quarta-feira, 30 de março de 2016

Corinthians X Ponte Preta - Campeonato Paulista

Já classificado para as quartas de final do Paulistão Itaipava 2016 e com a liderança do grupo D garantida, o que lhe assegura o mando de campo no jogo único da próxima fase, o Corinthians entra em campo pela 13ª rodada do campeonato nesta quarta feira, 30/03, às 21:45 horas, horário de Brasília, em sua Arena em Itaquera, para enfrentar a Ponte Preta, de Campinas. Se vencer a partida, o Timão alcançará, com duas rodadas de antecedência, a melhor campanha geral entre todos os participantes. Com 29 pontos, 81% de aproveitamento, nove vitórias, dois empates e uma derrota em 12 jogos, o Corinthians tem vantagem sobre o segundo colocado do grupo B, o Red Bull Brasil, que não pode mais alcançá-lo, pois, com nove pontos em disputa, se vencer todos os jogos, só conseguirá chegar a 28 pontos. Na tabela geral, o Timão também tem seis pontos a mais que o São Bento e Santos, empatados na segunda posição, e se vencer a Ponte Preta, atingirá 32 pontos e não mais poderá ser ultrapassado por nenhuma das duas equipes, levando vantagem no número de vitórias, mesmo que empate em número de pontos. 
A Ponte Preta ocupa o 3º lugar do Grupo B, tem 4 vitórias, 4 empates, 4 derrotas, 44% de aproveitamento e 16 pontos, dois atrás do Ituano e do Grêmio Novorizontino.
Ficha Técnica - Corinthians X Ponte Preta 
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 30 de março de 2016, quarta-feira
Horário: 21:45 horas (de Brasília)
Árbitro: Alessandro Darcie
Assistente 1: Mauro André de Freitas
Assistente 2: Gustavo Rodrigues de Oliveira
Quarto árbitro: Daniel Destro do Carmo
Corinthians: Cássio; Edílson, Vilson, Yago e Guilherme Arana; Willians, Rodriguinho, Romero, Alan Mineiro e Danilo; Luciano; Técnico: Tite
Ponte Preta: João Carlos; Jeferson, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; Jonas, João Vítor, Ravanelli e Felipe Azevedo; Rhayner e Wellington Paulista; Técnico: Alexandre Gallo 
No Corinthians, também foram relacionados os goleiros Matheus Vidotto e Walter, os laterais Fagner e Uendel, os zagueiros Balbuena e Pedro Henrique, os volantes Cristian e Maycon, os meias Giovanni Augusto e Marlone, e os atacantes André e Lucca.
Estão fora, no Corinthians, Elias, aprimorando a forma física após lesão; na Ponte Preta, Taiberson, suspenso, e Wellington, lesionado. 
No Corinthians, Yago, Willians e Fagner estão pendurados com dois cartões amarelos. 
Pensando no clássico contra o Palmeiras no próximo domingo e no jogo contra o Santa Fe na próxima semana na Colombia, Tite escalou o Corinthians com apenas dois jogadores considerados titulares, Cássio e Yago. Fagner, Felipe, Uendel, Bruno Henrique, Guilherme, Giovanni Augusto, Lucca e André foram preservados pelo treinador. Elias, aprimorando a forma física, após recuperar-se de lesão, já voltou a treinar, mas ainda não foi liberado para o jogo. 
A grande novidade está no banco de reservas. Marlone, liberado pelo Departamento Médico, voltou a ser relacionado e poderá entrar no decorrer do jogo.  Willians, Alan Mineiro e Luciano terão mais uma chance de mostrar serviço. Considerando a irregularidade de Bruno Henrique, que alterna boas e más apresentações, bem como o fato de Guilherme e André ainda não terem deslanchado no Timão, o jogo de hoje será fundamental para os atuais reservas. 
Na Ponte Preta, Alexandre Gallo fechou o treino e não divulgou a escalação. A Macaca teria força máxima pela primeira vez na temporada, mas Taiberson, em julgamento na noite de segunda feira, pegou dois jogos de suspensão pela expulsão contra o Capivariano e terá de cumprir o segundo jogo de gancho contra o Corinthians. 
No Timão, muda-se quase todo o time, mas não muda o padrão tático. O esquema permanece o mesmo 4-1-4-1, com a defesa começando com o centro avante e o ataque com o goleiro. Tite pede jogo com a bola rolando de pé em pé e que se evite chutões. O que ainda preocupa são os erros de finalizações. Apesar das mudanças, o time continua competitivo. Além disso, jogando em Itaquera, o fator casa é o grande diferencial. 
Vamos em busca de mais uma vitória, dos três pontos e da consolidação da melhor campanha do campeonato.

Créditos e fontes de imagens 
facebook.com/Renato Silva-twitter.com/@SCCPinf 
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/diariodolitoral.com.br-Carlos Velardi/EPTV/globoesporte.globo.com-MAON 
twitter.com/@Teleco1910 
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/meutimao.com.br 
globoesporte.globo.com 
meutimao.com.br/MAON 

segunda-feira, 28 de março de 2016

Tinha uma trave no meio do caminho...

Já classificado para a próxima fase, o Corinthians venceu o Ituano por 1 a 0, manteve-se na liderança do Grupo D e do Campeonato e, pela combinação de resultados, já conquistou o direito de disputar em casa o jogo das quartas de final. Com a vitória a equipe alvinegra passou a somar 29 pontos, dez a mais que o Red Bull Brasil
Depois de um primeiro tempo lento, com erros de passes, pouca criatividade e com dificuldades de superar a forte marcação do Ituano, o Timão voltou mais ligado na etapa final e, empurrado pela torcida, passou a pressionar o adversário. Com a entrada de Alan Mineiro, aos 23 minutos da etapa final, o time apresentou maior movimentação e criatividade,
Mas, o gol não saia. Tinha uma trave no meio do caminho. No meio do caminho tinha uma trave. No 1º tempo, uma bola chutada por Giovanni Augusto já havia parado na trave e na etapa final outras três bolas pararam na trave, de Pacheco, contra, Alan Mineiro e Maycon.
Gols
Mas, aos 42 minutos, num cruzamento perfeito de Fagner, Felipe cabeceou para a rede, garantindo a vitória corinthiana.
Individualmente, merecem destaques as atuações de Felipe, o novo zagueiro da seleção brasileira, de Fagner, de Lucca e de Giovanni Augusto. Cássio fez apenas uma defesa difícil. Há de se ressaltar o jogo coletivo, a eficiência da defesa e a necessidade de melhorar o arremate final. André e Guilherme ainda não se encontraram no time e continuam devendo.
Destaque também para a torcida corinthiana, a mais Fiel do Brasil, que fez o clube atingir na vitória por 1 a 0 sobre o Ituano, nesse sábado, uma expressiva marca. Com o público de 28.491 pagantes, o Timão ultrapassou a marca de 2 milhões de ingressos vendidos em 61 partidas disputadas no estádio. Ao todo, foram comercializados 2.000.890 bilhetes pela equipe. Além disso, neste fim de semana, a Fiel teve o maior número de torcedores que os sete demais grandes de Rio de Janeiro e São Paulo somados. Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo, Palmeiras, São Paulo e Santos não conseguiram chegar perto da presença corintiana no fim de semana. Vasco x Botafogo, em São Januário, e Santos x São Paulo, na Vila Belmiro juntos obtiveram apenas 19.399 pagantes em seus jogos. A melhor marca desses clubes ocorreu no clássico carioca. Foram 6.483 pagantes no estádio cruz-maltino. 
Antes de disputar as quartas de final, o Timão enfrentará, nas três rodadas finais do campeonato, a Ponte Preta em casa, o Palmeiras no Pacaembu e o Novorizontino, também em casa. 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 1 X 0 Ituano
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 26 de março de 2016, sábado
Horário: 21:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Norberto Luciano Santos da Silveira (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Rafael Tadeu Alves de Souza (ambos de SP)
Público: 28.491 pagantes (total de 28.753)
Renda: R$ 1.442.312,00
Cartões amarelos: Alan Mineiro (Corinthians); Peri e Guly (Ituano)
Gol: Corinthians: Felipe, aos 42 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique, Maycon, Giovanni Augusto, Guilherme (Alan Mineiro) e Lucca (Danilo); André (Romero); Técnico: Tite
Ituano: Fábio; Pacheco, Naylhor, Léo e Peri; Guly, Simião, Claudinho e Guilherme (Igor); Marcelinho (Edinho) e Fernando Viana (Ruan), Técnico: Tarcísio Pugliese 

Créditos e fontes de imagens 
meutimao.com.br/gazetaesportiva.com/MAON 
Luis Moura/Gazeta Press 
youtube.com/globo.com 
Djalma Vassão/Gazeta Press 
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com-Djalma Vassão?Gazeta Press/MAON 
youtube.com/globo.com 

sexta-feira, 25 de março de 2016

Classificado

Depois de um primeiro tempo travado, com o São Bernardo bem postado, marcando firme e ocupando os espaços do campo dificultando nossas jogadas, o Corinthians reencontrou-se em campo e garantiu a vitória, os três pontos, a liderança do Grupo D e do campeonato, bem como a classificação para a próxima fase, com quatro rodadas de antecedência. Para isso, o São Bernardo, nosso adversário da noite de quarta feira, deu u'a mãozinha, com a expulsão do atacante Tatá, mas o Timão, ao voltar do intervalo com o time mais ligado e com uma postura mais aguerrida, fez a sua parte e com um bom desempenho, foi o protagonista do bom resultado. 
O adversário até resistiu na etapa inicial, mas o Corinthians voltou do vestiário mais organizado e com muita aplicação tática, segurança e tranquilidade, dominou o jogo, não dando chance para o time da casa. 
Gols 
https://www.youtube.com/watch?v=oLfJC5r4_v8
Aos 3 minutos da etapa final Fagner deixou dois marcadores para trás, mandou a bola para a área, que foi rebatida e voltou para ele cruzar rasteiro para Rodriguinho tocar para o gol e abrir o placar. Aos 9 minutos, Rodriguinho recebeu a bola de Guilherme na entrada da área, tirou do marcador e chutou para o gol, ampliando o placar. Depois da partida ficar paralisada por 22 minutos, devido à falta de luz no estádio, aos 51 minutos, Fagner fez boa jogada pela direita, passou pelo marcador e cruzou na cabeça de Lucca que, antecipando-se à zaga, finalizou para o gol e fechou o placar no estádio Primeiro de Maio. 
Com a maioria da sua torcida, o Corinthians sentiu-se em casa. Se houve pressão, foi para o anfitrião, que mesmo jogando em casa, abriu mão da maioria de torcedores e foi mais um time a fazer caixa com a torcida corinthiana. Para a partida, a diretoria do São Bernardo aumentou o preço dos ingressos (o mínimo passou a ser de R$ 80) e deixou para o Corinthians os locais destinados ao dono da casa. Dessa maneira, 7.626 pessoas acompanharam o duelo, com uma renda de R$ 383.982,00 ao time do ABC Paulista. 
Com o resultado, o Corinthians chegou aos 26 pontos e 78% de aproveitamento, com 8 vitórias, 2 empates, uma derrota, 20 gols marcados, 6 gols sofridos, o melhor ataque e a melhor defesa do campeonato.
Com a derrota do Água Santa para o Novorizontino, a equipe do Grupo D não tem mais condições de alcançar o Timão. Além de líder da chave, o Corinthians, o primeiro time a se classificar para as quartas de final, lidera também a classificação geral da competição. Mesmo com o lugar garantido, o Timão não pode bobear porque o time que terminar com a primeira colocação terá a vantagem de disputar o jogo único e decisivo em casa. Com a melhor campanha da competição, o Corinthians enfrentará o Ituano neste sábado, 26/03, às 21:00 horas, em sua Arena, em Itaquera.
Individualmente, Fagner foi o melhor em campo. Incansável, ágil e veloz, firme na marcação e no apoio, tendo participação decisiva no 1º e no 3º gols. Rodriguinho fez o seu melhor jogo pelo Timão, além de marcar dois gols. Maycon, que substituiu Rodriguinho, foi bastante efetivo tanto no ataque quanto na defesa. Guilherme e André, ainda estão devendo futebol, pois têm condições de produzir muito mais. 
O Corinthians, depois de perder seus principais jogadores, iniciou a temporada desacreditado pela mídia esportiva e nem o mais otimista dos torcedores acreditava que o time iria se reestruturar tão rapidamente, deixando para trás os favoritos do Paulistão. Méritos para o Tite que manteve o padrão tático e reorganizou a equipe em tempo record, credenciando-se para novas conquistas. Já classificado para a próxima fase, o Timão vai em busca de mais um título no Campeonato Paulista. 
Ficha Técnica - São Bernardo 0  X 3 Corinthians 
Local: estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo (SP)
Data: 23 de março de 2016, quarta-feira
Horário: 21:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo 
Árbitro Assistente 1: Rogerio Pablos Zanardo
Árbitro Assistente 2: Leandro Matos Feitosa 
Quarto Árbitro: Eduardo Pereira de Araújo
Cartões amarelos: Tatá e Cañete (São Bernardo); Felipe (Corinthians)
Cartão vermelho: Tatá (São Bernardo)
Gols: Corinthians: Rodriguinho, aos 3 e aos 9 minutos do segundo tempo, Lucca aos 51 minutos do segundo tempo
São Bernardo: Daniel; Eduardo (Carlinhos), Diego Ivo, Luciano Castán e Magal; Daniel Pereira, Jean Carlos (Walterson), Alyson, Cañete e Tatá; Henan (Maikon); Técnico: Sérgio Soares
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique, Giovanni Augusto (Danilo), Rodriguinho (Maycon), Guilherme e Lucca (Romero); André; Técnico: Tite
Melhores momentos 

Créditos e fontes de imagens 
globoesporte.globo.com/twitter.com-@Corinthians/MAON 
Djalma Vassão/Gazeta Press/MAON 
Adriano Vizoni/Folhapress/folha.uol.com.br 
Djalma Vassão/Gazeta Press 
Marcelo Braga/globoesporte.globo.com 

quarta-feira, 23 de março de 2016

São Bernardo X Corinthians - Campeonato Paulista

Pela 11ª rodada do Campeonato Paulista, o Corinthians enfrentará o São Bernardo nesta quarta feira, 23/03, às 21:00 horas, no estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo. Líder do Grupo D e do campeonato, com 23 pontos, 7 vitórias, 2 empates, uma derrota e 77% de aproveitamento, o Timão terá por adversário o 3º colocado do Grupo B, com 13 pontos, 3 vitórias, 4 empates, 3 derrotas e 43% de aproveitamento. Após golear o Linense na última rodada, com uma formação alternativa, o Corinthians, agora com sua força máxima, irá duelar com o time que na última rodada, venceu a Ferroviária em Araraquara.
Ficha Técnica - São Bernardo X Corinthians 
Local: estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo (SP)
Data: 23 de março de 2016, quarta-feira
Horário: 21:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo 
Árbitro Assistente 1: Rogerio Pablos Zanardo
Árbitro Assistente 2: Leandro Matos Feitosa 
Quarto Árbitro: Eduardo Pereira de Araújo
São Bernardo: Daniel; Eduardo, Diego Ivo, Luciano Castán e Magal; Daniel Pereira, Jean Carlos, Marino, (Alyson), Cañete e Tatá; Henan; Técnico: Sérgio Soares 
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique, Giovanni Augusto, Rodriguinho, Guilherme e Lucca; André; Técnico: Tite 
No Corinthians, além dos escalados, também foram relacionados o goleiro Walter, os laterais Edílson e Guilherme Arana, os zagueiros Pedro Henrique e Vilson, os volantes Cristian, Maycon e Willians, os meias Alan Mineiro e Danilo, e os atacantes Romero e Claudinho.
Estão fora, no São Bernardo, Kanu e Júnior, recuperando-se de lesão; e no Corinthians, Balbuena, convocado para a seleção paraguaia, Matheus Vidotto e Luciano, chamados para a seleção brasileira olímpica, e Elias e Marlone, recuperando-se de lesão. 
No último treino, na tarde de terça feira, Tite confirmou a escalação, que será a mesma que iniciou o jogo contra o Cerro Porteño no Paraguai. Assim, estarão em campo os jogadores considerados titulares, com exceção do volante Elias, recuperando-se de contusão. 
Durante o treinamento, após uma movimentação em campo reduzido, ainda sem o goleiro Cássio, na qual os times atacavam dois pequenos gols demarcados por cones e Cristian, com um colete de cor diferente, era o curinga e sempre apoiava o lado que tinha a bola, o técnico separou os titulares para o habitual treinamento tático sem adversário. Nessa atividade, Tite deu atenção ao posicionamento em tiros de meta e na saída de bola, ensaiou ações de bola parada ofensiva e defensiva, bolas aéreas e finalizações.
Apesar do mando de campo ser do time do ABC, a maioria dos ingressos foram disponibilizados para a torcida corinthiana. E lá vamos nós para mais um desafio e em busca de mais uma vitória.

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br/worldstadiums.com/MAON
Aldo Carneiro-Pernambuco Press-globoesporte.globo.com/Sergio Barsaghi-Gazeta Press-gazetaesportiva.com/MAON
globoesporte.globo.com
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.com

segunda-feira, 21 de março de 2016

Baile em ritmo de guarânia

Sim foi um baile no qual o Corinthians, além de ser o dono do salão, escolheu o repertório, regeu a orquestra, ditou o ritmo, pôs o visitante na roda e o colocou para dançar. Em ritmo de guarânia, sem afobação, o baile ficou animado. Os gols foram saindo naturalmente, com efetiva participação da dupla paraguaia que mais parecia levar o jogo em serenata, tal a harmonia demonstrada na defesa e no ataque. Balbuena seguro, oportunista, preciso, firme nos desarmes e decisivo nas bolas aéreas ao lado de Romero, bastante participativo e efetivo na marcação e no ataque, juntamente com o Edílson, fizeram a festa da torcida no palco de Itaquera. 
Gols 
https://www.youtube.com/watch?v=XD_APqc3sjchttps://www.youtube.com/watch?v=XD_APqc3sjc 
Aos sete minutos da etapa inicial, Danilo cruzou da esquerda, e Romero completou para o gol, abrindo o placar. Aos 14, Edílson cobrou falta da direita, Balbuena ganhou a disputa da bola, subiu mais que os rivais e num cabeceio preciso, ampliou. Aos 11 minutos do segundo tempo, Edílson roubou a bola no campo de defesa, avançou pelo meio, bateu de fora da área, o chute desviou no marcador, tirando o goleiro do Linense da jogada. Aos 13 minutos, Romero recebeu a bola de André na entrada da área e bateu de primeira, acertando o cantinho esquerdo. Virou goleada. Quatro a zero, fora o baile. 
O Corinthians teve não só o mando de campo, mas o total mando do jogo. Mesmo com uma equipe alternativa, atropelou o frágil adversário. Poderia até ter vencido por um placar maior, não fossem os erros de finalizações e algumas defesas do goleiro do Linense. Apesar da troca de jogadores o time conseguiu manter o padrão de jogo, a organização e a disciplina tática, ocupando os espaços do campo, sufocando o adversário, trocando passes com facilidade, saindo rápido para o ataque e sendo ágil na recuperação da bola. 
Mesmo não tendo feito gol, Danilo, com sua frieza característica e muita técnica, foi fundamental na organização das jogadas. Edílson fez seu melhor jogo pelo Timão, Arana, em cujo lado ocorreram a maioria das investidas do ataque Linense, mostrou plenas condições de ser titular, Vilson não comprometeu, Willians foi muito bem na marcação e preciso nos desarmes, Rodriguinho foi bem na marcação e nos desarmes, mas foi mal nas finalizações, Alan Mineiro movimentou-se bem, André foi participativo, deu assistência para o 2º gol do Romero, mas como atacante, precisa melhorar no arremate final, Cristian já entrou com o jogo definido, mas não comprometeu, Maycon e Claudinho entraram no final e pouco participaram e Cássio foi pouco exigido, mas quando precisou foi seguro e eficiente. 
http://www.meutimao.com.br/videos-do-corinthians/88831/despreparo_da_policia_coloca_em_risco_torcedores_na_arena_corinthians
Parabéns para a Fiel, que compareceu para apoiar o time, mostrando que independentemente do campeonato, do adversário ou dos jogadores que entram em campo, o apoio não vai faltar. E mais uma vez protestar contra os desmandos no mundo da bola e na sociedade. Pena que após o jogo, a truculenta Polícia Militar, estragou o espetáculo, dando mais uma vez o testemunho de seu despreparo para garantir a segurança nos estádios. E de sua sanha violenta e vingativa contra as manifestações das torcidas. Tal truculência, recorrente nos jogos do Timão, é injustificável e incoerente, pois embora seja um serviço público, o policiamento é pago pelo clube. Portanto, não tem cabimento o Corinthians pagar para a para a polícia bater no corinthiano que paga caro para ir ao estádio apoiar o Corinthians. Cobrado pelas redes sociais, a diretoria do clube manifestou-se em nota oficial informando que solicitou junto à Polícia Militar, esclarecimentos sobre o ocorrido e pediu uma reunião com comando do policiamento para tentar encontrar uma solução para que estes acontecimentos não voltem a ocorrer.
http://www.corinthians.com.br/noticias/ver/58908#.VvBD9fkrI2w
Com o resultado, o Corinthians alcançou 23 pontos e mantém a liderança do Grupo D e do campeonato. O Linense estacionou nos 13 pontos e ainda luta pela classificação no Grupo A e contra o rebaixamento. O próximo compromisso do Corinthians pelo Paulistão Itaipava 2016 será nesta quarta-feira, 23/03, contra o São Bernardo, no estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo, às 21:00 horas.
Melhores momentos 
http://www.corinthians.com.br/multimidia/videos#.VvBQBfkrI2w
Ficha Técnica - Corinthians 4 X 0 Linense 
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 19 de março de 2015, sábado
Horário: 16:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Salim Fende Chavez (SP)
Assistentes 1: Vicente Romano Neto (SP)
Assistente 2: Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP) 
Quarto Árbitro: Roberto Pinelli (SP)
Público: 31.334 pagantes
Renda: R$ 1.711.408,00
Cartões amarelos: Willians (Corinthians); Bileu, Ednei (Linense)
Gols: Corinthians: Romero, aos sete minutos do primeiro tempo, Balbuena, aos 14 minutos do primeiro tempo, Edílson, aos 11 minutos do segundo tempo, Romero, aos 23 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Edílson, Vilson, Balbuena e Guilherme Arana; Willians (Cristian), Romero, Rodriguinho, Alan Mineiro (Maycon) e Danilo; André (Claudinho); Técnico: Tite 
Linense: Oliveira; Paulo Henrique, Ednei, Adalberto e Guilherme Lazaroni (Marcão); Bileu, Zé Antônio, Fillipe Soutto (Leandro Brasília) e Thiago Humberto; Anderson Aquino (Schumacher) e William Pottker; Técnico: Moacir Júnior

Créditos e fontes de imagens
Rodrigo Gazzanel-Agência Corinthians-meutimao.com.br/globoesporte.globo.com/
Reprodução/Instagram/meutimao.com.br
Fernando Dantas-Gazeta Press-gazetaesportiva.com/Rodrigo Gazzanel-corinthians.com.br/MAON
twitter.com/@SCCPinf
Rodrigo Gazzanel/corinthians.com.br
twitter.com-@SCCPinf/Fernando Dantas-Gazeta Press-gazetaesportiva.com/MAON
gazetaesportiva.com 

sexta-feira, 18 de março de 2016

Corinthians X Linense - Campeonato Paulista

Pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians receberá o Linense em sua Arena em Itaquera, neste sábado, 19/03, às 16 horas, horário de Brasília. O Timão, com 20 pontos, 6 vitórias, 2 empates, uma derrota e 74% de aproveitamento lidera o Grupo D e é o vice líder do campeonato. O líder na tabela geral é o Santos, com um jogo a mais. O Linense, com 13 pontos, 3 vitórias, 4 empates, duas derrotas e 48% de aproveitamento é o 3º colocado no Grupo A. 
Ficha Técnica - Corinthians X Linense 
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 19 de março de 2015, sábado
Horário: 16:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Salim Fende Chavez (SP)
Assistentes 1: Vicente Romano Neto (SP)
Assistente 2: Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP) 
Quarto Árbitro: Roberto Pinelli
Corinthians: Cássio, Edílson, Balbuena, Vilson e Guilherme Arana; Willians; Romero, Rodriguinho, Alan Mineiro e Danilo; André, Técnico: Tite
Linense: Oliveira; Paulo Henrique, Jorge Luiz, Rodrigo Lobão e Guilherme Lazaroni; Zé Antônio, Fellipe Soutto, Bileu e Thiago Humberto; Anderson Aquino e William Pottker; Técnico: Moacir Júnior 
No Corinthians, além dos escalados, também foram relacionados os goleiros Matheus Vidotto e Walter, os zagueiros Yago e Pedro Henrique, os laterais Uendel e Fagner, os volantes Cristian e Maycon, e os atacantes Luciano, Lucca e Claudinho. Elias e Marlone, recuperando-se de lesões, estão fora do jogo. 
Tite, novamente dará descanso a alguns jogadores e por isso, daqueles que iniciaram o jogo contra o Cerro Porteño, apenas o goleiro Cássio permanecerá no time. Portanto, André e Cássio serão os únicos titulares e Rodriguinho volta a substituir Elias. Alan Mineiro terá sua primeira oportunidade como titular. 
Apesar da mudança de jogadores, o esquema tático não sofreu alteração e o time atuará no 4-1-4-1. Na 1ª linha de quatro teremos Edílson, Balbuena, Vilson e Guilherme Arana. Na cabeça de área Willians fará a função de Bruno Henrique. Na segunda linha de quatro Romero substituirá Giovanni Augusto, Rodriguinho retomará seu lugar como substituto de Elias (Maycon retornará ao banco), Alan Mineiro entrará no lugar de Guilherme, e Danilo jogará pelo lado esquerdo na vaga de Lucca. Na frente, André será o centro avante.
No Linense, o técnico Moacir Júnior encara o Paulistão como prioridade e até poupou titulares na estreia do seu time na Copa do Brasil, quando, na quarta feira empatou por 1 a 1 com o Botafogo-PB. Em luta direta por uma vaga nos playoffs do Paulistão, o Elefante da Noroeste precisa da vitória para continuar sonhando com a classificação. 
No último treino corinthiano, na manhã de sexta feira, Tite comandou a tradicional atividade sem adversário. Durante o treino, além de acertar o posicionamento dos jogadores, ele deu ênfase aos cruzamentos, saída para o ataque, às jogadas de bola parada ofensivas e defensivas. 
Apesar de jogar com um time predominantemente reserva, teremos na equipe jogadores de muita qualidade técnica e disciplina tática. Balbuena é muito técnico, preciso e seguro, Guilherme Arana é até mais regular que Uendel, Willians marca melhor que Bruno Henrique, tem boa saída de bola e no último jogo atuou com mais serenidade, Danilo dispensa comentários e atua melhor como meia do que como centro avante. Minhas preocupações são com as limitações técnicas e o pavio curto do Edílson e com as dificuldades de marcação do André. Acostumado a jogar mais na área, ele não tem boa movimentação nem o cacoete de marcador. É melhor que não saia pra marcar e que fique esperando a bola para fazer o que sabe, empurrá-la para o gol. Romero também é limitado, mas tem compensado suas limitações com muita raça e determinação. Rodriguinho, apesar de mais experiente é bem inferior ao Maycon e creio que vamos perder em movimentação, infiltrações e na transição. Maycon é jovem, tem muita energia e deveria ter permanecido no time. Não creio que esteja desgastado. Na Copa São Paulo atuava com intervalos menores e comia a bola. E no profissional mostrou a mesma qualidade, não sentiu o peso da camisa e merece permanecer no time. 
Jogando em casa com o apoio da torcida, com mais de 25 ingressos já vendidos, acredito que nossos reservas darão conta da tarefa. 

Créditos e fontes de imagens 
meutimao.com.br/twitter.com-@SCCPinf/MAON 
Daniel Augusto Jr-corinthians.com.br/José Luis Silva-Agência CA Linense-globoesporte.globo.com/MAON 
globoesporte.globo.com 
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians/meutimao.com.br 
Daniel Augusto Jr/corinthians.com.br 
twitter.com/@Corinthians 

Na arquibancada, o bando de loucos. No gramado, o bando do Lucca.

Lá no Paraguai, com a ajuda da arbitragem, eles venceram, mas aqui nem respiraram. Encurralado no campo de defesa, o Cerro Porteño foi prensado e pressionado por um Corinthians elétrico, que dentro e fora do campo mostrou intensidade, equilíbrio, inteligência e maturidade. Nas arquibancadas, o bando de loucos fez da Arena um caldeirão. No gramado, o bando do Lucca sufocou os paraguaios, não dando aos visitantes a menor chance de ação e reação. E à beira do gramado estava o Tite regendo a banda magistralmente ensaiada e afinada, tocando a mais bela melodia. Melodia que pôs o visitante pra dançar e rebolar, enquanto o anfitrião bailava na maior harmonia. 
Foi o melhor jogo do Timão na temporada. Óbvio que ninguém gosta de perder, mas tudo indica que as derrotas para o Santos e para o Cerro no Paraguai, ao evidenciarem nossas fragilidades, permitiram a correção das falhas recorrentes além de chamarem aos brios a boleirada que, parecia não estar muito focada no próprio desempenho. As lideranças no Paulistão e na Libertadores, bem como a invencibilidade, talvez estivessem mascarando a real condição do time. Cobrados pela torcida e chamados à responsabilidade, o Corinthians voltou com força total, demonstrando muita raça e determinação, além de disciplina tática, equilíbrio e bom desempenho físico e técnico. Ainda não é um time pronto, perfeito, ainda tem muito que evoluir e melhorar, principalmente nos passes e no arremate final, mas nos últimos dois jogos já demonstrou grande progresso tático e uma nova postura em campo. 
Contra o Cerro Porteño na Arena, à medida que a Fiel empurrava o time em campo, nossa equipe empurrava os paraguaios para as cordas. Nossos jogadores adiantaram a marcação, dificultando a saída de bola do adversário. Com uma defesa compacta, segura e precisa, marcando a saída de bola paraguaia, com muita movimentação, boas trocas de passes no meio campo, triangulações e transição rápida, o Corinthians teve o domínio total do jogo e Cássio teve pouco trabalho. As transições rápidas do Maycon e a troca de posições dos jogadores mais ofensivos confundiram a defesa paraguaia. Se não fossem os erros de finalizações e as defesas do goleiro Silva, o resultado teria sido uma goleada. 
Gols
Lucca foi o protagonista dos dois gols. No primeiro, aos 22 minutos do 1º tempo, Fagner fez boa jogada pela direita, tocou para Bruno Henrique dentro da área, que bateu travado, a bola sobrou para Lucca, que mandou para o gol, abrindo o placar. No segundo gol, aos 16 minutos da etapa final, Lucca recebeu a bola na esquerda, ajeitou e cruzou, Mareco pulou e desviou de cabeça direto para o gol do Cerro. 
Embora tenha prevalecido o jogo coletivo e o time, no seu todo, tenha apresentado um atuação de gala, merecem destaque as atuações de Lucca, Maycon e Giovanni Augusto. Lucca sobressaiu-se, não apenas pela participação nos gols, mas pelo oportunismo, técnica, disciplina tática e raça. 
O garoto Maycon, de apenas 18 anos não sentiu o peso da camisa na sua estreia na Libertadores. Com uma atuação consistente, foi efetivo na marcação e no ataque, chegando a carimbar o travessão. Demonstrou muita maturidade, equilíbrio, intensidade e raça.  Giovanni Augusto foi muito participativo e eficiente tática e tecnicamente, além de raçudo, permanecendo em campo mesmo após torcer o tornozelo. 
Com o resultado, o Corinthians foi a 9 pontos e reassumiu a liderança do Grupo 8 da Copa Libertadores, seguido pelo Independiente Santa Fe e pelo Cerro Porteño, ambos com 7 pontos. O Corinthians volta a jogar pela competição sul-americana no dia 6 de abril, contra o Santa Fe, no estádio El Campin, em Bogotá, na Colombia. 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 2 X 0 Cerro Porteño
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 16 de março de 2015, quarta-feira
Horário: 21:45 horas (de Brasília)
Árbitro: Patricio Loustau (Argentina)
Assistente 1: Hernán Maidana (Argentina) 
Assistente 2: Lucas Germanota (Argentina)
Quarto árbitro: Diego Abal (Argentina)
Público: 42.403 pagantes (total de 42.858)
Renda: R$ 2.751.709,00
Cartões amarelos: Luciano e Fagner (Corinthians); Mareco (Cerro Porteño)
Gols: Corinthians: Lucca, aos 22 minutos do primeiro tempo, e Mareco (contra), aos 16 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique (Willians), Giovanni Augusto (Alan Mineiro), Guilherme, Maycon e Lucca; Luciano (Danilo); Técnico: Tite 
Cerro Porteño: Silva; Bonet, Mareco, Valdez e Alonso; Jorge Rojas, Rodrigo Rojas, Oviedo e Estigarribia (Beltrán); Díaz (Fabbro) e Leal (Ortigoza); Técnico: César Farías

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com/Marcos Ribolli-globoesporte.globo.com/Fernando Dantas-Gazeta Press/MAON 
twitter.com/@claytonbezerra 
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/meutimao.com.br 
youtube.com/globo.com 
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/meutimao.com.br 
twitter.com/@Teleco1910 
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.com 
youtube.com/globo.com 
twitter.com/@FatosSCCP 
youtube.com/user/corinthiansoficial

quarta-feira, 16 de março de 2016

Corinthians X Cerro Porteño - Copa Libertadores


O Corinthians receberá nesta quarta feira, 16/03, em sua arena, em Itaquera, o Cerro Porteño, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Embora não seja admitido publicamente pelo clube, o jogo tem um sabor de revanche e a vitória é uma obrigação para o time retomar a liderança do Grupo 8. Após ter perdido para o Cerro no Paraguai e com a vitória do Independiente Santa Fé sobre o Cobresal, que somou sete pontos na abertura da rodada, o Corinthians vai entrar em campo na terceira posição e somente a vitória lhe dará a liderança do grupo. Mas, com seis pontos, só depende de si próprio para essa retomada. Já o time paraguaio, com sete pontos em três jogos, quer recuperar a ponta da tabela, e o técnico César Farías ganhou tempo no cargo depois de quase ter sido demitido antes de enfrentar o Corinthians.
Ficha Técnica - Corinthians X Cerro Porteño
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 16 de março de 2015, quarta-feira
Horário: 21:45 horas (de Brasília)
Árbitro: Patricio Loustau (Argentina)
Assistente 1: Hernán Maidana (Argentina) 
Assistente 2: Lucas Germanota (Argentina)
Quarto árbitro: Diego Abal (Argentina)
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Giovanni Augusto, Guilherme, Maycon e Lucca; Luciano; Técnico: Tite
Cerro Porteño: Silva; Bonet, Mareco, Valdez e Alonso; Rodrigo Rojas, Jorge Rojas, Oviedo e Díaz, Leal e Beltrán; Técnico: César Farías
No Corinthians, também foram relacionados o goleiro Walter, o lateral Edílson, o zagueiro Balbuena, o volante Willians, os meias Alan Mineiro e Danilo, e o atacante Romero. 
Na delegação do Cerro Porteño, além dos escalados, também viajaram para São Paulo os jogadores Pablo Gavilan, Raul Cáceres, Marcos Riveros, Silvio Torales, Marcelo Estigarribia, Jonathan Fabro, José Ortigoza, Carlos Pereira e Davie Guillén. A novidade foi o retorno do meia Jonathan Fabbro, que fica como opção no banco. Destes, apenas sete estarão no banco de reservas. 
Os corinthianos André e Rodriguinho, suspensos, Elias, com uma fissura na fíbula da perna esquerda, e Marlone, com uma torção no tornozelo esquerdo, estarão fora do jogo.
Com os desfalques, Tite escolheu Maycon e Luciano para as vagas de Rodriguinho e André, manteve Yago na zaga ao lado de Felipe, Uendel na lateral esquerda e Bruno Henrique na cabeça de área, mesmo após a excelente atuação de Balbuena em todas as vezes que jogou, da irregularidade de Uendel e da má performance do Bruno Henrique na marcação. 
No último treino na tarde de terça feira no CT Dr Joaquim Grava, após um rachão, Tite, como de praxe, separou os reservas dos titulares e com esses ensaiou o posicionamento em campo, variações de bolas paradas defensivas e ofensivas e movimentação de saída de bola. Durante a atividade, o técnico priorizou os ataques pelos lados, com Fagner e Wendel tendo liberdade para atacar, e reforçou a marcação nos cruzamentos para a área e os lances de bola parada. No final, alguns jogadores treinaram pênaltis.
Diante das circunstancias do jogo e da posição do Corinthians na tabela, a vitória hoje é fundamental para encaminhar a classificação para a próxima fase. Embora a entrada de Maycon e Luciano não tragam grandes preocupações, nossa defesa precisa estar atenta para não repetir as falhas que teve em Assunção. Não sei se foi a lembrança da derrota pelo Guarani no mesmo estádio, ou a insegurança pela ausência do Gil e a responsabilidade de ser o xerife, ou que outra razão fez Felipe falhar tanto e ter uma das piores atuações. Creio que a precisão, a segurança e a experiência internacional do Balbuena, jogador de seleção, daria mais tranquilidade ao Felipe e maior segurança para a defesa, principalmente porque Bruno Henrique tem falhado muito na proteção da zaga e, por Tite, no último treino, ter priorizado os ataques pelos lados, com Fagner e Wendel com mais liberdade para atacar.
Apesar dessas preocupações, temos condições de vencer o jogo, a não ser que a arbitragem atue como o 12º jogador paraguaio. No ano passado, o árbitro da partida, Patricio Loustau, expulsou Fábio Santos e Guerrero na goleada de 4 a 0 sobre o Once Caldas.
Até a véspera do jogo, mais de 37 mil ingressos já haviam sido vendidos e a previsão é de casa cheia. Tite pediu que jogadores e torcida não se preocupem com a arbitragem e que foquem, respectivamente, no jogo e no apoio. Apoio que nunca faltou e que jamais faltará, Independentemente de quem estiver no time, a Fiel vai estar lá, incentivando e apoiando, sempre.

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br/twitter.com-@SCCPinf/MAON
Daniel Augusto Jr.-Agência Corinthians-globoesporte.globo.com/eluniversal.com/MAON
twitter.com-@Teleco1910/twitter.com-@JuanGDENIS/MAON
Sergio Barzaghi-Gazeta Press/Luis Moura-Gazeta Press/MAON
globoesporte.globo.com
twitter.com/@Corinthians 

segunda-feira, 14 de março de 2016

Misto quente

Em ritmo de treino, o Corinthians venceu o Botafogo-SP por 3 a 0 em Ribeirão Preto. Com um adversário fraco, que luta contra o rebaixamento, o Timão não teve dificuldades no jogo, e se não fosse o bom desempenho do goleiro Neneca, teria vencido por um placar muito maior. Mesmo com um time misto, aliás, um misto quente, manteve-se o padrão tático, com boas triangulações e com contra ataques rápidos pelas laterais. Sem sustos, tivemos domínio total do jogo, que serviu para o Tite fazer observações para o próximo desafio, quarta feira na Arena Corinthians, contra o Cerro Porteño. 
Com destaque para a defesa, o adversário teve poucas chances no ataque. Balbuena foi bastante efetivo, preciso e seguro. Não perdeu nenhum lance. Felipe foi o maior ladrão de bola, além de ter feito o gol que abriu o placar. Willians, na marcação, mostrou-se mais efetivo que Bruno Henrique e apresentou melhor saída de bola. E atuou com mais tranquilidade que nos jogos anteriores. 
Gols
Danilo, revezando com Luciano na função de falso 9, deu mais qualidade ao passe e ainda ampliou o placar, fazendo o 2º gol. E o garoto Maycon, jogou um futebol de gente grande, mostrando todo o seu talento, sendo efetivo na transição do meio para o ataque, aparecendo como elemento surpresa e, com boa presença na área, foi premiado com o terceiro gol. Enquanto os dois primeiros gols saíram de bolas paradas, o 1º numa cobrança de escanteio e o 2º de falta, o de Maycon saiu com a bola rolando. 
Li em alguns comentários que este foi o melhor jogo do Timão no campeonato. Considerando-se a fragilidade do adversário, ouso contestar, afirmando que, no máximo, pode ter sido um grande treino. Mas, reconheço que o time que venceu em Ribeirão foi mais consistente, mais objetivo, mais tranquilo, mais equilibrado e com mais maturidade que o time derrotado no Paraguai. A fragilidade do adversário contribuiu para diminuir a pressão pela vitória e dar tranquilidade para o time trabalhar a bola sem afobação e sem ansiedade. 
Apesar disso, deu para observar que Danilo atua melhor no meio campo do que de centro avante, que a segurança e a qualidade técnica de Maycon o credenciam para substituir Elias, com vantagem sobre Rodriguinho, que Willians teve um desempenho melhor que o Bruno Henrique, tanto na marcação como na saída de bola e que a atuação perfeita do Balbuena deve ter colocado dúvidas para Tite escalar a zaga do próximo jogo. E que Walter, mesmo sem muito trabalho, foi preciso e seguro quando exigido. 
O resultado manteve o Corinthians na liderança do Grupo D e o recolocou na liderança geral do Campeonato Paulista. Com 20 pontos em nove rodadas, o Timão ultrapassou o Santos, que tem 18. Já o Botafogo-SP permanece em quarto lugar no Grupo A, com dez pontos e está no 15º lugar na classificação geral. 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Botafogo-SP 0 X 3 Corinthians
Local: estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP)
Data: 13 de março de 2016, domingo
Hora: 16:00 horas (de Brasília)
Árbitro Principal: Rodrigo Guarizo
Árbitro Assistente 1: Danilo Ricardo Simon Manis
Árbitro Assistente 2: Luis Alexandre Nilsen
Quarto Árbitro: Rodrigo Pires de Oliveira
Público: 11.091 pagantes
Renda: R$ 548.850,00
Cartões amarelos: Danilo Bueno, Mirita (Botafogo)
Gols: Corinthians: Felipe, aos 17 minutos do primeiro tempo; Danilo, aos três, e Maycon, aos 20 minutos do segundo tempo  
Botafogo: Neneca, Daniel Borges, Caio Ruan, Mirita e Jussandro (Diego Pituca); Moradei, Rodrigo Thiesen, Allan Dias (Serginho) e Danilo Bueno; Diogo Campos e Alemão (Nunes); Técnico: Márcio Fernandes
Corinthians: Walter, Edílson, Felipe, Balbuena e Uendel; Willians, Maycon, Guilherme (Alan Mineiro), Giovanni Augusto (Lucca) e Danilo; Luciano (Ángel Romero); Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com/MAON 
Célio Messias-Estadão-Conteúdo-globoesporte.globo.com/twitter.com/twitter.com-@Corinthians-Daniel Augusto Jr/Thiago Calil-Photopress-Gazeta Press/MAON 
youtube.com/globo.com 
Daniel Augusto Jr.-Agência Corinthians-meutimao.com.br/Célio Messias-Gazeta Press/MAON 
Fernando Calzzani-Photopress-Gazeta Press/MAON 
band.uol.com.br 

domingo, 13 de março de 2016

Botafogo-SP X Corinthians - Campeonato Paulista

O Corinthians foi para Ribeirão Preto, onde enfrentará o Botafogo-SP pela 9ª rodada do Campeonato Paulista, neste domingo, 13/03, às 16:00 horas, no estádio Santa Cruz. Líder do Grupo D, com 17 pontos, 5 vitórias, 2 empates, uma derrota e 71% de aproveitamento, terá por adversário o 4º colocado do Grupo A, com 10 pontos, duas vitórias, 4 empates, duas derrotas e 42% de aproveitamento. Se para o anfitrião a vitória é fundamental para fugir do rebaixamento, para o Timão ela se impõe pela necessidade de retomar a liderança geral do campeonato. O Santos, com um jogo a mais, está com 18 pontos e tem maior saldo de gols. Vindo de duas derrotas, contra o próprio Santos, no Paulistão, e contra o Cerro Porteño, na Libertadores, o Corinthians precisa reagir  para retomar o clima de confiança para o jogo de quarta feira contra os paraguaios. 
Ficha Técnica - Botafogo-SP X Corinthians
Local: estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP)
Data: 13 de março de 2015, domingo
Horário: 16:00 horas (de Brasília)
Árbitro Principal: Rodrigo Guarizo
Árbitro Assistente 1: Danilo Ricardo Simon Manis
Árbitro Assistente 2: Luis Alexandre Nilsen
Quarto Árbitro: Rodrigo Pires de Oliveira
Botafogo-SP: Neneca; Daniel Borges, Caio Ruan, Mirita e Jussandro; Rodrigo Thiesen, Carlos Alberto, Allan Dias e Danilo Bueno; Serginho e Nunes (Alemão); Técnico: Márcio Fernandes
Corinthians: Walter; Edílson, Felipe, Balbuena e Uendel; Willians, Giovanni Augusto, Maycon, Guilherme e Danilo; Luciano; Técnico: Tite 
No Corinthians, também foram relacionados o goleiro Matheus Vidotto, o lateral Guilherme Arana, os zagueiros Pedro Henrique e Vilson, o volante Cristian, os meias Alan Mineiro e Rodriguinho, e os atacantes André, Romero, Claudinho e Lucca.
Estão fora, no Botafogo-SP, Helton Luiz, com lesão no ombro, Baratella, com síndrome compartimental, e Vitinho e Paulinho, com lesão no joelho. No Corinthians, Cássio, Fagner, Yago e Bruno Henrique, poupados, e Elias e Marlone, em recuperação de lesões no departamento médico do clube.
Márcio Fernandes, técnico do Botafogo-SP, fez mistério da escalação, mas tem à sua disposição todos os titulares do elenco. Favorável ao esquema tático que valoriza a posse de bola, prometeu jogar ofensivamente para buscar a vitória. No último treino, pediu atenção para o time não cometer erros e reforçou as jogadas de bolas paradas.
Priorizando a Libertadores, o Corinthians foi com um time misto para Ribeirão Preto. Ao invés de investir no entrosamento e ritmo de jogo, o técnico Tite preferiu poupar alguns jogadores e escalou o time com sete mudanças em relação à equipe que perdeu para o Cerro Porteño. 
Cássio, Fagner, Lucca, Yago e Bruno Henrique ficaram fora do time, bem como Rodriguinho e André, que estão suspensos para o próximo duelo com o Cerro Porteño. 
Walter e Edílson entrarão no lugar de Cássio e Fagner, Balbuena no lugar de Yago, Willians na vaga de Bruno Henrique, Maycon substituirá Rodriguinho, Danilo substituirá Lucca, e Luciano, no ataque, atuará na posição de André. Felipe, Uendel, Giovanni Augusto e Guilherme permanecerão no time. 
Ao deixar os suspensos no banco, Tite dá uma pista da escalação do jogo de quarta feira. Com a opção de escalar Rodriguinho e André, Tite preferiu testar Maycon e Luciano, os mais cotados para atuarem quarta feira pela Libertadores. 
No treino de sábado, como de praxe, o trabalho foi focado na equipe titular, com ênfase no posicionamento e nas jogadas de bolas paradas. 
Diante das atuais condições do Corinthians no Campeonato Paulista, apesar de atuar com um time misto, vencer em Ribeirão Preto é obrigação. Pressionado pela perda da liderança e por duas derrotas consecutivas, ao Timão só interessa a vitória. Pelo seu elenco e pela sua estrutura, o Corinthians tem plenas condições de vencer o Botafogo-SP, desde que entre focado, concentrado e determinado. Mas também sem salto alto, sem menosprezar o adversário. A vitória dependerá muito da atenção e do equilíbrio emocional, do auto controle de cada jogador, da precisão dos passes e do arremate final. Tem que evitar a ansiedade, a afobação, trabalhar a bola com paciência e não querer resolver tudo de uma vez. Precisa ter a maturidade e o equilíbrio que faltaram no Paraguai, evitando cartões bobos e faltas desnecessárias. Que se faça as pazes com a vitória e sobretudo com o bom futebol. 

Créditos e fontes de imagens 
meutimao.com.br/ribeiraoturismo.pmrp.com.br/MAON 
tribunaribeirao.com.br/Sergio Barsaghi-Gazeta Press-gazetaesportiva.com/MAON 
globoesporte.globo.com 
Sergio Barsaghi-Gazeta Press-gazetaesportiva.com/MAON