sábado, 31 de janeiro de 2015

Corinthians X Marília Atlético Clube

Acabou o ensaio, agora é pra valer. Neste domingo, 01/02, às 17:00 horas, o Corinthians fará sua estreia no Campeonato Paulista e na temporada 2015 do futebol brasileiro. No jogo, que acontecerá na Arena Corinthians, o Timão enfrentará o Marília, que volta a disputar o campeonato da elite paulista.


Com o mesmo regulamento esdrúxulo do ano anterior, com apenas 28 jogadores inscritos por time, 3 goleiros e 25 jogadores de linha, com 4 grupos, sendo que os times do mesmo grupo não se enfrentam, passando para as fases seguintes os dois primeiros classificados de cada grupo, e apenas a final será disputada em dois turnos, tem início mais um Paulistão, que a Federação Paulista de Futebol, vem tentando transformar num simples Paulistinha. Para mais detalhes, veja o regulamento do campeonato:
Após movimentada temporada, o Timão vai encarar seu 1º jogo oficial, que também servirá de teste e de treino para a 1ª partida da Pré Libertadores, que acontecerá na próxima 4ª feira, 04/02, contra o Once Caldas, da Colômbia. 
O adversário de estreia do Corinthians no Paulistão, o MAC, em 2014, conseguiu fazer uma boa campanha na Série A2 e conquistou o acesso ao campeonato estadual. Embora tecnicamente inferior ao Timão e treinando em condições bem mais precárias, o time deverá estar em melhores condições físicas, pois iniciou sua pré temporada em dezembro.

Ficha Técnica - Corinthians X Marília
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 1º de fevereiro de 2015, domingo
Horário: 17:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Douglas Marques das Flores
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Alex Ang Ribeiro
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias, Lodeiro, Renato Augusto e Emerson; Guerrero; Técnico: Tite
Marília: Rodrigo Calchi; Rafael Mineiro, Alex Bruno (Marcus Vinícius), Thiago Gomes e Deca; Vitor Cruz Gilberto Souza, Leomir e Gilberto; Wellington Amorim e Reis; Técnico: Luis dos Reis
No Corinthians, além dos prováveis titulares, também foram relacionados os goleiros Cássio e Matheus Vidotto, o zagueiro Yago, o volante Bruno Henrique, os meias Danilo, Jadson e Petros e os atacantes Luciano e Romero.
Estão fora o lateral Edílson e o atacante Mendoza, ainda não inscritos no campeonato, o atacante Malcom, convocado para a seleção brasileira sub 20 e o zagueiro Edu Dracena e o volante Cristian, ainda em processo de recondicionamento físico.
 
Durante a semana o elenco corinthiano fez dois treinos na Arena Corinthians, com o intuito de se familiarizar com o estádio, cujas dimensões e tipo de grama são diferentes dos campos do CT. Na ocasião eles treinaram várias jogadas ensaiadas bem como jogadas de bola parada.
No último treino, na manhã deste sábado, no CT Dr Joaquim Grava, foi realizado um trabalho tático, somente com os titulares, para definição das jogadas defensivas, de armação e de ataque. Os reservas realizaram uma atividade com bola em campo reduzido e executaram cobranças de faltas e escanteios. 
Tite manteve o mesmo time titular de todos os jogos da Pré Temporada, no esquema tático 4-1-4-1 e, tendo em vista o próximo desafio contra o Once Caldas, resolveu não poupar nenhum titular, pois o time ainda carece de ritmo de jogo e de entrosamento. 
 
