quarta-feira, 26 de março de 2014

Valeu Corinthians!!!

Melhores momentos
video
Não valia classificação. Para muitos não valia nada. Mas, para os corinthianos, valia muito, pois sempre vale muito ver o Corinthians em campo. Para o time, era mais um teste, um treino de luxo, com arbitragem oficial e torcida. Para o técnico, uma oportunidade de observar o time e fazer o balanço da 1ª fase da reformulação e diagnosticar as falhas para poder corrigi-las. Para os jogadores, a oportunidade de mostrar serviço e de terminar com um mínimo de dignidade a melancólica participação no campeonato estadual. Para a torcida, a despedida e o início da crise de abstinência de jogos do Timão, um período triste, em que a mídia planta notícias e inventa boatos, para não perder audiência. 
E mais um recorde do Coringão. Sim, porque, mesmo eliminado, o Timão encerrou o Paulista com a maior média de público em sua 1ª fase. Após a vitória por 3 a 0 sobre o Atlético Sorocaba, domingo passado, o Pacaembu atingiu média de 15.538 pagantes por partida. O Palmeiras, segundo colocado no quesito, levou 11.436 torcedores a cada jogo em casa.
E, tudo indica que, embora tropeçando no campeonato, o time está em evolução, principalmente no quesito vontade. Mesmo com um adversário fraco, deu para perceber o entrosamento entre os meias, um time mais ofensivo e determinado, um Romarinho mais focado e o Cássio recuperado.
Deu para ver também que, mesmo sem tomar gols, a defesa ainda assusta, o Guilherme é o ponto mais frágil do meio campo, se o Renato Augusto não se machucar vai nos dar muita alegria, o Jadson é fundamental para colocar bola para o atacante, Malcom é uma boa promessa e Luciano, mesmo sem o brilho de jogos anteriores, foi uma bela aquisição. E que precisamos acertar o poder de marcação dos laterais e contratar um zagueiro mais técnico, para ser companheiro de zaga do Gil.
Gols
video
Quanto ao jogo, só deu Corinthians, com direito a hat-trick de Romarinho, a um belo passe de Jadson, a segurança de Cássio, a empolgação do garoto Malcom e a vitória por 3 a 0, que poderia ser 4, se não tivesse sido anulado uma bola defendida por Deola, dentro do gol.
Agora é aproveitar a inter temporada forçada para arrumar o que está desarrumado e reforçar os setores carentes. Espera e deseja a Nação Corinthiana, que a comissão técnica e a diretoria tenham juízo, façam as contratações necessárias e aproveitem para fazer o que não fizeram em tempo hábil, pois daqui para frente, não mais terão desculpas de falta de tempo, de pré temporada curta, nem de time em reformulação.
A nós, torcedores, só resta torcer, vibrar e orar para que tudo dê certo. E não nos estressarmos com os ataques dos antis, com as notícias plantadas pela mídia e com os boatos.
Ficha Técnica - Corinthians 3 X 0 Atlético Sorocaba
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP) 
Data: 23 de março de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília) 
Árbitro: José Cláudio Rocha Filho (SP) 
Assistentes: Herman Brumel Vani e Alex Ang Ribeiro (ambos de SP) 
Gols: Corinthians: Romarinho, aos 38 minutos do primeiro tempo, aos 25, e aos 30 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio, Fagner, Felipe, Gil, Fábio Santos; Ralf, Guilherme (Bruno Henrique), Renato Augusto (Danilo) e Jadson; Romarinho e Luciano (Malcon); Técnico: Mano Menezes
Atlético Sorocaba: Deola, Fabinho Capixaba, Chaba, Lima e João Paulo; Matheus (Robson), Fernando, Douglas, Alex Willian, Marcinho (Anderson Costa) e Danilo Alves; Técnico: Roberto Cavalo
Escalação
 Resumo do jogo

Créditos e fontes de imagens
esportes.terra.com.br
globoesporte.globo.com
sportv.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
sportv.globo.com
sportv.globo.com
facebook.com/Zagueiro Gil
esporte.uol.com.br
esporte.uol.com.br

domingo, 23 de março de 2014

Corinthians X Atlético Sorocaba

Vencer é obrigação
video
Ainda lamentando a desclassificação e apenas para cumprir tabela, o Corinthians encerrará de forma melancólica sua participação no Campeonato Paulista neste domingo, dia 23/03, às 16 horas, no estádio do Pacaembu, em São Paulo.
O Corinthians iniciou a última rodada da primeira fase na quarta colocação do grupo B, com 21 pontos ganhos, atrás do Botafogo-SP (28), do Ituano (25) e do Grêmio Osasco Audax (23). Com 11, o Atlético Sorocaba é o lanterna da chave A e ainda luta contra o rebaixamento.
Sem grandes preocupações com a tabela, Mano Menezes quer aproveitar o tempo livre para ajustar a equipe para as novas competições. “Vamos jogar para ganhar esse jogo e, depois, tirar o máximo de proveito possível dos dias que teremos pela frente. Será importante para melhorar a produção técnica do time”, projetou o técnico.
No Atlético Sorocaba, ao contrário, o jogo com o Corinthians é encarado como uma decisão, pois a equipe precisa vencer e torcer por uma improvável combinação de resultados para não acabar rebaixada. “É tudo ou nada. Devemos colocar o coração na ponta da chuteira e dar tudo, o nosso máximo. Sabemos que enfrentar o Corinthians é muito difícil, mas não tem muito que esperar, pois o empate não nos interessa”avisou o meio-campista Alex William.
Ficha Técnica- Corinthians X Atlético Sorocaba
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 23 de março de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: José Cláudio Rocha Filho (SP)
Assistentes: Herman Brumel Vani e Alex Ang Ribeiro (ambos de SP)
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf, Bruno Henrique, Renato Augusto e Jadson; Romarinho e Luciano; Técnico: Mano Menezes
Atlético Sorocaba: Deola; Fabinho Capixaba, Lima, Carlos Chaba e Michel; Fernando, Douglas Packer, Anderson Bartola e Alex William; Danilo Alves e Robson; Técnico: Roberto Cavalo
Além dos escalados, Mano Menezes relacionou o goleiro Danilo Fernandes, os laterais Guilherme Andrade e Uendel, o zagueiro Pedro Henrique, o meia Danilo e os atacantes Malcom e Paulinho.
Diante de um jogo apenas para cumprir tabela, diferentemente do habitual, o técnico revelou a escalação do Corinthians. As novidades serão as presenças do zagueiro Felipe e do volante Bruno Henrique entre os titulares, nos lugares dos suspensos Cleber e Guilherme, a presença de Pedro Henrique, que estreia no banco e a ausência do Émerson, sinalizando que o mesmo pode estar fora dos planos da comissão técnica na temporada.
No jogo de hoje, Mano terá a oportunidade de testar mais uma vez Jadson e Renato Augusto atuando juntos na armação da equipe. No ataque, Luciano, artilheiro do time no ano, com seis gols, está confirmado ao lado de Romarinho.
Com uma equipe bastante modificada em relação àquela que estreou no Paulista contra a Portuguesa, o Corinthians encerra sua participação no Paulistão e Mano tenta reconstruir o time que, após conquistar cinco títulos consecutivos, caiu muito de produção. Eliminado do campeonato estadual, a comissão técnica terá quase um mês para, numa inter temporada compulsória, acertar o time para o início do Brasileirão e a continuidade da Copa do Brasil.
Quanto ao jogo, a expectativa é que o Corinthians encerre sua participação no campeonato com dignidade. Pela fragilidade do adversário, bem como pela grande diferença das condições estruturais e salariais dos times, o Timão tem a obrigação de vencer e de vencer bem. Além disso, o gramado não vai atrapalhar, Renato Augusto não vai precisar se poupar e a dupla Romarinho/Luciano tem tudo para manter o bom desempenho do último jogo.
E um lembrete ao Felipe: Se resolver fazer gol, não faça no Cássio.

Créditos e fontes de imagens e vídeo
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
gazetaesportiva.net
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com/MAON

sexta-feira, 21 de março de 2014

Pula sai do chão, porque aqui é Coringão!!!

E Coringão é superação
Melhores momentos
video
Mesmo sem jogar um bom futebol, o Corinthians conseguiu eliminar o jogo de volta e se classificar para a próxima fase da Copa do Brasil. Como prevíamos, o pasto que servia de gramado no estádio Joia da Princesa atrapalhou o time mais técnico, mas a garra dos meninos do Timão acabou fazendo a diferença, fazendo valer o velho mantra corinthiano: "Se não vai na técnica, vai na raça". Raça que não faltou, principalmente aos garotos Luciano e Romarinho, participantes da jogada dos dois gols do menino iluminado e raçudo, que em 6 jogos já fez mais que muito medalhão em uma temporada.
No início, o time da casa, talvez por já conhecer os buracos do gramado bem como os limites dos diferentes tipos de grama, ou por serem mais novos e estarem altamente motivados para virem para São Paulo, deram o sangue em campo e até chegaram a dar uns sustos no Cássio e em nós também. Além disso, não estavam muito amistosos e em alguns momentos o jogo ficou tenso. Mas, não conseguiram manter o pique por todo o tempo. Sem um preparo físico adequado, vieram as câimbras, o gás acabou e com ele o sonho do jogo em Sampa.


Quanto à partida em si, embora não tenhamos voltado da Feira com a sacola vazia, foi um jogo feio. Mesmo num péssimo gramado, poderíamos ter rendido mais. Algumas falhas foram gritantes. Fábio Santos entrou para melhorar a marcação, mas só marcou bobeira, não conseguiu acompanhar o pique dos moleques baianos e foi nulo nos cruzamentos. Ralf não foi aquele pitbull ameaçador de 2012. Sobrecarregado, tendo que cobrir a cabeça de área, as laterais e sem nenhuma ajuda do estressadinho Guilherme, que mais cerca que marca, erra passes e toca de lado, teve uma atuação muito aquém do esperado. Renato Augusto, naquele campo minado e sem ritmo de jogo, atuou travado. Além do receio de se contundir, faltou entrosamento com o Jadson, que isolado, sem a bola que não chegava, pouco pode fazer na armação das jogadas. 
O jeito foi o time apelar pros chutões e foi assim, numa jogada em que Cleber lançou para Romarinho que serviu o Luciano, saiu o 1º gol, aos 31 minutos do 1º tempo.
Na etapa final, o time teve uma ligeira melhora, foram criadas algumas jogadas, que não foram devidamente aproveitadas. A entrada de Danilo nada acrescentou ao time enquanto Uendel, que substituiu o Fábio Santos, tornou o time mais ofensivo, tendo sido fundamental para a eliminação do 2º jogo, quando Luciano aproveitou um rebote do goleiro, após conclusão do lateral, para sacramentar a classificação para a próxima fase.
Destaque do jogo, além da dupla de ataque, foi a torcida baiana, que apoiou o tempo todo e deu um verdadeiro show. Também gostei da estreia do Malcom, que mesmo entrando no final e jogando poucos minutos, mostrou determinação e não se escondeu.
Sem dúvida, o jogo valeu pelo resultado. Embora tendo o gramado como atenuante, algumas falhas foram gritantes. Na minha avaliação, o time venceu, mas não convenceu. Mano terá muito trabalho para corrigir as falhas na inter temporada compulsória, pois alguns jogadores apresentam deficiências técnicas gritantes e algumas posições continuam carentes de reforços.
Escalação
Resumo do jogo
Ficha Técnica - Bahia de Feira 0 X 2 Corinthians
Local: Estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana (BA)
Data: 19 de março de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: Kildenn Tadeu Morais de Lucena e José Maria de Lucena Netro (ambos da PB)
Cartões amarelos: Copetti, Itapagipe e Bruninho (Bahia de Feira); Guilherme (Corinthians)
Gols: Corinthians: Luciano, aos 31 minutos do primeiro tempo e aos 43 minutos do segundo tempo
Bahia de Feira: Maikon; Orlan, Itapagipe, Ramon e Cazumbá; Copetti, Anderson, Jó e Bruninho (Robert); Jacson (Pablo) e Carlinhos (Jéferson), Técnico: Quintino Barbosa
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos (Uendel); Ralf, Guilherme, Renato Augusto (Danilo) e Jadson (Malcon); Romarinho e Luciano; Técnico: Mano Menezes

Créditos e fontes de imagens e vídeo
esportes.terra.com.br
facebook.com/SC Corinthians
espn.com.br
Felipe Oliveira/vipcomm
Romildo de Jesus/Agência Lance/esportes.terra.com.br
Romildo de Jesus/Agência Lance/esportes.terra.com.br
Felipe Oliveira/vipcomm
esporte.uol.com.br
esporte.uol.com.br

quarta-feira, 19 de março de 2014

Copa do Brasil - Bahia da Feira X Corinthians

Não adianta chorar pelo leite derramado. O jeito é limpar o fogão e cuidar de não fazer mais sujeira. Paulistão é passado. Já analisamos, apontamos os culpados, xingamos e fizemos nossa catarse. Agora é focar na Copa do Brasil e tratar de buscar o tetra campeonato. Não porque dê vaga na Libertadores, mas sim pela necessidade de superação, de voltar a jogar um bom futebol e de honrar a camisa do Timão.
É com este objetivo que o Corinthians deverá entrar em campo hoje, dia 19/03. quarta feira, às 22 horas, no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana, Bahia.
Ficha Técnica - Bahia da Feira X Corinthians
Local: Estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana (BA)
Data: 19 de março de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: Kildenn Tadeu Morais de Lucena e José Maria de Lucena Netro (ambos da PB)
Bahia da Feira: Felipe; Orlan, Vitor, Ramon e Cazumbá; Copetti, Anderson, Jó e Bruninho; Carlinhos e Marcone; Técnico: Quintino Barbosa
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Renato Augusto e Jadson; Romarinho e Luciano; Técnico: Mano Menezes
Além dos possíveis titulares do Corinthians, também foram relacionados o goleiro Danilo Fernandes, os laterais Guilherme Andrade e Uendel, o zagueiro Felipe, o volante Bruno Henrique, o meia Danilo e os atacantes Malcom e Paulinho. 
A única novidade em relação ao time que iniciou o jogo anterior deverá ser a entrada do meia Renato Augusto e a saída do volante Bruno Henrique. Com esta alteração, o time atuará com um novo esquema tático e Mano Menezes colocará em prática o que já planejava há algum tempo para a formação do Corinthians. Tal alteração só não havia sido feita anteriormente, em função da fragilidade física do Renato Augusto, que exigiu cuidados especiais na sua preparação. 
Já em condições de iniciar a partida e jogar mais de 45 minutos, o meia dará mais equilíbrio no meio campo, reforçando a armação do setor ofensivo, com Guilherme jogando mais recuado.
Diante de um adversário mais frágil, Mano terá a oportunidade de testar variações táticas e ainda recuperar emocionalmente o Corinthians. O time adversário escapou do rebaixamento no Campeonato Baiano por pouco. De oito jogos disputados, perdeu dois, empatou cinco e venceu apenas um.
O Corinthians não poderá contar com Emerson, com dores na coxa direita, Guerrero, tratando lesão muscular na coxa esquerda e com o goleiro Valter, recuperando-se de cirurgia da hérnia.
Cássio e Mano Menezes completam no jogo de hoje marcas significativas no Corinthians. O goleiro, em dois anos de clube, chega aos 100 jogos com a camisa alvinegra. No banco, o técnico, somando suas duas passagens pelo Timão, vai completar 200 partidas no comando corinthiano.
Apesar das condições do estádio ser um complicador para um time mais técnico como o Corinthians, a fragilidade do adversário permite-nos colocar o Timão como favorito. Mas, o fiasco corinthiano na sua estreia no campeonato de 2013, quando foi derrotado pelo Luverdense, exige muita seriedade, concentração e respeito ao adversário de hoje. Embora vencer seja obrigação, o time não pode entrar de salto alto e achar que o jogo está ganho. Tem que honrar a camisa, jogar com vontade e não apenas vencer, mas eliminar o jogo de volta. E para isso não pode ser madorrento, afobado e desequilibrado como foi em Penápolis. Tem que suar a camisa e fazer jus ao salário e à estrutura de primeiro mundo do CT Dr Joaquim Grava.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com/MAON

segunda-feira, 17 de março de 2014

Eliminados por nós mesmos


Melhores momentos
video
Não vou chorar pela entregada do time do Jardim Leonor para o Ituano. Isso já era mais que esperado, eram favas contadas e entendo a posição do SPFC Delivery. Era melhor para eles tirarem logo o Corinthians do caminho, para afastar mais uma possível derrota no mata morre e mais uma eliminação pelo Timão. 
O lamentável é a própria situação do Corinthians, que expiando seus erros de 2013, não foi capaz de se reformular para enfrentar as dificuldades previsíveis de 2014.
Concordo que o time está em reconstrução, que os novos jogadores não têm o entrosamento necessário, que a pré temporada foi curta e que o regulamento do torneio é ilógico, mas não posso admitir que com toda a sua estrutura, experiência e folha salarial, o Corinthians tenha perdido do Bragantino, da Ponte Preta e do São Bernardo, empatado com o Penapolense e Mogi Mirim e não tenha conseguido vencer nenhum clássico. E que, além de ter chegado no penúltimo jogo dependendo de um freguês de mata mata, sequer fez a sua parte para continuar respirando no campeonato.
Analisando a tabela, a perplexidade é ainda maior. Sim, não conseguimos ficar na frente do Botafogo de Ribeirão Preto e do Ituano, dois times de interior, com estruturas e folhas salariais modestas e que treinam em condições inferiores à mega estrutura do CT corinthiano e aos seus profissionais considerados top de linha. Será que com um mínimo de vontade e esforço, nosso elenco milionário não teria conseguido superá-los?

Vontade que não vimos em campo em Penápolis, cuja ausência foi reconhecida até por jogadores do elenco. Após o jogo de domingo, o zagueiro Gil lamentou a eliminação e desaprovou a postura da equipe e o meia Jadson também desaprovou a atuação do Timão.
"Faltou um pouco de vontade de vencer o jogo para a gente. Tem de ver o que está errado e tentar fazer o melhor na Copa do Brasil. Faltou um pouco de agressividade e ter vontade de fazer o gol. Vamos levantar a cabeça" ,disse o zagueiro.
"Faz parte do futebol, a gente tinha que ter feito nossa obrigação e não conseguimos", afirmou o Jadson.
Menos lúcida foi a avaliação do Romarinho, que não assumiu sua responsabilidade na derrota e imputou ao time do Jardim Leonor, a causa da eliminação corinthiana, fazendo jus ao troféu Magda do jogo. Da mesma forma, foram as infelizes insinuações do técnico Mano Menezes, totalmente fora de propósitos, que assim como a declaração do atacante, foram objeto de repúdio da diretoria em entrevista coletiva do gerente de futebol Edu Gaspar.
Mesmo tendo havido a entrega do pretenso soberano ao Ituano, na realidade, o Corinthians deixou de fazer a sua parte. Por isso, os únicos que tem o direito de zoar o São Paulo Delivery são os torcedores. À diretoria, à comissão técnica e aos jogadores, cabem apenas o dever de corrigir os erros cometidos e voltarem a jogar bola com seriedade e vontade.
Sobre o jogo, só temos a lamentar a atuação de um time nervoso, atrapalhado e afobado diante de um adversário limitado, mas muito aplicado e focado.
O time parecia perdido em campo, nervoso e inseguro na defesa, sem criatividade no meio campo e quando a bola chegava aos atacantes, eles erravam. A entrada do Renato Augusto melhorou a criação, mas Mano errou ao tirar Bruno Henrique e não o Guilherme, que não estava jogando nada. Aliás, o técnico deveria estar muito satisfeito com a atuação do time, pois nem fez a terceira substituição que tinha direito.
Se o calor e a grama alta interferiram, foram ruins para os dois times e não podem ser os vilões da partida. Houve um pênalti claro em Uendel, não marcado pela arbitragem, mas o time foi tão mal em campo, que nem dá para reclamar do juiz. Perdemos o jogo por incompetência, da mesma forma que perdemos o campeonato por omissão e incompetência da diretoria. E por falar em diretoria, por onde andavam o Mário Gobbi e o Ronaldo Ximenes que não deram as caras em Penápolis?
Agora é catar os cacos, passar iodo nas feridas, corrigir os erros e focar na Copa do Brasil e no Brasileirão. Para o Corinthians, o Paulistão é passado. Que os alvinegros tenham a capacidade de aprender com os erros e que voltem a pensar e a jogar como um time com a grandeza do Timão.

Ficha Técnica - Penapolense 0 X 0 Corinthians
Local: Estádio Tenente Carriço, em Penápolis (SP)
Data: 16 de março de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias Araújo (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (ambos de SP)
Cartões amarelos: Guaru, Rodrigo Biro, Neto e Rodinei (Penapolense); Cleber e Jadson (Corinthians)
Cartão vermelho: Cleber (Corinthians)
Penapolense: Samuel; Rodnei, Jaílton, Gualberto e Rodrigo Biro; Liel, Washington (Luiz Gustavo), Petros e Guaru (Matheus Índio); Neto e Alexandro Créu; Técnico: Narciso
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos (Uendel); Ralf, Guilherme, Bruno Henrique (Renato Augusto) e Jadson; Romarinho e Luciano; Técnico: Mano Menezes

Créditos e fontes de imagens e vídeo
meutimao.com.br
globoesporte,globo.com
globo.com
otoswiki.org
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com/MAON
esportes.terra.com.br
picstopin.com

sábado, 15 de março de 2014

Penapolense X Corinthians

video
Faltando apenas dois jogos para o término da 1ª fase do campeonato Paulista, o Corinthians além de não ter sua vaga assegurada para a próxima fase, não depende só dele para continuar participando do campeonato. Além de vencer as duas partidas que faltam, precisa torcer para a derrota de rivais. Com dois pontos a menos que o Ituano ( 2º colocado) e com o mesmo número de pontos do Audax-SP, 4º colocado, ainda corre o risco de ver uma entregada do time do Jardim Leonor, cuja torcida está pedindo para os jogadores fazerem corpo mole e entregarem o jogo.
É neste contexto que o nosso Timão enfrentará o Penapolense neste domingo, 16/03, às 16 horas, no estádio Tenente Carriço, em Penápolis.
video
Ficha Técnica - Penapolense X Corinthians
Local: Estádio Tenente Carriço, em Penápolis (SP)
Data: 16 de março de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias Araújo (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (ambos de SP)
Penapolense: Samuel Pires; Rodnei, Jaílton, Gualberto e Rodrigo Biro; Liel, Neto, Washington e Guaru; Alex Créu e Fio; Técnico: Narciso
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Bruno Henrique e Jadson; Romarinho e Luciano; Técnico: Mano Menezes
Além dos possíveis escalados, Mano relacionou o goleiro Júlio Cesar, os laterais Guilherme Andrade e Uendel, o zagueiro Felipe, os meias Renato Augusto, Danilo e Rodriguinho e os atacantes Paulinho e Malcom.
Em relação ao jogo anterior, as novidades são Fábio Santos, recuperado de recorrentes lesões e de uma cirurgia no abdômen, e Jadson, que não enfrentou o São Paulo em virtude do acordo (com multa contratual milionária) firmado com o rival na troca pelo atacante Alexandre Pato. O atacante Malcom, recém promovido da base, estará pela 1ª vez no banco corinthiano. Paulo Guerrero, lesionado e Émerson, com dores na coxa, estarão fora do jogo.
No Penapolense, estarão fora, o lateral esquerdo Samuel Balbino, expulso na derrota por 2 a 0 para o Grêmio Osasco Audax, e o atacante Douglas Tanque, cedido por empréstimo pelo Corinthians.
Embora vindo de derrota, o Penapolense está tranquilo, pois, com 18 pontos, já alcançou a sua classificação na chave A de maneira antecipada, ocupando o 2º lugar do grupo, atrás apenas do São Paulo, com 24 pontos.
Sexta feira, Mano comandou um treino fechado para a definição da equipe e afirmou que só revelará o time titular antes do jogo. Mas, tudo indica que que a equipe será a mesma testada na 5ª feira, com o retorno de Jadson e a entrada de Fábio Santos entre os titulares.
Sábado foi realizado o 1º treino na Arena Corinthians. O treino começou com um aquecimento seguido de um rachão, em campo reduzido. Coube ao meia Jadson marcar o primeiro gol da Arena. A atividade, por questão de segurança, foi fechada para o público e cerca de 100 pessoas ficaram na porta da Arena. Apenas imprensa e funcionários da obra tiveram acesso.
Antes do treino, o padre Rosalvino, da Diocese de Itaquera, bairro da Zona Leste de São Paulo onde foi erguido o estádio, comandou uma oração com jogadores e comissão técnica no centro do gramado.
Considerando-se as condições técnicas dos times, bem como a necessidade da vitória, o Corinthians é o favorito na partida de Penápolis. Mas, não podemos esquecer que o Santos foi goleado por este time. Portanto, todo cuidado é pouco. Acredito que com a entrada de Fábio Santos correremos menos riscos de levar gols pelo lado esquerdo e que Jadson devolverá ao time o poder de criação que faltou no último jogo. Voltaremos de Penápolis com a vitória e os três pontos. Já quanto a classificação, dependemos do profissionalismo do time do Jardim Leonor e do fair play. 
Você confia? Eu não.

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
gazetaesportiva.net
gazetaesportiva.net
globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/meutimao.com.br
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com/MAON

segunda-feira, 10 de março de 2014

Põe na conta do Mário Gobbi

Melhores momentos
video
Não sei o que foi mais irritante. O futebol jogado no clássico ou a declaração do Mário Gobbi.
"Ainda bem que em dezembro estou saindo fora. A mediocridade é muito grande", declarou o presidente do Corinthians, entre risos irônicos.
Mas, refletindo melhor, cheguei a conclusão que os dois acontecimentos não só estão interligados, mas são faces da mesma moeda. E, também, que o Gobbi fez uma afirmação correta.
Sou obrigada a concordar com ele, pois, como admite a maioria dos corinthianos, ainda bem que em dezembro ele está saindo e com ele a omissão, a incompetência, as contratações desastrosas, os acordos imbecis e toda a sua péssima administração
E, sem risos irônicos, também concordo que a mediocridade é muito grande. Sim, a mediocridade de suas ações e omissões, que resultaram na situação que hoje estamos vivendo.
Uma administração que permitiu que um time campeão do mundo se deteriorasse ao ponto de não se garantir nem num campeonato com a participação de times sem a mínima qualidade técnica.
E, apesar do time estar em evolução e de termos alguns jogadores promissores, não temos gás para fazermos frente a equipes, minimamente estruturadas. Tanto que não ganhamos nenhum clássico que disputamos neste campeonato.
Analisando o jogo de hoje, percebemos nitidamente, em campo, o resultado final da administração Gobbi.
Nosso melhor jogador no momento, o maestro, o responsável pela armação do time, não pode jogar por conta de um acordo feito pelo nosso presidente.
Para substituí-lo foi escalado Renato Ossos de Cristal e Músculos de Porcelana Chinesa Augusto, que está no time há mais de um ano e tem mais horas de Departamento Médico que de gramado. Mesmo sendo um jogador de grande qualidade técnica, seu histórico de lesão é imenso e, por isso, em todos os times em que atuou, foi um assíduo frequentador do DM. Mário Gobbi e toda a diretoria de futebol sabiam disso, mas mesmo assim, contrataram o jogador, que raramente tem condições de jogo. Domingo, sem ritmo de jogo, não passou de um figurante. 
Outro meia disponível, o Danilo, que muito já fez pelo Timão, mas que atualmente é uma pálida sombra do que foi no passado, entrou no final do jogo e em nada contribuiu. Mas, seu contrato foi recentemente renovado por mais um ano.
Émerson, ex jogador de futebol em atividade, com contrato renovado pelo Corinthians por gratidão aos gols da Libertadores e atualmente, tri atleta, pois corre pedala e nada, além de levar muitos cartões, outra herança do Mário Gobbi, que domingo, continuou não fazendo nada.
E ainda tivemos a colaboração da Avenida Uendel, outra contratação da administração Gobbi.
Pra não dizer que só vejo defeitos, Gil, Cléber, Jadson e Luciano foram acertos entre tantos erros. Mas, em relação à transferência do meia, ainda continuamos pagando o Pato e, mesmo não mais tendo nenhum vínculo com o time do Jardim Leonor, por um acordo imbecil, Jadson não poderá atuar contra seu ex time no ano de 2014. 
No mais, mesmo com três volantes não conseguimos anular o poder ofensivo do adversário, mesmo com todos atuando como 1º volante. Nenhum conseguiu ajudar na armação, mesmo quando ficamos sem meia armador. É bom lembrar que Luciano é meia atacante e não de criação. 
Não conseguimos fazer nenhum gol, beneficiamo-nos de dois gols contra, não tivemos posse de bola, depois que fizeram o gol para nós, utilizamos a tática suicida de jogar no contra ataque sem ninguém com velocidade pra puxar o dito cujo, fomos sufocados pelo adversário, nosso técnico deu piti, foi expulso e ficamos sem liderança no banco.
Ah! E quem contratou mais um técnico da escola gaúcha? Quem desprezou o Osvaldo de Oliveira que teve a coragem de por os moleques do Santos pra jogar e exorcizou, de vez, o fantasma do Neymar. Pode até não ser uma Brastemp, mas, pelo menos, põe o time pra jogar pra frente.
Com a derrota no clássico, o time se complicou no campeonato Paulista e não mais depende só dele para se classificar para a próxima fase. Como o Ituano empatou por 1 a 1 com o Atlético Sorocaba no sábado, o Corinthians tinha a oportunidade de ultrapassar o concorrente no domingo. Agora, além de vencer Penapolense e Atlético Sorocaba, o Timão também terá de ficar na torcida contra o time de Itu. 
Mesmo reconhecendo que o time está em evolução, ficou claro que uma coisa é golear o Linense e o Comercial, outra é vencer um clássico. Eu estava feliz com o time indo pra cima, mas no clássico voltou a retranca no mais legítimo estilo da escola gaúcha. Uma recaída? Jadsondependência? Falta de opção? Ou tudo junto e misturado?
Uma coisa ficou clara. Temos problemas sérios nas laterais, no meio campo e no ataque. 
Pela esquerda, Uendel não sabe marcar e Fábio Santos não sabe cruzar. Será que Mano vai dar uma chance para o Arana que veio da base? Pela direita, Fagner marca mal e sua atuação é irregular. Guilherme Andrade, seu reserva não atua há muito tempo. Será que vai dar conta, se precisar entrar?
No meio campo, ficou claro que, com exceção do Jadson, não dá pra contar com ninguém. Renato Augusto vive bichado, Ramires  está contundido, Rodriguinho não engrenou e Danilo está cansado. Será que Mano vai ter coragem pra colocar o Zé Paulo pra jogar? Domingo não teve e preferiu jogar quase todo o 2º tempo sem um meia armador.
No ataque, não temos reserva pro Guerrero, que anda com uma zica Bárbara. Além da seca de gols, tem visitado o DM com frequência. e vai parar por mais de um mês e, mesmo se classificarmos, ele não mais jogará no Paulista. Romarinho é um jogador irregular e, depois de um bom início de ano tem alternado bons e maus momentos. Domingo sua mãe deve ter voltado para Palestina. Émerson aposentou o futebol após os gols da Libertadores. Luciano, mesmo num jogo ruim como o de hoje, foi o único que se salvou no ataque e Malcon é uma promessa que ainda não vimos atuar no profissional.
Se o time não for reforçado nos setores carentes, nem o Guardiola conseguirá dar um jeito. E Mário Gobbi terá mais um débito acrescido na conta da sua omissão.
Dezembro, chega logo, por favor
Ficha Técnica - Corinthians 2 X 3 São Paulo
Local:Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 9 de março de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Público: 29.119 pagantes
Renda: R$ 1.003.813,50
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira e Anderson Jose de Moraes
Cartões amarelos: Cássio e Luciano (Corinthians); Maicon, Antônio Carlos e Wellington (São Paulo)
Gols: Corinthians: Antônio Carlos (contra), aos nove minutos do primeiro tempo e aos 14 minutos do segundo tempo; São Paulo: Paulo Henrique Ganso, aos 38 minutos do primeiro tempo; Luis Fabiano, aos cinco, e Rodrigo Caio aos 33 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Uendel; Ralf, Guilherme, Bruno Henrique (Danilo) e Renato Augusto (Guerrero); Romarinho (Emerson) e Luciano; Técnico: Mano Menezes
São Paulo: Rogério Ceni; Douglas, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Maicon, Souza (Wellington) e Ganso; Pabon, Osvaldo (Ademilson) e Luis Fabiano; Técnico: Muricy Ramalho
Escalação
 Resumo da partida

Crédito e fonte de imagens e vídeo
meutimao.com.br/esporte.uol.com.br/MAON
domingossccp.blogspot.com
globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
Agência Corinthians/br.esporteinterativo.yahoo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
esportes.terra.com.br/MAON
Ale Frata/Agência Estado-globoesporte.globo.com
facebook.com/Fora Mário Gobbi