domingo, 31 de agosto de 2014

Corinthians X Fluminense

Pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians vai enfrentar o Fluminense, domingo, dia 31/08, às 16 horas, na Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo. 
Quarto colocado, com 31 pontos, o Timão terá como adversário o 5º colocado, com 29 pontos. Será, portanto, um confronto direto pela briga pelo G4 e só a vitória interessa aos dois times. Se vencer o jogo, o Corinthians abrirá 5 pontos de diferença sobre o 5º colocado. Com os resultados de sábado, o Cruzeiro isolou-se na ponta com 42 pontos, seguido pelo Internacional, com 34 pontos. O São Paulo, 3º colocado, com 32 pontos enfrentará o Figueirense, domingo, no Morumbi.
Ficha Técnica - Corinthians X Fluminense
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 31 de agosto de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Paulo Henrique Godoy Bezerra-SC (ESP-2)
Árbitro Assistente 1: Albino Andrade Albert Junior-PE (CBF-1)
Árbitro Assistente 2: Elan Vieira de Souza-PE (CBF-1)
Quarto Árbitro: Rodrigo Guarizo F. do Amaral-SP (CBF-1)
Árbitro Assistente Adicional 1: Ricardo Marques Ribeiro-MG (FIFA)
Árbitro Assistente Adicional 2: Emerson Luiz Sobral-PE (CBF-2)
Delegado: Roberto Perassi-SP (ASS)
Corinthians: Cássio; Fagner (ou Ferrugem), Gil, Ânderson Martins e Fábio Santos; Ralf, Elias, Jadson e Lodeiro; Luciano e Romero; Técnico: Mano Menezes
Fluminense: Klever; Bruno, Elivelton, Henrique e Chiquinho; Valência, Jean, Cícero e Conca; Rafael Sobis e Fred; Técnico: Cristóvão Borges
Além dos possíveis titulares, Mano relacionou os goleiros Walter e Danilo Fernandes, os laterais Ferrugem, Guilherme Andrade e Uendel, o zagueiro Felipe, o volante Bruno Henrique, os meias Petros, Renato Augusto e Danilo e o atacante Romarinho.
Estão fora, no Corinthians, Paolo Guerrero, suspenso, e no Fluminense, Cícero, suspenso, Valencia, lesionado, Diego Cavalieri, com gastroenterite e Edson lesionado. O zagueiro Gum, que fraturou a perna esquerda, só deve volta a jogar no ano que vem.
Estão pendurados com dois cartões amarelos, no Corinthians, Elias, Gil, Luciano, Petros, Ralf e Romarinho e no Fluminense, Bruno, Chiquinho, Conca, Henrique, Rafael Sobis, Valencia e Wagner.
Sem seu principal atacante, Guerrero, a alma do time, o Corinthians não apenas fica sem referência no ataque, mas, perde também, um jogador que ajuda muito na marcação. Por isso, vai ter que alterar a forma de jogar, pois nem Luciano nem Romero nem Romarinho conseguem atuar com homem de referência no ataque.
Com problemas na defesa, que voltou a tomar gol em todos os jogos, uma solução possível seria a entrada de Petros, que marca muito bem, além de roubar bolas e deixar Ralf mais fixo na marcação e liberar Elias para avançar.
Mas, além da forma de jogar, o Corinthians tem que alterar a postura em campo e o time apresentar-se mais organizado, articulado e mais equilibrado, jogadores e técnico reclamarem menos e se empenharem mais nas suas respectivas funções. Mano precisa orientar melhor o time e reclamar menos e os jogadores preocuparem-se mais com a bola do que com reclamações e empurrões. 
Se quiser conquistar pelo menos a vaga para a Libertadores, o Timão precisa parar de perder jogos e pontos. Neste jogo, e nos próximos, só existe uma opção: vencer. Já passou da hora do time voltar a jogar como Corinthians.
QUERO MEU CORINTHIANS DE VOLTA

Créditos e fontes de imagens e vídeo
meutimao.com.br
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Rodrigo Coca/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Afundando no Pantanal

Tínhamos tudo para fazer uma linda festa e trazermos um bom resultado para o jogo de volta em nossa casa. Time mais técnico, jogadores com nível de seleções, maior tradição, melhores recursos e a torcida a nosso favor. Nem o corinthiano mais pessimista acreditava que levaríamos tamanho sufoco e que perderíamos o jogo de um time virtualmente rebaixado para a Série C do Brasileirão. Mas, deu tudo errado e o que começou em clima de festa acabou em clima de velório. Perdemos o jogo, a vantagem, perdemos jogador e temos que correr atrás do prejuízo com um time desfalcado, desfigurado e remendado, pois, no jogo de volta,  não teremos cinco jogadores do time titular.
Na realidade jogamos com um time desorganizado, desequilibrado e desestruturado. Com um esquema tático confuso e atrapalhado, fomos pra cima na base do "bumba meu boi", com muita correria e nenhuma objetividade.
Elias jogando de cabeça de área e Ralf mais avançado, centro avante jogando de ponta, meia sem conseguir criar, lateral sem conseguir cruzar, todos voltando pra marcar e ninguém na área pra poder finalizar. Consequentemente, atacantes fazendo faltas desnecessárias na hora de marcar, defensores errando ao finalizar e ninguém se entendendo dentro do campo.
Elias reclamou que faltou acabamento, mas faltou também o que ter para acabar. Se o Bragantino estava fechado e aproveitando pra contra atacar, o Corinthians pouco criava, não aproveitava as oportunidades de bola parada e nem chutava de fora da área. 
Pra complicar mais ainda, Mano, muito pilhado, ao invés de orientar as jogadas e corrigir o posicionamento em campo, só gritava e reclamava, deixando o time ainda mais descontrolado. Sem a articulação das jogadas, sem uma armação efetiva, a transição não existia e até parecia, pelo jeito que jogava, que o Corinthians era o time pequeno e pelo nervosismo do técnico e dos jogadores, que o adversário era o Barcelona ou o Real Madri ou o Bayern de Munique. 
Neste jogo, Mano perdeu a mão, os jogadores perderam o pé, todos perderam a cabeça e nós, torcedores, estamos perdendo a paciência.
Está certo que para não variar, a arbitragem foi péssima, a expulsão do Ferrugem foi injusta e outros erros foram cometidos. Mas, time de qualidade supera a má arbitragem com jogadas efetivas e com suas próprias habilidades. O Corinthians atuou tão mal que nem me sinto á vontade de reclamar da arbitragem.
O esquema tático ou a falta dele, prejudicou e muito o desempenho individual dos jogadores e o baixo padrão coletivo impediu que as qualidades individuais se sobressaíssem. 
Apenas ressalto a garra do Guerrero e a boa atuação do Ferrugem. Elias recuado pouco produziu, ao invés de atuação dos meias, tivemos uma atuação meia boca, Luciano me fez pensar que seus três gols contra o Goiás foi o voo da galinha e Romarinho perdeu gol imperdível para um atacante.
Agora só nos resta correr atrás do prejuízo e rezar pra São Jorge entrar em campo 4ª feira próxima na Arena Corinthians.
Ficha Técnica - Bragantino 1 X 0 Corinthians 
Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT)
Data: 27 de agosto de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP) e Vicente Romano Neto (SP)
Público: 28.820 pagantes e R$ 1.630.540,00
Cartões amarelos: Sandro e Bruno Recife (Bragantino); Luciano e Ralf (Corinthians)
Cartão vermelho: Ferrugem (Corinthians)
Gol: Sandro, aos dez minutos do segundo tempo
Bragantino: Marcelo Henrique; Samuel Santos, Leonardo, Guilherme Mattis e Bruno Recife; Geandro, Jackson Caucaia (Marcos Paulo), Sandro e Luisinho (Magno); Nunes (Lincom) e Cesinha; Técnico: Paulo César Gusmão
Corinthians: Cássio; Ferrugem, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Ralf e Elias; Luciano (Romero), Renato Augusto (Jadson) e Lodeiro (Romarinho); Guerrero; Técnico: Mano Menezes

Créditos e fonte de imagens
meutimao.com.br
Cristian Guimarães/globoesporte.globo.com
Cristian Guimarães/globoesporte.globo.com
Cristian Guimarães/globoesporte.globo.com
Cristian Guimarães/globoesporte.globo.com

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Copa do Brasil - Bragantino X Corinthians

Agora é hora de trocar o chip e de enfrentar o Bragantino na Arena Pantanal, em Cuiabá, no estado de Mato Grosso, nesta 4ª feira, ás 22 horas, no jogo de ida das oitavas de final pela Copa do Brasil.
Teoricamente o Corinthians é o favorito, devido às suas condições técnicas, financeiras e estruturais. Mas, não podemos esquecer que o Bragantino eliminou o time do Jardim Leonor na fase anterior.
Outro aspecto favorável ao Corinthians é a realização do jogo na Arena Pantanal. Para garantir uma renda extra, o Bragantino decidiu levar a partida para um dos estádios utilizados na Copa do Mundo e atraiu muitos torcedores corintianos da região. A expectativa é de casa lotada em Cuiabá. Mas, de nada adiantarão tantos pontos a favor se o time subestimar o adversário, se acomodar e não jogar tudo o que sabe e o que pode.
Ficha Técnica - Bragantino X Corinthians
Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT)
Data: 27 de agosto de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Júnior e Vicente Romano Neto (ambos de SP)
Quarto árbitro: Alinor Silva da Paixão-MT (CBF-1)
Assessor: Ronnie Peterson Dias da Silva-MT (ASS)
Bragantino: Marcelo Henrique; Dick, Gustavo Carbonieri, Guilherme Mattis e Bruno Recife; Geandro, Marcos Paulo, Jackson Caucaia e Luisinho; Nunes e Cesinha; Técnico: Paulo César Gusmão
Corinthians: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Ralf, Elias, Lodeiro e Jadson; Luciano e Guerrero; Técnico: Mano Menezes
No Corinthians, além dos possíveis escalados, Mano Menezes relacionou, também os goleiros Walter e Danilo Fernandes, os laterais Ferrugem e Uendel, o zagueiro Felipe, o volante Bruno Henrique, os meias Petros, Renato Augusto e Danilo e os atacantes Romero e Romarinho.
No Bragantino, o técnico Paulo Cesar Gusmão não revelou o time, mas o goleiro Renan e o zagueiro Yago, que pertencem ao Corinthians, estão impedidos de enfrentar o clube do Parque São Jorge, os atacantes Léo Jaime e Nunes seguem como dúvidas em função de lesões e o volante Jackson Caucaia, está suspenso.
Com todo o elenco à disposição, Mano Menezes também manteve o mistério e fechou parte do último treino. No período aberto aos jornalistas, ocorreu apenas uma atividade de finalizações, que durou poucos minutos. De acordo com Mano, a ideia do treino fechado foi fazer atividades específicas para o jogo contra o Bragantino, e exibir o trabalho seria dar armas ao adversário. Foram aproximadamente 40 minutos de treino com bola sem a presença da imprensa.
"Trabalhamos para passar aos jogadores, na prática, o que o adversário faz bem. Pontos decisivos que eles têm como virtude. Temos de ter respeito e treinar no campo, porque só falar e mostrar é pouco. Você só consegue fazer isso repetindo. A intimidade é importante para que consigamos essa melhora", afirmou o treinador.
Se o desempenho do último jogo fosse parâmetro para a escalação, Fagner, Fábio Santos e Jadson deveriam ir para o banco e Petros deveria entrar para ajudar a marcação e liberar mais Ferrugem e Uendel para apoiarem o ataque. 
Sobre o companheiro de Guerrero no ataque, Luciano não foi bem no último jogo, Romarinho foi péssimo, restando a opção de Romero, que apesar de muita raça, tem tido uma atuação um tanto atabalhoada.
Embora o mandante seja o Bragantino, o Corinthians terá a maioria da torcida. Mais de mil corintianos ignoraram o horário e, quase à meia-noite de terça para quarta, fizeram carreata pelas ruas da cidade para receber o Timão no  Aeroporto Marechal Rondon por volta de 0 horas (23 horas no horário local).
 
Com vários desfalques para o jogo de volta, com Gil, Elias, Guerrero e Romero convocados para jogar por suas respectivas seleções, o Corinthians precisa vencer, e vencer bem, para garantir sua classificação no 1º jogo. O adversário, após ter eliminado o São Paulo em pleno Morumbi, está animado e confiante. No entanto, temos mais time e mais condições de brigar pela classificação. O importante é manter o foco, a garra e a determinação, ir para cima, mas sem afrouxar a marcação, tomar cuidado com os contra ataques e não deixar o Bragantino jogar.

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
Getty Images/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Gazeta Press
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Diego Ribeiro/globoesporte.globo.com
Diego Ribeiro/globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com/MAON

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Três minutos de bobeira

Foi o tempo suficiente para o Corinthians jogar fora três pontos, a invencibilidade fora de casa, perder seu melhor atacante e a vice liderança do campeonato. Com um jogo praticamente dominado, apesar dos 45 erros de passes, contra 30 do Grêmio, o Timão teve um apagão no início da etapa final, com uma grande contribuição de sua defesa, principalmente de seus laterais, e viu ruir o sonho de se aproximar do líder. Quando acordou, o placar já marcava 2 a 0 para o time da casa e apesar de continuar atacando, não conseguiu nem um mísero empate. 
O adversário finalizou apenas seis vezes, das quais duas foram gols, (Barcos) e quatro para fora, (Luan, duas, Zé Roberto, uma, e Ramiro, uma). O Corinthians, muito mais atuante e participativo, finalizou 14 vezes. Dessas, uma foi gol, (Guerrero); uma foi na trave, (Ralf); uma foi bloqueada; (Romarinho); quatro foram fora, (Jadson, duas, Fábio Santos, uma, e Elias, uma); e sete foram defendidas, (Elias, duas, Gil, duas, Guerrero, duas e Luciano, uma). (Fonte: globoesporte.globo.com).
Com uma boa ajuda da arbitragem, que além de ter favorecido o time da casa na distribuição de faltas e cartões, ainda deixou de assinalar um pênalti a favor do Corinthians, e com vacilos dos nossos laterais, o Timão foi melhor no jogo, mas pagou caro seus três minutos de bobeira. 
Para completar seu serviço sujo, Heber Robert Lopes, expulsou Guerrero, num lance que em uma confusão na área, o peruano encarou Alan Ruiz e ficou com a cabeça tocada na do rival. Empurrado por trás por Zé Roberto, viu o adversário cair, acusando-o de cabeçada. Heber acreditou no gremista e, injustamente, expulsou o atacante corinthiano.
Mano Menezes errou ao deixar Jadson em campo e em tirar o Lodeiro, em demorar para substituir o Falho Santos pelo Uendel e em deixar o Fagner em campo. Será que essa fixação com a titularidade do Fagner em detrimento do Ferrugem tem algo a ver com o Carlos Leite? 
Sem o Petros para marcar e ajudar a roubar bolas, nossa defesa fica manca. Luciano não foi nem sombra do Luciano que jogou contra o Goiás, Ruimarinho fez o de sempre, isto é, nada e Elias e Guerrero foram os melhores corinthianos do jogo.
Com a derrota, o Corinthians caiu para a 4ª colocação, com 31 pontos, atrás do Internacional nos critérios de desempate e a um ponto do vice-líder São Paulo, e o Grêmio, com a vitória, sobe do 10º para o 7º lugar, com 25 pontos, encostando no Atlético-MG na tabela.
Ralf, o capitão corinthiano, ainda no gramado, reclamou da arbitragem e considerou o resultado injusto. 
Mano também criticou a arbitragem e lembrou não ser coincidência o fato do Corinthians não ganhar com esse árbitro desde 2010
O próximo compromisso do Timão é o Bragantino, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, quarta-feira, às 22 horas, (horário de Brasília), na Arena Pantanal, em Cuiabá. Pelo Brasileiro, o time volta a campo no domingo, quando recebe o Fluminense na Arena Corinthians.
Melhores momentos
Ficha Técnica -  Grêmio 2 x 1 Corinthians
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 24 de agosto de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília) 
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC) 
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Público: 32.401
Renda: R$ 1.041.801,00
Cartões amarelos: Rhodolfo e Matheus Biteco (Grêmio); Anderson Martins, Lodeiro e Elias (Corinthians)
Cartão vermelho: Guerrero (Corinthians)
Gols: Grêmio: Barcos, aos 15 segundos e aos três minutos do segundo do segundo tempo; Corinthians: Guerrero, aos 16 minutos do segundo tempo
Grêmio: Marcelo Grohe; Matias Rodríguez, Werley, Rhodolfo e Zé Roberto; Ramiro, Fellipe Bastos e Giuliano (Alan Ruiz); Luan (Matheus Biteco), Barcos (Walace) e Dudu; Técnico: Luiz Felipe Scolari
Corinthians: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos (Uendel); Ralf e Elias; Luciano (Romarinho), Lodeiro (Romero) e Jadson; Guerrero; Técnico: Mano Menezes

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
globoesporte.globo.com
Gazeta Press
Gazeta Press
Gazeta Press
band.uol.com.br/youtube.com