O Marília tem em seu elenco três ex corinthianos, o goleiro Marcelo, o zagueiro Marcus Vinicius e o volante Boquita, regularizado apenas nos últimos dias.
No treino de sexta feira, o técnico Luis dos Reis optou pela formação 4-4-2, colocando o zagueiro Alex Bruno, ex-São Paulo, como primeiro volante. Estão fora o lateral-direito Weslem e o meia Bruno Farias, que se recuperam de lesões sofridas na pré-temporada.
Jogando em casa e com um time tecnicamente superior e experiente, com apenas duas mudanças em relação ao ano anterior, Lodeiro no lugar de Petros e Emerson no de Malcom, o Corinthians tem a obrigação de vencer. Mas para isso, não pode entrar em campo com a postura displicente que iniciou o jogo contra o Corinthian Casuals, precisa ter mais volume de jogo e ter mais capricho no último passe. O Marília deverá vir fechado, procurando não tomar gol e conseguir garantir um empate. O Timão precisa melhorar a transição entre a defesa e o ataque para conseguir furar a retranca mariliense, além de criar mais e melhorar a armação. A entrada do Jadson contra o xará inglês dinamizou o meio campo, enquanto Lodeiro pouco ajudou, sobrecarregando o Renato Augusto. 
Ganhar este jogo será fundamental para que o time enfrente com mais segurança e confiança o Once Caldas na quarta feira. Mas, não basta vencer, tem que jogar bem e aproveitar a partida para acertar o time e se preparar para o embate decisivo.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/VivemosDeCorinthians
saopulo24horas.com
meutimao.com.br
Diego Ribeiro/globoesporte.globo.com
Diego Ribeiro/globoesporte.globo.com
TV TEM/globoesporte.globo.com
TV TEM/globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians/globoesporte.globo.com/MAON

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Parabéns Timãozinho - Uma lição para os nossos profissionais

Uma lição de técnica, de disciplina tática, de garra, de raça, de determinação e de comprometimento 
Apesar de ter dado a lógica, com a vitória do time mais produtivo e regular do campeonato, não nos livramos dos sustos e de momentos de tensão. Com o desfalque de dois jogadores que foram fundamentais em toda a campanha, o meia Matheus Cassini e o atacante Gustavo Tocantins, e com a tensão própria de qualquer decisão, eram previsíveis algumas dificuldades que ocorreram no jogo. Mas, nossos garotos foram valentes, aplicados, raçudos e fizeram prevalecer a sua superioridade, a experiência e a raça corinthiana. E assim, após terem conquistado os títulos dos campeonatos Paulista e Brasileiro de 2014, conquistaram mais um troféu, sagrando-se eneacampeões da 46ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior.
Com uma campanha irrepreensível, eliminando Guaicurus-MS, Grêmio Barueri e Rio Branco-AC na fase de grupos, Grêmio Prudente na segunda fase, Goiás nas oitavas de final, São Caetano nas quartas e São Paulo na semi final, o Timãozinho venceu o Botafogo-SP, a grande surpresa da Copinha 2015, por ter vencido o Botafogo-RJ, Fluminense, Grêmio e Palmeiras. 
Apesar de pior tecnicamente, o Botafogo-SP não se entregou e vendeu caro a derrota e o título. Por sua vez, o Corinthians ressentiu a ausência do Matheus Cassini e do Tocantins, além de perder algumas oportunidades de gol. Depois de várias chances perdidas, Maycon, aos 21 minutos da etapa final, arriscou de longe e, também contou com a ajuda do goleiro Talles para abrir o placar, fazendo o Pacaembu explodir de alegria. O Botinha sentiu o golpe, o Timãozinho continuou com o controle da partida e administrou o resultado até o apito final
Assim, num jogo equilibrado e de bom nível técnico, nossos garotos fizeram valer sua experiência em decisões e, menos nervosos, aproveitaram-se dos erros do Botafogo-SP para conquistaram o título da competição. O Corinthians, além de mais experiente, primou pela disciplina e a organização tática, dominou o jogo no 1º tempo, com 70% de posse de bola e o resultado só não foi melhor, devido aos erros de finalizações.
O horário do jogo foi um fator negativo para o espetáculo futebolístico, em prejuízo do desempenho dos dois times. 
O Timãozinho não foi apenas o campeão do torneio, mas emplacou o artilheiro, Gabriel Vasconcelos, com 8 gols, o melhor jogador, Marciel, 4 jogadores na seleção do campeonato: o zagueiro Rodrigo San, o lateral esquerdo Guilherme Arana, o volante Marciel e o atacante Gabriel Vasconcelos, e 3  jogadores na seleção reserva: o lateral direito Léo Príncipe, o volante Maycon e o meia Matheus Cassini.
Emocionante também foi a homenagem prestada ao Sócrates, ídolo dos dois times concorrentes ao título. Antes do apito inicial, na execução do hino nacional, os jogadores, com o punho direito erguido, gesto eternizado pelo ex-meia falecido em 2011, lembraram o Doutor da medicina, da bola e da democracia.
Com o Pacaembu lotado, a torcida não só aproveitou para rever a Saudosa Maloca, mas apoiou o time os 90 minutos, cantando, pulando, gritando, torcendo e vibrando muito. Até parecia que a velha Fiel renascia, pois a energia e a vibração nada ficaram devendo aos jogos dos campeonatos Paulista e Nacional e aos jogos do time profissional disputados na Arena Corinthians, cuja frieza dos mármores parece esfriar a torcida presente.
O espírito aguerrido, a garra, a raça e a determinação dos garotos alvinegros, bem como a disciplina tática e o bom posicionamento são frutos da competência e da dedicação dos jogadores, mas principalmente do técnico Osmar Loss que, em pouco mais de um ano, deu outra cara ao time e três títulos, em menos de 60 dias. Em 90 jogos disputados sob seu comando, o Timãozinho venceu 64, empatou 21 e perdeu apenas 5, conseguindo um aproveitamento de 78% e três títulos. O trabalho da comissão técnica foi muito bom e devem subir uns quatro garotos para o time principal, o que mostra que nossa base continua revelando.
Pena que a comissão técnica, que viu no Marquinhos um zagueiro baixo e inferior ao Wallace e ao Felipe, prefere trabalhar com jogadores do Bragantino e da Ponte Preta e prioriza jogadores prontos, já formados, que custam caro e nem sempre correspondem. Não sei se é por preguiça, por não terem paciência para lapidar os garotos, ou se é por incompetência. A realidade é que a nossa base revela, mas revela para outros times usufruírem. Marquinhos, Dodô, Émerson Ribeiro são alguns exemplos dessa situação e não acredito ser coincidência o fato dos três terem sido descartados pelo atual treinador. Por isso, tenho pena dos garotos que subirem. Ou vão ficar só treinando ou serão emprestados para os Bahias e/ou Bragantinos da vida. Aprenderiam e evoluíram mais, se continuassem atuando na base, sob a orientação do competentíssimo Osmar Loss. 
Parabéns ao Timãozinho, não só pelo enea campeonato, mas principalmente pela brilhante campanha que vem realizando sob o comando do técnico Osmar Loss. Vitória mais que merecida. Vitória da técnica, da disciplina tática, mas sobretudo, vitória da garra, da determinação, da dedicação, da entrega, do comprometimento e do respeito e amor à camisa que vestem, atributos cada vez mais raros no futebol profissional.
 
