproveitaram a oportunidade para observarem jogadores e promoveram mudanças nos respectivos times. Após a entrada dos garotos da base, o Corinthians apresentou maior movimentação e o jogo mostrou que muitos tem qualidade e bom potencial. Se a diretoria tiver um mínimo de discernimento e a comissão técnica quiser sair da zona de conforto, darão mais atenção aos meninos ao invés de gastarem muito dinheiro com jogadores que só vêm atuando com o nome ou que só estão enganando. A não ser que haja algo mais que motive ir às compras, mesmo com o clube sem dinheiro e com dívidas para pagar.
Melhores momentos
Ficha Técnica - ABC-RN 0 X 1 Corinthians
Data: 20/07/2015
Horário: 19:30 horas (de Brasília)
Local: Estádio Frasqueirão, em Natal (RN)
Árbitro: Zandick Gondim Alves Júnior (RN)
Assistentes: Leandro Lincoln Santos Neves e Luis Carlos de França Costa (ambos RN)
Gol: Rodriguinho, aos 42 minutos do primeiro tempo
ABC: Gilvan; Reginaldo (Igor Julião), Leandro Amaro (Luizão), Suelliton (Leonardo Luz), Leandro Amaro e Marcílio (Jussandro); Fábio Bahia (Jardel), Rafinha, Rafael Oliveira (Erivélton), Wellington Bruno, Michel e Cleyton. Técnico: Toninho Cecílio.
Corinthians: Walter (Matheus Vidotto); Edílson (Samuel), Yago, Edu Dracena e Marciel (Rodrigo Sam); Ralf e Matheus Pereira; Danilo (Rildo), Rodriguinho (Matheus Vargas) e Mendoza (Léo Jabá); Romero (Gustavo Viera). Técnico: Tite.

Créditos e fontes de imagens e vídeo
globoesporte.globo.com 
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com 
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com 
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/esporte.uol.com.br 
youtube.com/globo.com 

quarta-feira, 22 de julho de 2015

ABC X Corinthians

O centenário é do ABC, mas a festa será dos reservas e dos garotos da base corinthiana, que terão a oportunidade de mostrar serviço, atuando em Natal. Enquanto os titulares se preparam para o jogo com o Coritiba no próximo domingo no estádio Couto Pereira, os reservas foram pra Natal para o jogo festivo do centenário do ABC, time que disputa a Série B do campeonato brasileiro.
Ficha Técnica - ABC X Corinthians
Local: estádio Frasqueirão, em Natal (RN)
Data: 22 de julho de 2015, quarta-feira
Horário: 19:30 horas (de Brasília)
Arbitragem: não divulgada
ABC: Saulo, Reginaldo, Suéliton, Leandro Amaro e Marcílio; Fábio Bahia, Rafael Miranda e Wellington Bruno (Neto); Edno, Bismark e Kayke; Técnico: Toninho Cecílio
Corinthians: Walter; Edílson, Edu Dracena, Yago e Marciel; Ralf; Rodriguinho, Matheus Pereira, Danilo e Mendoza; Romero; Técnico: Tite
Além dos prováveis titulares, Tite levou também para Natal o goleiro Matheus Vidotto, o lateral Samuel, o zagueiro Rodrigo Sam, o volante Gustavo Vieira, o meia Matheus Vargas, e os atacantes Rildo e Léo Jabá.
Se para a torcida do ABC é um jogo festivo, para o time potiguar o jogo tem um caráter de trabalho. Segundo o atacante Edno, ex jogador do Timão, "o jogo é a continuidade do trabalho"“O Toninho vai ter um espaço legal até a sequência na Série B, e o jogo vai ser importante para ajustar tudo. A partir do momento em que entra em campo, tem que ter seriedade.”
O ABC não vence no Frasqueirão há nove partidas, sete delas na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, e triunfar hoje pode melhorar o ânimo no centenário e dar moral para a sequência de jogos, pois o  time está perto da zona de rebaixamento.
O técnico Toninho Cecílio já prepara o time para os próximos confrontos e fará testes para definir o time titular das próximas rodadas do Brasileirão.
No Corinthians o jogo é a oportunidade de dar ritmo aos reservas e aos garotos da base que, com exceção do Malcom, lançado pelo Mano Menezes em 2014, vêm tendo pouquíssimas chances com o técnico Tite. 
Edu Dracena, que será titular no próximo domingo, poderá pegar mais ritmo, Yago e Marciel, que pouco atuaram poderão mostrar suas qualidades e Matheus Pereira, a sensação do Mundialito sub 17, fará sua estreia no time titular.
Mas, a sensação do jogo será a presença do meia natalense Rodriguinho no time titular. Muito empolgado com o jogo, o meia solicitou até carga extra de ingressos, para acomodar toda a família e amigos. E assim como o zagueiro Edu Dracena e o meia Danilo, ele encara o amistoso com seriedade e como oportunidade para mostrar que o técnico Tite pode contar com ele na sequência do Brasileirão.
Para o torcedor que tem TV por assinatura, será uma oportunidade de ver o Corinthians em campo, principalmente os garotos da base, que tão pouca chance vem tendo no campeonato brasileiro.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/Time do Povo
globoesporte.globo.com
Divulgação ABC/gazetaesportiva.net
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/meutimao.com.br
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
camizanas.com.br

domingo, 19 de julho de 2015

Ciscou, ciscou... Mas não cantou

Depois de depenar o Urubu, o Abatedouro Corinthians teve o desafio de depenar o Galo. Embora não tendo a mesma facilidade encontrada no Maracanã, conseguiu cumprir sua tarefa. Sem Jadson, seu principal armador, o Corinthians teve muita dificuldade ofensiva, principalmente devido ao baixo rendimento do Rildo, mal na marcação e sem conseguir puxar os contra ataques. 
E foi num contra ataque rápido, puxado por Vagner Love, aos 41 minutos do 1º tempo e com um passe preciso ao Malcom, que o Corinthians abriu o placar.
Na etapa final, o Atlético-MG voltou disposto a empatar e até a virar o jogo. Nos primeiros 25 minutos o Timão não conseguiu pegar a bola na intermediária de ataque e o domínio do Galo foi total. Felizmente faltou pontaria, sobrou trave, mas, principalmente competência do goleiro Walter, o melhor jogador em campo. Com a entrada de Danilo, foi possível segurar um pouco a posse de bola e diminuir o sufoco. Mesmo assim, optando, (ou sendo optado) a sair no contra ataque, o Corinthians levou sufoco até o apito final. Mas, apesar de levar alguns sustos, conseguiu segurar o resultado, sair com a vitória, os 3 pontos e subir para o 2º lugar na classificação do campeonato, com o mesmo número de pontos do Atlético-MG, mas perdendo no saldo de gols.
Walter, o melhor em campo, nada ficou a dever ao titular Cássio. Pelo contrário, mostrou ser uma sombra, e mesmo uma ameaça ao herói do Mundial. Rildo foi o pior jogador do Timão, quase não conseguiu parar de pé, não conseguiu puxar os contra ataques em velocidade e tentou cavar faltas próximo a área. Foi substituído pelo velocista Mendonza, que pra não variar, perdeu mais um gol imperdível. Elias não conseguiu ter o mesmo bom desempenho do jogo anterior, Vagner Love, apesar da bela jogada no gol de Malcom, continua errando passes e perdendo gols, Fagner fez um dos seus melhores jogos, a dupla de zaga não comprometeu e nossa defesa, com a ajuda da trave e apesar dos espaços dados por Uendel, conseguiu parar o melhor ataque do campeonato. Bruno Henrique, apesar de não ter a mesma competência de Ralf, conseguiu ajudar a segurar o bom ataque adversário. Renato Augusto e Elias, na ausência de Jadson tiveram mais dificuldade na armação. E Renato não tem a mesma qualidade nas cobranças de falta.
Malcom, apesar dos problemas extra campo que enfrentou na semana, não se deixou abater e mostrou que investir na base é um negócio bom e barato. Creio estar nela a solução para muitos dos nossos problemas ofensivos.
Se não foi um jogo brilhante, se levamos alguns sustos e passamos um grande sufoco,  depenamos o Galo e o resultado foi positivo. Mas é muito triste ver o Corinthians ter que se defender tanto em sua própria casa, jogando diante de mais de 36 mil torcedores. Mas, fazer o que? Eles tinham Pratto, Luan, Carlos, Guilherme, Thiago. Nós tínhamos Rildo, Love e Mendoza. Diante do melhor ataque do campeonato, defender-se é o que restou para Tite. 
Melhores momentos
Gol
Ficha técnica: Corinthians 1 x 0 Atlético-MG
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP) 
Data: 18 de julho de 2015, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília) 
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS) 
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (GO) 
Público: 36.280 pagantes (total de 36.577)
Renda: R$ 2.376.803,50
Cartões amarelos: Gil (Corinthians); Thiago Ribeiro (Atlético-MG)
Gol: Corinthians: Malcom, aos 41 minutos do primeiro tempo
Corinthians: Walter; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique (Ralf), Elias, Malcom, Renato Augusto e Rildo (Mendoza); Vagner Love (Danilo); Técnico: Tite
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jémerson e Douglas Santos; Leandro Donizete (Guilherme), Rafael Carioca, Luan (Carlos), Giovanni Augusto e Thiago Ribeiro (Cardenas); Pratto; Técnico: Levir Culpi

Créditos e fones de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
loucoporticorinthians.com.br 
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Luis Moura/Gazeta Press
youtube.com/globo.com
youtube.com/foxsport.com.br/facebook.com/sovideoemhd 

sábado, 18 de julho de 2015

Corinthians X Atlético-MG

Hoje, sábado, 18/06, às 21 horas, na Arena Corinthians, pela 14ª rodada do Brasileirão, teremos o duelo da maior defesa do campeonato: Corinthians, contra o melhor ataque: Atlético-MG. O adversário do Timão vem de seis vitórias consecutivas, que o colocaram na liderança do campeonato, com 29 pontos, 9 vitórias, 3 empates, duas derrotas, 28 gols marcados, 12 gols sofridos e um aproveitamento de 74%. O Corinthians, com 4 vitórias e um empate nas últimas rodadas, é o 3º colocado na tabela, com 26 pontos, 8 vitórias, 3 empates, duas derrotas, 18 gols marcados, 8 sofridos e 69% de aproveitamento.
Ficha Técnica - Corinthians X Atlético-MG
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 18 de julho de 2015, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)
Corinthians: Walter; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique e Elias; Malcom, Renato Augusto e Rildo; Vagner Love; Técnico: Tite
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jémerson e Douglas Santos; Leandro Donizete e Rafael Carioca; Luan, Giovanni Augusto e Thiago Ribeiro; Lucas Pratto; Técnico: Levir Culpi
Estão fora, no Corinthians: o goleiro Cássio, com tendinite na coxa esquerda, o zagueiro Yago, com dores no joelho esquerdo, o volante Cristian, em recuperação física após lesionar a panturrilha direita e o meia Jadson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. No Atlético-MG: Maicosuel, de saída do Galo, o meia Dátolo, em fase final de tratamento de estiramento na coxa esquerda, o volante Lucas Cândido, que operou o joelho direito e só retorna em setembro.
Estão pendurados, com dois cartões amarelos, no Corinthians: Bruno Henrique, Edílson, Gil e Renato Augusto. No Atlético-MG: Carlos, Guilherme e Leandro Donizete.
No Corinthians também foram relacionados os goleiros Matheus Vidotto e Caíque, o lateral Edílson, o zagueiro Edu Dracena, os volantes Ralf e Marciel, os meias Danilo, Matheus Pereira e Rodriguinho, e os atacantes Romero e Mendonza.
No Atlético-MG também foram relacionados o goleiro Giovanni, o lateral Pedro Botelho, os zagueiros Edcarlos e Tiago, os volantes Josué, Danilo Pires e Eduardo, o meia Cárdenas e os atacantes Carlos e Guilherme.
Após quatro partidas seguidas, Tite terá de mexer na escalação. Walter substitui Cássio, e Rildo ocupará o lugar de Jadson.
Com a escalação de Rildo o técnico Tite aposta na pressão e na marcação no campo de ataque para evitar que a bola chegue aos atacantes do Galo  e se chegar, que seja "quebrada".
Rildo ocupará a posição de Malcom como opção de velocidade pelo lado esquerdo, refazendo assim a parceria com Uendel, tal como atuavam na Ponte Preta. Malcom passará a ocupar o posto de Jadson do lado direito, caindo para o meio para ajudar na armação. Quando o time estiver sem a bola, ambos voltam para marcar. A construção das jogada ficará, alternadamente na responsabilidade de Renato Augusto e Elias. Com as mudanças, o time ganha em velocidade, mas perde na posse de bola e na recomposição do meio campo.
O Galo contará com a volta de Luan e Marcos Rocha e deverá usar a velocidade como arma para surpreender o Timão. 
Será um jogo pegado e equilibrado, no qual o Corinthians conta com o fator torcida a seu favor. Até ontem já haviam sido vendidos mais de 33 mil ingressos. A ausência de Jadson terá que ser compensada por uma boa atuação do Elias e Renato Augusto na criação. Mas, não podemos dar moleza na marcação. Precisamos evitar que a bola chegue ao ataque do time mineiro e, se chegar, roubá-la no meio campo, tal como ocorreu contra o Flamengo. 
O Corinthians precisa estar atento e determinado. Se no último jogo vencemos com facilidade o Flamengo, o nível do adversário de hoje é muito superior ao Flamengo sem sua dupla de ataque. Não poderemos dar moleza nem vacilar.

Crédito e fonte de imagens
meutimao.com.br
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
facebook.com/Torcedores Corinthianos-vaicorinthians 

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Vamos aproveitar a base

O Corinthians possui 12 atletas que vieram da base no seu time profissional. O que isso significa? Quase nada. Os garotos sobem, treinam, treinam, treinam e depois vão jogar nos Bragantinos da vida. Quando não são vendidos a preço de banana, alguns até sem estrear. Aí brilham em outros clubes, como Everton Ribeiro, ou no exterior, como o zagueiro Marquinhos, e o Corinthians fica só com uns trocados. 
Quem ganha com isso? MISTÉRIO? Ou não?
Nas categorias de base os garotos ganham tudo. Inclusive títulos internacionais. Mas, quando chegam no profissional nunca está na hora de estrear. Ou não estão preparados ou não pode queimar os meninos. E ficam só treinando e só entram em último caso, às vezes nas horas mais impróprias, outras como último recurso. Tem jogador que treina desde 2012 e ainda não estreou. Nada de colocar os garotos aos poucos, em jogos tranquilos, para irem se acostumando com a situação e mostrarem suas possíveis qualidades. Optam por jogadores já formados, caros e com altos salários, que acabam rendendo menos do que os poucos da base que tiveram alguma chance.
E o técnico continua cobrando reforços prontos, que venham pra jogar e, possivelmente, assumirem a titularidade. Falam em contratar mais um volante, mais um goleiro, mas não em dar oportunidades ao Marciel e ao Matheus Vidotto.
Se a comissão técnica fosse menos insegura veria que a solução para os problemas do time está dentro de casa. Bastaria usar a base e saber trabalhar com os garotos. Mas, para isso precisa de coragem para enfrentar desafios e sair da zona de conforto de só querer trabalhar com jogadores prontos e formados.
Poderia até ficar um ano ou mais sem ganhar nada, situação em que já nos encontramos, mas teríamos, num futuro próximo, um time bom e barato, no qual, após resolvermos os problemas financeiros, poderíamos mesclar alguns jogadores de ponta e melhorar o plantel. Mas, com os que já temos hoje, usando a base com sabedoria, já teríamos a possibilidade de aliar juventude e experiência e montarmos um bom time.
Tite e seus comandados teriam vontade e coragem de aceitar o desafio? Ou continuarão chorando por reforços e pedindo medalhões?
Situação do jogadores da base no atual elenco
Goleiros
Matheus Vidotto - Nenhuma partida como profissional
Caíque França - Nenhuma partida como profissional
Zagueiros
Yago - 12 jogos (9 vitórias; 2 empates; 1 derrota; 1 gol)
Rodrigo Sam - 1 jogo (1 empate)
Laterais
Fagner - 94 jogos (52 vitórias; 23 empates; 19 derrotas; 4 gols)
Guilherme Arana - Nenhuma partida como profissional
Volantes
Marciel - 1 jogo (1 vitória)
Gustavo Vieira - Nenhuma partida como profissional
Meias
Matheus Pereira - Nenhuma partida como profissional
Matheus Vargas - Nenhuma partida como profissional
Atacantes
Malcom - 45 jogos (29 vitórias; 8 empates; 8 derrotas; 5 gols)
Gabriel Vasconcelos - Nenhuma partida como profissional
Além desses, muitos estão emprestados para outros times.

