quarta-feira, 18 de março de 2015

Jogo feio, futebol pragmático e classificação encaminhada

Estádio acanhado e de iluminação precária, muita pancadaria do adversário e arbitragem confusa e caseira. Tudo no estilo CONMEBOL, que acredita fazer um torneio tipo Champions League, mas que está aquém de muitos campeonatos estaduais. Mas, essa é a Libertadores, um dos caminhos para disputar o Mundial FIFA. Seguindo o script, o Corinthians foi lá e faturou os três pontos que precisava para garantir-se na liderança, independentemente do resultado do jogo de hoje entre o São Paulo e o San Lorenzo no Morumbi. 
Não foi um jogo bonito, mas valeram os três pontos. Foi um jogo pegado, com o adversário agindo como se estivesse num octógono e não num campo de futebol, com muito agarra agarra e com uma arbitragem confusa, omissa e caseira. Depois de um 1º tempo ruim, com Tite gritando muito à beira do campo e alterando o esquema tático, o time melhorou na etapa final com o adiantamento dos laterais. Renato Augusto ressentiu muito dos dias parados e da contusão, chegando inclusive a desperdiçar um pênalti. A entrada de Danilo melhorou a articulação e deu mais tranquilidade à equipe.
Depois de muito apanhar e ter sofrido um pênalti claro, ignorado pelo árbitro, aos 24 minutos da etapa final, Guerrero abriu o placar após receber um cruzamento de Fagner. E aos 34 minutos, Felipe ampliou, ao aparecer livre na área, numa cobrança de falta de Jadson. Mas, nos minutos finais, numa vacilada geral da defesa alvinegra, Barreto marcou para o Danubio. Mas, não havia mais tempo para nada, a não ser para a comemoração alvinegra. 
O que me deixou intrigada foi o lance do pênalti perdido por Renato Augusto. Se ele estava contundido e só foi liberado pelo Departamento Médico no último treino, será que ele treinou cobrança de penalidade máxima? Se o próprio jogador admitiu não estar bem na partida, por que foi o responsável pela cobrança se tinha Jadson, Guerrero, Emerson e Elias em melhores condições físicas e técnicas? Mas, agora não adianta lamentar, apenas tirar uma lição para as próximas partidas. 
Com a vitória no Uruguai, o Timão se mantém com 100% de aproveitamento na fase de grupos da competição (três vitórias em três jogos, sendo dois como visitante) e deixa sua classificação às oitavas de final bem encaminhada. Ainda não tem nada ganho, mas com dois jogos na Arena e um no Morumbi, o Corinthians tem grandes possibilidades de classificação e de se manter na liderança do Grupo 2.
Melhores momentos
Ficha técnica -  Danubio 1 x 2 Corinthians
Local: estádio Luis Franzini, em Montevidéu (URU)
Data: 17 de março de 2015, terça-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Julio Bascunãn (CHI)
Assistentes: Francisco Mondria (CHI) e Claudio Rios (CHI)
Quarto árbitro: Fernando Falce (URU)
Delegado: Jorge Larrionda (URU)
Cartões amarelos: Ricca e Gravi (Danubio)
Gols: Corinthians: Guerrero, aos 24 minutos do segundo tempo, e Felipe, aos 34 minutos do segundo tempo; Danubio: Barreto, aos 47 minutos do segundo tempo
Danubio: Torgnascioli; Velázquez (Gravi), Cristian González, De los Santos e Ricca; Formiliano, Milesi (Barreto) e Sosa; Tabárez (Ignacio González), Castro e Fornaroli; Técnico: Leonardo Ramos
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf; Jadson, Elias, Renato Augusto (Danilo) e Emerson; Guerrero; Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
Pablo Porciuncula/AFP/esporte.uol.com.br
AFP/gazetaesportiva.net/Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/corinthians.com.br/MAON
facebook.com/Zagueiro Gil
folha.uol.com.br
foxsports.com.br/youtube.com

