terça-feira, 27 de outubro de 2015

Em Itaquera, Urubu já era

Mais um desafio vencido. Mais três pontos no campeonato. Diferença mantida em relação ao vice líder, festa em Itaquera e em todos os lugares onde pulsa um coração corinthiano. Não foi o jogo dos sonhos. Não foi um jogo bonito. Apenas um gol, erros de arbitragem, pênalti claro não assinalado, cartão indevido, Guerrero vaiado e anulado, muita ansiedade e sufoco até o apito final. Mais um passo rumo ao hexa e muita comemoração no final do jogo.
A urubuzada começou animada, marcando forte e sempre buscando o Guerrero, que marcado pelo nosso Trio Parada Dura - Ralf, Gil e Felipe - se irritou, nada produziu, caiu e levou cartão amarelo por reclamação. E para delícia da Fiel, até o Edílson foi motivo de alegria, não comprometendo e "presenteando" Everton com uma bela "caneta". 
Mas, o que interessava de fato, bola na rede, só aconteceu nos acréscimos do primeiro tempo. Depois de alguns erros de finalização, aos 47 minutos, Vagner Love, do lado direito da área, recebeu a bola de Malcom, que a havia recebido de Jadson, e, com tranquilidade abriu o placar em Itaquera. 
O Flamengo voltou para a etapa final com a obrigação de, pelo menos, empatar o jogo. Tentou pressionar, mas abusou das faltas e teve jogador expulso, aos 12 minutos, facilitando o jogo pro Timão que, apostando nos contra ataques, só não ampliou o placar por falhas no arremate final. Assim, na etapa final, a grande comemoração da Fiel, foi o cartão amarelo do atacante peruano por reclamação. Administrando a vantagem, sem correr riscos de lesões e de cartões para os pendurados, o time anfitrião ainda levou um susto no final numa cobrança de escanteio. Mas, como em céu de gavião, urubu não voa, vira carniça, lá em Itaquera, urubu já era. Foi depenado e derrotado.
Não podemos afirmar que o time da Gávea não foi valente. Foi esforçado, lutou e buscou o empate. Mas, desorganizado e tecnicamente inferior, exagerou na violência, bateu muito e sucumbiu nas sua próprias limitações. Não acertou nenhuma finalização e Cássio, goleiro alvinegro, não fez nenhuma defesa, limitando-se a repor bolas e a assistir o jogo em local privilegiado.
No Corinthians, Vagner Love, mesmo tendo perdido gols, lutou muito e redimiu-se ao abrir o placar. Ao ser substituído, foi muito aplaudido pela Fiel. Mas, o show de bola ficou por conta de Ralf e da dupla de zaga. Conhecendo bem as características do Guerrero, esperança de gol do time adversário, eles o anularam totalmente, impedindo-o de se virar, de fazer o pivô, de se desmarcar e de chutar com precisão. Resultado: apenas três chutes a gol, todos fora, dois impedimentos, alguns escorregões, vinte e uma perdas de bola e um cartão amarelo por reclamação. Há seis jogos sem marcar, o peruano passou em branco em Itaquera, além de ser humilhado em campo e vaiado sempre que tocava na bola.
Novamente, o ponto negativo do jogo foi a péssima atuação da arbitragem, que além de demorar para conter a violência rubro negra, que bateu sem dó até ficar com um a menos em campo, deixou de assinalar um pênalti claro em Elias e ainda o advertiu com um cartão amarelo, que o deixou fora do próximo jogo.
Apesar de ter 52% de posse de bola, o Timão teve uma atuação abaixo da média e muito inferior às suas últimas vitórias. Parece que a ansiedade com a grande probabilidade do título começou a influenciar no desempenho do time, sinalizando que o emocional dos jogadores precisa ser melhor trabalhado pela comissão técnica. Aliás, o próprio treinador já reconheceu e está atento ao problema.
Com o resultado, o Corinthians, que garantiu a classificação para a Libertadores, soma agora 70 pontos - oito a mais que o vice-líder Atlético-MG, que também venceu neste domingo. Já o Flamengo, com 44 pontos, vê mais distante o sonho de alcançar o G-4. O jogo teve, também, a quebra do record de público em Itaquera, com a presença de 43.942 torcedores.
Os dois times voltam a atuar no domingo, às 17 horas. No estádio Independência, o Timão desafia o Atlético-MG, segundo colocado, e o Rubro-Negro vai a Porto Alegre enfrentar o Grêmio.
Melhores momentos
Gol
Ficha Técnica - Corinthians 1 X 0 Flamengo
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 25 de outubro de 2015, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio GO (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Fabrício Vilarinho da Silva - GO (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Bruno Raphael Pires - GO (FIFA) 
Quarto árbitro: Rodolfo Toski Marques - PR (CBF-1) 
Delegado: Alício Pena Júnior - MG(000) 
Quinto árbitro: Carlos Nogueira Júnior - SP (CBF-1)
Público: 43.515 pagantes (total de 43.942)
Renda: R$ 2.747.175,00
Cartões amarelos: Elias, Edílson e Guilherme Arana (Corinthians); Jonas e Guerrero (Flamengo)
Cartão vermelho: Jonas (Flamengo)
Gols: Corinthians: Vagner Love, aos 47 minutos do primeiro tempo
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana (Yago); Ralf, Elias, Jadson, Renato Augusto e Malcom (Lucca); Vagner Love (Danilo); Técnico: Tite
Flamengo: Paulo Victor; Pará (Ayrton), César Martins, Samir e Jorge; Jonas, Márcio Araújo e Alan Patrick; Everton (Canteros), Guerrero e Paulinho (Gabriel); Técnico: Oswaldo de Oliveira