domingo, 24 de agosto de 2014

Grêmio X Corinthians


Animado pela goleada sobre o Goiás na última 5ª feira na Arena Corinthians, o Timão foi para Porto Alegre enfrentar o Grêmio neste domingo, 24/08, às 16 horas, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Em 3º lugar no campeonato, com o mesmo número de pontos do Internacional, (31), mas com um jogo a menos, se vencer o Grêmio, o Corinthians chegará à vice liderança. O Grêmio encontra-se no 10º lugar, com 22 pontos.
Ficha Técnica - Grêmio X Corinthians
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 24 de agosto de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Grêmio: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Zé Roberto; Ramiro, Fellipe Bastos e Riveros (Edinho); Luan, Barcos (Lucas Coelho) e Dudu; Técnico: Luiz Felipe Scolari
Corinthians: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Ralf, Elias, Jadson e Renato Augusto; Luciano e Guerrero; Técnico: Mano Menezes
O Corinthians relacionou também, os goleiros Walter e Danilo Fernandes; os laterais Ferrugem e Uendel; o zagueiro Felipe; o volante Bruno Henrique; os meias Lodeiro, Petros e Danilo; e os atacantes Romero e Romarinho.
Apesar da derrota por 1 a 0, diante do líder Cruzeiro, técnico e jogadores do Grêmio consideram que o time evoluiu e, animados, encaram o jogo contra o Corinthians como se fosse um final de campeonato. Mesmo longe do G4, os jogadores mantém a esperança de vaga na Libertadores.
Apesar de Felipão ter fechado a 1ª parte do treino, na segunda metade, aberta à imprensa, foi possível perceber algumas mudanças na equipe que deve enfrentar o Timão. O volante Riveros, que saiu com dores na coxa esquerda no intervalo da partida contra o Cruzeiro, não se recuperou e desfalca a equipe e deverá ser substituído por Walace, pois Edinho também sentiu um estiramento na coxa direita e não estará em campo. Outros desfalques serão o centroavante Lucas Coelho, que acusou uma distensão na coxa antes do jogo de quinta-feira no Mineirão e Saimon, em recuperação de dores no joelho. Recuperado de uma lombalgia, Barcos estará à disposição de Felipão e o meia Giuliano, também recuperado, está relacionado. No último treino, os titulares Dudu, Luan, Ramiro, Fellipe Bastos e Pará treinaram cobranças de pênaltis e Luan e Fellipe Bastos, cobranças de faltas.
No Corinthians, com todo o elenco à disposição, Mano Menezes tem uma boa dor de cabeça para definir a equipe titular. Apesar de ter fechado a parte mais importante do treino, o técnico deve manter quase o mesmo time que iniciou o jogo contra o Goiás, promovendo, no entanto, a entrada de Luciano no lugar de Romero.
Estão fora, pendurados com dois cartões amarelos, no Grêmio, Barcos, Luan, Marcelo Grohe, Matias Rodríguez, Ramiro, Rodriguinho e Zé Roberto e no Corinthians, Gil, Luciano, Petros, Ralf e Romarinho.
Com uma ótima campanha fora de casa, três vitórias e quatro empates em sete duelos e o melhor desempenho como visitante neste Brasileirão, o Timão terá pela frente um adversário que perdeu apenas uma vez em casa neste Brasileirão. Foi contra o Coritiba, um 3 a 2, pela 10ª rodada.
O Corinthians, embalado e motivado, tem condições de vencer o jogo, desde que consiga corrigir as falhas apresentadas pela defesa em seu último jogo. Com a zaga ainda desentrosada e com Ânderson Martins sem ritmo de jogo, os volantes e os laterais precisam estar mais atentos e participarem mais. Consequentemente, Elias sairá menos pro ataque, o que exigirá mais dos meias. Em contrapartida, o novo zagueiro, em seu 2º jogo, deverá jogar mais à vontade, melhorando a transição defesa ataque e a qualidade do passe. 
Ferrugem no banco é uma ótima opção para a marcação e saída de bola, que poderá ser utilizada no decorrer da partida. Se eu fosse o Mano, iniciaria o jogo com ele. Petros estará no banco e sua entrada poderá liberar Elias para o ataque. Lodeiro também estará disponível e será uma arma fundamental para a criação. Opções não faltam e o técnico terá diferentes possibilidades de mudanças, não apenas de jogadores em campo, mas do próprio esquema tático.
No mais, garra, determinação e muita raça deverão estar presentes, sempre, porque aqui é Corinthians.

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
Diego Guichard/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Eduardo Deconto/globoesporte.globo.com
Gazeta Press
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Gazeta Press
Gazeta Press
Marcos Bikudo/MAON

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Virado à Paulista

O jogo começou pegado e com a zaga ainda desentrosada e a defesa desatenta, o Timão ficou duas vezes atrás do placar e teve que correr atrás do prejuízo. No primeiro gol do Goiás, Gil e Ânderson Martins saíram para dar combate e ninguém ficou na sobra para tentar impedir Thiago Mendes de marcar. No 2º, em uma cobrança de falta, novamente a defesa deu bobeira e Jackson apareceu livre para marcar de cabeça.
Com duas vezes em desvantagem, o Corinthians não se abateu e foi buscar o empate. Guerrero, de cabeça, e Elias, aproveitando uma bola espirrada de Renato Augusto, empataram para o Corinthians.
Mas, o que mudou a história do jogo, foi a entrada de Luciano no lugar de Romero e a mudança do esquema tático do 4-4-2 para o 4-2-3-1, com Jadson centralizado.
Graças às mudanças, a ameaça de uma indigestão de arroz com pequi foi afastada e os goianos saíram da Arena Corinthians, empanturrados de virado à Paulista.
De início, Luciano mostrou individualismo em duas jogadas, chegando até a ser vaiado. Mas, depois de desperdiçar as duas chances, ele recuperou a lucidez, infernizou a defesa do Goiás e desandou a balançar a rede. Aos 32 minutos da etapa final virou o jogo a favor dos donos da casa, aos 39 transformou o sofrimento em alívio e aos 43, decretou a goleada, igualando-se a Romarinho na artilharia do Corinthians na temporada, com 11 gols.
Mas, a goleada poderia ter sido maior, não fossem os erros de finalizações e as boas defesas de Renan, o goleiro goiano. O Corinthians finalizou 24 vezes, contra 11 do Goiás. Das finalizações alvinegras, 5 foram gols, (Guerrero e Elias, um cada e três de Luciano), seis foram defendidas, (Elias, três e Luciano, Romero e Fábio Santos, uma cada), Quatro foram bloqueadas, (Renato Augusto e Luciano, duas cada) e nove foram para fora, (Renato Augusto, três, Romero, duas, Ralf, Ânderson Martins, Gil e Luciano, uma cada). Das finalizações do Goiás, duas foram gols, (Thiago Mendes e Jackson), duas foram defendidas, (Bruno Mineiro e Samuel, uma cada), quatro foram bloqueadas, (David, Bruno Mineiro, Thiago Real e Samuel, uma cada) e três foram fora, (Lima, Samuel e Murilo Henrique, uma cada).
Fonte: http://globoesporte.globo.com/jogo/brasileirao2014/21-08-2014/corinthians-goias.html
Apesar da defesa ainda desentrosada, em decorrência da saída do Cleber e sua substituição pelo Ânderson Martins, mas com uma postura mais ofensiva, o Timão começou a exorcizar  os fantasmas que rondavam o novo estádio. 
Em que pese a falta de ritmo de jogo e de entrosamento, Ânderson Martins mostrou uma boa saída de bola, uma ótima alternativa aos chutões como forma de armar as jogadas. Jogador mais técnico que Cleber, deverá dar muito mais qualidade ao passe e à transição defesa-ataque. 
Outro estreante, Lodeiro, foi bastante participativo, deu mais mobilidade ao time, mostrou ter uma clara visão de jogo e cobrou com perfeição a falta que resultou em um dos gols de Luciano. Já em sua estreia, o meia apresentou suas credenciais para assumir a titularidade.
Merece destaque a atuação do Elias, não só pelo gol marcado, mas pela movimentação e boas jogadas ofensivas.
Mas, as laterais continuam sendo o ponto frágil do time. No 1º gol do Goiás, Fagner errou a linha de impedimento e ele e Fábio Santos deixaram muito a desejar no apoio. Já passou da hora de Mano dar uma chance aos laterais reservas.
Há que ressaltar a postura dos jogadores em campo, sem dúvida, a grande responsável pela virada e pela goleada.
Com 31 pontos, o Corinthians foi para a terceira colocação do Brasileirão, a mesma pontuação do Internacional, que tem uma vitória a mais (oito contra sete). O Goiás agora é o 11°, com 20 pontos.
Na próxima rodada, os dois times jogam no domingo. O Corinthians encara o Grêmio em Porto Alegre, às 16 horas e o Goiás recebe o líder Cruzeiro, às 18:30 horas, no Serra Dourada.
Melhores momentos
Gols
Ficha Técnica - Corinthians 5 X 2 Goiás
Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 21 de agosto de 2014, quinta-feira
Horário: 19:30 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone e Gilberto Stina Pereira (ambos do RJ)
Público: 26.486 pagantes
Renda: R$ 1.465.164,000
Cartões amarelos: Luciano (Corinthians); David, Thiago Mendes e Samuel (Goiás)
Gols: Corinthians: Guerrero, aos 22 minutos do primeiro tempo; Elias, aos 19, e Luciano, aos 32, aos 39 e aos 43 minutos do segundo tempo; Goiás: Thiago Mendes, aos 10 minutos do primeiro tempo, e Jackson, aos 15 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Ralf, Elias, Jadson (Bruno Henrique) e Renato Augusto (Lodeiro); Romero (Luciano) e Guerrero; Técnico: Mano Menezes
Goiás: Renan; Valmir Lucas, Pedro Henrique, Jackson e Lima; Murilo (João Paulo), David, Thiago Mendes e Tiago Real (Danilo); Samuel e Bruno Mineiro (Erik); Técnico: Ricardo Drubscky

