sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Corinthians X Internacional

Em horário de sair para a balada e sem mais nada almejar no campeonato, o Corinthians receberá neste sábado, dia 30/11, às 21 horas, no Pacaembu, o Internacional, pela 37ª (penúltima) rodada do campeonato brasileiro.
Se o Corinthians não tem a ameaça da degola e não briga por nada no Brasileiro, o Internacional, com quatro pontos de distância para a zona de rebaixamento espera chegar à última rodada sem qualquer possibilidade de degola.
Se futebolisticamente, o jogo para o Timão, será apenas para cumprir tabela, emocionalmente, será o jogo das despedidas de Tite e do Alessandro da torcida corinthiana no Pacaembu. O técnico, sem ter seu contrato renovado e Alessandro, o capitão de tantas conquistas, aposentando-se como jogador, voltam ao palco de grandes vitórias, mas também de alguns percalços.
O brilho das despedidas, só não será maior pelo momento de luto pela morte de dois operários no acidente da Arena Corinthians, Fábio Luiz Pereira e Ronaldo Oliveira Santos, que terão seus nomes nas camisas dos jogadores, como homenagem.
Quanto ao futebol em si, considerando nossas últimas atuações, não tenho grandes expectativas, mas, pra não me chamarem de corneta, vou aguardar o jogo para comentar. 
Ficha Técnica - Corinthians X Internacional
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 30 de novembro de 2013, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Fernanda Colombo Uliana (SC)
Corinthians: Walter; Edenílson, Gil, Paulo André e Alessandro; Ralf e Guilherme; Romarinho, Danilo e Renato Augusto; Emerson; Técnico: Tite
Internacional: Muriel; Ednei, Índio, Juan e Fabrício; Willians e Josimar; Jorge Henrique, D’Alessandro e Otávio; Leandro Damião; Técnico: Clemer
No Corinthians, estarão no banco o goleiro Júlio César, os laterais Guilherme Andrade, Diego Macedo e Igor, os zagueiros Cléber e Felipe, os volantes Ibson, Maldonado e Jocinei, os meias Douglas e Rodriguinho e o atacante Alexandre Pato.
As novidades no Corinthians são as voltas de Alessandro, recuperado de lesão na coxa e do Paulo André, recuperado de problema na panturrilha.
No Internacional, o técnico Clemer deverá repetir a escalação que empatou com o Coritiba, com a presença dos veteranos Índio, Juan e Jorge Henrique, que se reencontrará com a Fiel. Willians, que criticou o treinador na saída do campo no último jogo, está mantido. Ele se retratou publicamente, treinou entre os reservas na quarta e na 5ª feira voltou à formação titular. Também estão confirmados o meia D’Alessandro, poupado dos primeiros trabalhos da semana, e o atacante Leandro Damião, que não foi bem contra o Coritiba.
Os jogadores do Timão reiteraram sua promessa de jogar para homenagear o Tite e prometeram uma vitória. Aguardemos.

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
gazetaesportiva.net
gazetaesportiva.net
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
AlexandreLops/Divulgacão/estadao.com.br
Marcos Bikudo/MAON

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Uma Nação de luto

Estou triste pelo acidente que causou a morte de dois operários na Arena Corinthians.
Dois trabalhadores, Fábio Luiz Pereira, 42, motorista/operador de Munck, e Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos, montador, passaram para o plano espiritual de maneira dramática e dolorosa. 
Seus familiares estão sofrendo a dor da separação. Os danos materiais, a Copa do Mundo e o atraso da construção da nossa casa, são insignificantes diante do que estão sentindo os familiares, amigos e colegas de trabalho daqueles que deixaram o plano físico.
Neste momento, com meu coração corinthiano de luto, solidarizo-me com todos aqueles que compartilham a dor da separação de seus entes queridos e peço a Deus e aos espíritos de luz que acolham e amparem nossos irmãos na sua passagem para o mundo espiritual, que consolem e amparem seus amigos e familiares e lhes deem forças para vencerem esta prova tão dolorosa.
E, quanto àqueles que estão colocando sua paixão clubista e a rivalidade com o time adversário acima da dor daqueles que estão sofrendo com a partida desses dois irmãos, repito as palavras proferidas por Jesus na cruz: "Perdoai-os meu Pai, eles não sabem o que fazem".
Sim, porque sentimento de compaixão e de solidariedade só brotam no coração daqueles que já aprenderam a lei do amor e da caridade e não podemos esperar tais sentimentos de quem ainda se pauta por comportamentos instintivos e ainda não deixou a semente do amor brotar em seus corações.
Na certeza de que em cada coração corinthiano existe o mesmo sentimento de dor e de solidariedade, expresso, como membro da Nação Corinthiana, nossa irrestrita solidariedade aos familiares, amigos e companheiros de trabalho de Fábio Luiz Pereira e Ronaldo Oliveira dos Santos.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Por honra do time


Melhores momentos
Estou atrasada com o post do último jogo. Por honestidade, confesso aos leitores que quase desisti de escrevê-lo, pois detesto ficar repetindo o que já escrevi inúmeras vezes e, tirando o resultado, desta vez, uma derrota e não um empate, quase nada mudou no jogo do Rio de Janeiro, em relação às rodadas anteriores.
Ao invés do tradicional 0 a 0, o 1 a 0, só que para o Flamengo. É a empaTITEbilidade sendo substituída pela derroTITEbilidade. No mais, o mesmo do mesmo. Falta de padrão de jogo, muita correria, erros de finalizações, substituições erradas, jogador se arrastando e um grande ataque... Sim, ataque de nervos de ver o time jogando tão mal.
E depois do jogo, muita lamentação, o Professor Rolando Lero com seu discurso desculpista e muito blá blá blá e jogadores falando que a bola não quis entrar, como se a bola tivesse vontade própria e não dependesse de um chute certeiro para chegar nas redes.
Só consegui ver o jogo inteiro por respeito à instituição Corinthians, isto é, por honra do time. E só estou escrevendo este post em respeito a você.
Faltando apenas dois jogos para o término do Brasileirão, peço a Deus que me dê paciência para suportar tanta displicência e incompetência, que 2013 termine logo e que em 2014 não tenhamos que sofrer tanto.
Analisando o jogo e o desempenho do time, principalmente no 2º semestre do ano, cheguei a conclusão que o atual time do Corinthians, comandado pelo Tite, é o personal training de minha paciência e que o Timão é o clube que mais apoia o "Bom Senso FC", pois a maioria de seus jogadores estiveram de braços cruzados e sentados durante quase todos os jogos do campeonato.
Se você não gostou deste post, se ele não apresenta análise técnica e tática, se ele está chocho e lamuriento, eu explico. Apenas estou sendo coerente com o futebol apresentado pelo time e, como ele, só estou cumprindo tabela.
Ficha Técnica - Flamengo 1 X 0 Corinthians
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 24 de novembro de 2013, domingo
Hora: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Fabrício Neves Corrêa (RS)
Assistentes: Jose Eduardo Calza (RS) e Luis Claudio Rodrigues da Costa (AM)
Público: 23.284 pagantes
Renda: R$ 1.014.390,00
Cartões amarelos: Wallace e Elias (Flamengo)
Gol: Paulinho, aos 18 minutos do primeiro
Flamengo: Felipe, Digão, Wallace, Samir e João Paulo; Amaral (Diego Silva), Elias, Gabriel (Val) e Carlos Eduardo (Adryan); Paulinho e Hernane; Técnico: Jayme de Almeida
Corinthians: Walter; Edenílson, Cleber, Gil e Igor (Douglas); Ralf e Guilherme (Diego Macedo); Romarinho (Alexandre Pato), Danilo e Renato Augusto; Emerson; Técnico: Tite

Crédito e fontes de imagens e vídeo
meutimao.com.br
globoesporte.globo.com
band.uol.com.br/youtube.com
globoesporte.globo.com
MAON

domingo, 24 de novembro de 2013

Flamengo X Corinthians

Sem mais nada a almejar no campeonato, sem o risco de rebaixamento, mas também sem possibilidades de chegar ao G4, o Corinthians enfrentará o Flamengo, hoje, domingo, às 17 horas, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 36ª rodada do campeonato Brasileiro.
Sem terem conseguido honrar o pacto da 8 vitórias e de atingirem o G4 e sem mais nada a aspirar na tabela, os jogadores do Corinthians prometem jogar pelo técnico e por um final digno da atuação da equipe no campeonato. O Flamengo, ainda correndo o risco do rebaixamento, jogará para buscar o ponto que lhe trará tranquilidade e para evitar sustos e sufoco nos 2 últimos jogos.
Ficha Técnica - Flamengo X Corinthians
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 24 de novembro de 2013, domingo
Hora: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Fabrício Neves Corrêa (RS)
Assistentes: Jose Eduardo Calza (RS) e Luis Cláudio Rodrigues da Costa (AM)
Flamengo: Felipe, Léo Moura, Wallace, Samir e João Paulo; Amaral, Diego Silva, Elias e Carlos Eduardo; Paulinho e Hernane, Técnico: Jayme de Almeida
Corinthians: Walter; Edenílson, Cléber, Gil e Igor; Ralf e Guilherme; Romarinho, Danilo e Renato Augusto; Emerson; Técnico: Tite
O Corinthians terá no banco o goleiro Danilo Fernandes, o lateral Diego Macedo, o zagueiro Felipe, os volantes Guilherme Andrade, Jocinei e Ibson, os meias Douglas e Rodriguinho e o atacante Alexandre Pato.
No Corinthians, Tite não poderá contar com Cássio, Alessandro, Paulo André e Fábio Santos, lesionados, nem com Guerrero que, apesar de recuperado de cirurgia e ter condições de jogar até 40 minutos, não foi relacionado por haver tomado uma medicação cuja substância poderá acusar doping.
As novidades na escalação corinthiana são a substituição de Alessandro por Igor na lateral esquerda, de Paulo André pelo Cléber e de Douglas por Danilo.
A boa notícia é a escalação de Renato Augusto em sua posição de origem.
Tite continua insistindo com Edenílson na lateral direita, com Danilo, na armação e Romarinho e Émerson no ataque, mesmo tendo no banco, Diego Macedo, lateral direito de ofício e que também atua como meia, Rodriguinho, meia, e Alessandro Pato. Não dissolve a panela por nada e por isso, vai morrer abraçado com seus protegidos, talvez mais preocupado em agradecer-lhes pelos títulos conquistados do que com suas limitações atuais.
No Flamengo, que precisa de pelo menos 1 ponto para se safar do rebaixamento, o técnico Jaime de Almeida vai escalar todos os titulares disponíveis. Mas, apesar da disposição em contar com todos, há problemas. O volante Luiz Antônio está suspenso e Chicão e André Santos, que saíram lesionados da última partida, também estão fora. As baixas provavelmente abrirão espaço para o zagueiro Samir, o lateral esquerdo João Paulo e o meio-campista Diego Silva. Assim, Elias será avançado para armar as jogadas com Carlos Eduardo. Hernane é a grande esperança de gols.
Prevendo mais um jogo no atual madorrento e sonolento estilo TITEano, principalmente considerando que para o técnico e jogadores "empate fora de casa é um bom resultado", somente a minha eterna paixão pelo Corinthians me dará forças para ver o jogo e, apesar do sofrimento que tem sido recorrente no campeonato, vou torcer e vibrar até o final. Não pelo Tite nem por nenhum jogador, mas pelo Corinthians.
E, apesar dos vários pactos não cumpridos, espero que a última promessa, a de presentear o Tite com três vitórias nos últimos jogos do campeonato, sejam cumpridas.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
gazetaesportiva.net
gazetaesportiva.net
globoesporte.globo.com
esporte.ig.com.br
facebook.com/corinthians
Daniel Augusto- Júnior/Agência Corinthians-gazetaesportiva.net
globoesporte.globo.com
papeldeparede.etc.br
Marcos Bicudo/MAON