terça-feira, 17 de março de 2015

Danubio X Corinthians - Copa Libertadores

Pela terceira rodada da fase de grupos, o Corinthians enfrentará hoje, 17/03, ás 20:00 horas, no estádio Luiz Franzini, em Montevidéu, no Uruguai, o Danubio, pela Copa Libertadores. O Timão, com 6 pontos, após ter vencido o São Paulo e o San Lorenzo, é o líder do Grupo 2, considerado o mais difícil do torneio. O adversário, que ainda não pontuou, até trocou de estádio para tentar pressionar o Corinthians, abrindo mão do gigantesco Centenário, com capacidade para 76 mil pessoas, e optando pelo acanhado campo do Defensor, que abriga somente 18 mil. 
Ficha Técnica - Danubio X Corinthians
Local: estádio Luis Franzini, em Montevidéu (URU)
Data: 17 de março de 2015, terça-feira
Horário: 20:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Julio Bascunãn (CHI)
Assistentes: Francisco Mondria (CHI) e Claudio Rios (CHI)
Quarto árbitro: Fernando Falce (URU)
Delegado: Jorge Larrionda (URU)
Danubio: Franco Torgnascioli; Agustín Peña, Matias De Los Santos, Joaquin Pereyra e Matias Velázquez; Santiago Schirone, Ignacio González, Leandro Sosa e Marcelo Tabárez; Bruno Fornaroli e Matias Castro; Técnico: Leonardo Ramos
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf; Jadson, Elias, Renato Augusto e Emerson; Guerrero; Técnico: Tite
Estão fora, no Danubio, Hamilton Pereira, suspenso pela expulsão contra o São Paulo; no Corinthians, o lateral-esquerdo Fábio Santos, recuperando-se de cirurgia no joelho direito, o volante Bruno Henrique, recuperando-se de luxação no cotovelo esquerdo, e o atacante Mendoza, com lesão na coxa esquerda.
Também viajaram para o Uruguai, os goleiros Walter e Matheus Vidotto, o lateral Edilson, o zagueiro Edu Dracena, o volante Cristian, os meias Danilo e Petros e os atacantes Vagner Love, Malcom e Luciano. 
No Corinthians, as grandes novidades são a presença do atacante Guerrero, após cumprir 3 jogos de suspensão, e do meia Renato Augusto, recuperado de lesão no tornozelo. Com o time quase completo, Tite volta ao esquema tático 4-1-4-1.
O Danubio, devido às suas dificuldades financeiras, não pode se reforçar para o campeonato e tem um elenco jovem e inexperiente em torneios internacionais. Mesmo atuando em casa, seu técnico não o coloca como favorito para o jogo de hoje e pede paciência e compreensão dos torcedores para um possível mau resultado. Para a imprensa uruguaia, somente um milagre levaria o Danubio à vitória.
Apesar da diferença técnica e estrutural existente, o Corinthians não pode entrar de salto alto e considerar que será um jogo fácil. O estádio tem as arquibancadas muito próximas do gramado e vai haver pressão da torcida, que esperamos que seja apenas com a voz e que objetos não sejam atirados em campo, como é praxe nos torneios organizados pela CONMEBOL. E vale lembrar que no último jogo do Paulista, o time, mesmo com a maioria dos titulares, não conseguiu vencer o Red Bull.
Na esperança de que o Corinthians tenha desembarcado em Montevidéu de corpo e alma, confio na vitória, desde que o time atue focado, concentrado e com vontade. E que a presença do Renato Augusto consiga acordar o Jadson e que o Guerrero  e o Elias voltem a ser decisivos. 

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/Renato Silva 
twitter.com/@Teleco1910
globoesporte.globo.com 
snipview.com/Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com/MAON
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net/Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/corinthians.com.br/MAON
globoesporte.globo.com 
twitter.com/@marco_bello
facebook.com/Renato Silva 