Ficha Técnica  - Botafogo-SP 0 x 1 Corinthians
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo-SP
Data: 25 de janeiro de 2015, domingo
Horário: 10:50  horas (de Brasília) 
Árbitro: Thiago Luis Scarascati
Assistentes: Leandro Matos Feitosa e Fabrini Bevilaqua Costa
Renda: R$ 505.655,00 
Público total: 36.083
Cartões amarelos: Alex e Daniel Oishi, (Botafogo-SP); Guilherme Arana e Léo Príncipe (Corinthians)
Gol: Maycon, aos 21 do segundo tempo, (Corinthians)
Botafogo-SP: Talles; Giovani (Carlos), João Neto, Caio Ruan e Mayc; Túlio (Daniel Oishi), João Vitor, Alex e Wesley; William (Erik) e Isaac; Técnico: Rodrigo Fonseca
Corinthians: Caíque França; Léo Príncipe, Pedro Henrique, Rodrigo Sam e Guilherme Arana; Maycon, Marciel, Matheus Vargas (Pedro Henrique) e Marcinho (Lauder); Yan (PC) e Gabriel Vasconcelos; Técnico: Osmar Loss

Créditos e fontes de imagens e vídeo

globoesporte.globo.com
corinthians.com.br
Sergio Barzaghi/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
globoesporte.globo.com
Sérgio Barzaghi/Gazeta Press
twitter.com/@OsmarLoss
Sergio Barzaghi/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Sérgio Barzaghi/Gazeta Press
Sérgio Barzaghi/Gazeta Press
facebook.com/radiocoringao


terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Celebrando nossa História

Se já é bom ver um Corinthians em campo, imaginem a emoção e a alegria de ver dois. Sim, uma emoção inenarrável tomou conta da Nação Corinthiana na tarde de 24 de janeiro de 2015. Uma emoção sentida, não somente por quem teve o privilégio de estar presente na festa corinthiana, mas de todos os que de longe, pela televisão, por rádio ou pela internet acompanhou o evento. Uma emoção que não apenas extrapolou os limites de Itaquera, mas da cidade, do estado e do país. 
 
