sábado, 27 de junho de 2015

Corinthians X Figueirense

Pela 9ª rodada do campeonato brasileiro, o Corinthians enfrentará o Figueirense, hoje, 27/06, às 21 horas, na Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo. Em 7º lugar na tabela de classificação, com 13 pontos, 4 vitórias, 1 empate, 3 derrotas e com 54,2% de aproveitamento, o Timão terá como adversário o Figueirense, 16º colocado, com 9 pontos, duas vitórias, 3 empates, 3 derrotas e com 37.5% de aproveitamento. Ambos os times precisam da vitória, o Corinthians para não se afastar muito dos primeiros colocados e o Figueirense para se distanciar da zona de rebaixamento. 
Apesar da distância na tabela e de encontrar-se em melhores condições técnicas e estruturais, o Corinthians não pode vacilar, pois na inauguração da Arena, foi derrotado pelo adversário de hoje, mesmo contando com o apoio maciço de sua torcida. Portanto, todo cuidado é pouco.
Ficha Técnica - Corinthians X Figueirense
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 27 de junho de 2015, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique e Marciel; Jadson, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite
Figueirense: Alex; Leandro Silva, Thiago Heleno, Marquinhos e Roberto Cereceda; Dener, Fabinho, Ricardinho e Rafael Bastos; Clayton e Marcão (Elias); Técnico: Argel Fucks 
Estão fora, no Corinthians: Ralf e Fagner (suspensos), Cristian (lesão na panturrilha) e Elias (seleção brasileira que disputa a Copa América). No Figueirense: Paulo Roberto, Marquinhos Pedroso e Carlos Alberto (lesões musculares), Nirley e Luan (em fase final de recuperação), Juninho (recuperando-se de fratura), França (lesão no joelho).
Estão pendurados, no Corinthians: Edílson e Gil. No Figueirense: Bruno Alves, Carlos Alberto, Cereceda, Clayton e Fabinho.
No Corinthians, além dos escalados, também foram relacionados os goleiros Walter e Matheus Vidotto, os zagueiros Edu Dracena e Yago, o volante Marciel, os meias Matheus Pereira, Danilo e Matheus Vargas e os atacantes Mendonza e Romero.
 
Bruno Henrique, recuperado de lesão, volta ao time titular. Será o único volante, pois Tite, na tentativa de retomar a sequência de vitórias interrompida com a derrota contra o Santos, optou por uma escalação mais ofensiva, com dois meias e três atacantes, atuando no esquema tático 4-1-4-1. 
Luciano, recuperado de lesão, e Malcom, que retornou da seleção sub 20, voltam ao time. Eles deverão atuar aberto pelas pontas, com os meias Jadson e Renato Augusto, responsáveis pela armação, centralizados, e com Vagner Love mais adiantado. Os atacantes Luciano e Malcom deverão recompor a marcação quando o time estiver sem a bola. Outra novidade é a volta do Felipe na zaga, após falhas sucessivas de Edu Dracena. 
No Figueirense, Argel Fucks fechou o treino, mas a única dúvida para o jogo está no ataque: Marcão ou Elias. O técnico evitou dar pistas sobre o time titular, mas confirmou a volta do zagueiro Marquinhos para atuar com Thiago Heleno e que Fabinho, recuperado de lesão foi relacionado, bem como Rafael Bastos e Marcão.
Com o 4º pior ataque do campeonato e com apenas 6 gols em 8 rodadas, o Corinthians tentará se recuperar e engatar uma série de vitórias em casa, pois na próxima 5ª feira, 02/07, receberá a Ponte Preta na Arena. Mesmo com os desfalques, o Timão pretende usar o fator casa para sufocar o adversário e melhorar sua posição no campeonato. Apesar de estar em reformulação parcial, o elenco tem qualidade e já passou da hora de acabar com a irregularidade, deixar de ser um time bipolar, de parar de ressuscitar times da zona de rebaixamento e de perder de times recheados de garotos. Também já passou da hora de ser covarde e de começar a lançar os garotos da base, uma solução barata e caseira, mas que parece não agradar a atual comissão técnica nem a diretoria.
O jogo de hoje está sendo encarado como decisão e até o treino de véspera foi na Arena, como acontece às vésperas de jogos importantes. Espero que o time encare a partida com a responsabilidade que merece e não com a displicência que atuaram no último jogo.
VOLTA CORINTHIANS