domingo, 15 de março de 2015

Direto para o Uruguai

A torcida estava presente e deu show. Mais de 31 mil torcedores foram à Itaquera apoiar o time, na expectativa de ver um bom futebol. Mas o show se restringiu à arquibancada, onde a torcida, como sempre, não decepcionou. Já no gramado, a situação foi o inverso. Embora de corpo presente, o time não compareceu. Apesar dos jogadores negarem, a cabeça deles embarcou direto para o Uruguai e o pensamento e o raciocínio não entraram em campo. Com raríssimas exceções, o time estava travado e aparentava estar jogando com o freio de mão puxado. Lento na marcação, pouco objetivo, nulo na criação, o Timão jogou como timinho e sucumbiu à retranca do Red Bull. O 1º ataque com algum perigo só ocorreu aos 30 minutos de jogo com um chute de Fagner. Aliás, nos primeiros 20 minutos, até levou certo sufoco e o Cássio teve que trabalhar. Na realidade, o Corinthians não só deixou o Red Bull criar asas, mas também foi incapaz de cortá-las.
Na etapa final, a entrada de Vagner Love melhorou o desempenho do time. O atacante se esforçou muito e Guerrero saiu mais para o jogo, mas as investidas paravam na defesa bem postada do Red Bull. Os jogadores quase sempre falhavam no último passe e nas finalizações. Mesmo com quatro atacantes, o Corinthians não conseguiu abrir o placar e com o empate, ficamos no lucro.
O jogo foi equilibrado, como mostram as estatísticas. o que foi péssimo para o Corinthians, que não só tem um elenco tecnicamente melhor, com melhores salários, bem como melhor estrutura e condições de treinamento. Continuamos tendo dificuldades de jogar com times retrancados.
Sei que é impossível ganhar todos os jogos e até entendo uma derrota diante de um time similar. Mas, não consigo engolir o fato do Corinthians não conseguir fazer pelo menos um golzinho num time que levou seis do Grêmio Osasco Audax.
Por mais que a diretoria e a comissão técnica priorizem a Copa Libertadores, considero inadmissível que o Corinthians atue com o freio de mão puxado e com jogadores apáticos, sem vontade e se poupando. Tenho certeza que o time reserva teria feito melhor, entrando no jogo focado, e com os jogadores querendo mostrar serviço pra ganharem a titularidade. 
Vagner Love, sem dúvida, foi o melhor jogador da partida, embora tenha sido atrapalhado pela ansiedade de fazer seu 1º gol com a camisa o Timão. Cristian foi o pior, estava travado e com muita dificuldade na saída de bola, não conseguindo ajudar na criação. Elias também foi decepcionante, Uendel é outro que ficou devendo e Jadson não conseguiu quase nada na armação. Dificilmente ele atua bem quando é o único armador. No ataque Emerson e Vagner Love até se esforçaram, destoando do ânimo da equipe.
Com o empate, o Corinthians, com um jogo a menos, segue na liderança, com 23 pontos em nove jogos, agora cinco à frente da Ponte Preta, vice-líder do grupo B. Já o Red Bull chega aos 12 pontos e fica a três do Mogi Mirim, 2º colocado do grupo. O Mogi tem um jogo a menos.
O próximo compromisso corintiano será terça-feira, 17/03, às 20 horas, contra o Danúbio, no Uruguai, pela terceira rodada da fase de grupo da Libertadores. No Paulista, a equipe de Tite enfrenta o Capivariano, no domingo, 22/03, às 16:00 horas, fora de casa. Já o Red Bull recebe o Botafogo-SP, às 19:30 horas de sexta-feira, 20/03.
Ficha técnica: Corinthians 0 x 0 Red Bull
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 14 de março de 2015, sábado
Horário: 16:00 horas (de Brasília) 
Público: 31.471 pagantes (total de 31.764)
Renda: R$ 1.569.799,20
Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho (SP) 
Assistentes: Gustavo Rodrigues de Oliveira e Renata Ruel Xavier de Brito (ambos de SP)
Quarto Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Cartões amarelos: Elias e Fagner (Corinthians); Marcelo (Red Bull)
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf, Jadson, Elias (Malcom), Cristian (Vagner Love) e Emerson (Luciano); Guerrero; Técnico: Tite
Red Bull: Juninho; Everton Silva, Anderson Marques, Fabiano Eller e Romário; Willian Magrão, Andrade, Jocinei (Marcelo), Allan Dias (Wilson Júnior) e Lulinha; Edmilson (Isac); Técnico: Maurício Barbieri

Créditos e fontes de imagens

globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians/meutimao.com.br
folha.uol.com.br 
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Diego Ribeiro/globoesporte.globo.com

sexta-feira, 13 de março de 2015

Corinthians X Rede Bull

Pela 10ª rodada do Campeonato Paulista, o Corinthians enfrentará o Red Bull neste sábado, 14/03, às 16 horas na Arena Corinthians, e Itaquera. O Timão, líder do Grupo 2, com 22 pontos e com 91,7% de aproveitamento, com um jogo a menos, terá como adversário o 4º colocado no Grupo 1, com 11 pontos e 40,72% de aproveitamento.
Ficha Técnica - Corinthians X Red Bull
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 14 de março de 2015, sábado
Horário: 16:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho
Assistentes: Gustavo Rodrigues de Oliveira e Renata Ruel Xavier de Brito
Quarto Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf; Jadson, Elias, Cristian e Emerson; Guerrero; Técnico: Tite
Red Bull: Juninho; Everton Silva, Anderson Marques, Willian Magrão e Romário; Jocinei, Carlinhos, Lulinha e Raul; Allan Dias e Isac; Técnico: Maurício Barbieri
Estão fora no Corinthians Renato Augusto, Bruno Henrique e Fábio Santos, recuperando-se de lesões, Petros, com desconforto no tornozelo, Stiven Mendoza, com lesão muscular na coxa esquerda, Edu Dracena e Danilo, poupados.
No Corinthians, também foram relacionados o goleiro Walter, os laterais Edilson, o zagueiro Yago e os atacantes Vagner Love, Malcom, Luciano e Romero. 
Com exceção de Renato Augusto, que se recupera de lesão, Tite colocará em campo sua equipe titular. O volante Cristian entrará na vaga do meia, liberando Elias para atuar mais avançado. O esquema tático será o 4-1-4-1, com Guerrero à frente do ataque.
No time adversário, o Timão encontrará dois ex corinthianos, Lulinha, formado nas categorias de base alvinegra e o volante Jocinei. O técnico Maurício Barbieri, bastante cauteloso, prevê dificuldades no jogo. Sinalizando que vai jogar na retranca, ele pediu à sua equipe que não se intimide diante do adversário, que seja firme na marcação e que não dê espaço aos donos da casa.
Pelas dificuldades do Red Bull na temporada, creio que o Timão não encontrará grandes dificuldades no jogo e que o adversário será um sparring para o jogo da Libertadores contra o Danúbio na próxima terça feira. E se esse Red Bull quiser criar asas, tenho certeza que o Timão corta-las-á.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/Renato Silva
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com/Mauro Horita-Red Bull Brasil/globoesporte.globo.com/MAON
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Luis Moura-Gazeta Press/MAON

Ganhou mas não empolgou