terça-feira, 19 de novembro de 2013

EmpaTITEbilidade - Episódio 16

Melhores momentos
Mais um empate sem gols. Nove dos 16 no campeonato. Os outros 7 foram 1 X 1. Mais um jogo madorrento, sonolento, enfadonho e irritante. Contra um Vasco desestruturado e quase rebaixado, o Corinthians começou bem, dando a ilusão de que faria um bom jogo, mas logo tudo voltou à "normalidade" dos últimos tempos e, por incrível que pareça, o Vasco conseguiu equilibrar o jogo. 
Com 4 defensores e 3 volantes de marcação, o Professor Pardal 1 deu um nó no Professor Pardal 2 e parou o ataque corinthiano. Aliás, os principais ataques do jogo foram os ataques de nervos dos torcedores, que não mais aguentam esse festival de incompetência técnica e tática. Errando passes, cruzamentos, lançamentos e finalizações, o Corinthians, embora tenha dominado seu fraco adversário a maior parte do jogo, não saiu do 0 a 0, graças aos seus zagueiros e ao Ralf. 
No setor ofensivo, Douglas fez um dos seus piores jogos no Timão, Romarinho se atrapalhou nas oportunidades que teve, Émerson correu muito, mas falhou nas principais jogadas, demostrando suas deficiências técnicas e Renato Augusto, enquanto esteve em campo, foi o autor das principais jogadas, principalmente quando deixou a posição de centro avante e veio buscar o jogo, mantendo sua característica de meia armador.
Só mesmo muita paixão para assistir o jogo até o fim, sem dormir e sem mudar de canal. Só mesmo muito amor e dedicação para mais de 20000 torcedores permanecerem no Pacaembu até o apito final. Só mesmo muita paciência para ouvir no final do jogo as desculpas e as justificativas de sempre: desgaste físico, adversário jogando fechado, contusões, ausência de centro avante, cansaço...
Com o resultado, o Corinthians subiu para o 9º lugar no campeonato, com 49 pontos, 11 vitórias, 16 empates, 8 derrotas e está distante 8 pontos do 1º colocado da zona de rebaixamento e 9 do último colocado do G4.
Terminado o devaneio de conseguir a vaga para a Libertadores e ainda sem cumprir a promessa de terminar o campeonato com dignidade, só nos resta ter paciência para o término da temporada e lamentar que após a conquista de títulos importantes, o Tite tenha encerrado sua 2ª passagem no comando do Corinthians como um péssimo manobrista, pois não conseguiu encontrar a vaga almejada pela diretoria e comissão técnica.
Ficha Técnica - Corinthians 0 X 0 Vasco
Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 17 de novembro de 2013, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Público: 19.207 pagantes
Renda: R$ 593.797,00
Cartões amarelos: Douglas e Emerson (Corinthians); Guiñazú (Vasco)
Corinthians: Walter; Edenílson, Paulo André, Gil e Alessandro (Igor); Ralf e Guilherme (Rodriguinho); Emerson, Douglas e Romarinho; Renato Augusto (Danilo); Técnico: Tite
Vasco: Alessandro; Renato Silva, Luan, Cris e Yotún; Abuda, Guiñazú, Wendel (Francismar), Fagner e Marlone (Thalles); Edmílson (André), Técnico: Adilson Batista

Créditos e fontes de imagens e vídeo
meutimao.com.br
globoesporte.globo.com
sportv.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com/Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/veja.abril.com.br/MAON
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net.
papeldeparede.etc.br
conmebol.com/mobfloripa.com.br/MAON
domingossccp.blogspot.com
domingossccp.blogspot.com

domingo, 17 de novembro de 2013

Corinthians X Vasco

De volta ao Pacaembu, após cumprir as punições impostas pelo STJD, o Corinthians vai enfrentar o Vasco pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste domingo, dia 17/11, às 17 horas.
Em 10º lugar no campeonato, com 48 pontos, 11 vitórias, 15 empates e 8 derrotas, mas, já livre da degola, o Timão terá por adversário o 18º colocado, com 37 pontos, 9 vitórias,10 empates e 15 derrotas.
Enquanto o técnico corinthiano, em seu devaneio, ainda acredita na vaga para a Libertadores, o Vasco precisa da vitória para tentar permanecer na Série A.
Ficha Técnica - Corinthians X Vasco
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 17 de novembro de 2013, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago e Celso Luiz da Silva (ambos de MG)
Corinthians: Walter; Edenílson, Gil, Paulo André e Alessandro; Ralf, Guilherme, Romarinho, Douglas e Emerson; Renato Augusto; Técnico: Tite
Vasco: Alessandro; Jomar, Cris e Renato Silva; Fagner, Guiñazú, Abuda, Marlone e Yotún; André e Edmílson; Técnico: Adilson Batista

Tite fez duas alterações em relação ao time que venceu o Coritiba. Na armação, escalou Douglas no lugar do Danilo e no ataque, sem poder contar com Alexandre Pato, suspenso, Tite escalou Renato Augusto como centro avante. O esquema tático será o mesmo 4 2 3 1.
O Vasco terá o retorno do lateral esquerdo Yotún, livre de suspensão, no lugar de Wendel, improvisado na função contra o Grêmio. O meia Pedro Ken, suspenso, será substituído pelo atacante André e Marlone será recuado para o meio-campo.
No re-encontro com sua torcida e de volta ao Pacaembu, contra um adversário na zona de rebaixamento, o Corinthians tem a obrigação de vencer o jogo e cumprir a promessa feita pelos jogadores de terminar o campeonato com dignidade. Nos dois últimos jogos, o time mostrou mais vontade em campo e hoje, mesmo com as improvisações e com alguns jogadores que têm sido inoperantes em campo, temos condições de vencer.
O Vasco deve vir pra cima, pois precisa da vitória para escapar da degola. Mas, jogando em casa, cabe ao Timão se impor e não ficar esperando pra jogar no contra ataque. Nada de ressuscitar defunto, nem de repetir o comportamento que teve contra o Náutico no Pacaembu nem contra a Ponte Preta no Moisés Lucarelli.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
Rodrigo Capote/esporte.uol.com.br
globoesporte.globo.com
planetaesporte.correio.com.br
Daniel Augusto/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Marcos Bikudo/MAON

sábado, 16 de novembro de 2013

Trocando 6 por meia dúzia

Nunca fui mana do Mano, não aprecio o futebol retranqueiro da escola gaúcha e sempre critiquei o esquema tático do Tite, no qual o time prioriza a defesa, joga por uma bola e recua quando faz o gol. Também sempre questionei suas pardaílses de improvisar jogadores em posições diferentes da suas características e de transformar atacantes em marcadores e babá dos laterais. E, consequentemente, os atacantes pararem de fazer gols. Também questionei e questiono seu desprezo pela base bem como sua preferência pelos jogadores que o endeusam e fazem parte da panela e a liberação dos meninos, bem como daqueles que dele ousaram discordar e não rezaram pelo seu catecismo. Questionei, também, sua imensa dificuldade em mudar o esquema, quando o mesmo perdeu o prazo de validade, tornou-se manjado e deixou de funcionar. Quando o 1 a 0 virou 0 a 0, foi instaurada a empaTITEbilidade e começamos a ser suplantados e/ou igualados por times pequenos e sem um mínimo de qualidade técnica.
Reconheço que quando jogávamos por uma bola, talentos individuais, Paulinho, por exemplo, sempre achavam essa bola e que quando o esquema era novo, deu certo e, assim, ganhamos vários e valorosos títulos, apesar do sufoco que tomamos. Infelizmente, quando o barco começou a fazer água, venceu a teimosia e não a ousadia. Aí, perdemos a alegria. Alegria de jogar e de torcer. O futebol tornou-se burocrático e repetitivo, vieram os empates, as derrotas e o sofrer superou o prazer. Para complicar mais um pouco, abrimos mão de corinthianos históricos, que davam o sangue em campo, vendemos a joia promissora a preço de banana, mantivemos os amigos do peito e da panela, contratamos estrelinha pensando no marketing e na venda de camisas e ex jogadores aposentados. E ainda tivemos baixas por contusões e convocações e os jogadores perderam o tesão, alguns passaram a andar em campo, a cavar cartões e suspensões, outros perderam o foco, perdemos a Copa do Brasil, a vaga pra Libertadores, vimos de perto a ameaça da zona da degola e hoje comemoramos não termos mais o risco de ir para a Série B. UFA!
Assim como os méritos pelos títulos e pelas conquistas foram coletivos, as responsabilidades pelos fracassos, também o são. Diretoria, comissão técnica e jogadores têm sua parcela de culpa na queda livre do time nesta temporada. E o Tite, não é vítima e sim cúmplice desse processo. Sua teimosia em não mudar, sua perda de habilidade em lidar com a situação, principalmente da rejeição do elenco ao Alexandre Pato, suas escalações e substituições equivocados, sua gratidão aos jogadores que lhes deram os títulos, imexíveis e sempre no time, mesmo andando em campo, sua insistência com o Ibson e o apoio incondicional recebido dos jogadores veteranos e mais próximos nas derrotas para a Portuguesa e para o Grêmio, bem como as críticas de parte da torcida foram determinantes na sua saída.
Pela atuação desastrosa no Brasileirão, faz-se necessário uma reestruturação no Corinthians, com nova comissão técnica e modificações substanciais no elenco. Por mais que a diretoria tenha errado em todo o processo de renovação e principalmente na forma como ocorreu a não renovação do Tite, é óbvio ser impossível qualquer reestruturação substancial, que não fosse uma simples maquiagem, com jogadores e técnico tão alinhados e mancomunados.
Só tenho a lamentar a possível vinda de outro técnico da escola gaúcha de futebol, o que por si é fator limitante de uma reestruturação profunda, agravado pelas suas ligações com seu empresário. Se o substituto for o Mano Menezes, pouca coisa vai mudar na retrancabilidade. Considerando ainda, que tanto no Corinthians como na seleção brasileira, sempre houve um influência de seu empresário Carlos Leite nas escalações, temo que tenhamos apenas trocado 6 por meia dúzia, mas com alguns agravantes.
Também não entendo tanto mi mi mi pela saída de um técnico que teve uma temporada inteira para resgatar o futebol do Corinthians e terminou o ano, melancolicamente, apenas nos livrando da Série B. Sim, apesar dos dois títulos do 1º semestre, praticamente contra ninguém futebol clube, só fizemos 1 jogo e meio de boa qualidade, a vitória nas quartas de final contra a Ponte Preta e o 1º tempo do 1º jogo da final contra o Santos. Depois, somente sustos e sobressaltos, perdendo e empatando com times rebaixados, com mais empates que vitórias e descendo ladeira abaixo.
Enfim, resta-nos torcer e rezar para que se instaure o bom senso no 5º andar do Parque São Jorge e que possamos, no próximo ano, retomar as vitórias, as conquistas e as glórias.

Crédito e fonte de imagem
Montagem R7/Gazeta Press/esportes.r7.com

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Livre da degola

Melhores momentos
Um ano atrás, nesta época, era só alegria. Campões invictos da Libertadores, preparávamos para a conquista do bi mundial. Esperança e confiança norteavam o time e a torcida. Estávamos eufóricos e contávamos os dias para mais uma conquista. Embora tivéssemos deixado de lado o Brasileirão, não nos afastamos muito do pelotão de frente e muitos até aceitavam a justificativa que o Campeonato Brasileiro era só um treino para o Mundial.
Hoje estamos vivendo o outro lado e até podemos dizer que estamos no avesso. E depois de uma vitória pelo placar mínimo, estamos comemorando ter nos livrado de cair pra zona de rebaixamento na tabela de classificação e termos chegado aos 48 pontos. E felizes por termos, após três meses, vencido dois jogos seguidos. Muito pouco para quem iniciou o campeonato como favorito ao título.
Vencemos o Coritiba, no Couto Pereira, por 1 a 0, num jogo que começou bem, com o Corinthians indo pra cima, criando boas jogadas e dando a impressão que iria ser um grande jogo. Mas, passados uns 20 minutos, tudo voltou ao normal e passamos a jogar por uma bola, que chegou com o erro do William dentro da área, bem aproveitado pelo Romarinho que roubou a bola e passou para o Guilherme bater firme e abrir o placar.
Precisando reverter o resultado, o Coxa veio pra cima, mas nossa defesa foi mais eficiente e voltamos de Curitiba com a vitória, com os 3 pontos e mais aliviados.
Se não foi o jogo perfeito, pelo menos não faltou vontade. Finalizamos 12 vezes, contra 13 do Coritiba. Das 12, duas foram bloqueadas, 3 para fora, 6 defendidas e uma foi gol. 
Embora com uma finalização a mais, o Coxa teve duas bloqueadas, 4 para fora e 7 defendidas. Apesar da boa atuação do Alex na armação, o time é muito fraco e não conseguiu aproveitar as oportunidades criadas.
No Corinthians merecem destaque as atuações precisas e seguras do goleiro Walter e do volante Guilherme, que vem, a cada jogo, firmando-se na difícil missão de substituir o Paulinho. E na hora do gol, não tirou a camisa e atirou-a no chão. Pelo contrário, beijou o escudo, demonstrando seu respeito pelo Timão.
Com o resultado, subimos para a 10ª posição e estamos distante 9 pontos do 1º colocado da zona da degola e 8 do último colocado no G4. Embora com chances matemáticas de chegar ao G4, elas são remotíssimas e dependem não só de vencermos os 4 jogos que faltam, mas de derrotas de muitos que estão à nossa frente. Considero ilusório acenar com tal possibilidade. Além disso, foi pela má campanha realizada que estamos fora da Libertadores de 2014. Pelo mau futebol apresentado, nos excluímos do bloco de cima. Lei de ação e reação.
Mas, mesmo sem chances para mais nada, o time tem a obrigação moral de fazer o seu melhor e se esforçar para vencer os 4 jogos que tem pela frente.
Ficha Técnica - Coritiba 0 X 1 Corinthians
Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 13 de novembro de 2013, quarta-feira
Horário: 21:50 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Rafael da Silva Alves (RS)
Cartões amarelos: Willian (Coritiba) e Alexandre Pato (Corinthians)
Gol: Guilherme, aos 18 minutos do segundo tempo
Coritiba: Vanderlei; Gil, Leandro Almeida, Luccas Claro e Carlinhos; Willian, Uelliton (Lincoln), Emerson Santos (Keirrison) e Alex; Deivid (Diogo Goiano) e Julio César; Técnico: Péricles Chamusca
Corinthians: Walter; Edenílson, Gil, Paulo André e Alessandro; Ralf e Guilherme; Romarinho (Rodriguinho), Douglas e Emerson (Ibson); Alexandre Pato (Diego Macedo); Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
globo.com
Rodrigo/Coca/Divulgação/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net.
Joka Madruga/Agência Estado/globoesporte.globo.com
Rodrigo/Coca/Divulgação/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net.
MAON

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Coritiba X Corinthians

Pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians enfrentará o Coritiba, hoje, às 21:50 horas, no estádio Couto Pereira, em Curitiba. Neste jogo, os dois times lutam para se livrarem de vez do fantasma do rebaixamento  e terminarem o campeonato com um mínimo de tranquilidade.
Em 12º lugar na tabela de classificação, com 45 pontos, 10 vitórias, 15 empates e 8 derrotas, o Corinthians terá como adversário o 13º colocado, com 41 pontos, 10 vitórias, 11 empates e 12 derrotas.
Sem perder há 4 jogos, com dois empates e duas vitórias, o Timão pretende assegurar a tão almejada zona de conforto e o Coxa, que vem de derrota para o Vasco e empate com a Portuguesa fora de casa, aposta nas duas partidas que fará em seus domínios nesta semana para fugir da degola.
Ficha Técnica - Coritiba X Corinthians
Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 13 de novembro de 2013, quarta-feira
Horário: 21:50 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Rafael da Silva Alves (RS)
Coritiba: Vanderlei; Victor Ferraz, Leandro Almeida, Luccas Claro e Carlinhos; Willian e Gil; Lincoln, Alex e Carlinhos; Julio César; Técnico: Péricles Chamusca
Corinthians: Walter; Edenílson, Gil, Paulo André e Alessandro; Ralf e Guilherme; Romarinho, Douglas e Emerson; Alexandre Pato, Técnico: Tite
O Corinthians terá no banco o goleiro Danilo Fernandes, os laterais Diego Macedo e Igor, os zagueiros Cléber e Felipe, os volantes Ibson e Guilherme Andrade, os meias Douglas e Rodriguinho e o atacante Paulo Victor.
Com dois desfalques por desgaste físico, Douglas e Renato Augusto, além dos lesionados Cássio, Fábio Santos e Guerrero, Tite fez duas modificações no time, colocando Danilo na armação e Alexandre Pato de centro avante e manteve o mesmo esquema tático: 4 2 3 1.
O Coritiba não poderá contar com Júnior Urso, suspenso, Geraldo, lesionado e Victor Júnior, por cláusula contratual. Os possíveis substitutos de Júnior Urso e Victor Júnior serão Gil e Lincoln.
Ainda sem entender a insistência do técnico com o Romarinho e preocupada com o Danilo na armação, torço e vibro para que o time mantenha a pegada do último jogo e que os jogadores acertem os passes e as finalizações. 
Pato terá mais uma oportunidade de se redimir diante da torcida e do próprio time e de alcançar a artilharia da temporada.
Jogar no Couto Pereira é sempre complicado. Mas, não é impossível vencer. Só espero que o técnico e os jogadores não se contentem com o empate fora de casa e nem se satisfaçam com o pontinho que falta para entrar na zona de conforto.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Rodrigo Coca/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
MAON

