terça-feira, 16 de junho de 2015

Tô voltando...

VIRA, VIRA, VIRA...
VIROU!!!
Parece que finalmente o Corinthians atendeu ao meu pedido, e de mais de 30 milhões, e está voltando a ser Timão. E voltou a vencer no campeonato brasileiro, desta vez com mais qualidade e vontade. E de virada, para dar mais emoção. Não significa que esteja tudo às mil maravilhas e que os problemas tenham acabado, mas sim a existência de uma reação.
O jogo mostrou claramente que ainda temos problemas na defesa, com Cássio inseguro e vacilante, com Edu Dracena fazendo, cada vez mais, termos saudades não só da dupla Chicão/Castan, mas até de Felipe e Yago, e com o Fábio Santos, ops... Falho Santos, como de costume, levando bola nas costas. E Uendel no banco e o Guilherme Arana emprestado para o Atlético-PR. Tudo leva a crer que, com a saída do Emerson, Fábio Santos passou a ser a ovelhinha predileta do pastor Tite. Com a dupla Edu Dracena/Falho Santos, Mendoza tem que se virar como babá do lateral e Gil fica sobrecarregado. Aliás, se não fosse o Gil, teríamos tomado outro gol numa trapalhada de Cássio e Edu Dracena.
A entrada de Ralf melhorou a marcação, Renato Augusto, em dia inspirado, foi o melhor jogador em campo, Jadson incorporou Marcelinho Carioca e fez uma cobrança de falta primorosa, que teve repercussão internacional, sendo comentada na França e na Espanha, e a entrada de Danilo foi outra boa sacada de Tite. 
Se viramos o jogo em desvantagem, com o gol de Nilmar, Tite, surpreendentemente, teve o bom senso de voltar para a etapa final com Vagner Love no lugar de Petros, mudando a dinâmica do ataque. Steven Mendonça Bolt é mais velocista que futebolista e Romero como atacante, não fica devendo nada ao whisky do Paraguai. 
Love, agora em melhor forma, com sua experiência, foi responsável direto pelo empate, ao sofrer a falta cobrada magistralmente por Jadson, e pela virada, ao pegar o rebote da bola na trave de Renato Augusto.
Embora com o domínio do jogo e com maior posse de bola, no 1º tempo o Corinthians pouco finalizou e quando chutou pro gol, errou muito. Tite, sem jogo no meio da semana, deveria por a bolerada pra treinar mais este fundamento. Foi possível perceber que os jogadores atuaram com mais vontade e determinação, razão pela qual este jogo poderá ser o divisor de águas e o início de uma retomada do tão falado equilíbrio do time.
Destoou do clima de euforia pela vitória, o mi mi mi do Tite na entrevista, que mesmo sem que ninguém lhe perguntasse, posicionou-se contra a frase colocada no painel da Arena #PõenoDVD. Curiosamente, quando a diretoria do Internacional fez o famigerado DVD, que nos chamava de ladrões e desonestos, nosso treineiro não se manifestou, considerando-o desrespeito a nós, seu adversário na época. Se naquele momento, ele não foi cúmplice, auxiliando a construção do DVD, foi, pelo menos, conivente com o ato. Agora, talvez por bairrismo, ou por outra razão, vem pousar de bom moço e cobrar ética. Postura muito incoerente, mas muito de acordo com sua aparência de bom mocismo. Posição semelhante, teve nosso presidente fake, ops... Rainha da Inglaterra, Roberto de Andrade, ao criticar a brincadeira e até pedir desculpas aos chorolados pela mesma. Este futebol moderno está cada dia mais chocho e sem graça.
Melhores momentos
Ficha técnica: Corinthians 2 x 1 Internacional
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP) 
Data: 13 de junho de 2015, sábado
Horário: 16:30 horas (de Brasília) 
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (ESP-1)
Árbitro Assistente 1: Alessandro A. Rocha de Matos (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Rodrigo Pereira Jóia (ESP-1)
Quarto Árbitro: Bruno Arleu de Araújo-RJ (CBF-2)
Público: 27.572 espectadores (27 270 pagantes)
Renda: R$ 1.488.978,75 
Cartões amarelos: Nico Freitas e William (Internacional)
Gols: Corinthians: Jadson, aos cinco, e Vagner Love, 21 minutos do segundo tempo; Internacional: Nilmar, aos 40 minutos do primeiro tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Edu Dracena, Gil e Fábio Santos; Cristian (Ralf) e Petros (Vagner Love); Jadson, Renato Augusto e Mendoza; Romero (Danilo); Técnico: Tite
Internacional: Alisson; William, Alan Costa (Taiberson), Juan e Ernando; Rodrigo Dourado, Nico Freitas (Nilton), Alex e Jorge Henrique (Vitinho); Nilmar e Rafael Moura;  Técnico: Diego Aguirre

Créditos e fontes de imagens e vídeo
corinthians Troll/meutimao.com.br
facinoramilenar.blogspot.com/o-corinthiano.blogspot.com.br/avantetimao.blogspot.com/MAON
Mauro Horita/AGIF/placar.uol.com.br
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
noticias.bol.uol.com.br
youtube.com/globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário