quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Na disputa do misto quente como misto frio, venceu o vatapá e o acarajé



Sinceramente, pensei em imitar o Corinthians e não fazer o post do jogo. Mas, ao contrário do Time, que não respeita seus torcedores, respeito meus leitores e não vou sonegar minha análise, como o time sonegou o futebol na última quarta feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador. 
Denotando uma atitude displicente do seu treineiro, o Corinthians foi por demais soberbo, desrespeitou o adversário e menosprezou todo mundo, abrindo mão de atuar com um mínimo de qualidade e de oferecer um espetáculo, minimamente palatável e não o futebol trash que nos apresentou.
Em campo, com o regulamento debaixo do braço, o time apresentou um futebol que tentou ser pragmático e burocrático, mas que se limitou a um circo de horrores. 
O Corinthians podia até perder por dois gols de diferença e ciente do mau momento do adversário, ao invés de fazer do jogo um treino de luxo para o clássico, a opção foi se poupar e não perder, como revelou o zagueiro Cleber em sua entrevista á Rádio CBN, ainda no gramado.
"Entramos focados para não tomar gol, não perder, levar o jogo no empate, mas agora é focar e pensar no Santos".
Assim, raciocinando, Mano deixou no banco quem poderia fazer a diferença e garantir o espetáculo, optou por um esquema tático suicida e, na etapa inicial, deu o jogo de bandeja, para o adversário. Não conseguiram manter a posse de bola, erraram passes, perderam bolas, enfim, não apareceram em campo. Só não esperavam fazer um gol contra, que aliás, nem vou criticar, pois o time atuou tão mal, que é injusto jogar a derrota nas costas do Guilherme Andrade.
Na etapa final, não restou outra alternativa, a não ser correr atrás do prejuízo, Saiu o inoperante Danilozzzzzzzzzzz para a entrada do Romero, que embora tenha dado mais qualidade ao jogo, ressentiu da falta de criatividade e apoio do meio campo e dos laterais.
Nossa defesa, insegura, nervosa e descontrolada, pouco contribuiu e até atrapalhou com seus chutões inúteis. Felizmente o ataque deles errou muito e o Cássio, péssimo na reposição de bola, quando acionado, foi preciso na defesa.
No finalzinho, Elias substituiu o inoperante Luciano, criou algumas boas situações de jogo, mas o resultado permaneceu 1 a 0 para os baianos, o que classificou o Corinthians e ainda agradou o Mano, que comemorou o placar agregado de 3 a 1.
Como torcedora, só me resta lamentar a falta de respeito, a displicência, a irresponsabilidade e a incompetência demonstrada pela comissão técnica e, com raríssimas exceções, pelos jogadores.

Ficha - Bahia 1 X 0 Corinthians
Local: estádio Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 6 de agosto de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Charles Hebert Cavalcante Ferreira (AL)
Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araújo (AL) e Adeílton Guimarães da Hora (AL)
Cartões amarelos: Lucas Fonseca (Bahia); Guilherme Andrade (Corinthians)
Público: 5.722 pagantes
Renda: R$ 202.381,00
Gol: Guilherme Andrade (contra), aos 31 minutos do primeiro tempo
Bahia: Marcelo Lomba; Railan, Lucas Fonseca, Demerson e Guilherme Santos; Feijão (Bruno Paulista), Rafael Miranda, Léo Gago e Emanuel Biancucchi (Wiliam Barbio); Maxi Biancucchi e Jeam (Branquinho); Técnico: Charles Fabian
Corinthians: Cássio; Fagner (Guilherme Andrade), Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Bruno Henrique, Petros e Danilo (Romero); Renato Augusto e Luciano (Elias); Técnico: Mano Menezes

Créditos e fontes de imagens e vídeos
meutimao.com.br
02varvara.wordpress.com
antenadosrecife.blogspot.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
blogs.villagevoice.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário