terça-feira, 30 de abril de 2013

Derrubando a Macaca da Ponte

Melhores momentos
Jogando na sua mata, a Macaca veio pra cima e nos 15 minutos iniciais nos atacou como se fôssemos um cacho de bananas. E só não abriu o placar devido a uma boa defesa do Danilo Fernandes. Mas, o Timão tratou de acabar com as macaquices e, tomando a mata de assalto, foi conquistando o território inimigo. E assim, o Bando de Loucos foi encurralando a Macacada que, acuada, escorregou nas cascas de banana e acabou caindo da Ponte, facilitando a nossa travessia para a semifinal. Tranquilamente passamos pela Ponte, que acabou caindo sob o peso do ataque do Timão.
Os gols não saíram de imediato, mas, quando abriu a porteira foram quatro: Romarinho, Émerson, Guerrero e Pato.
Guerrero roubou a bola na intermediária, voltou pro ataque, Danilo incorporou o Doutor Sócrates, mandou a bola de calcanhar, Guerrero chutou pro gol, Edson Bastos defendeu, Romarinho pegou o rebote e mandou pro fundo da rede. A Macaca tropeçou.
Noutra roubada de bola no meio campo, Fábio Santos encontrou Émerson. Experiente e sabendo lidar com a Macaca, ele não perdoou e chutou pro gol, ampliando o placar. A Macaca escorregou.
Na etapa final, num choque de Émerson com o zagueiro Cléber, o juiz marcou o pênalti, muito bem cobrado pelo Guerrero. A Ponte partiu. 
Nos minutos finais, Pato, que havia substituído Romarinho, após duas bolas defendidas pelo goleiro da Ponte, fez fila, driblou zagueiro e goleiro, fechando a goleada. A Ponte ruiu e a Macaca caiu.
Se Macaca adora banana, desta vez só ganhou um chocolate.
Um gol de cada atacante e uma vitória brilhante, provando que quando joga com seriedade e motivado, o Corinthians é deslumbrante. Pena que isso não acontece a todo instante.
Enquanto a Macaca sofria no gramado, o pau quebrava na arquibancada, com a torcida da Ponte brigando entre si, com a polícia e agredindo os profissionais da imprensa. 
Jogadores, técnico e comentaristas aprovaram o desempenho do Timão. Alguns até se surpreenderam com a goleada, mas, todos reconheceram que o Corinthians cresce nas decisões e quando entram determinados e concentrados é um páreo duro para o adversário.
Entrevista do Tite
Comentários da imprensa
No próximo domingo, às 16 horas, a semifinal será disputada contra o São Paulo, em partida única, no estádio do Jardim Leonor. Antes disso, tem o Boca Junior, em Buenos Aires, na Bombonera. 
Ficha Técnica - Ponte Preta 0 X 4 Corinthians
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 28 de abril de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Mauro André de Freitas e Renata Ruel Xavier de Brito (ambos de SP)
Público: 12.460 pagantes
Renda: R$ 509.892,03
Cartões amarelos: Cléber (Ponte Preta); Alessandro e Paulinho (Corinthians)
Cartão vermelho: Baraka (Ponte Preta)
Gols: Corinthians: Romarinho, aos 32, e Emerson, aos 38 minutos do primeiro tempo; Guerrero, aos 10, e Alexandre Pato, aos 44 minutos do segundo tempo
Ponte Preta: Edson Bastos; Artur, Cléber, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Bruno Silva (Rildo), Cicinho (Diego Rosa) e Chiquinho; Everton Santos (Xaves) e William. Técnico: Guto Ferreira
Corinthians: Danilo Fernandes; Alessandro (Edenílson), Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Romarinho (Alexandre Pato) e Danilo; Emerson e Guerrero (Douglas). Técnico: Tite
Estatísticas

Créditos e fontes de imagens e vídeos
meutimao.com.br
facebook.com/Imagens Timão
globoesporte.globo.com
globo.com
facebook.com/Corinthians
globo.com
facebook.com/BoraCorinthians
facebook.com/Bando de Loucos/FanPagePerfilTorcedorOFICIAL
gazetaesportiva.net
globo.com
globo.com
facebook.com/corinthians
esporte.uol.com.br
republicadocorinthians.wordpress.com

domingo, 28 de abril de 2013

Ponte Preta X Corinthians

COMEÇOU O PAULISTÃO
VAI TIMÃO!
Acabaram os treinos. O campeonato começou pra valer. Um único jogo decisivo poderá selar nosso destino no Paulistão. E como não levamos muito a sério a fase preparatória, vamos decidir fora de casa e sem a torcida presente. Lei de ação e reação.
Apesar da Libertadores ser prioridade, vamos com o que temos de melhor disponível, segundo o padrão Tite de qualidade.
O jogo será contra a Ponte Preta, neste domingo, às 16 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. E, mesmo que neguem, terá um sabor de revanche, pois, fomos eliminados pela Macaca em 2012, em pleno Pacaembu.
Ficha Técnica - Ponte Preta X Corinthians
Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 28 de abril de 2013 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Mauro André de Freitas e Renata Ruel Xavier de Brito
Ponte Preta: Edson Bastos; Artur, Cléber, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Bruno Silva, Cicinho e Chiquinho; Rildo (Diego Rosa) e William. Técnico: Guto Ferreira
Corinthians: Danilo Fernandes; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Romarinho, Emerson e Danilo; Guerrero. Técnico: Tite
No Corinthians, também foram relacionados o goleiro Júlio Cesar, o lateral Edenílson, o zagueiro Felipe, o volante Guilherme, o meia Douglas e os atacantes Alexandre Pato, Romarinho, Léo e Paulo Victor. Dois deverão ser cortados do banco.
Na Ponte Preta estão fora o meia Ramires, por cláusula contratual, Ferron, Wescley e Ferrugem (lesionados). No Corinthians, Jorge Henrique (suspenso), Cássio, Renato Augusto e Guilherme Andrade (lesionados).
No último treino, um Tite muito pilhado cobrou a marcação sob pressão na saída de bola da Ponte. Ele posicionou toda a equipe no campo para mostrar como cada um deve agir quando a bola estiver com o adversário, pediu que Guerreiro volte para compor o meio campo quando a Ponte estiver em seu setor ofensivo e que os zagueiros afastem o perigo quando a bola cair dentro da área.
Também foi trabalhada, principalmente nas saídas de Ralf e Paulinho, a organização das jogadas, e os laterais foram cobrados para que acompanhem os adversários até a linha de fundo para evitar cruzamentos à pequena área, próximo ao goleiro corinthiano. Tite deu atenção, também, à bola aérea no ataque.
Pela qualidade técnica do elenco, o Timão tem condições de ganhar o jogo. Afinal, "temos 30 titulares". No caso de empate, vai para os pênaltis e aí é rezar pra São Jorge entrar em campo.
Vencer hoje é obrigação e uma forma de retribuir ao torcedor a dedicação e o fato de ter apoiado o time, mesmo na partidas em que o rendimento deixou muito a desejar.
Acabou a brincadeira. Está na hora de jogar com seriedade, ganhar este jogo, derrubar a Macaca da Ponte e se classificar.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
facebook.com/fotos do mural
facebook.com/fotos do mural

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Cumprindo tabela e em ritmo de treino, o Corinthians venceu o Atlético Sorocaba

Melhores momentos
Comentários
Depois de um início ruim, levando sufoco, o Corinthians acordou, melhorou e conseguiu a vitória, mesmo jogando em ritmo de treino e se poupando. No começo do jogo, o Atlético Sorocaba, com mais posse de bola, veio pra cima e já nos primeiros momentos, chegou a levar perigo. Quase levamos o gol, devido a uma vacilada do Danilo Fernandes. E continuou levando perigo com bolas na área e um festival de escanteios. O Corinthians, com um trio mais ofensivo, deixou a defesa mais fragilizada, demorou para se acertar e assumir o domínio do jogo.
Com uma atuação discreta no início, o Timão cresceu no decorrer da partida. Como a bola não chegava, Guerrero resolveu buscá-la e assim saiu o 1º gol,  aos 34 minutos, numa belíssima jogada individual do camisa 9, dando uma bola açucarada para o Danilo abrir o placar. Nosso centro avante é versátil, pois, dependendo do jogo, sabe armar as jogadas como um meia ou marcar como um volante.
Depois de levar o gol, o Atlético Sorocaba, que marcava bem a saída de bola, diminuiu o ímpeto e foi dominado até o fim da partida.
No final do 1º tempo, Paulinho recebeu a bola de Guerrero, invadiu a área, livrou-se da marcação, acertou a trave de Felipe Alves e no rebote, a bola caiu nos pés do Alexandre Pato, que ampliou o placar. 
No 2º tempo, Romarinho entrou no lugar de Pato, Jorge Henrique no de Danilo e Douglas no de Émerson. Embora ainda tenham sido criadas algumas oportunidades ofensivas, o placar não se alterou. Com a vitória garantida, o Corinthians passou a administrar o resultado e esperar o fim do jogo.
Embora o trio de atacantes tenha se movimentado bem, ele foi prejudicado pela inoperância ofensiva dos laterais que, presos na marcação, pouco vieram pro ataque e pela pouca criação do meio campo. Isso obrigou os atacantes terem que buscar o jogo e não por acaso, a jogada dos dois gols passaram pelo Guerrero e o 2º saiu quando Paulinho resolveu atacar.
Embora tenha aprovado o esquema ofensivo adotado, Tite deverá usá-lo, apenas pontualmente, pois o mesmo fragilizou muito a defesa, permitindo ao adversário chegar na área com facilidade.
Apesar de ser um jogo pra cumprir tabela, um treino de luxo, a Fiel não decepcionou e compareceram no estádio  26.131 torcedores.
Com o resultado, o Corinthians atingiu 35 pontos, avançou para o 5º lugar e deverá enfrentar a Ponte Preta nas quartas de final, no próximo domingo, dia 28/04 no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Além do confronto com a Ponte, o Corinthians terá, na sequência, o jogo de ida das oitavas de final da Taça Libertadores, contra o Boca Juniors, dia 1º de maio, em Buenos Aires.
Ficha Técnica - Corinthians 2 X 0 Atlético Sorocaba
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 21 de abril de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho (SP)
Assistentes: Ricardo Pavanelli Lanutto (SP) e Fábio Rogério Baesteiro (SP)
Público: 24.044 pagantes
Renda: R$ 773.925,66
Cartões amarelos: Jorge Henrique (Corinthians); Rai, Alex William e Fábio Sanches (Atlético Sorocaba)
Cartão vermelho: Bruninho (Atlético Sorocaba)
Gols: Danilo, aos 34 minutos do primeiro tempo, e Alexandre Pato, aos 45 minutos do primeiro tempo
Corinthians: Danilo Fernandes; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Emerson (Douglas) e Danilo (Jorge Henrique); Alexandre Pato (Romarinho) e Guerrero. Técnico: Tite
Atlético Sorocaba: Felipe Alves; César, Fábio Sanches e Gilberto; Tiago Baiano, Edson Sitta, Rai (Marquinhos), Mateus (Jorge Preá) e Carlinhos; Bruninho e Alex William (Tiago Marques). Técnico: Vágner Benazzi

Estatísticas

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/Brahma Timão
facebook.com/corinthians
youtube.com/globo.com
sportv.globo.com
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Leonardo Soares/esporte.uol.com.br/meutimao.com.br
Leonardo Soares/esporte.uol.com.br/meutimao.com.br
facebook.com/Paolu Gerrydo(Oficial)
sportv.globo.com
facebook.com/Timão é Tradição
corinthians.com.br
Leonardo Soares/esporte.uol.com.br/meutimao.com.br
republicadocorinthians.wordpress.com

domingo, 21 de abril de 2013

Corinthians X Atlético Sorocaba


Pela 19ª rodada do Paulistão o Corinthians enfrentará o Atlético Sorocaba, domingo, dia 21 de abril, às 16 horas no Pacaembu. Com 32 pontos no campeonato, em sexto lugar, e sem chance de ficar no G4, o que daria a vantagem de jogar em casa nas quartas de final, o Timão pode, no máximo, ultrapassar o Palmeiras, que tem 34 pontos e está no quinto lugar na competição. Já o Atlético Sorocaba, com 19 pontos, está livre do risco de rebaixamento.
Diante dessa situação o jogo tem um caráter de amistoso e para o Corinthians será um treino, no qual Tite aproveitará para observar uma nova formação no ataque, utilizando Alexandre Pato, Émerson e Guerrero.
Ficha técnica - Corinthians X Atlético Sorocaba
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP) 
Data: 21 de abril de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília) 
Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho (SP) 
Assistentes: Ricardo Pavanelli Lanutto e Fábio Rogério Baesteiro (ambos de SP) 
Assistentes adicionais: Fábio de Jesus Volpato Mendes e Alessandro Darcie (ambos de SP)
Corinthians: Danilo Fernandes; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Emerson, Alexandre Pato e Guerrero. Técnico: Tite
Atlético Sorocaba: Felipe Alves; Edson Sitta, César, Fábio Sanches e Carlinhos; Rai, Gilberto, Da Silva e Mateus; Bruninho e Alex William. Técnico: Vágner Benazzi
No Corinthians, também foram relacionados Matheus Caldeira Vidotto, goleiro; Edenílson, lateral; Chicão, zagueiro; Guilherme, volante; Douglas, meia; e Jorge Henrique e Romarinho, atacantes.
Com a obrigação de apagar a péssima impressão deixada pela vergonhosa derrota do último domingo, quando perdeu de virada do Linense, Tite não poupará nenhum titular e colocará o que tem de melhor disponível em campo.
No gol, Danilo Fernandes será titular e a grande surpresa é Matheus Caldeira Vidotto no banco de reservas.
Após uma semana livre para treinar e recuperar jogadores desgastados, com exceção do goleiro Cássio e do meia Renato Augusto, lesionados, o restante do elenco não terá descanso.
A grande novidade é o retorno de Alexandre Pato ao time titular formando trio ofensivo com Emerson Sheik e Paolo Guerrero e a ida de Romarinho para o banco de reservas. Já de olho no mata-mata do Paulistão e nos dois duelos contra o Boca Juniors, pelas oitavas de final da Taça Libertadores, Tite utilizará o jogo para testar uma formação mais ofensiva.
No último treino, Tite cobrou aproximação entre Sheik, Pato e Guerrero, além de composição de um deles no sistema de marcação quando o time não tiver a bola. Jogador ágil e de boa movimentação, Émerson deve voltar para compor o meio-campo. Pato foi utilizado pelo lado esquerdo do ataque, mais próximo do meia Danilo.
Bastante enérgico, Tite cobrou atenção de seus jogadores às vésperas das decisões, onde qualquer equívoco pode custar a classificação no Paulista e na Libertadores.
Depois de perder pontos valiosos em jogos com times tecnicamente muito inferiores, muitas vezes por displicência e por desmotivação, é lamentável a declaração do zagueiro Paulo André, que admitiu ser complicado jogar tantos jogos na primeira fase do estadual com a mesma motivação de um torneio internacional. Sua fala é uma confissão do descompromisso de alguns jogadores com o campeonato.
"É realmente difícil jogar o Paulista, para não dizer chato. Já disse que o modelo não é o ideal. Sem dúvida, a partir dessa semana é que começa a valer, e a margem de erro tem de ser zero, com foco total e concentração nesses jogos decisivos. Temos de aumentar nossa concentração para conseguir jogar muito bem e avançar."
Considerando a 1ª fase arrastada, o zagueiro completou "Não digo que os jogos valeram pouco, porque se não jogar, não entra no grupo dos classificados. Mas nossa função é jogar bem todo jogo e encontrar motivação, por mais difícil que isso seja. As coisas começam a valer agora, depois de três meses de competição. Posso garantir que ninguém fez menos do que podia, mas agora vai ter um gosto diferente. Ou vai ou racha."
Afirmação contraditória, na tentativa de justificar o que afirmara anteriormente. Além de lamentar, faço-lhe uma sugestão: Se o fato de vestir nosso manto sagrado, do alto salário que recebe e das excelentes condições em que trabalha não consegue motivá-lo, peça demissão do Corinthians e tente viver da renda obtida pela venda de sua produção artística e literária. Mesmo considerando o formato esdrúxulo e inadequado do campeonato estadual, não existe desculpa que justifique a fata de motivação, a desconcentração e a displicência.
Voltando a falar do jogo contra o Atlético Sorocaba, vencer é obrigação.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
gazetaesportiva.net
globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
gazetaesportiva.net
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
facebook.com/fotos do mural

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Fora do G4 - Fora do Pacaembu

Dois tempos, dois times, dois jogos, uma derrota e as mesmas desculpas. O gramado, a arbitragem, o calendário...
De fato jogamos num pasto, a arbitragem do Paulista não tem nível nem pra apitar jogo de várzea e o calendário do futebol é totalmente irracional. Mas, isso afeta todos os times e não só o Corinthians, portanto não podem ser utilizados como justificativa pelo mau desempenho no Paulistão.
Algo está errado com um time que em dezembro ganhou do Chelsea jogando um belo futebol e domingo perdeu de virada do Linense. Esquema tático, falta de motivação, excesso de confiança, falta de atenção? Ou algo que ignoramos. 
Com o time quase completo não podemos dar a desculpa de time reserva e de desentrosamento. Na realidade, depois de um bom 1º tempo, o time voltou errando muito e só acordou depois de levar a virada. Aí foram pra cima, mas no bumba meu boi e desordenadamente. 
Os próprios jogadores reconheceram a superioridade do adversário e pediram maior empenho no próximo jogo, como vimos nas declarações do Jorge Henrique, do Alessandro e do Émerson. E, apesar de reclamar da arbitragem, Tite admitiu os erros do Timão e pediu mais atenção e concentração.
Não vou ocupar meu precioso tempo em comentar os lances do jogo. Vou me poupar, ou melhor, em Titanês, vou preservar meu cérebro dessa atividade para não me desgastar.

Apenas lamento que com uma das melhores estruturas do mundo futebolístico, com os melhores salários do país e diante de times de padrões varzeanos tenhamos perdido tantos pontos e ficado fora do G4. Concordo com meu amigo Silvinho. É um vexame.
Perder faz parte do jogo. O que não pode é jogar mal, desconcentrar, ser displicente, escolher o jogo que vale a pena se esforçar e entregar o ouro, levando uma virada mais vergonhosa que os empates anteriores. Pior que perder foi um 2º tempo horrível e o apagão da defesa nos dois gols do Linense. E, mesmo com um jogador a mais, não conseguir sequer um mísero empate. Concordo que o péssimo gramado atrapalhou, que o árbitro errou, mas os 2 gols saíram por falhas nossas. Também sei que, mesmo sendo campeão mundial, não dá pra ganhar tudo, mas ganhar de times fracos é obrigação. 
Agora é correr atrás do prejuízo, jogar a próxima fase fora de casa, possivelmente num pasto e sem contar com a torcida. Espero que essa derrota sirva para acordar o time e que com uma semana pra treinar, consiga melhorar, pelo menos os fundamentos mais deficitários, cruzamentos, bolas paradas e finalizações.
O amor pelo Corinthians sempre será o mesmo. Mas, isso não significa que somos cegos e surdos aos seu erros e que devemos ficar mudos diante dos mesmos. Se queremos o melhor para o Timão temos a obrigação de apontá-los e de cobrar desempenho e resultados. Apoiar não é passar a mão na cabeça do time nem ficar deitado eternamente nos louros de 2012. 
Novos aplausos só deverão acontecer por merecimento. E o time tem que fazer por merecer.
Eventos
Ficha Técnica - Linense 2 X 1 Corinthians
Local: estádio Gilberto Siqueira Lopes, em Lins (SP) 
Data: 14 de abril de 2013 (domingo) 
Horário: 16 horas (de Brasília) 
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Mauro André de Freitas (ambos de SP)
Cartões amarelos: Marcelo, Elias, Álvaro (Linense). Ralf, Danilo (Corinthians) 
Cartão vermelho: Marcelo (Linense) 
Gols: Linense: João Sales, aos 10, e Leandro Brasília, aos 18 minutos do segundo tempo; Corinthians: Guerrero, aos 2 minutos do primeiro tempo  
Linense: Leandro Santos; Marcelo, Álvaro, Fábio Lima (Bruno Ribeiro) e Tarracha; Elias, Leandro Brasília, Gilsinho e Lenílson (Thiaguinho); Fernandinho e João Sales (Leanderson). Técnico: Bruno Quadros
Corinthians: Danilo Fernandes; Alessandro, Gil, Paulo André e Edenílson; Ralf (Paulo Victor), Paulinho, Danilo e Jorge Henrique (Alexandre Pato); Emerson e Guerrero. Técnico: Tite
Estatísticas
Errata das Estatísticas: 
Linense: 1 cartão vermelho

Créditos e fontes de imagens

meutimao.com.br
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Edu Sakurai
Vanessa Martins
interligado.com
republicadocorinthians.wordpress.com

domingo, 14 de abril de 2013

Linense e Corinthians

Pela penúltima rodada do campeonato Paulista, o Corinthians enfrentará o Linense, às 16 horas deste domingo na cidade de Lins. Com 32 pontos e em 5º lugar na classificação,  o Timão precisa ganhar os dois últimos jogos do campeonato para classificar-se entre os 4 primeiros colocados. Para o Linense, que ocupa a nona colocação, com 24 pontos, quatro a menos que o Botafogo-SP, último do G8, que também joga neste domingo, a partida representa a última chance de classificação. Para avançar ao mata-mata, ele precisa vencer seus dois compromissos e torcer para que a equipe de Ribeirão Preto perca ambos.
Ficha Técnica - Linense X Corinthians
Local: estádio Gilberto Siqueira Lopes, em Lins (SP)
Data: 14 de abril de 2013 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Mauro André de Freitas
Linense: Leandro Santos; Marcelo, Álvaro, Fábio Lima e Tarracha; Elias, Leandro Brasília, Gilsinho e Lenílson; Fausto e João Sales. Técnico: Bruno Quadros
Corinthians: Danilo Fernandes; Alessandro, Gil, Paulo André e Edenílson; Ralf e Paulinho; Jorge Henrique, Emerson e Danilo; Guerrero. Técnico: Tite
No Corinthians, também foram relacionados Júlio Cesar, goleiro; Chicão, Felipe e Yago, zagueiros; Guilherme, volante; Alexandre Pato, Léo e Paulo Victor, atacantes.
Sem poder contar com Fábio Santos, lesionado e com Romarinho, suspenso, Tite enfrentará o Linense com três mudanças. Jorge Henrique, cuja força na marcação dos adversários na saída de bola, encaixa-se perfeitamente no esquema tático do Tite, substituirá o Romarinho e Edenílson será improvisado na lateral esquerda. Assim, Alexandre Pato, continuará no banco de reservas. 
Mas, a grande surpresa está no gol. Mesmo depois de ter manifestado a intenção de dar uma sequência ao Júlio Cesar neste período de Cássio no departamento médico, Tite desistiu e resolveu voltar a fazer um rodízio, dando uma nova chance ao Danilo Fernandes.
No último treino, neste sábado, diferentemente do que costuma fazer, Tite não promoveu atividades táticas. Os jogadores disputaram o rachão e em seguida, foram liberados. Alguns, como Pato e Edenílson, praticaram cobranças de pênalti e o zagueiro Paulo André treinou separadamente. Enquanto os companheiros disputavam o rachão, ele, em outra parte do campo trabalhou o jogo aéreo e a impulsão.
No jogo em Lins, o Corinthians estreará seu novo uniforme reserva, a tradicional camisa listrada, tão solicitada pela torcida.
Tendo em vista a superioridade do elenco corinthiano, a expectativa é voltar de Lins com a vitória e com os três pontos. 
Se tivesse feito a lição de casa e não perdido pontos empatando com times muito fracos, já estaria no G4 e poderia até poupar alguns jogadores mais desgastados, evitando riscos de lesão. Mas, agora tem que correr atrás do prejuízo para bater a meta do Paulistão. Condições para vencer os dois últimos jogos o Corinthians tem e de sobra.  
No mais, é rezar para não chover, pois em 2011, jogamos com chuva e o campo virou um brejo, colocando em risco nossos atletas. Considerando os compromissos nos mata-mata do Paulista e da Libertadores, não podemos perder nenhum jogador por lesão.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.com
Marcos Ribolli/globoesporte.com
Rodrigo Faber/globoesporte.com
Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
facebook.com/fotos do mural