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/Renato Silva
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
esporteinterativo.com.br
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com

terça-feira, 23 de junho de 2015

Apanhamos do Santos, do apito e da bola

Quem esperava uma sequência de vitórias e um jogo com raça só se frustrou. O time entrou em campo pra se defender e para empatar, sem pique, sem vontade e com um esquema tático confuso. Não bastasse isso, os boleiros ficaram devendo física e tecnicamente, quase não chutaram a gol, erraram passes de meio metro e foram engolidos pelo peixe. Uma vergonha.
O que vem caracterizando o Corinthians neste momento é a bipolaridade. Faz um jogo bom e no outro arrega. É incapaz de manter a regularidade. Jadson é o protótipo desta categoria, embora não seja o único. Já outros, conseguem manter uma certa regularidade. Atuam mal em todos os jogos. Edu Dracena é seu representante máximo, mas não o único. Vai mal em todos os jogos.
Mas, não dá para cobrar a fatura somente dos jogadores. Temos que cobrá-la, também de quem os treina e os escala. Quando a orquestra desafina com frequência, o maestro tem que ser cobrado, bem como quem o contratou e o mantém no cargo. O que dizer de um esquema tático que coloca um jogador de 1,73 metros para jogar de costas e ter que disputar a bola com dois zagueiros de quase 1,90 metros, ficando isolado na frente? E de manter no time um velocista que não sabe o que fazer com a bola? E não ter peito de mudar um goleiro que tem errado em todos os jogos? E que, com a desculpa de não queimar os garotos, não coloca os que vieram da base, mesmo sendo derrotado por times com quatro (Grêmio) e cinco (Santos) jogadores oriundos de suas respectivas bases? E que deu aval à contratação e mantém como titular um ex zagueiro em atividade?
Se não fosse pelo Ralf e pelo Gil, teríamos levado uma goleada. Mas, mesmo com o time perdendo e jogando mal, o treineiro demorou para mudar. E esperou o nervosinho Fagner ser expulso para colocar o Edilson, que assim como o Luciano, fizeram mais em 15 minutos do que o time todo. Com um a menos na defesa desde o início do jogo, (Edu Dracena é café com leite), com o meio campo com atuação meia boca e com um ataque de nervos, 1 a 0 ficou barato. E o gol impedido, (?) as duas bolas na trave e o pênalti não marcado só serviram para camuflar o mau desempenho corinthiano e dar munição para os berros do Tite no vestiário e seus lamentos na entrevista coletiva.
VOLTA CORINTHIANS
Ficha técnica: Santos 1 x 0 Corinthians
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP) 
Data: 20 de junho de 2015, sábado 
Horário: 16:30 horas (horário de Brasília) 
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (ESP-1)
Árbitro Assistente 1: Alessandro A. Rocha de Matos (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Rodrigo Pereira Jóia (ESP-1)
Quarto Árbitro: Bruno Arleu de Araújo-RJ (CBF-2)
Público: 7.574 pagantes
Renda: R$ 255.965,00 
Cartões amarelos: Daniel Guedes, Rafael Longuine (2), Vladimir, Geuvânio e Neto Berola (Santos); Fagner (2), Ralf, Luciano e Uendel (Corinthians) 
Cartões vermelhos: Rafael Longuine (Santos); Fagner (Corinthians)
Gols: Santos: Ricardo Oliveira, aos 9 minutos do primeiro tempo 
Santos: Vladimir; Daniel Guedes, Werley, David Braz e Victor Ferraz; Lucas Otávio, Rafael Longuine e Marquinhos Gabriel (Thiago Maia); Geuvânio (Leandrinho), Gabriel (Neto Berola) e Ricardo Oliveira; Técnico: Serginho Chulapa (interino)
Corinthians: Cássio; Fagner, Edu Dracena (Danilo), Gil e Uendel; Ralf, Petros (Luciano), Jadson Renato Augusto e Mendoza (Edílson); Vagner Love; Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
facebook.com/Levi Lucas