E como não se emocionar com o reencontro com as nossas raízes, com nossa história, com nossas origens? Como não se emocionar ao sentir que num subúrbio londrino, apesar da distância e de um oceano no caminho, mantém-se os laços familiares entre pai e filho, que o time que inspirou nossa existência continua fiel à paixão pelo esporte bretão e que seus jogadores jogam com e por amor. Amor ao futebol, ao time em que jogam e ao time brasileiro que inspiraram, o nosso querido Sport Club Corinthians Paulista. O encontro foi fantástico. Foi de arrepiar...
Por isso, mais que um jogo, o que aconteceu sábado na Arena Corinthians foi uma celebração. Celebração da nossa história, celebração de nossa origem, celebração de muitas glórias. Sim, porque se hoje existimos, se somos vencedores, se somos bi campeões mundiais, tudo começou com uma visita do Corinthian Footbaal Club ao Brasil, encantando nossos fundadores. Por isso, a festa foi linda, digna da grandeza dos Corinthians e dos Corinthianos, os ingleses e os brasileiros.
Irmanados pelo esporte bretão, irmanados pelo Corinthianismo, os dois times fizeram o jogo dos sonhos, não pela técnica, mas pelo significado histórico da partida, pela confraternização, pela lição dada por um time que é mais futebol que business. 
Mesmo sendo um time amador, o Corinthian-Casuals mostrou-se um time organizado, com uma defesa bem postada, que deu muito trabalho ao seu filho brasileiro, resistindo bravamente às investidas do ataque alvinegro, que só conseguiu fazer o 1º gol aos 33 minutos da etapa final, marcado pelo Danilo. Depois ainda fizemos mais dois. 
Mas, os ingleses venderam caro a derrota. Mesmo melhores nos aspectos físico e técnico, pela sua própria condição de profissionais, nossos jogadores encontraram muita dificuldade diante da sua boa marcação. Há que ressaltar, também, a excelente performance do goleiro inglês e o empenho demonstrado em campo pelo nosso adversário de jogo. 
 
Ouso dizer que a festa, que iniciou com homenagens ao Sócrates, teve o Hino Nacional e o do Corinthians cantados pela Negra Li e Rappin Hood, pontapé inicial pelo Padre Marcelo Rossi e terminou com a entrega do troféu Sócrates ao capitão do Corinthian Casuals, encantou mais pelo seu significado que pelo futebol apresentado pelo SCCP. Deixamos muito a desejar na transição entre a defesa e o ataque, que teve pouco volume de jogo, principalmente com os titulares em campo, e nos arremates finais. Mesmo assim, o evento não perdeu o brilho e foi emocionante. 
No final do jogo, um gesto bastante significativo. Danilo foi para o Corinthian-Casuals e o atacante Byatt veio para o Timão, vestindo nossa camisa, não mais por baixo da camisa do time inglês.
Aos 50 minutos, Byatt teve a oportunidade de marcar um gol pelo seu time brasileiro. Mas, Luciano, ignorando o caráter festivo da partida, foi fominha e impediu que isso acontecesse. Creio que foi a primeira vez que a Nação Corinthiana se aborreceu com um jogador por ter marcado um gol. Luciano demonstrou ignorar que esta partida não era um jogo treino comum e o seu real significado para a Nação Corinthiana. Ele ainda não sabe o que é Corinthians e desconhece sua História, além de ser um péssimo anfitrião. 
O ídolo James Byatt 
Assim como em muitas celebrações familiares, um dos parentes, às vezes, por ter abusado da bebida, arma uma encrenca estragando a festa, ou um garoto pentelho e sem noção, fala ou faz algo inconveniente, Luciano, apesar de sóbrio foi o desmancha prazeres deste Corinthians X Corinthians-Casuals. 
Mas, não deixemos que essa deselegância empane o brilho da visita tão ilustre. O carinho da Nação Corinthiana, a alegria, a festa, a emoção, o significado do encontro Corinthianíssimo e a grandiosidade desta celebração já é um marco em nossa história e ficará para sempre no coração e na memória de todos que tem nos Corinthians o objeto de sua paixão.
E assim, como o Corinthian Footbaal Club, hoje Corinthian-Casuals, serviu de inspiração para a fundação do Sport Club Corinthians Paulista, tomara que a visita do time inglês inspire nosso time a jogar sempre por amor à camisa e ao futebol.

Créditos e fontes de imagens
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/corinthians.com.br
facebook.com/Corinthian-Casuals Football Club
twitter.com/@sebebernaocase
Rodrigo Faber/globoesporte.globo.com
campeõesdofutebol.com.br
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/corinthians.com.br
foxsports.com.br
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/corinthians.com.br
twitter.com/@HTE_sport
facebook.com/Corinthian-Casuals Football Club
Gazeta Press

sábado, 24 de janeiro de 2015

Botafogo-SP X Corinthians - Copa São Paulo de Futebol Júnior - Final

 
Pela 16ª vez o Corinthians vai participar de uma final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Maior campeão do torneio, o Timãozinho, em busca de seu 9º título, vai enfrentar o Botafogo-SP, neste domingo, 25/01, às 10:50, no estádio do Pacaembu, em São Paulo-SP. 
A equipe de Ribeirão Preto, a grande surpresa do campeonato, disputa sua 2ª decisão e busca um título inédito. Em 1983, o time liderado por Raí e Paulo Egídio ficou com o vice-campeonato da competição ao ser superado pelo Atlético-MG, no Pacaembu. No atual torneio, na segunda fase, o Botafogo-SP derrotou o xará do Rio de Janeiro nos pênaltis, nas oitavas  de final venceu o Fluminense, nas quartas o Grêmio e eliminou o Palmeiras na semi final, vencendo o jogo por 2 a 1. 
O Corinthians está invicto na competição, venceu os sete jogos disputados, marcando 25 gols e sofrendo apenas quatro. Classificado em 1º lugar na fase classificatória, venceu o Guaicurus-MS por 3 a 1, o Rio Branco-AC e o Grêmio Barueri por 4 a 0. Nos confrontos diretos, eliminou o Grêmio Prudente, (5 a 1), o Goiás, (2 a 0), o São Caetano, (4 a 2) e o São Paulo, (3 a 0).
Além da disputa pelo título, outro confronto do jogo será pela artilharia. Isaac Prado, do Botafogo-SP, Gabriel Vasconcelos, do Corinthians, e Victor, do São Caetano, são os artilheiros da Copinha, com oito gols. Assim, os finalistas têm a chance de desempatar a contagem na partida de domingo.
O técnico Rodrigo Fonseca, na decisão contra o Corinthians, não poderá contar com o capitão Lineker, que foi expulso na semifinal contra o Palmeiras, mas o zagueiro João Neto retorna ao time após cumprir suspensão na rodada anterior.
No Corinthians, o técnico Osmar Loss, terá os desfalques do meia Matheus Cassini e do atacante Gustavo Tocantis, que cumprem suspensão automática após receberem o 2º cartão amarelo.
Atuarão na arbitragem, Thiago Luis Scarascati, árbitro principal; Leandro Matos Feitosa, árbitro assistente 1; Fabrini Beviláqua Costa, árbitro assistente 2, e Alysson Fernandes Matias, quarto árbitro. 
Num Pacaembu lotado, com a maioria da torcida alvinegra, os garotos de Ribeirão Preto duelarão pelo título com o time que tem o melhor desempenho no campeonato. Osmar Loss, mesmo reconhecendo as qualidades do adversário, promete manter a mesma postura utilizada pela equipe alvinegra dentro de campo.
“Vamos procurar não mudar a postura. Sabemos da qualidade do Botafogo, que teve talvez o caminho mais difícil para chegar à final. O time eliminou quatro equipes consideradas de grande valia no futebol de base, e não podemos menosprezar isso, mas não vamos mudar a forma de jogar, porque vem dando certo”. (Osmar Loss).
Atual campeão Paulista e Brasileiro da categoria sub 20, o Timãozinho tem amplas possibilidades de conquistar seu 9º título da Copa Paulista de Futebol Júnior, desde que mantenha a mesma disciplina tática, a mesma pegada e a mesma raça e determinação que tem demonstrado em campo no campeonato. Importante, também, é manter o equilíbrio psicológico, não se afobar, tocar a bola e jogar com maturidade e segurança. Os dois desfalques farão falta, mas o técnico e a torcida deverão passar confiança aos garotos que entrarem, talvez Marcinho e Yan, que já têm atuado em jogos anteriores. Além disso, embora contando com as habilidades individuais de seus comandados, Osmar Loss sempre focou a atuação do time no coletivo, o que aumenta a confiança na equipe em mais uma decisão de campeonato. 

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
facebook.com/Henrique Lhp/‎CORINTHIANS Bi Campeão Mundial
João Valdevite/Agência Botafogo/botafogosp.com.br
Sergio Barzaghi/Gazeta Press e Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
alvoenegro.wordpress.com
Gazeta Press
facebook.com/Corinthians AMOR Eterno

Festa na favela

Hoje é dia de festa na casa corinthiana. Como nas boas famílias, é dia de comemorar a chegada de parentes ilustres, de irmãos. É hora do reencontro com as origens, é hora de confraternizar com os irmãos, é hora de exercer o corinthianismo de raiz, é hora de celebrar.
Festejado desde a sua chegada ao país, o Corinthians Casuals, após cumprir uma extensa agenda, enfrentará o Corinthians brasileiro, hoje, sábado, 24/01, às 17 horas, na Arena Corinthians, em Itaquera, na cidade de São Paulo, no 3º encontro histórico entre as duas equipes.
O Corinthian-Casuals é composto por atletas amadores, que exercem as mais diversas profissões e jogam por paixão, além do respeito aos torcedores que frequentam à modesta King George’s Arena. 
O jogo de hoje terá um caráter festivo, com participação de artistas, com homenagem ao Tite e ao Sócrates, que já participou de um jogo em visita anterior, atuando pelos dois times corinthianos, e com o ponta pé inicial pelo Padre Marcelo.
Mas, para Tite, o técnico corinthiano, o jogo não é só festa. Com a responsabilidade de ter que enfrentar uma Pré Libertadores, para se garantir no torneio continental, o jogo de hoje está sendo encarado com a maior seriedade. Por ser o último teste do time antes da temporada começar de fato, apesar da fragilidade do adversário, o Timão entrará em campo com força máxima. 
Ficha Técnica - Corinthians X Corinthia Casuals
Local: Arena Corinthians em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 24 de janeiro de 2015, sábado
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Ilbert Estevam da Silva (SP)
Assistentes: Vitor Carmona Metestaine e Luis Felipe Prado Silva (ambos de SP) 
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias, Lodeiro e Renato Augusto; Emerson e Guerrero; Técnico: Tite
Corinthian-Casuals: Danny Bracken; Tom Williams, Joe Hicks, Ben Bowra e Mason Welch-Turner; Jason Turley, Daniel Green, Lee Hall, Mahrez Bettache e Jordan Vidal; Jamie Byatt; Técnico: Matt Howard
Programação
- 15h – Jogo dos 44 torcedores do “Jogo por Ti” (torcedores passaram por uma peneira no CT Joaquim Grava e farão um duelo preliminar ao jogo do Corinthians);
- 16h45 – Jogadores do Casuals entram em campo usando uma faixa na testa em homenagem ao Dr. Sócrates;
- 16h45 – Jogadores do Corinthians entram em campo usando na camisa o nome dos jogadores do Corinthian FC que jogaram em 1910 e inspiraram a fundação do Timão;
- 16h45 – Vídeo em homenagem ao técnico Tite, que comandará o Alvinegro na Arena Corinthians pela primeira vez
- 16h50 – Execução do hino britânico; em seguida, Negra Li e Rappin Hood cantam os hinos nacional e do Corinthians;
- 17h – Padre Marcelo Rossi dá o pontapé inicial do amistoso;
- 19h – Entrada de Rivellino em campo para entregar o Troféu Sócrates ao capitão do Corinthian-Casuals.

Créditos e fontes de imagens 
facebook.com/Corinthian-Casuals Football
facebook.com/Corinthian-Casuals Football
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/corinthians.com.br
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Freguês bom volta sempre. Ops... nunca vai embora

Nossos garotos foram valentes. Determinados, raçudos, disciplinados taticamente e acima de tudo, comprometidos com a nossa camisa. Foram corinthianos. Jogo de garotos com futebol de gente grande. O Timãozinho foi um Timãozinhão. Deu gosto de vê-lo em campo. Para esses garotos, não só neste jogo e na Copinha, mas também nos campeonatos Brasileiro e no Paulista, onde se sagraram campeões, não teve bola perdida. Eles não refugam, não se acomodam, não fogem das divididas. E não ficam com mi mi mi, reclamando e choramingando.
Esses garotos me representam, porque têm a alma corinthiana. Eles são Corinthians de alma, são o Corinthians socrático. Jogam com alma, com o coração no bico da chuteira, vestem a camisa e me fazem lembrar o Corinthians dos velhos tempos, do Corinthians mais raça e menos business, mais amor à camisa, mais sentimento, mais comprometimento. 
 
E não foi diferente na semifinal, quando não deram chance para os garotos treinados no Castelo de Caras, ops, no Palácio de Cotia. O Timãozinhão foi pra cima, teve o controle total da partida e os alvinegros logo mostraram quem mandava no jogo. E, com gols de Matheus Vargas e Léo Príncipe, foram para o vestiário com a vantagem de 2 a 0. 
Não conseguindo vencer na bola, os meninos de Cotia partiram para provocação, com empurrões, xingamentos e cusparadas.
Na etapa final, os tricolores, perdendo o jogo, vieram pra cima, mas no estilo vaca louca, no bumba meu boi. Mas em inferioridade técnica e física, o máximo que conseguiram foi bola no travessão ou morrendo nas boas defesas do Caíque França. 
Superior no jogo, física, técnica e taticamente, o Corinthians manteve o controle e, aproveitando um vacilo da defesa tricolor, aos 26 minutos, ampliou o placar com Gabriel Vasconcelos. Aí foi só administrar o resultado e correr para o abraço.
 
Os garotos que ainda não têm CT, que treinam no campo do Flamengo de Guarulhos, em condições muito longe do ideal, pelo talento, pelas suas condições físicas e técnicas, pela sua disciplina tática, pela sua garra e determinação superaram aqueles que tem à disposição uma das melhores estruturas de base do futebol. 
 
Mérito dos meninos, mas seria injusto não reconhecer o trabalho magnífico da comissão técnica, comandada por Osmar Loss, o técnico gaúcho, mas não representante da escola gaúcha de futebol. Sem dúvida, o comandante é o grande responsável pelo futebol que temos visto na equipe sub 20. No ano anterior, com poucos meses de treino, levou o time para o vice campeonato e agora o colocou na final, com 100% de aproveitamento, com 25 gols marcados e 4 sofridos.
Com esta postura e com este futebol, temos tudo pra conquistar o 9º título da Copinha.
 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 3 x 0 São Paulo
Semifinal, Copa São Paulo de Futebol Júnior
Data: 20/01/2015
Horário: 21:00 horas
Local: Estádio Major Levy Sobrinho, Limeira-SP
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima
Árbitro Assistente 1: Alex Ang Ribeiro
Árbitro Assistente 2: Osvaldo Apipe de Medeiros Filho
Cartões Amarelos: Matheus Cassini e Tocantins (Corinthians) Hugo (São Paulo)
Gols: Matheus Vargas, Léo Príncipe e Gabriel Vasconcelos (Corinthians)
Corinthians: Caique França; Léo Príncipe, Rafael Augusto, Pedro Henrique e Arana; Marciel, Maycon, Matheus Vargas e Matheus Cassini; Gabriel Vasconcelos e Tocantins; Técnico: Osmar Loss.
São Paulo: L. Paes; W. Cabral, Hugo, V. Tormena e M. Reis; G. Hebling, L. Fernandes e L. Prado; João, L. Araujo e Inácio; Técnico: Menta 

Créditos e fontes de imagens e vídeos

globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
blogsobreocorinthians.blogspot.com
Gazeta Press
Gazeta Press
facebook.com/CORINTHIOSIDADES
Gazeta Press
Gazeta Press
Gazeta Press
Gazeta Press
Gazeta Press
youtube.com/sportv/globo.com