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Valeram os três pontos

Melhores momentos
Finalmente um oásis neste deserto de empates, com um gol de pênalti, chorado e aos 45 minutos do 2º tempo. E marcado pelo Pato, aquele que foi responsabilizado pela eliminação do Corinthians na Copa do Brasil e sobre quem caíram todas as culpas de um fiasco que foi coletivo. Mas, sobre isso já discorremos anteriormente, portanto, vamos ao jogo.
Um jogo em que o Fluminense parecia se contentar com o empate e o Corinthians buscava a vitória com vontade, mas tropeçava na desorganização e na ausência de um atacante de área. E quando ele entrou, os dois meias de armação já estavam fora do jogo. Aí fica difícil até para cobrar desempenho de quem entra.
A defesa conseguiu segurar tudo e fez a sua parte. Walter deveria pagar ingresso por ter assistido a partida dentro do campo e apesar de uns vacilos dos laterais, no conjunto, o setor defensivo deu conta e não fomos vazados.
Já no setor ofensivo, quando o meio campo conseguia criar ou um lateral acertar o cruzamento, cadê o centro avante para a bola encaixotar? Aos 20 minutos do 2º tempo, quando os meias não estavam mais em campo, entrou um atacante de área de ofício. Aí o ataque, sem ninguém para armar o jogo, tinha que se virar para buscar a bola, além de ajudar na marcação. E depois reclamam que atacante não faz gol.
Renato Augusto, jogador de criação, improvisado como referência na área, não encaixou e acabou trocando de posição com Émerson, que estava mais preocupado em caçar encrenca com o Gum do que em jogar bola. E Romarinho, como jogador, continua um bom corredor e um péssimo ator. Das 11 finalizações, apenas 5 foram de atacantes e o gol só saiu de pênalti.
Apesar do mi mi mi do time do Fluminense, o pênalti foi claro. Aliás, foram dois pênaltis, um no Pato e outro no Paulo André. E quem salvou o Rei do Empate de mais um jogo sem abrir o marcador foi justamente aquele jogador que pagou o pato e foi o bode expiatório do fracasso coletivo do 2º semestre, em que o time não jogou nada, e que teve seu ápice na eliminação da Copa do Brasil.
Mas, o Tite gostou do jogo, elogiou os jogadores, falou das dificuldades da partida e entregou que ele não tem mais o time na mão e que precisou do aval do Alessandro e da equipe para autorizar a cobrança pelo Pato.
Com o resultado, o Corinthians mantém-se no 12º lugar na tabela de classificação, com 45 pontos, 10 vitórias, 15 empates, 8 derrotas, há 8 pontos do último colocado do G4 e há 9 do 1º time da zona de rebaixamento. Quase livre da degola, mas sem chances reais de se classificar para a Copa Libertadores, o time corre atrás de mais 2 pontinhos para ficar tranquilo. Fim melancólico para o campeão mundial de 2012, que iniciou o campeonato como favorito ao título.
Oxalá a diretoria tenha aprendido com os erros cometidos e seja capaz de corrigi-los para os embates de 2014.
Em tempo: não sou fã do Pato, não gostei quando ele foi contratado pelo Corinthians, considero que ele não tem pegada para jogar no Timão,  sei que ele errou o pênalti que nos eliminou da Copa do Brasil, que ele perdeu a oportunidade de se redimir parcialmente com a torcida e com o clube com sua comemoração desrespeitosa, jogando a camisa no chão e que ele não tem mais clima para continuar no elenco alvinegro.
Mas, reconheço também que ele não é o único culpado pela eliminação, que Edenílson e Danilo também erraram pênaltis, que nos dois jogos contra o Grêmio ninguém jogou nada, que o Tite colocou o time na retranca e errou na tática. E que o fracasso da temporada não pode ser creditado apenas na conta do Pato, seu vice artilheiro e artilheiro do Brasileirão. É um fracasso coletivo e as responsabilidades terão que ser divididas entre a diretoria, comissão técnica e jogadores. Afinal, o Alexandre é Pato e não bode expiatório.
Ficha Técnica - Corinthians 1 X 0 Fluminense
Local: Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Data: 10 de novembro de 2013, domingo
Horário: 19:30 horas (de Brasília)
Árbitro: André Luiz Freitas Castro (GO)
Assistentes: Cristhian Sorence (GO) e Cleriston Rios (SE)
Cartões amarelos: Émerson e Alexandre Pato (Corinthians); Edinho (Fluminense)
Cartão vermelho: Anderson (Fluminense)
Gol: Corinthians: Alexandre Pato, aos 45 minutos do segundo tempo
Corinthians: Walter; Edenílson, Gil, Paulo André e Alessandro; Ralf, Guilherme (Diego Macedo), Romarinho, Douglas (Rodriguinho) e Emerson; Renato Augusto (Alexandre Pato); Técnico: Tite
Fluminense: Diego Cavalieri; Gum, Anderson e Leandro Euzébio; Jean, Edinho, Diguinho (Valência), Wagner (Igor Julião) e Felipe; Marcelinho (Biro Biro) e Rafael Sobis; Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Créditos e fontes de imagens e vídeos
meutimao.com.br
sportv.globo.com
Célio Messias/Photocâmera/gazetaesportiva.net
corinthians.com.br
gazetaesportiva.net
MAON