sábado, 20 de junho de 2015

Santos X Corinthians

Santos e Corinthians farão neste sábado, 20/06, às 16:00 horas, na Vila Belmiro um jogo decisivo, capaz de alavancar seus destinos no campeonato. Embora ainda esteja apenas na 8ª rodada, o resultado do clássico terá grande influência na sequência do Brasileirão. Além de clássico sempre ser um campeonato à parte, embora por motivos diferentes, ambos precisam da vitória. O Corinthians, em 4º lugar na tabela de classificação e após duas vitórias consecutivas, pra se firmar de vez e permanecer entre os primeiros colocados, e o Santos, em 17º lugar, para sair da zona de rebaixamento. 
Ambos os times passam por problemas e dificuldades. O Santos, amargando a parte inferior da tabela e sem vencer suas últimas seis partidas, ainda terá vários desfalques, inclusive do seu técnico, suspenso. E o Corinthians tem sérios problemas financeiros e encontra-se em processo de reformulação, com perda de vários jogadores titulares. Ambos terão que fazer das tripas o coração, para conseguirem a vitória.
Ficha Técnica - Santos X Corinthians
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 20 de junho de 2015, sábado
Horário: 16:30 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (ESP-1)
Árbitro Assistente 1: Alessandro A. Rocha de Matos (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Rodrigo Pereira Jóia (ESP-1)
Quarto Árbitro: Bruno Arleu de Araújo-RJ (CBF-2)
Santos: Vladimir; Daniel Guedes, Werley, David Braz e Victor Ferraz; Lucas Otávio, Rafael Longuine e Marquinhos Gabriel; Geuvânio, Gabriel e Ricardo Oliveira; Técnico: Serginho Chulapa
Corinthians: Cássio; Fagner, Edu Dracena, Gil e Uendel; Ralf; Petros, Jadson, Renato Augusto, Jadson e Mendoza; Vagner Love; Técnico: Tite
No Corinthians, estarão no banco de reservas, o goleiro Walter, o lateral Edilson, os zagueiros Felipe e Yago, o volante Marciel, os meias Danilo e Matheus Pereira, e os atacantes Romero e Luciano.
No Santos, também foram relacionados o goleiro Vanderlei, o lateral Crystian, os zagueiros Gustavo Henrique e Paulo Ricardo, os meio campistas Leandrinho, Léo Cittadini, Marquinhos, Serginho e Thiago Maia, e os atacantes Neto Berola e Nilson.
Estão fora:
No Santos: Robinho (seleção brasileira), Valencia (seleção colombiana), Caju (Seleção sub-20), Cicinho, Chiquinho, Zeca, Renato, Elano e Alison (lesionados) e Lucas Lima (suspensão pelo terceiro cartão amarelo).
No Corinthians: Cristian e Bruno Henrique (lesionados), Malcom (Seleção sub-20), Elias (Seleção principal). Fábio Santos (negociando transferência para o Cruz Azul, do México).
Estão pendurados com dois cartões amarelos:
No Santos: Gustavo Henrique, Lucas Otávio, Ricardo Oliveira e Werley.
No Corinthians: Ralf, Gil e Edilson.
Com tantos desfalques, por lesão, seleções e suspensão, o Santos teve que mexer no time. Marquinhos Gabriel deverá entrar no lugar de Lucas Lima, Rafael Longuine no meio-campo, na vaga do lesionado Renato, e David Braz deverá retornar à zaga.
No Corinthians, Tite também teve que alterar o time que começou jogando na vitória sobre o Internacional. Assim, Uendel será o lateral esquerdo, Ralf entrará no lugar de Cristian e Vagner Love, no ataque, ganhou a posição de Romero e herdou a camisa 9. E mesmo em negociação com o Betis, da Espanha, Petros irá para o jogo, pois Tite tem forte resistência para escalar os moleques da base e Marciel continuará no banco.
Apesar das mudanças o time ganhará em qualidade. Com Edu Dracena errando muito na zaga, precisamos de um pitbull na cabeça de área e Ralf é o jogador certo para proteger a zaga. Minha preocupação é Petros, cujos pensamentos devem estar mais na Espanha do que no jogo. No ataque, nas inúmeras chances que teve, Romero provou que não pode ser titular e a entrada de Vagner Love é uma esperança de melhor qualidade.
Mas, o Corinthians não terá vida fácil na Vila. Precisando da vitória, o Santos virá pra cima, com apenas um volante, dois meias e três atacantes. E agora, Edu Dracena joga no Corinthians. Ralf, Gil e Petros terão muito trabalho. Será um jogo pegado, que exigirá não apenas muita concentração, mas também equilíbrio e controle emocional. Mesmo assim, temos condições de subir a Serra com mais três pontos na bagagem.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/Renato Silva
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/meutimao.com.br
camizanas.com.br 

terça-feira, 16 de junho de 2015

Tô voltando...

VIRA, VIRA, VIRA...
VIROU!!!
Parece que finalmente o Corinthians atendeu ao meu pedido, e de mais de 30 milhões, e está voltando a ser Timão. E voltou a vencer no campeonato brasileiro, desta vez com mais qualidade e vontade. E de virada, para dar mais emoção. Não significa que esteja tudo às mil maravilhas e que os problemas tenham acabado, mas sim a existência de uma reação.
O jogo mostrou claramente que ainda temos problemas na defesa, com Cássio inseguro e vacilante, com Edu Dracena fazendo, cada vez mais, termos saudades não só da dupla Chicão/Castan, mas até de Felipe e Yago, e com o Fábio Santos, ops... Falho Santos, como de costume, levando bola nas costas. E Uendel no banco e o Guilherme Arana emprestado para o Atlético-PR. Tudo leva a crer que, com a saída do Emerson, Fábio Santos passou a ser a ovelhinha predileta do pastor Tite. Com a dupla Edu Dracena/Falho Santos, Mendoza tem que se virar como babá do lateral e Gil fica sobrecarregado. Aliás, se não fosse o Gil, teríamos tomado outro gol numa trapalhada de Cássio e Edu Dracena.
A entrada de Ralf melhorou a marcação, Renato Augusto, em dia inspirado, foi o melhor jogador em campo, Jadson incorporou Marcelinho Carioca e fez uma cobrança de falta primorosa, que teve repercussão internacional, sendo comentada na França e na Espanha, e a entrada de Danilo foi outra boa sacada de Tite. 
Se viramos o jogo em desvantagem, com o gol de Nilmar, Tite, surpreendentemente, teve o bom senso de voltar para a etapa final com Vagner Love no lugar de Petros, mudando a dinâmica do ataque. Steven Mendonça Bolt é mais velocista que futebolista e Romero como atacante, não fica devendo nada ao whisky do Paraguai. 
Love, agora em melhor forma, com sua experiência, foi responsável direto pelo empate, ao sofrer a falta cobrada magistralmente por Jadson, e pela virada, ao pegar o rebote da bola na trave de Renato Augusto.
Embora com o domínio do jogo e com maior posse de bola, no 1º tempo o Corinthians pouco finalizou e quando chutou pro gol, errou muito. Tite, sem jogo no meio da semana, deveria por a bolerada pra treinar mais este fundamento. Foi possível perceber que os jogadores atuaram com mais vontade e determinação, razão pela qual este jogo poderá ser o divisor de águas e o início de uma retomada do tão falado equilíbrio do time.
Destoou do clima de euforia pela vitória, o mi mi mi do Tite na entrevista, que mesmo sem que ninguém lhe perguntasse, posicionou-se contra a frase colocada no painel da Arena #PõenoDVD. Curiosamente, quando a diretoria do Internacional fez o famigerado DVD, que nos chamava de ladrões e desonestos, nosso treineiro não se manifestou, considerando-o desrespeito a nós, seu adversário na época. Se naquele momento, ele não foi cúmplice, auxiliando a construção do DVD, foi, pelo menos, conivente com o ato. Agora, talvez por bairrismo, ou por outra razão, vem pousar de bom moço e cobrar ética. Postura muito incoerente, mas muito de acordo com sua aparência de bom mocismo. Posição semelhante, teve nosso presidente fake, ops... Rainha da Inglaterra, Roberto de Andrade, ao criticar a brincadeira e até pedir desculpas aos chorolados pela mesma. Este futebol moderno está cada dia mais chocho e sem graça.
Melhores momentos
Ficha técnica: Corinthians 2 x 1 Internacional
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP) 
Data: 13 de junho de 2015, sábado
Horário: 16:30 horas (de Brasília) 
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (ESP-1)
Árbitro Assistente 1: Alessandro A. Rocha de Matos (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Rodrigo Pereira Jóia (ESP-1)
Quarto Árbitro: Bruno Arleu de Araújo-RJ (CBF-2)
Público: 27.572 espectadores (27 270 pagantes)
Renda: R$ 1.488.978,75 
Cartões amarelos: Nico Freitas e William (Internacional)
Gols: Corinthians: Jadson, aos cinco, e Vagner Love, 21 minutos do segundo tempo; Internacional: Nilmar, aos 40 minutos do primeiro tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Edu Dracena, Gil e Fábio Santos; Cristian (Ralf) e Petros (Vagner Love); Jadson, Renato Augusto e Mendoza; Romero (Danilo); Técnico: Tite
Internacional: Alisson; William, Alan Costa (Taiberson), Juan e Ernando; Rodrigo Dourado, Nico Freitas (Nilton), Alex e Jorge Henrique (Vitinho); Nilmar e Rafael Moura;  Técnico: Diego Aguirre

Créditos e fontes de imagens e vídeo
corinthians Troll/meutimao.com.br
facinoramilenar.blogspot.com/o-corinthiano.blogspot.com.br/avantetimao.blogspot.com/MAON
Mauro Horita/AGIF/placar.uol.com.br
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
noticias.bol.uol.com.br
youtube.com/globo.com

sábado, 13 de junho de 2015

Corinthians X Internacional

VOLTA CORINTHIANS
Pela 7ª rodada do campeonato brasileiro, o Corinthians receberá o Internacional em sua arena, em Itaquera, na cidade de São Paulo. O jogo acontecerá neste sábado, 13/06, às 16:30 horas. Ambos os times encontram-se em posição intermediária na tabela de classificação. O Corinthians, com 10 pontos, 3 vitórias, 1 empate e duas derrotas, ocupa a 8ª colocação, e o Internacional, com 8 pontos, duas vitórias, 3 empates e uma derrota, ocupa o 10º lugar na tabela. Para ambos os times, a vitória é crucial para se aproximarem dos primeiros colocados. 
Ficha Técnica - Corinthians X Internacional
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 13 de junho de 2015, sábado
Horário: 16:30 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (ESP-1)
Árbitro Assistente 1: Alessandro A. Rocha de Matos (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Rodrigo Pereira Jóia (ESP-1)
Quarto Árbitro: Bruno Arleu de Araújo-RJ (CBF-2)
Corinthians: Cássio; Fagner, Edu Dracena, Gil e Fábio Santos; Cristian e Petros; Jadson, Renato Augusto e Mendoza; Romero; Técnico: Tite
Internacional: Alisson; William, Alan Costa, Juan e Ernando; Rodrigo Dourado, Nico Freitas, Alex e Jorge Henrique; Nilmar e Rafael Moura; Técnico: Diego Aguirre
Estão fora, no Corinthians, Bruno Henrique (entorse no tornozelo esquerdo), Malcom (seleção sub-20), Elias (Copa América), Emerson (liberado para acertar com outro clube) e Luciano (lesão muscular na coxa). No Internacional, Valdívia (lesão muscular), D’Alessandro (cirurgia na mão esquerda), Lisandro López e Anderson (suspensos), Réver, Cláudio Winck e Eduardo Sasha (lesionados), e Geferson (seleção brasileira), Aránguiz (seleção chilena).
Estão pendurados, no Corinthians, Edílson, Gil e Ralf; e no Internacional, Alan Ruschel, Taiberson e Vitinho.
Além dos escalados para iniciarem a partida, Tite relacionou, também, os goleiros Walter e Matheus Vidotto, os laterais Edilson e Uendel, os zagueiros Felipe e Yago, os volantes Ralf e Marciel, os meias Danilo e Matheus Pereira, e o atacante Vagner Love.
A única mudança em relação ao time que iniciou o jogo contra o Joinville é a escalação de Petros, no lugar de Bruno Henrique, contundido.
No banco, a novidade é a presença do meia Matheus Pereira, o Pirulão, eleito o melhor jogador do Mundial sub 17, em Barcelona, em que o Corinthians foi campeão.
Apesar de ter testado Vagner Love no treino de 5ª feira, Tite preferiu dar a 4ª chance para Romero no ataque. O técnico justificou a escalação do paraguaio pela necessidade de sequência para os jogadores mostrarem potencial para ganharem a posição, mas declarou que Love também terá sua oportunidade.
O Internacional entrará em campo com vários desfalques, por lesões, suspensões e convocação por seleções. E terá quatro ex corinthianos no time: Alex, Jorge Henrique, Nilmar e Rafael Moura.
Jogando em casa e com o apoio da torcida, a expectativa é que o Corinthians atue melhor do que na última partida, quando sofreu para vencer o Joinville pelo magro placar de 1 a 0. No último jogo, já percebemos mais vontade por parte dos jogadores, embora tenha faltado técnica e um esquema tático mais ofensivo, principalmente na etapa final. Sem jogar na 4ª feira, e só treinando, espero que o Tite tenha corrigido as falhas e treinado finalizações e cruzamentos, os pontos mais vulneráveis do time.
VOLTA CORINTHIANS

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Valeram os três pontos

Vencemos, no sufoco, o lanterna, o time que só marcou um gol no campeonato. Até começamos bem e parecia que o jogo seria fácil, apesar do Edu Dracena chegar atrasado em todas e o Mendonza ter que abdicar do ataque para dar cobertura pro Fábio Santos. Jadson e Renato Augusto estavam num dia inspirado e o 1º abriu o placar numa bela jogada individual, sem chances para o goleiro adversário. Minutos após, Romero perdeu um gol imperdível, que poderia dar mais tranquilidade e diminuir o sufoco do 2º tempo.
Na etapa final o Joinville voltou melhor e veio pra cima. Renato Augusto cansou e foi substituído pelo Ralf. O time recuou e só não sofreu um gol pela ruindade do adversário. Os últimos minutos foram de terror e o melhor momento do 2º tempo, foi o apito final.
Repetindo os erros de rodadas anteriores, os laterais pouco foram ao ataque, os atacantes ficaram isolados e perderam muitas bolas, Mendonza teve que cobrir o Fábio Santos, que continua errando os cruzamentos, Edu Dracena não ganhou uma corrida e o esquema tático, mais que manjado, não apresentou nenhuma variação de jogada. Além disso, Tite, ao mexer na estrutura da equipe, chamou o adversário para o nosso campo e ficamos só nos defendendo, sem conseguir passar do meio campo. No ataque, Mendonza virou babá de lateral e Romero e Vagner Love continuam brigando pelo troféu pereba. 
Apesar dos sustos e do sufoco, saímos no lucro e a vitória colocou o Corinthians no 8º lugar da tabela, com 10 pontos e 56% de aproveitamento, o que é muito pouco para um time que tem a melhor estrutura de treinamento e a maior folha salarial.
Melhores momentos
Ficha técnica -  Joinville 0 x 1 Corinthians
Local: Arena Joinville, em Joinville (SC)
Data: 6 de junho de 2015, sábado
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Márcio Eustáquio Santiago (MG)
Cartões amarelos: Willian Popp (Joinville); Cássio (Corinthians)
Gol: Jadson, aos 31 minutos do primeiro tempo
Joinville: Oliveira; Sueliton, Dankler, Guti e Héracles; Anselmo, Renato (Welinton Júnior), Augusto César e Willian Popp; Niltinho (Kempes) e Rafael Costa (Marcelinho Paraíba); Técnico: Adilson Batista
Corinthians: Cássio; Fagner, Edu Dracena, Gil e Fábio Santos; Cristian e Bruno Henrique (Petros); Jadson, Renato Augusto (Ralf) e Mendoza; Romero (Vagner Love); Técnico: Tite

QUERO MEU CORINTHIANS DE VOLTA

Créditos e fontes de imagens e vídeo
globoesporte. globo.com
Ricardo Taves/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
youtube.com/globo.com

sábado, 6 de junho de 2015

Joinville X Corinthians

Apesar da derrota e do apagão do Corinthians, Tite repete time e diz: "Timão fez contra Grêmio seu melhor jogo no Brasileiro" http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2015/06/tite-repete-time-e-diz-timao-fez-contra-gremio-seu-melhor-jogo-no-brasileiro.html
Depois dessa avaliação dá vontade de nem fazer o post, mas, em respeito aos leitores do blog, não vou me omitir.
Ou o Tite está cego, insano ou está de brincadeira.
Ele não viu a dupla de zaga dormindo em campo, não reparou nas vaciladas do Falho Santos nem na dormida do Cristian. E não deve ter percebido a atuação pífia do Jadsono nem do Renato Angústia, que quase nada criaram e não acertaram um chute a gol. E deve ter amado a correria da dupla de ataque. 
Em último lugar na tabela de classificação, o Joinville, com apenas 1 ponto, precisa da vitória para se manter vivo, enquanto o Corinthians, após um empate e duas derrotas, em 11º lugar e com 7 pontos, tenta a recuperação.
Ficha Técnica - Joinville X Corinthians
Local: Arena Joinville, em Joinville (SC) 
Data: 6 de junho de 2015, sábado
Horário: 22 horas (de Brasília) 
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA) 
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Márcio Eustáquio Santiago (ambos de MG)
Joinville: Oliveira; Sueliton, Bruno Aguiar, Guti e Heracles; Naldo, Anselmo, Augusto Cesar e Marcelo Costa; Welinton Júnior e Rafa Costa; Técnico: Adilson Batista
Corinthians: Cássio; Fagner, Edu Dracena, Gil e Fábio Santos; Cristian, Bruno Henrique, Jadson, Renato e Mendoza; Romero; Técnico: Tite
Estão fora do jogo, no Joinville, o lateral-esquerdo Rogério, em decorrência de uma anemia, o meia Marcelo Costa, com dores musculares, o zagueiro Rafael Donato e o atacante Bruno Furlan, com lesões musculares, o lateral-direito Joãozinho e o volante Geandro, em recuperação de cirurgias, de ligamentos e fratura óssea, respectivamente. No Corinthians, Malcom, na seleção brasileira sub-20, Elias, na seleção brasileira principal, que vai disputar a Copa América, e Luciano (lesionado).
Estão pendurados, no Corinthians, Edilson, Gil e Ralf.
No último treino em Joinville, Tite reuniu todos no meio do gramado: membros da diretoria, comissão técnica e jogadores. Depois partiu pro rachão para divertir a galera que foi ver o treino e só mais tarde reuniu o time titular para acertar o posicionamento e ensaiou lances de bola parada. Somente os reservas treinaram finalizações.
Para que mais? Afinal, "ta tudo muito bom, (bom); tá tudo muito bem (bem)" .
Para que treinar fundamentos, se acertamos todos os passes, cruzamentos e finalizações?
Para que definir um novo esquema tático se fizemos o melhor jogo do campeonato?
Para que criar alternativas de jogada num esquema tão manjado e facilmente anulado?
Vamos dar o passo para trás e deixar os dois pra frente para 2016.
E que São Jorge nos proteja e nos livre de mais um vexame.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/Renato Silva
João Lucas Cardoso-globoesporte.globo.com/Daniel Augusto Jr-Agência Corinthians-globoesporte.globo.com/MAON
.Ricardo Taves/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com

sexta-feira, 5 de junho de 2015

QUERO MEU CORINTHIANS DE VOLTA!!!

O Corinthians começou o jogo avoado, desconcentrado, sem foco e totalmente perdido. E, em quatro minutos já estava perdendo de 2 a 0. Parecia que do outro lado estava a Alemanha, mas era apenas o instável time do Grêmio. Com falhas em todos os setores, defesa, meio campo e ataque, o Timão jogou como timinho e não foi capaz de reagir. No final, 3 a 1 ficou barato. 
Nossa zaga esteve tão mal que me fez sentir saudades, não só da dupla Chicão e Castan, mas até do zagueiro Felipe. Mas, quem mandou trazerem Edu Dracena, um ex jogador em atividade, que mesmo na melhor fase do Peixe, nunca foi brilhante. 
Dos laterais, Fagner, bem como o atacante Mendonza, foi um dos poucos que se salvou do time. Falho Santos Bola nas Costas, fez mais um jogo ruim, enquanto Uendel esquentava o banco e o promissor Guilherme Arana está emprestado para o Atlético Paraná.
No meio campo, Cristian, mais parado que estátua, além de não melhorar a saída de bola, fez o time perder o poder de marcação que tinha com o Ralf. Outro ex jogador em atividade, mamando nas tetas do Corinthians. Bruno Henrique, errando tudo o que tentou e Jadsono e Renato Angústia devendo muito na criação. E errando todas as finalizações. Petros substituiu Bruno Henrique, mas nada acrescentou. O jogo estava tão ruim que nem o Danilo substituindo o Renato Angústia, conseguiu resolver.
No ataque foi onde vimos mais raça e vontade, mas faltou técnica, faltou qualidade. Romero perdeu um gol imperdível, Mendonza fez o gol de honra e perdeu outro, enquanto Vagner Love, mesmo após passar por treinamentos específicos, continuou mostrando porque era reserva na China. Se não jogava nem na China, somente o "gênio" do Edu Gaspar para achar que ele jogaria no Corinthians. 
O que vimos em campo foi um Corinthians nervoso, descontrolado, bagunçado e perdido. De um modo geral, até demonstrava um pouco mais de vontade, mas a ausência de um padrão tático mais preciso e de qualidade técnica nos fundamentos anularam totalmente as oportunidades de reação. Erraram cruzamentos, passes, finalizações e falharam na marcação. O que será que eles fazem durante os treinamentos? 
Em contrapartida, o Grêmio, mesmo vencendo, continuou atacando e foi pra cima. Administrou a vitória procurando ampliá-la e não recuando o time. Nem parecia que no seu banco tinha um técnico gaúcho.
Tite, perdidinho e desolado, parecia criança que perdeu o brinquedo. Na entrevista, repetiu o mesmo de sempre: o time está em construção, está buscando o equilíbrio e perdemos jogadores. Mas, por enquanto só perdeu Guerrero, que neste ano pouco atuou, por suspensão e dengue, está perdendo Emerson, que não estava em 2014 e que este ano ficou fora por lesões e suspensões. Mais que as perdas, péssimas contratações fizeram o conjunto do time perder qualidade. Creio que dos desfalques, apenas a ausência de Malcom pode estar prejudicando o time. Creio, também, que muitos garotos da base, emprestados, vendidos ou encostados, poderiam ser melhor aproveitados. Mas, será que Tite vai saber, ou querer, trabalhar com os garotos? Será que os empresários e seus comparsas no clube não irão preferir negociá-los?
video
Por incrível que pareça, após apenas 5 jogos do Brasileirão e antes mesmo de estrear na Copa do Brasil, Tite já jogou a toalha. Ao considerar que precisa dar um passo pra trás para depois dar dois pra frente, o Corinthians de Tite saiu na frente no campeonato de arremesso de toalhas. Lamentável!!!
Ficha técnica: Grêmio 3 x 1 Corinthians
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 3 de junho de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio – GO (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Alessandro A. Rocha de Matos – BA (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Bruno Raphael Pires – GO (ASP-FIFA)
Quarto Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima – RS (ASP-FIFA)
Delegado: Alexandre Lourenço Barreto – RS (ASS)
Público: 17.971 (total de 20.231 pagantes)
Cartões amarelos: Yuri Mamute e Walace (Grêmio); Bruno Henrique, Gil e Vagner Love (Corinthians)
Gols: Grêmio: Giuliano, aos 2, Marcelo Oliveira, aos 4, e Luan, aos 38 minutos do primeiro tempo; Corinthians: Mendoza, aos 22 minutos do primeiro tempo
Grêmio: Tiago; Galhardo, Geromel, Rhodolfo e Marcelo Oliveira; Walace (Fellipe Bastos), Maicon, Giuliano e Luan; Pedro Rocha (Vitinho) e Yuri Mamute (Lincoln); Técnico: Roger Machado
Corinthians: Cássio; Fagner, Edu Dracena, Gil e Fábio Santos; Ralf, Bruno Henrique (Petros), Jadson, Renato Augusto (Danilo) e Mendoza; Romero (Vagner Love); Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
Lucas Uebel/Grêmio FBPA/gazetaesportiva.net
Ricardo Taves/Agência Corinthians-globoesporte.globo.com
facebook.com/Rádio Resistência/Walter Falceta
tvuol.uol.com.br/

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Grêmio X Corinthians

Pela 5ª rodada do campeonato Brasileiro, o Corinthians enfrentará hoje, 03/06, quarta feira, às 22 horas o time do Grêmio, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS. Com 7 pontos e em 8º lugar na tabela, vindo de uma derrota em casa e numa fase ruim na temporada, o Timão terá por adversário o 13º colocado, com 5 pontos e que empatou seu último jogo com o Goiás, fora de casa. Ambos os times necessitam da vitória para se recuperarem de fracassos e deslancharem no campeonato. 
Ficha Técnica - Grêmio X Corinthians
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 3 de junho de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio – GO (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Alessandro A. Rocha de Matos – BA (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Bruno Raphael Pires – GO (ASP-FIFA)
Quarto Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima – RS (ASP-FIFA)
Delegado: Alexandre Lourenço Barreto – RS (ASS)
Grêmio: Tiago; Galhardo, Pedro Geromel, Rhodolfo e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Giuliano e Luan; Pedro Rocha e Yuri Mamute; Técnico: Roger Machado
Corinthians: Cássio; Fagner, Edu Dracena, Gil e Fábio Santos; Cristian, Bruno Henrique, Jadson, Renato Augusto e Mendoza; Romero; Técnico: Tite
No Grêmio, além dos possíveis escalados, também foram relacionados Bruno Grassi, Araújo, Fellipe Bastos, Gabriel Silva, Júnior, Lincoln, Everton, Braian Rodríguez e Vitinho.
No Corinthians, além dos titulares, também viajaram para Porto Alegre os goleiros Walter e Matheus Vidotto, os laterais Edilson e Uendel, o zagueiro Felipe, os volantes Ralf e Marciel, os meias Danilo e Petros, e o atacante Vagner Love.
Estão fora, no Grêmio, Erazo (seleção do Equador), Marcelo Grohe (seleção brasileira), Douglas e Ramiro (lesionados). No Corinthians, Elias (seleção brasileira), Luciano (lesionado) e Malcom (seleção brasileira sub-20).
Estão pendurados, no Grêmio, Marcelo Grohe, Rafael Galhardo e Walace; e no Corinthians, Edílson e Ralf.
O técnico Roger Machado fechou o treino do Grêmio e não explicitou a escalação. 
Tite não fez mistério, apresentou a escalação e justificou as mudanças realizadas. Com Cristian no lugar de Ralf, ele pretende melhorar a saída de bola e com Mendonça, no lugar de Petros, o objetivo é dar maior movimentação, mais agilidade nos contra ataques e não deixar Romero tão isolado. Vagner Love voltou a ser relacionado, após 15 dias aprimorando a forma física, e ficará como opção no banco.
Tanto quanto as modificações táticas e as mudanças de jogadores, a postura em campo será decisiva para o time vencer as dificuldades que vem enfrentando nos últimos meses. A necessária reação e a retomada das vitórias passa, necessariamente, pela superação da apatia vigente, bem como por uma atuação propositiva, com garra e com determinação.
VOLTA CORINTHIANS

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
Reprodução-RBS TV-globoesporte.globo.com/Daniel Augusto Jr-Agência Corinthians-globoesporte.globo.com/MAON
globoesporte.globo.com
Sergio Barzaghi/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Sergio Barzaghi/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Acorda Timão!!!

No post do pré jogo afirmei que o jogo seria decidido na raça, que venceria o time que mais se doasse em campo e que determinação e postura seriam primordiais para a vitória. E não me enganei, Venceu o time que entrou determinado, decidido, lutando pela vitória, disputando cada bola como se fosse a última chance da vida. Venceu a equipe mais aguerrida, que atuou com mais garra e com mais vontade.
E, infelizmente, esse time não foi o Corinthians e sim nosso adversário e arqui rival, o Palmeiras.
Além da superioridade tática e de apresentar um padrão de jogo minimamente organizado, nosso adversário atuou com postura de vencedor, com espírito de luta, acreditando na possibilidade de vencer e ignorando a pressão da Fiel.
O Corinthians, embora de início tenha apresentado-se ligeiramente superior, abdicou de jogar e foi engolido em campo. Além da desorganização tática, faltou vontade, faltou determinação, faltou respeito do time à camisa do Corinthians, faltou respeito ao torcedor. Descontrolado emocionalmente e bagunçado taticamente, foi um time desorganizado, descoordenado, sem iniciativa e sem alma. Com uma defesa inoperante, um meio campo sem criatividade e com o Romero isolado, sem receber uma bola decente foi facilmente anulado por um time que não havia vencido no campeonato e que na Copa do Brasil não conseguiu sequer ganhar do Asa de Arapiraca. 
Time mal armado que jogando em casa foi a campo com 3 volantes e um atacante. Defesa péssima, que, sem nada fazer, só assistiu os gols do adversário. Se não fosse o Cássio no 2º tempo teríamos levado uma goleada. Erros de passes em profusão e nulidade nas raras oportunidades de finalização. Meio campo perdido. Quando Petros conseguia roubar a bola, não sabia o que fazer com ela. Bruno Henrique mal e Elias e Cristian esquentando banco. Mendonza correu muito e só. Um ataque de nervos e Vagner Love vendo o jogo pela televisão. O Corinthians estava tão mal, que desta vez, nem a entrada do Danilo conseguiu melhorar o time.
Pelo que foi apresentado em campo, pela escalação do time e por tudo que vimos, ficou evidente que Tite armou o time pra empatar e Osvaldo de Oliveira organizou o time, tática e emocionalmente, pra ganhar. Seus jogadores atuaram com altivez e nem se abalaram com a torcida alvinegra. E o Tite, com seu esquema super manjado e sem variação de jogada, levou mais um nó tático na temporada.
E na entrevista coletiva pós jogo, o Sr Adenor falou, falou e não disse nada. Só enrolou. Por incrível que pareça, disse que o time está em construção. Como em construção se só perdeu dois jogadores?
O momento desastroso do Corinthians reflete o planejamento equivocado de uma diretoria incompetente e omissa, que com seus desmandos permitiu que se instalasse no clube um verdadeiro caos administrativo e financeiro. Contratações desastrosas e pagamentos de altos salários para jogadores atuarem em outros times, treinarem em separado ou ficarem no banco, dívidas com jogadores e empresários, não aproveitamento da base, influência perniciosa de empresários de jogadores e ingressos com preços abusivos são apenas alguns sintomas dessa crise que assola o Corinthians.
Crise que foi criada pelo mesmo grupo que se elegeu prometendo tirar o Corinthians do caos que se encontrava em 2007, que de início até foi bem, mas acabou se perdendo no caminho, aderindo ao futebol moderno e transformando o time do povo em um time que afasta o povo de sua própria casa na tentativa de transformar torcedores em clientes e jogo de futebol em espetáculo de ópera teatral.
Já passou da hora do povo retomar o seu time e dos torcedores, não só das torcidas organizadas, buscarem o que lhes foi usurpado. Um time fundado por operários para no início do século se contrapor à elitização do futebol, não pode ficar refém de uma nova elite que dele se apropriou. 
Façamos cumprir o ideal de Miguel Bataglia:
O CORINTHIANS É O TIME DO POVO E É O POVO QUE VAI FAZER O TIME