Créditos e fontes de imagens
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com 
craqueneto10.com.br

terça-feira, 14 de julho de 2015

Depenando o urubu

Foi mais fácil do que o esperado. O Corinthians atropelou o Flamengo no Maracanã e a Fiel calou a urubuzada. Foi um passeio. Mesmo com maior posse de bola, 56%, o time da Gávea foi um latifúndio improdutivo. Nada criou, a defesa falhou e o ataque pipocou. Com um time compacto, o Timão ficou a espera dos erros do adversário, soube aproveitar as oportunidades que surgiram e foi para o intervalo vencendo por 2 a 0, com gols de Elias e de Uendel. Na etapa final Jadson deixou o seu, houve um gol mal anulado do Flamengo, Malcom mandou uma bola na trave e Vagner Love perdeu gols imperdíveis.
Gols
O gol do Elias teve início com o erro de passe do Éverton e com a arrancada do trio Elias-Jadson-Vagner Love. Love errou o gol, batendo em cima do goleiro que deu rebote, Elias acreditou na jogada e mandou a bola pra rede, abrindo o placar, para a alegria da Fiel que lotou o espaço reservado a ela. Já nos acréscimos da etapa inicial, em outra jogada com a participação de Jadson, o Corinthians  chegou rapidamente pela esquerda, Uendel abriu para Renato Augusto, correu para a área e ampliou de pé direito.
Na etapa final, o Flamengo até tentou reagir, vindo para cima, mas aos 17 minutos, Elias roubou a bola de Jonas no campo de ataque, passou-a para Jadson na área, que sem deixa-la cair, bateu de pé direito e ampliou o placar, para a festa dos alvinegros, que faziam muito barulho e já dominavam o som no Maracanã. Nesta hora, muitos flamenguistas começaram a abandonar o estádio e até o Guerrero, que acabrunhado, via o jogo no camarote, retirou-se antes do jogo terminar. Chamou a atenção a cara desconsolada do peruano, talvez por ter caído na real ao ver onde foi parar. A Fiel não perdoou, entoando cantos em sua "homenagem" e afirmando que o Corinthians não precisa dele.
Se Guerrero e Émerson fizeram falta para o Flamengo, com certeza, não fizeram falta para o Timão. 
Com uma transição rápida e com roubadas de bolas na intermediária, foi possível construir o placar, que só não foi maior pelos gols perdidos, pelas bolas defendidas e bolas na trave. Mesmo errando passes, o Timão foi muito superior ao Flamengo, um adversário mau postado, desorganizado e descontrolado.
Voltamos do Rio com três gols, três pontos e com o 3º lugar na tabela de classificação, com 26 pontos, três a menos que o líder Atlético-MG, nosso próximo adversário. E o Flamengo continua com os 13 pontos e encontra-se no 15º lugar e só não está na zona de rebaixamento pelos critério de desempate.
Elias, apesar de ter comemorado timidamente seu gol, em respeito ao seu ex time, foi o melhor homem em campo e o comandante da goleada. Renato Augusto e Jadson tiveram um ótimo desempenho, bem como o garoto Malcom e o lateral Uendel, não só pelo gol marcado, mas pela sua atuação na partida. O time foi bem no seu conjunto. Apenas o Vagner destoou, com uma atuação muito aquém do que dele se espera. Parece que seu futebol se perdeu na China ou despencou do avião na travessia do Atlântico. Pelo seu fraco desempenho nos últimos jogos parece que Vagner does not Love  Corinthians.
Depenamos o urubu em pleno Maracanã, dominando o Flamengo em campo e a urubuzada na arquibancada. Mais do que nunca, o Rio de Janeiro continua lindo e pra torcida do Flamengo, aquele abraço.
Melhores momentos
Ficha técnica: Flamengo 0 x 3 Corinthians
Local: estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 12 de julho de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Marcelo Bertanha Barison (RS) e Rafael da Silva Alves (RS)
Público: 26.209 pagantes
Renda: R$ 1.184.210,00
Cartões amarelos: Jadson e Renato Augusto (Corinthians)
Gols: Elias, aos 26 minutos do primeiro tempo, Uendel, aos 48 minutos do primeiro tempo, e Jadson, aos 17 minutos do segundo tempo
Flamengo: César; Ayrton, Wallace, Marcelo e Jorge; Cáceres (Paulinho), Jonas, Canteros e Everton; Marcelo Cirino e Gabriel (Alan Patrick); Técnico: Cristóvão Borges
Corinthians: Cássio (Walter); Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique; Jadson (Ralf), Elias, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
facebook.com/DefendendooTimao/globoesporte.globo.com 
globo.com/youtube.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
facebook.com/FuteDaDepressao
facebook.com/corinthians
shoopashampoo.blogspot.com 
globo.com/youtube.com
facebook.com/FuteDaDepressao