domingo, 10 de agosto de 2014

Santos X Corinthians

Qual Corinthians enfrentará o Santos neste sábado, 10/08, na Vila Belmiro, pela 14ª rodada do Brasileirão? O Corinthians que empatou com o Coritiba e perdeu do Bahia ou o Corinthians que venceu o Cruzeiro, o Internacional e o Palmeiras?
Qual filosofia de jogo dominará técnico e jogadores? Empate fora de casa e, ainda num clássico, é um bom resultado ou vamos pra cima, vamos vencer e dar o troco pelo vexame do Paulista?
Qual será a postura do time em campo? Determinada, aguerrida, ofensiva ou covarde, retrancada e recuada?
O que esperar desse Corinthians irregular e bipolar? Que entre em campo buscando a vitória, que vá pra cima ou que jogue só para não levar gol, para empatar?
Sinceramente, espero e desejo ver um time ofensivo e aguerrido, que entre com sangue nos olhos e faca nos dentes, que não dê espaço para o adversário jogar, que não confunda respeito ao adversário com medo e covardia e que não se deixe intimidar pela volta do Robinho, que assim como Pato, só foi liberado pelo Milan por não estar em suas melhores condições. 
Aliás, está virando moda o jogador sem espaço no time europeu, voltar para o Brasil com o mesmo status de quando saiu do país.
Embora afirmem não querer vingança da goleada do Paulista, o Corinthians tem a obrigação de apagar a triste lembrança do vexame do campeonato estadual. Com o time reformulado, existe condições reais de obter a vitória, que está mais na dependência da postura em campo do que das condições técnicas dos jogadores.
Ficha Técnica - Santos X Corinthians
Local: estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 10 de agosto de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Marcio Luiz Augusto (SP)
Santos: Aranha; Cicinho, Bruno Uvini, David Braz e Emerson; Alison, Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro, Robinho e Leandro Damião; Técnico: Oswaldo de Oliveira
Corinthians: Cássio; Guilherme Andrade, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias, Petros e Jadson; Romero e Guerrero; Técnico: Mano Menezes
No Santos, Osvaldo de Oliveira, também relacionou o goleiro Vladimir, os laterais Zé Carlos e Victor Ferraz, o zagueiro Jubal, os meio campistas Alan Santos, Renato e Souza e os atacantes Geuvânio, Patito Rodrigues, Rildo e Stéfano Yuri.
A grande novidade do Santos é a volta de Robinho, após quatro anos jogando na Europa. Os zagueiros Edu Dracena e Gustavo Henrique, recuperando a forma física, e o lateral Mena, suspenso, desfalcam o Peixe.
Além dos prováveis escalados, Mano Menezes relacionou, também, os goleiros Danilo Fernandes e Walter, os laterais Ferrugem e Uendel, os zagueiros Ânderson Martins e Felipe, o volante Bruno Henrique, os meias Renato Augusto e Danilo e os atacantes Romarinho e Luciano.
 
As novidades no Timão são o retorno de Jadson e de Guerrero, recuperados de lesão, a ausência de Fagner, suspenso, e a entrada de Guilherme Andrade em seu lugar.
Neste sábado, Oswaldo de Oliveira comandou o último treino antes do clássico, enfatizando as bolas paradas e jogadas ensaiadas. 
No treino tático de sexta-feira, Mano deu a pista da escalação do Corinthians para o clássico e mudou o posicionamento de alguns jogadores. No meio de campo, o armador Jadson passou do habitual lado direito ao esquerdo e Petros, com maior capacidade de marcação, fez o caminho inverso. Ele ajudará Guilherme Andrade, substituto do suspenso Fagner, a marcar por ali, por onde atacará Robinho. No final do treino, o técnico, pensando em alternativas para o decorrer da partida, colocou Ferrugem, Renato Augusto e Romarinho. 
Mano Menezes, como de praxe, fechou o último treino tático para a imprensa. Após o trabalho reservado, o técnico comandou um rachão e um breve treino de finalizações, ambos abertos aos jornalistas.
Após o recreativo, três atacantes, Romero, Guerrero e Romarinho, ficaram cerca de 20 minutos em um trabalho específico de chutes a gol e tiveram bom índice de aproveitamento.
O Corinthians, com a melhor defesa do campeonato, pretende parar o talismã Robinho, que nunca perdeu do Timão. Mas, ter a melhor defesa não garante a vitória, se o meio campo e o ataque não funcionarem. Para isso, Elias é uma peça fundamental e Guerrero, recuperado de lesão, é a grande esperança do ataque.
Como corinthiana, só me resta torcer, vibrar e rezar para que o Corinthians não se apequene e entre em campo com um único propósito: a vitória.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Ricardo Saibun/Santos FC/gazetaesportiva.net
Ricardo Matsukawa/esportes.terra.com.br/MAON
Matsukawa/esportes.terra.com.br
globoesporte.com
Gazeta Press
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Gazeta Press
Matsukawa/esportes.terra.com.br/MAON

Nenhum comentário:

Postar um comentário