Na noite de quarta feira, jogando para o gasto, o Corinthians fez a lição de casa e venceu o São Bernardo por 1 a 0 na Arena Corinthians. Foi um jogo feio e difícil de assistir, com muitos erros de passes e de finalizações. Podemos dizer que o Timão ganhou, mas não empolgou. Apesar da frustração de torcedora que sempre quer ver espetáculo, não deixo de entender a situação e até justifico sua atuação. Com um time praticamente de reservas, inclusive com jogador improvisado em outra posição, era natural dificuldades no entrosamento. Além disso, erramos muitos passes e pecamos nas finalizações. E houve momentos em que faltou atenção e concentração. Mesmo sendo tática e tecnicamente superior, com Vagner Love sendo caçado o tempo todo pelos zagueiros do São Bernardo, o Corinthians teve dificuldades diante de um adversário fechado. Mas conseguiu abrir o placar ainda no 1º tempo. 
Aos 30 minutos da etapa inicial, numa jogada que começou numa cobrança de lateral pela direita, Vagner Love girou sobre o marcador e cruzou para Malcom apenas empurrar para o fundo das redes. Foi o 1º gol dele na temporada. 
O placar manteve-se inalterado até o final do jogo, apesar dos vacilos de Cássio, que estava meio desatento. Na etapa final ele bateu roupa, Vanger completou para o gol, mas felizmente, estava impedido. Aos 42 minutos, numo chute de fora da área, outra falha. Cássio tentou segurar uma bola e a viu a passar entre suas mãos. Ela bateu no travessão e foi abraçada pelo goleiro, para alívio da Fiel.
Com a entrada de Jadson, melhorou a armação. Os atacantes tiveram uma boa movimentação, mas Danilo, Luciano e Vagner Love desperdiçaram várias oportunidades de gol. Vagner Love não conseguiu marcar seu 1º gol pelo Timão, mas deu bela assistência para Malcon e fez seu melhor jogo na equipe. 
Assim, aos trancos e barrancos e com algumas vaciladas, o Corinthians manteve a invencibilidade no Campeonato Paulista.
Com a vitória ele é o líder isolado do Grupo 2, com 22 pontos e com um jogo a menos. O São Bernardo, com apenas oito pontos em nove jogos, é o lanterna do Grupo 1.
Na próxima rodada do Campeonato Paulista, o Corinthians recebe o Rede Bull Brasil, sábado, às 16:00 horas, na Arena Corinthians, em Itaquera. A equipe do São Bernardo jogará domingo, às 18:30 horas, contra o Rio Claro, no estádio Primeiro de Maio, no ABC.
Gol
Ficha Técnica - Corinthians 1 X 0 São Bernardo
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP) 
Data: 11 de março de 2015, quarta-feira
Horário: 22:00 horas (de Brasília) 
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima (SP) 
Assistentes: Fábio Rogério Baesteiro e Osvaldo Apipe de Medeiros Filho (ambos de SP) 
Cartões amarelos: Rafael Cruz (São Bernardo)
Público: 23.780 espectadores (23.484 pagantes)
Renda: R$ 926.987,45
Gols: Corinthians: Malcom, aos 30 minutos do primeiro tempo
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Edu Dracena e Yago; Cristian e Petros; Malcom (Jadson), Danilo (Ralf) e Luciano; Vagner Love (Romero); Técnico: Tite
São Bernardo: Daniel; Rafael Cruz, Diego Jussani, Luciano Castán e Vicente; Daniel Pereira, Moradei, Marino (Jean), Carlinhos (Vanger) e Magal; Lúcio Flávio (Maikon); Técnico: Edson Boaro

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/corinthians.com.br
Reprodução SporTV/globoesporte.globo.com
folha.uol.com.br
globo.com/youtube.com
Djalma Vassão-Gazeta Press
globo.com/youtube.com

quarta-feira, 11 de março de 2015

Corinthians X São Bernardo

video
Pela 9ª rodada do Campeonato Paulista, o Corinthians enfrentará nesta 4ª feira, 11/03, às 22:00 horas, na Arena Corinthians em Itaquera, o Time do São Bernardo. O Corinthians, invicto nas sete rodadas que disputou, é o líder do Grupo 2, com 19 pontos, e o São Bernardo é o último colocado no Grupo 1, com apenas 8 pontos. Enquanto o Timão está invicto e vem de uma vitória sobre o São Paulo, o time do ABC não vence há quatro partidas, tenta fugir do rebaixamento e vem de um empate sem gols com o São Bento.
Ficha Técnica - Corinthians X São Bernardo
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 11 de março de 2015, quarta-feira
Horário: 22:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima
Assistentes: Fábio Rogério Baesteiro e Osvaldo Apipe de Medeiros Filho
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Edu Dracena e Yago; Cristian e Petros; Malcom, Danilo e Luciano; Vagner Love; Técnico: Tite
São Bernardo: Daniel; Rafael Cruz, Diego Jussani, Luciano Castán e Vicente; Daniel Pereira (Cañete), Moradei, Marino, Carlinhos e Magal; Lúcio Flávio; Técnico: Edson Boaro
Estão fora, no Corinthians, Fábio Santos, cirurgia no joelho direito, Renato Augusto, lesão no tornozelo esquerdo, Bruno Henrique, luxação no cotovelo esquerdo,  Mendoza, lesão no adutor da coxa esquerda e Gil, suspenso.
No Corinthians, também foram relacionados o goleiro Walter, o lateral Uendel, o meia Jadson e os atacantes Guerrero, Romero e Emerson.
Disputando simultaneamente o Paulistão e a Libertadores, o Corinthians, atento à prevenção de lesões, poupará a maioria dos jogadores que atuou nos últimos dois jogos. Por isso, apenas três titulares que atuaram contra o São Paulo vão começar o duelo: Cássio, Felipe e Danilo. 
O São Bernardo deverá manter a mesma formação que empatou com o São Bento. 
Em treino tático realizado na tarde desta terça-feira, Tite escalou três atacantes e confirmou a volta de Vagner Love à equipe. Na zaga, Edu Dracena e Felipe, atuarão juntos pela 1ª vez, Edilson e Yago, improvisado na lateral esquerda, completarão a defesa. Cristian  e Petros substituirão Ralf e Elias, Danilo será responsável pela armação e o ataque será formado por Luciano, Vagner Love e Malcom.
O esquema tático também mudou. Ao invés do 4-4-1, Tite optou pelo 4-2-3-1, com Luciano e Malcom abertos pelos lados e Vagner Love mais à frente, como homem de referência.
Apesar das mudanças, o time tem qualidade e é nitidamente superior ao São Bernardo. Jogando em casa, com o apoio da torcida, tem amplas possibilidades de conquistar a vitória e os 3 pontos. Até a tarde de terça feira, já haviam sido vendidos mais de 20 mil ingressos, ultrapassando o que foi comercializado no último Majestoso.

Créditos e fontes de imagens e vídeo 
facebook.com/Renato Silva
tvuol.uol.com.br
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior. Agência Corinthians/corinthians.com.br/Fernando Dantas/Gazeta Press/MAON
Carlos A Ferrari/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Mauro Horita/Agif-Gazeta Press/MAON

terça-feira, 10 de março de 2015

Sem novidades no front

Danilo fez gol, o Ganso teve chilique, o Luiz Fabiano pipocou no campo e na zona mista, negando-se até a dar entrevista, o juiz ramelou, Rogério bateu pênalti, o Cassio defendeu e no final o Corinthians ganhou. O São Paulo deu chabu e o Timão manteve a freguesia e o tabu. É tão bom esse freguês, que nem podemos afirmar que volta sempre, pois ele não vai embora. Ele permanece fiel. 
Como previsto, foi um jogo pegado, com o Corinthians compactado, organizado, taticamente disciplinado e emocionalmente equilibrado. E o tricolor, embora melhor que no jogo anterior, foi um time ainda desentrosado e com seus jogadores muito pilhados, descontrolados e emocionalmente desequilibrados. Desta vez o Timão não foi pra cima, o São Paulo teve mais posse de bola, mas pouco conseguiu produzir. 
O sistema defensivo corinthiano, marcando forte, neutralizou o meio campo são paulino, que pouco conseguiu criar, o que descontrolou seu principal armador, o chiliquento Paulo Henrique Ganso, em mais um dia de marreco. Luiz Fabiano, fabulosamente perdido em campo, quase não viu a bola e mais reclamou que jogou. Ralf, como de praxe, depenou o Ganso, Gil ganhou todas do centro avante e, quando saiu do jogo, Edu Dracena manteve a mesma pegada. Felipe, na cobertura e nas bolas altas mostrou segurança e parou o ataque rival. 
Com o meio campo e o ataque dominados, apenas Centurion, pelos lados conseguiu fazer algumas jogadas, mas isolado, não conseguiu ser efetivo. E quando chegava, ou estava impedido, ou era bloqueado, ou perdia para o Cássio. No geral, faltou entrosamento pro tricolor e sua fraca defesa falhou no gol do Danilo. 
Explorando os contra ataques, o Corinthians contou com o erro da zaga tricolor para, numa jogada coletiva, abrir o placar aos 11 minutos da etapa inicial. Guerrero, atento na cobrança de lateral, com a colaboração do zagueiro adversário, tocou pra Danilo, que bateu com o pé direito direto para o gol. 
No 2º tempo, um jogo que parecia controlado, tornou-se dramático devido ao erro de arbitragem que assinalou um pênalti inexistente do Gil, (foi bola no braço e não braço na bola), deu-lhe o 2º cartão amarelo, expulsando-o da partida. Aí começou outro jogo. Não mais 11 contra 11, como ditam as regras do esporte bretão, mas 10 contra 12. Sim, o árbitro atuou como o 12º jogador tricolor. Mas, na cobrança, Rogério foi mal e Cássio defendeu. E o placar continuou inalterado. 
No entanto, pelas circunstâncias do jogo, mudou a dinâmica da partida. Virou um jogo de ataque contra defesa, com vantagem para quem tinha o respectivo setor mais organizado e entrosado. O São Paulo, desentrosado, desorganizado e afobado, atacava no estilo vaca louca, no bumba meu boi. E o Corinthians, compactado e firme na marcação, abdicando até dos contra ataques, defendia-se beirando a perfeição. E quando o tricolor chegava, ou parava na linha de impedimento, ou era bloqueado, ou o Cássio pegava tudo. Abusando de passes errados, (Ganso, 6, e Luiz Fabiano 7,) e de impedimentos, (9 no total), o time do Jardim Leonor, em vantagem numérica, não teve tranquilidade para reverter o placar, mesmo após Muricy reforçar o setor ofensivo. O Timão segurou a vitória, e assim, manteve a freguesia e o tabu no Morumbi. O São Paulo não sabe o que é vencer o Corinthians no seu estádio desde o dia 11 de fevereiro de 2007. 
Para o tricolor, o resultado foi péssimo e os desdobramentos já surgiram logo após o jogo. Jogadores reclamando da falta de apoio da torcida, torcedores reclamando do time e tentando agredir torcedores visitantes, jogador pulando a cerca para não dar entrevista e diretor ironizando o próprio time em debate pós jogo.
Com o resultado, o Corinthians, com um jogo a menos, chega a 19 pontos no Grupo 2, quatro a mais que a Ponte Preta, e o São Paulo, com 17, lidera o Grupo 1, com dois à frente do Mogi Mirim.
Na próxima rodada, o Corinthians recebe o São Bernardo, quarta-feira, 11/03. às 22:00 horas, na Arena Corinthians, em Itaquera e o São Paulo recebe o São Bento na quinta-feira, 12/03, às 19:30 horas, no Morumbi.
Ficha técnica: São Paulo 0 x 1 Corinthians
Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 8 de março de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Alex Ang Ribeiro
Quarto Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Público: 18.720 pessoas (total)
Renda: R$ 817.160,00
Cartões amarelos: Ganso, Reinaldo, Rafael Toloi e Centurión (São Paulo); Emerson e Edílson (Corinthians)
Cartão vermelho: Gil (Corinthians)
Gol: Danilo, aos 11 minutos do primeiro tempo
São Paulo: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Edson Silva e Reinaldo (Alan Kardec); Denilson, Souza (Jonathan Cafu), Michel Bastos, Ganso e Centurión; Luis Fabiano; Técnico: Muricy Ramalho
Corinthians: Cássio; Fagner (Edílson), Felipe, Gil e Uendel; Ralf e Elias; Jadson, Danilo (Edu Dracena) e Emerson (Cristian); Guerrero; Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeo
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
blog.tubaltrentino.blogspot.com
facebook.com/Zagueiro Gil/ futirinhas.com/esporte.uol.com.br/Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net/MAON
Leonardo Miranda/PAINEL TÁTICO/globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
Eduardo Anizelli/Folha Press
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Ricardo Nogueira/Folha Press/esporte.uol.com.br
Reprodução de vídeo/Esporte Interativo
Daniel Vorley/AGIF/Gazeta Press/esportes.terra.com.br
Djalma Vassão/gazeta Press
globo.com/youtube.com

domingo, 8 de março de 2015

São Paulo X Corinthians - Campeonato Paulista

Pela 8ª rodada do Campeonato Paulista, o Corinthians enfrentará o São Paulo neste domingo, 08/03, às 16:00 horas, no estádio do Morumbi. O São Paulo lidera o Grupo 1 com 17 pontos em 7 jogos, com 5 vitórias, 2 empates e 81% de aproveitamento, e o Corinthians lidera o Grupo 2 com 16 pontos em 6 jogos, com 5 vitórias, 1 empate e 88% de aproveitamento. 
Ficha Técnica - São Paulo X Corinthians
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 8 de março de 2015, domingo
Horário: 16:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Alex Ang Ribeiro (ambos de SP)
Quarto Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
São Paulo: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Edson Silva e Reinaldo; Denilson, Souza, Michel Bastos, Ganso e Centurión (Thiago Mendes); Luis Fabiano; Técnico: Muricy Ramalho
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf e Elias; Jadson, Danilo e Emerson; Guerrero; Técnico: Tite
No São Paulo também foram relacionados o goleiro Renan Ribeiro, o zagueiro Lucão, os volantes Thiago Mendes e Hudson, o meia Boschilia e os atacantes Alan Kardec, Jonathan Cafu e Ewandro.
No Corinthians, Tite relacionou também o goleiro Walter, o lateral Edilson, os zagueiros Edu Dracena e Yago, o volante Cristian, o meia Petros e os atacantes Malcom, Luciano e Vagner Love.
Estão fora, no São Paulo, Dória, tornozelo esquerdo inchado, Carlinhos, recuperação de lesão no joelho esquerdo, Rodrigo Caio, recuperação da forma física após operar o joelho esquerdo, Denis, recuperação de cirurgia no ombro direito, Daniel, cirurgia no joelho direito, Pato, cláusula contratual, Breno, Antonio Carlos e Wesley, não estão inscritos no Paulista; no Corinthians, estão fora o lateral-esquerdo Fábio Santos, cirurgia no joelho direito, o volante Bruno Henrique, luxação no cotovelo esquerdo, o atacante Mendoza, lesão no adutor da coxa esquerda e Renato Augusto, lesão no tornozelo esquerdo. 
Estão pendurados, no São Paulo, Denilson, Bruno e Hudson.
Enquanto o time da Vila Sonia teve a semana cheia pra treinar e descansar, o Timão teve um jogo difícil no meio da semana em Buenos Aires, quando venceu o San Lorenzo por 1 a 0 pela Copa Libertadores. Mesmo assim, Tite não vai poupar ninguém e escalou o que tem de melhor disponível. As novidades em relação ao jogo de 4ª feira serão a volta do zagueiro Felipe, que formará a zaga titular com Gil e a presença de Emerson e Guerrero no ataque. Danilo deverá substituir Renato Augusto, lesionado devido à uma entrada criminosa de Buffarini no jogo na Argentina. 
Devido à alteração no meio campo e tendo em vista as características do Danilo, Tite trocou o esquema tático, substituindo o 4-4-1 pelo 4-2-3-1. No último treino, neste sábado, no novo esquema, Elias foi recuado para a função de segundo volante, um pouco mais atrás do que vinha jogando, Emerson atuou pela esquerda, Danilo pelo centro e Jadson pela direita, com Guerrero mais avançado. Durante a atividade, Tite deu ênfase ao posicionamento da equipe, alertando os jogadores para as principais jogadas do São Paulo, sobretudo pelo lado esquerdo do ataque rival, e pediu atenção especial com Paulo Henrique Ganso, principal articulador de jogadas do adversário, e Luis Fabiano, principal referência no setor ofensivo.
Mas, o time não deverá atuar num esquema rígido, devendo movimentar-se bastante, com os laterais, alternando-se no apoio ao ataque, com Elias aparecendo de surpresa e com todos ajudando na marcação, quando não estiverem com a bola. E, como já é de praxe, com inversão de posições, para confundir o adversário.
Mais que os três pontos, está em jogo um tabu. O Corinthians não perde para o São Paulo desde fevereiro de 2007. Após esse jogo, em 12 partidas venceu 5 e empatou 7. Além disso, venceu o adversário por 2 a 0 no jogo de ida da Copa Libertadores. Assim, para o São Paulo, o jogo terá um sabor de revanche e o time deve vir mordido. 
Será um jogo equilibrado, com o tricolor tendo a vantagem de uma semana cheia para treinar. O São Paulo melhorou em relação ao início do ano. Muricy treinou o time no espelho do Corinthians, no 4-1-4-1, mas devido à troca de Renato Augusto por Danilo, Tite mudou o esquema tático para o 4-2-3-1. Os dois times vão buscar a vitória, ninguém vai querer perder.
Enquanto o São Paulo está mais descansado e joga em casa, o Corinthians tem um time mais organizado, melhor entrosado, mais compactado e com boa movimentação. Mas, deve ter cuidado na marcação do Ganso, principal armador do adversário, e com Luiz Fabiano, no ataque. Pra isso contamos com Gil, com Ralf e com Felipe, nas bolas pelo alto. 
No ataque, a volta de Emerson e a presença de Guerrero, pela experiência, mobilidade e segurança da dupla serão essenciais. Na armação, espero um Jadson acordado e mordido, por ter sido descartado pelo rival. 
Apesar das dificuldades temos grandes possibilidades de vitória, ou pelo menos, de manter o tabu. Se não for na tática, será na raça.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/Renato Silva
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/corinthians.com.br
Carlos Augusto Ferrari/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Vorley/AGIF/Gazeta Press
Daniel Vorley/AGIF/Gazeta Press/MAON
Daniel Vorley/AGIF/Gazeta Press/MAON