terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Celebrando nossa História

Se já é bom ver um Corinthians em campo, imaginem a emoção e a alegria de ver dois. Sim, uma emoção inenarrável tomou conta da Nação Corinthiana na tarde de 24 de janeiro de 2015. Uma emoção sentida, não somente por quem teve o privilégio de estar presente na festa corinthiana, mas de todos os que de longe, pela televisão, por rádio ou pela internet acompanhou o evento. Uma emoção que não apenas extrapolou os limites de Itaquera, mas da cidade, do estado e do país. 
 
E como não se emocionar com o reencontro com as nossas raízes, com nossa história, com nossas origens? Como não se emocionar ao sentir que num subúrbio londrino, apesar da distância e de um oceano no caminho, mantém-se os laços familiares entre pai e filho, que o time que inspirou nossa existência continua fiel à paixão pelo esporte bretão e que seus jogadores jogam com e por amor. Amor ao futebol, ao time em que jogam e ao time brasileiro que inspiraram, o nosso querido Sport Club Corinthians Paulista. O encontro foi fantástico. Foi de arrepiar...
Por isso, mais que um jogo, o que aconteceu sábado na Arena Corinthians foi uma celebração. Celebração da nossa história, celebração de nossa origem, celebração de muitas glórias. Sim, porque se hoje existimos, se somos vencedores, se somos bi campeões mundiais, tudo começou com uma visita do Corinthian Footbaal Club ao Brasil, encantando nossos fundadores. Por isso, a festa foi linda, digna da grandeza dos Corinthians e dos Corinthianos, os ingleses e os brasileiros.
Irmanados pelo esporte bretão, irmanados pelo Corinthianismo, os dois times fizeram o jogo dos sonhos, não pela técnica, mas pelo significado histórico da partida, pela confraternização, pela lição dada por um time que é mais futebol que business. 
Mesmo sendo um time amador, o Corinthian-Casuals mostrou-se um time organizado, com uma defesa bem postada, que deu muito trabalho ao seu filho brasileiro, resistindo bravamente às investidas do ataque alvinegro, que só conseguiu fazer o 1º gol aos 33 minutos da etapa final, marcado pelo Danilo. Depois ainda fizemos mais dois. 
Mas, os ingleses venderam caro a derrota. Mesmo melhores nos aspectos físico e técnico, pela sua própria condição de profissionais, nossos jogadores encontraram muita dificuldade diante da sua boa marcação. Há que ressaltar, também, a excelente performance do goleiro inglês e o empenho demonstrado em campo pelo nosso adversário de jogo. 
 
Ouso dizer que a festa, que iniciou com homenagens ao Sócrates, teve o Hino Nacional e o do Corinthians cantados pela Negra Li e Rappin Hood, pontapé inicial pelo Padre Marcelo Rossi e terminou com a entrega do troféu Sócrates ao capitão do Corinthian Casuals, encantou mais pelo seu significado que pelo futebol apresentado pelo SCCP. Deixamos muito a desejar na transição entre a defesa e o ataque, que teve pouco volume de jogo, principalmente com os titulares em campo, e nos arremates finais. Mesmo assim, o evento não perdeu o brilho e foi emocionante. 
No final do jogo, um gesto bastante significativo. Danilo foi para o Corinthian-Casuals e o atacante Byatt veio para o Timão, vestindo nossa camisa, não mais por baixo da camisa do time inglês.
Aos 50 minutos, Byatt teve a oportunidade de marcar um gol pelo seu time brasileiro. Mas, Luciano, ignorando o caráter festivo da partida, foi fominha e impediu que isso acontecesse. Creio que foi a primeira vez que a Nação Corinthiana se aborreceu com um jogador por ter marcado um gol. Luciano demonstrou ignorar que esta partida não era um jogo treino comum e o seu real significado para a Nação Corinthiana. Ele ainda não sabe o que é Corinthians e desconhece sua História, além de ser um péssimo anfitrião. 
O ídolo James Byatt 
Assim como em muitas celebrações familiares, um dos parentes, às vezes, por ter abusado da bebida, arma uma encrenca estragando a festa, ou um garoto pentelho e sem noção, fala ou faz algo inconveniente, Luciano, apesar de sóbrio foi o desmancha prazeres deste Corinthians X Corinthians-Casuals. 
Mas, não deixemos que essa deselegância empane o brilho da visita tão ilustre. O carinho da Nação Corinthiana, a alegria, a festa, a emoção, o significado do encontro Corinthianíssimo e a grandiosidade desta celebração já é um marco em nossa história e ficará para sempre no coração e na memória de todos que tem nos Corinthians o objeto de sua paixão.
E assim, como o Corinthian Footbaal Club, hoje Corinthian-Casuals, serviu de inspiração para a fundação do Sport Club Corinthians Paulista, tomara que a visita do time inglês inspire nosso time a jogar sempre por amor à camisa e ao futebol.

Créditos e fontes de imagens
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/corinthians.com.br
facebook.com/Corinthian-Casuals Football Club
twitter.com/@sebebernaocase
Rodrigo Faber/globoesporte.globo.com
campeõesdofutebol.com.br
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/corinthians.com.br
foxsports.com.br
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/corinthians.com.br
twitter.com/@HTE_sport
facebook.com/Corinthian-Casuals Football Club
Gazeta Press

Nenhum comentário:

Postar um comentário