Créditos e fontes de imagens
blogs.jovempan.uol.com.br
meutimao.com.br
corinthians.com.br
globoesporte.globo.com
corinthians.com.br
globo.com/youtube.com
Eduardo Viana/Agência Lance/esportes.terra.com.br
globo.com/youtube.com
globo.com/youtube.com

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Corinthians X Goiás

Na expectativa de que o Corinthians perca seu complexo de Robin Hood e sua vocação de ressuscitar os mortos, o Timão entrará em campo hoje contra o Goiás, às 19:30 horas, na Arena Corinthians. Depois de só empatar com o Bahia no último jogo, a vitória no jogo de hoje é mais que obrigação, é uma necessidade de sobrevivência no G4 e da possibilidade de continuar sonhando com o título.
O Corinthians, que iniciou a rodada em 3º lugar, foi ultrapassado ontem pelo time do Jardim Leonor, que venceu o Internacional em Porto Alegre e só uma vitória o levará a encostar na vice liderança. O Goiás encontra-se em 11º lugar e tenta se recuperar, encerrando uma série de três derrotas (sem gol em nenhum jogo) e voltar a sonhar com as primeiras posições.
Ficha Técnica - Corinthians X Goiás
Local: estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 21 de agosto de 2014, quinta-feira
Horário: 19:30 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Gilberto Stina Pereira (RJ)
Corinthians: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Ralf, Elias, Jadson e Renato Augusto; Romero e Guerrero; Técnico: Mano Menezes
Goiás: Renan; Valmir Lucas, Felipe Macedo, Jackson e Lima; Amaral, David, Thiago Mendes e Tiago Real; Samuel e Bruno Mineiro; Técnico: Ricardo Drubscky
O Corinthians vem com várias novidades, inclusive com Lodeiro no banco, que possivelmente entrará no decorrer do jogo.
A suspensão de Petros e a transferência de Cléber para a Alemanha obrigou Mano a fazer duas mudanças no Time. Se mantida a suspensão e negado o efeito suspensivo, Renato Augusto será escalado no meio campo, dividindo a criação com Jadson. Com a mudança, o time perde na marcação, mas ganha na criação.
Na zaga, teremos finalmente a estreia de Ânderson Martins. Conforme declaração do treinador, "A característica do Anderson equilibra mais a saída de bola pelo lado esquerdo. Pela entrada do Cleber, tivemos de recolocar Gil pelo lado esquerdo quando sabemos que ele é destro. Agora, podemos devolver o Gil para a direita e essa saída fica naturalmente tão boa pela esquerda quanto pela direita".
A expectativa é que a entrada de Ânderson, jogador de boa qualidade técnica, equilibre a zaga, pois Gil é mais um zagueiro de força, e que melhore a saída de bola e diminuam as tentativa de ligação direta através dos chutões.
No treino de 4ª feira, Mano insistiu num trabalho de ultrapassagem dos laterais, que cruzavam com até cinco jogadores entrando na área, objetivando uma chegada mais constante e até simultânea dos laterais, com a entrada de um meia na área dos dois atacantes. Tal procedimento é mais viável com a entrada de Renato Augusto, meia com características mais criativas do que de marcação.
Estão fora do jogo, no Corinthians, o meia Petros, suspenso pelo STJD por 180 dias (ele aguarda efeito suspensivo) e no Goiás, o capitão Amaral e o volante Juliano, ambos com lesão no joelho.
Estão pendurados com dois cartões amarelos, no Corinthians Gil, Ralf e Romarinho e no Goiás, Alex Alves, Amaral, Bruno Mineiro, Esquerdinha, Lima e Tiago Real.
Acredito que as mudanças no Corinthians poderão melhorar o passe e a infiltração na área adversária, apesar da falta de ritmo de jogo do zagueiro estreante. Hoje não pode dar bobeira nem vacilar. É ganhar ou ganhar. Nada justifica perder pontos em casa, principalmente com times que se encontram na parte inferior da tabela.

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Gazeta Press
Rodrigo Faber/globoesporte.globo.com
facebook.com/Torcedores Corinthianos/vaicorinthians

domingo, 17 de agosto de 2014

Dois pontos e muitos gols perdidos

Novamente o Robin Hood entrou em ação e o Corinthians, mais uma vez, empatou e empacou na tabela de classificação. Depois de levar tantos bailes de times da parte inferior da tabela, está faltando um mínimo de competência da comissão técnica e dos jogadores para aprenderem a jogar contra times fechados e retrancados. O Bahia veio pra empatar e cumpriu sua meta e mantivemos nossa triste tradição de levar nó tático do Gilson Kleina.
Apesar das dificuldades na criação, o Corinthians finalizou 18 vezes, contra apenas 6 do Bahia. Dessas, apenas um gol e de bola parada. Infelizmente, nosso ataque erra muito. Além do gol do Gil, mandamos 7 bolas para fora, (Elias duas, Gil duas, Guerrero duas e Luciano uma); cinco foram bloqueadas, (Fábio Santos, Jadson, Ralf, Guerrero e Petros, uma cada); e cinco foram defendidas, (Elias, Guerrero, Romarinho, Luciano e Romero, uma cada). Será que os jogadores não treinam finalizações? E se treinam, por que não aprendem?
O Bahia, além do gol do Kieza, mandou quatro bolas para fora, (Léo Gago, duas, Raul e Emanuel Biancucchi, uma cada), e teve um chute de William Barbio defendido pelo Cássio.
O Corinthians cometeu 19 faltas, roubou 12 bolas e errou 38 passes, enquanto o Bahia teve 7 impedimentos, cometeu 24 faltas, roubou 10 bolas e errou 22 passes. Fonte: http://globoesporte.globo.com/jogo/brasileirao2014/16-08-2014/corinthians-bahia.html
Diante de tanta dificuldade de fazer o gol, alguma coisa deve estar errada no esquema tático corinthiano, principalmente quando o centro avante precisa buscar o jogo, cair pelas pontas e cruzar para o zagueiro fazer o gol.
 
A entrada de Renato Augusto melhorou o meio campo. Só o Mano não percebeu que o Petros estaria com a cabeça no STJD e iria entrar desconcentrado no jogo. Jadson, não conseguiu acordar nem com a chuva que caia e a entrada de Romarinho e Luciano não melhoraram o ataque, que com exceção do Guerrero, não mostrou qualidade. Já imagino o que nos espera quando o Guerrero estiver defendendo a seleção peruana.
Tem horas que, mesmo assistindo o jogo do Corinthians, morro de saudades do Corinthians. 
Favorecido com a derrota do Fluminense, o Corinthians terminou a rodada em 3º lugar na tabela. Com 28 pontos, três a menos do vice líder, Internacional e cinco a menos do líder Cruzeiro, o Timão aumentou a distância dos dois primeiros colocados e depende do tropeço de ambos para chegar ao topo da tabela.
O Bahia, com 14 pontos, está em 19º lugar e continua na zona de rebaixamento.
Em 15 pontos possíveis nos jogos contra os cinco últimos colocados (Vitória, Palmeiras, Figueirense, Bahia e Coritiba), o Timão conseguiu só seis, portando, menos da metade.
No último jogo, o Timão, novamente, apresentou um futebol muito aquém das condições estruturais e financeiras oferecidas aos jogadores e à comissão técnica, frustrando mais de 30 mil torcedores que foram à Arena sob chuva e frio (o público foi de 30.819 pagantes, com renda de R$ 2.096.556,50).
Os dois times voltam a jogar pelo Campeonato Brasileiro no meio da semana. Na quarta-feira, às 21 horas, o Bahia recebe o Criciúma na Arena Fonte Nova. Na quinta-feira, o Timão joga novamente na Arena Corinthians, em Itaquera contra o Goiás, às 19:30 horas.
Esperamos que no próximo jogo o time já tenha perdido seu complexo de Robin Hood.
 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 1 X 1 Bahia
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 16 de agosto de 2014, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Público: 30.819 pagantes
Renda: R$ 2.096.556,50
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: José Javel Silveira e José Eduardo Calza (ambos de RS)
Assistentes adicionais: Jefferson Schmidt (SC) e Francisco de Paula dos Santos Silva Neto (RS)
Cartões amarelos: Ralf (Corinthians); Rafael Miranda, Demerson, Fahel e Léo Gago (Bahia)
Gols: Corinthians: Gil, aos 42 minutos do primeiro tempo; Bahia: Kieza, aos 35 minutos do primeiro tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias, Petros (Renato Augusto) e Jadson (Romarinho); Romero (Luciano) e Guerrero; Técnico: Mano Menezes
Bahia: Marcelo Lomba; Railan, Titi, Demerson e Raul; Fahel, Rafael Miranda, Léo Gago e Emanuel Biancucchi (Branquinho); Maxi Biancucchi (William Barbio) e Kieza; Técnico: Gilson Kleina


Créditos e fontes de imagens e vídeo
spinoff.comibookresources.com/globoesporte.globo.com/MAON
meutimao.com.br
Sergio Barzaghi/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
timaoweb.com.br
Gazeta Press
Gazeta Press
domingossccp.blogspot.com
Gazeta Press
twitter.com/goleada_info
youtube.com/globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com/MAON