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
facebook.com-Carlos Godoy/globoesporte.globo.com/MAON 
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com 
facebook.com-Bora Corinthians/facebook.com-Vamos Meu Timão/MAON 
facebook.com-Esportezona/Fernando Dantas-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/Sergio Barzaghi-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/Ricardo Nogueira-Folhapress-folha.uol.com.br/MAON
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com 
facebook.com/Vamos Meu Timão 
youtube.com/globo.com 
youtube.com.globo.com 
esporte.uol.com.br/facebook.com-Fiel Torcida SCCP/MAON 

domingo, 25 de outubro de 2015

Corinthians X Flamengo

Pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians enfrentará o Flamengo neste domingo, 25/10, às 17:00 horas, na Arena Corinthians, em Itaquera, SP. Líder do campeonato, com 67 pontos, 20 vitórias, 7 empates, 4 derrotas e 72% de aproveitamento, o Timão terá como adversário o 10º colocado, com 44 pontos, 14 vitórias, 2 empates, 15 derrotas e 47% de aproveitamento. Enquanto o Timão busca mais uma vitória rumo ao título brasileiro, o Flamengo, em queda livre, busca a reação para ainda sonhar com uma vaga no G-4 do campeonato.
Com oito pontos de vantagem para o Atlético-MG, vice líder do Brasileirão, (67 a 59), o Corinthians confia em seu ótimo retrospecto como mandante para se aproximar ainda mais do título nacional. Em 15 duelos em casa, ele tem 13 vitórias, um empate e uma derrota. O Flamengo, com 44 pontos, tenta reagir. Após seis vitórias seguidas, a equipe caiu de rendimento e nos últimos cinco jogos, perdeu quatro e venceu apenas um.
Ficha Técnica - Corinthians X Flamengo
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 25 de outubro de 2015, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio GO (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Fabrício Vilarinho da Silva  - GO (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Bruno Raphael Pires -  GO (FIFA) 
Quarto árbitro: Rodolfo Toski Marques - PR (CBF-1) 
Delegado: Alício Pena Júnior - MG(000) 
Quinto árbitro: Carlos Nogueira Júnior - SP (CBF-1)
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Elias, Jadson, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite
Flamengo: Paulo Victor; Pará, César Martins, Wallace e Jorge; Jonas, Márcio Araújo e Alan Patrick; Everton, Paulinho e Guerrero. Técnico: Oswaldo de Oliveira
No Corinthians também foram relacionados os goleiros Walter e Matheus Vidotto, os zagueiros Yago, Edu Dracena e Pedro Henrique, os volantes Cristian e Gustavo Vieira, os meias Danilo, Matheus Pereira e Rodriguinho, e os atacantes Lucca, Romero e Lincom.
Estão fora, no Corinthians: o lateral-direito Fagner (lesão na coxa direita), o lateral-esquerdo Uendel (lesão na coxa esquerda), o volante Bruno Henrique (lesão no tornozelo esquerdo), e os atacantes Luciano e Rildo, recuperando-se de cirurgia. No Flamengo: Emerson Sheik, suspenso, Nixon, que só volta em 2016; Éderson, em fase final da recuperação de problema no joelho direito, e Armero, entregue à fisioterapia. 
Estão pendurados, com dois cartões amarelos, no Corinthians: Cássio, Danilo, Elias, Malcom, Renato Augusto e Vagner Love; e no Flamengo: Kayke, Paulinho e Samir.
Enquanto o técnico do Flamengo fechou o treino para a imprensa e manteve o suspense, não divulgando a escalação, Tite declarou que manterá o mesmo time que iniciou o jogo com o Atlético-PR. Mas, mesmo com o suspense "Osvaldiano," duas mudanças são certas no time da Gávea: Wallace no lugar de Samir e Jonas no de Canteros. 
O encontro com Guerrero, supervalorizado pela imprensa e por parte da torcida, será uma atração à parte. Mas, não poderá tirar o foco do time nem da torcida. Toda a energia da Fiel deverá ser direcionada para apoiar e incentivar o Timão e não ser desviada para quem não valorizou o time que o tornou mundialmente conhecido. Sobre isso, veja o post anterior.
Mais de 41 mil ingressos foram vendidos e o caldeirão de Itaquera deverá cozinhar o Urubu da Gávea, e, possivelmente, batermos o record de público na Arena. Além disso, o Corinthians, além de ter um time mais técnico e melhor estruturado, contará com o fator casa/torcida jogando junto e apoiando os 90 minutos. Tite e os jogadores estão focados e motivados. Apesar dos desfalques, temos plenas condições de vencer, sem sustos e sem sufoco. 

Créditos e fontes de imagens 
facebook.com/Renato Silva
corinthians.com.br/Gilvan de Souza-Flamengo-globoesporte.globo.com/MAON 
facebook.com/Walter Falceta‎-DEMOCRACIA CORINTHIANA
Daniel Vorley-AGIF-Estadão Conteúdo-globoesporte.globo.com/MAON

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Foco nos guerreiros

Nosso próximo desafio colocará o Corinthians frente a frente com Guerrero, um jogador que teve um importante papel na conquista do nosso bi mundial, e muitos tentam transformar o jogo num embate contra o atacante. Enquanto o Emerson, apesar de sua malandragem, saiu pela porta da frente e até foi homenageado, Guerrero, mesmo tendo concluído uma jogada coletiva que nos deu o bi mundial, teve uma saída conturbada que não foi digerida pela Fiel. Como também não foi digerido o gol perdido contra o Fluminense, seu pedido para não jogar contra o time verde, suas exigências descabidas de luvas e salários e toda a enrolação de seus empresários. Mesmo considerando a inabilidade da diretoria corinthiana na negociação, Guerrero protagonizou uma farsa quando, após juras de amor e ter afirmado que no Brasil só jogaria no Timão, transferiu-se para o time da Gávea. 
Mas, isso é passado, como, igualmente, Guerrero é passado no Corinthians. Tudo o que fez, inclusive os gols do Mundial, foi pago e bem pago, pelo salário e prêmios recebidos e pela sua valorização profissional. Existem dois Guerreros, o antes e o depois do Corinthians. Na Alemanha era apenas mais um jogador, no Corinthians seu futebol cresceu e apareceu para o mundo. 
Agora, na sua volta à Arena Corinthians, do outro lado, com outra camisa, jogando em outro time, deve ser encarado apenas como mais um adversário. Ele fez a sua escolha e esta pagando por ela, enquanto o Corinthians lidera o campeonato. Temos um futuro promissor, com grande possibilidade de título e não podemos gastar energia com alguém que ficou no passado, nem correr o risco de punição por manifestação hostil ao jogador. Além disso, ele sempre se motivava e jogava melhor quando o adversário o insultava, como quando nosso ônibus era atacado no Morumbi pela torcida do time do Jardim Leonor.  
Além de nenhum jogador, por mais decisivo que possa ter sido, jamais ser maior do que o Corinthians, nessa fase do campeonato, todo jogo do Timão será uma decisão. Por isso nosso foco deverá ser apenas o Timão. No jogo, nossa única preocupação deverá ser o Corinthians. Toda energia das arquibancadas deverá ser direcionada ao incentivo e apoio aos nossos jogadores, entoando nosso hino, nossos cantos de torcida, nossas palavras de ordem. Nada de queimar vela pro defunto que nem é nosso, sem essa de dar importância para quem não merece e que só está em campo para nos atrapalhar. Deixe o Guerrero por conta do Gil, do Ralf e de nosso time. Vamos ignorar o peruano e direcionar a energia da Fiel no estímulo e no apoio aos nossos jogadores.
Ignoremos o Guerrero  
Todo foco em nossos guerreiros

Créditos e fontes de imagens 
facebook.com/Walter Falceta ‎DEMOCRACIA CORINTHIANA 
loucoporticorinthians.com.br/André Durão-globoesporte.globo.com/MAON 
facebook.com/Walter Falceta ‎DEMOCRACIA CORINTHIANA 



segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Furacão? Apenas uma brisa

Para quem achou que estaríamos no olho do Furacão deve ter sido uma decepção. O "temido" Furacão não passou de uma suave brisa e não só nos mantivemos em pé, mas conseguimos fazer algumas peripécias e tranquilas evoluções. Cumprimos a meta com louvor e nos beneficiamos ainda mais com o tropeço do vice líder lá na Ilha do Retiro. Realmente, domingo não era o dia dos Atléticos, que sucumbiram e caíram de quatro. Quatro a um foi o número das derrotas. Quatro mais quatro, oito, o número da diferença de pontos para o vice líder. 
Nosso jogo foi um passeio. Tranquilo, seguro e equilibrado, até parecia que jogávamos em Itaquera e não naquele pasto que eles chamam de Arena. Grama alta, falhas e buracos em campo, prejudicando muito o toque de bola. Mas, superamos este obstáculo e não deixamos o adversário aproveitar seu mando de campo. Tiveram o mando de campo, mas quem mandou no jogo foi o Timão, que transformou o Furacão numa suave brisa. 
O resultado foi assegurado já no 1º tempo e consolidado na etapa final. Com um 1º tempo exemplar, indo pro vestiário vencendo por 3 a 0, terminamos o jogo vencendo de 4 a 1, com dois gols de Renato Augusto e dois de Vagner Love, dando mais um passo rumo ao tão sonhado hexacampeonato. Embora eles tivessem maior posse de bola, não sabiam o que fazer com ela e sucumbiam na forte marcação corinthiana. Mais ligados no 2º tempo, os atleticanos até conseguiram marcar seu gol de honra, mas o 4º gol do Timão acabou com as esperanças  de reação dos paranaenses.  
Com muita objetividade e segurança, os alvinegros repetiram o script. Com marcação precisa, muita movimentação, deslocamentos, triangulações e infiltrações, não deixaram o adversário jogar. E no bom jogo coletivo, as individualidades sempre aparecem. 
Renato Augusto e Vagner Love foram os melhores em campo, não só pelos gols, mas pelo desempenho tático. Renato, com dois gols, uma assistência, dribles e passes, esteve perfeito na armação. Pela raça demonstrada em campo e pelo desempenho tático, Vagner Love estava merecendo fazer um gol e fez dois. Arana, mesmo voltando de lesão, teve um bom desempenho, Ralf foi perfeito na marcação, a zaga foi quase perfeita, exceção ao lance do gol adversário nas costas do Gil. Elias movimentou-se bem, ajudou na marcação, fechando espaços, apoiou o ataque e deu o passe para um dos gols do Renato Augusto. Jadson, mesmo errando alguns passes auxiliou na armação e participou de dois gols. Bateu o escanteio que Gil desviou para o gol de Renato Augusto e, de falta, levantou a bola que Ralf deu uma lasquinha e Love anotou o gol. Malcom, a la Jorge Henrique, desempenhou bem seu papel tático, apoiando o ataque e marcando. A nota dissonante foi o desempenho do Edílson, que não acertou nenhum cruzamento, embora não tenha comprometido na defesa.
Com o resultado, o Corinthians, com 67 pontos, abre oito de vantagem para o vice-líder Atlético-MG, derrotado pelo Sport em Pernambuco. A boa campanha corintiana, além da vantajosa liderança, apresenta 72% de aproveitamento, o melhor ataque, com 57 gols marcados, a melhor defesa, com apenas 25 gols sofridos e o maior saldo de gols, 32. O Corinthians é, também o melhor mandante, com 88,9% de aproveitamento em casa, o melhor visitante, com 56,2% de aproveitamento fora, a melhor equipe do primeiro turno, com 40 pontos em 19 rodadas, e a melhor equipe do returno, com 27 pontos em 12 rodadas.
Na próxima rodada, o Timão enfrentará o Flamengo, em Itaquera, às 17:00 horas (de Brasília) no domingo e o duelo seguinte será a "decisão" com os atleticanos, em Minas Gerais. Já o Atlético-PR, com nove jogos sem vitórias e na 13ª posição, com 39 pontos, encara o Fluminense fora de casa no sábado, às 17:00 horas.
Embora ainda não tenhamos ganho nada, está tudo muito bem encaminhado. Jogo a jogo, com humildade, mas com dedicação e segurança, vamos pavimentando o caminho para o hexacampeonato. Méritos ao elenco e ao treinador, que soube remontar o time após perdas importantes e de mudar sua estratégia de jogo, enterrando de vez a empaTITEbilidade e assumindo a ofensiTITEbilidade. 
Melhores momentos
Gols
Ficha Técnica - Atlético-PR 1 X 4 Corinthians
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 18 de outubro de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha - GO (ESP-2)
Árbitro Assistente 1: Jesmar Benedito Miranda de Paula - GO (CBF-1)
Árbitro Assistente 2: Adailton Fernando Menezes - GO (CBF-2)
Quarto Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior - PR (CBF-2)
Assessor: Afonso Vitor de Oliveira - PR (000)
Cartões amarelos: Rodolfo (Atlético-PR); Felipe (Corinthians)
Gols: Atlético-PR: Bruno Mota, aos dez minutos do segundo tempo; Corinthians: Renato Augusto, aos 16, Vagner Love, aos 28, e Renato Augusto, aos 45 minutos do primeiro tempo; Vagner Love, aos 16 minutos do segundo tempo
Atlético-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Roberto; Deivid, Hernani (Bruno Pereirinha) e Bruno Mota (Douglas Coutinho); Marcos Guilherme, Walter e Ewandro (Daniel Hernández); Técnico: Cristóvão Borges
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Elias (Cristian), Jadson, Renato Augusto (Rodriguinho) e Malcom; Vagner Love (Lincom); Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com
facebook.com/VIRÔ PIADA
Geraldo Bubianak-Gazeta Press-espn.uol.com.br/Geraldo Bubianak-Gazeta Press/MAON
eotimedopovo.com.br/facebook.com-Lucia Nascimento/MAON
facebook.com/Gol do Corinthians
twitter.com/@mabragatchelo
youtube.com/globo.com
youtube.com/globo.com 

domingo, 18 de outubro de 2015

Atlético-PR X Corinthians

Pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians foi para Curitiba enfrentar o Atlético-PR neste domingo, 17/10, às 16 horas, na Arena da Baixada. Líder isolado do campeonato, com 5 pontos a mais que o 2º colocado, com 64 pontos, 19 vitórias, 7 empates, 4 derrotas e 71% de aproveitamento, o Timão terá por adversário o 12º colocado, com 39 pontos, 11 vitórias, 6 empates, 13 derrotas e 43% de aproveitamento. Enquanto o Corinthians precisa da vitória para não diminuir a diferença de pontos para o vice líder, o Atlético-PR necessita vencer para se distanciar da zona da degola. Vindo de um empate com o Cruzeiro, o Atlético-PR tentará pôr fim à sequência de oito jogos sem vitórias e alcançar uma melhor posição na tabela. 
Ficha Técnica - Atlético-PR X Corinthians
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 18 de outubro de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha - GO (ESP-2)
Árbitro Assistente 1: Jesmar Benedito Miranda de Paula - GO (CBF-1)
Árbitro Assistente 2: Adailton Fernando Menezes - GO (CBF-2)
Quarto Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior - PR (CBF-2)
Assessor: Afonso Vitor de Oliveira - PR (000)
Atlético-PR: Weverton; Eduardo, Christian Vilches (Wellington), Kadu e Sidcley; Deivid, Hernani e Bruno Mota; Marcos Guilherme, Ewandro e Walter; Técnico: Cristóvão Borges 
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Elias, Jadson, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite
Estão fora, no Atlético-PR: o volante Otávio (suspenso), o zagueiro Cleberson (lesão no joelho), os volantes Jadson (fratura no tornozelo) e Fernando Barrientos (desconforto muscular), o meia Nikão (lesão coxa) e os atacantes Crysan (dores no tornozelo) e Dellatorre (lesão coxa). No Corinthians: Uendel (lesão na coxa esquerda), Fagner (lesão na coxa direita), Bruno Henrique (lesão no tornozelo esquerdo), Luciano (operou o joelho direito) e Rildo (operou o ombro esquerdo).
Estão pendurados, com dois cartões amarelos, no Atlético-PR: Weverton, Christian Vilches, Kadu, Sidcley, Ewandro e Walter; e no Corinthians: Cássio, Danilo, Elias, Malcom, Renato Augusto e Vagner Love.
Além dos possíveis escalados, também foram relacionados os seguintes jogadores: 
No Atlético-PR, o goleiro Rodolfo, os laterais Bruno Pereirinha e Roberto, os zagueiros Ricardo e Wagner, os meias Daniel Hernandes e Giovanni, e os atacantes Cléo, Douglas Coutinho e Ytalo.
No Corinthians, o goleiro Walter, os zagueiros Yago e Edu Dracena, os volantes Marciel e Cristian, os meias Danilo e Rodriguinho, e os atacantes Lucca, Romero e Lincom.
Cristóvão Borges, técnico do Atlético-PR, deve promover quatro mudanças no time. Eduardo e Marcos Guilherme devem reassumir a titularidade, Christian Vilches disputa posição com Wellington na defesa, Hernani entra no lugar de Otávio e forma dupla de volantes com Deivid. Após analisar vídeos de jogos do Corinthians, ele prevê dificuldades para sua equipe, mas considera ser possível vencer o líder, desde que os jogadores controlem a ansiedade. Para isso, conta com o apoio da torcida. Na manhã de sábado, o Furacão fez os últimos ajustes para o jogo e após os exercícios de força na academia, o elenco trabalhou exaustivamente o posicionamento em jogadas e treinos de finalização ao gol.
O Corinthians terá a volta do zagueiro Felipe, que cumpriu suspensão contra o Goiás, e do meio-campista Elias, reabilitado do desgaste físico provocado pelos compromissos da Seleção Brasileira. Nas laterais, Edílson e Guilherme Arana seguirão como substitutos de Fagner e Uendel, em recuperação.
Embora o adversário de hoje esteja num mau momento, o jogo não oferecerá facilidades. Jogando em casa e precisando da vitória, eles virão para cima. Além disso, Walter tem qualidade, tanto no ataque como nas assistências. Nossa defesa tem que estar atenta e não deixá-lo chegar. Minha maior preocupação é com o Edílson, que vacila muito na marcação, mas confio na nossa zaga e no Ralf Pitbull. Apesar das possíveis dificuldades, temos mais time e totais condições de voltarmos de Curitiba com a vitória e com os três pontos.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com-Renato Silva/magnomoreira.blogspot.com.br/MAON
Fernando Freire-globoesporte.globo.com/corinthians.com.br/MAON
twitter.com/@Teleco1910
Djalma Vassão-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/corinthians.com.br/Luis Moura-Gazeta Press/Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians)-globoesporte.globo.com/MAON
corinthians.com.br/MAON 

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Sem sustos, sem sofrimento e com tranquilidade

Foi um jogo tranquilo, sem sustos e sem sofrimento, mas com muita técnica, raça, segurança e dedicação. Foi 3 a 0, mas poderia ter sido mais, não fossem os gols perdidos. Com o resultado construído na etapa inicial, com uma defesa quase perfeita, com o meio campo impecável e sem dar moleza pro Goiás, que só se defendeu, mas não conseguiu ser efetivo e sucumbiu diante de um Corinthians bem postado, articulado e ofensivo. 
Edu Dracena se superou na defesa, fez sua melhor partida e abriu o placar com um belo gol, seu 1º no Timão. Finalmente, desencantou, encantou a Fiel e se assumiu como corinthiano, para a alegria de seu pai alvinegro de coração. Malcom ampliou com uma bela jogada de Vagner Love e Rodriguinho, num belo chute de fora da área, fez o 3º gol e arrematou com chave de ouro o reencontro do time com a Fiel. 
Arana, mesmo sem ritmo de jogo e voltando de lesão, não comprometeu. Já Edílson foi a nota dissonante. Errou cruzamentos, passes e chute a gol. Não entendo como e porque joga no Corinthians, nem a razão de seu contrato ter sido renovado. Cada vez que pega na bola é um susto e uma preocupação. A zaga esteve impecável e o meio campo, praticamente irrepreensível, na marcação e na criação. Jadson com duas ótimas assistências e Rodriguinho, novamente queimando minha língua, não só pelo gol marcado, mas pelo conjunto da obra. Marcou, desarmou e ainda fez um gol, com belo chute de fora da área.
Embora tenha perdido muitos gols, Vagner Love lutou muito, marcou, roubou a bola e não foi fominha ao passar a bola para o Malcom fazer o 2º gol. Taticamente foi muito importante. 
Com o resultado, o Corinthians chegou aos 64 pontos e voltou a colocar cinco pontos de diferença para o vice líder, Atlético-MG. O Goiás, estacionado nos 31 pontos, permanece na zona de rebaixamento à segunda divisão nacional.
O Corinthians volta a campo no próximo domingo, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba, às 16 horas e o Goiás pega o Santos na Vila Belmiro, também no domingo.
Mesmo com quatro reservas, Edílson, Edu Dracena, Guilherme Arana e Rodriguinho, o Timão não foi páreo para o Goiás que, nas poucas vezes que ameaçou, parou no Cássio, que ontem fez seu 200º jogo pelo Corinthians. E dois dos três gols foram dos reservas. Apesar de Tite ter esmiuçado pela TV as infiltrações e triangulações do seu 4-1-4-1, dificilmente os técnicos rivais têm conseguido furar seu esquema tático. E desta vez não foi diferente. Mesmo com os gols perdidos, a vitória foi tranquila. Ainda faltam oito jogos para o término do campeonato, ainda não tem nada ganho, mas está bem encaminhado. O título só depende do Corinthians, portanto, é só manter o foco, a pegada e não vacilar. 
Melhores momentos
Gols
Ficha Técnica - Corinthians 3 X 0 Goiás
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 15 de outubro de 2015, quinta-feira
Horário: 19:30 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway - MT (ASP-FIFA)
Árbitro Assistente 1: Eduardo Gonçalves da Cruz - MS (ASP-FIFA)
Árbitro Assistente 2: Fabio Rodrigo Rubinho - MT (CBF-1)
Quarto Árbitro: Paulo Henrique de Melo Salmazio - MS (CBF-1)
Delegado: Marcio Verri Brandão - SP (ASS)
Público: 40.925 pagantes; 41.179 total
Renda: R$ 2.561.055,50
Cartões amarelos: Edu Dracena (Corinthians); Patrick, Ygor, Zé Love, Diogo e Bruno Henrique (Goiás)
Gols: Edu Dracena, aos 15 minutos do primeiro tempo, Vagner Love, aos 26 minutos do primeiro tempo, e Rodriguinho, aos 42 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Edílson, Edu Dracena, Gil e Guilherme Arana; Ralf; Jadson, Rodriguinho, Renato Augusto (Cristian) e Malcom (Lucca); Vagner Love (Danilo); Técnico: Tite
Goiás: Renan; Gimenez (Everton), Fred, Felipe Macedo (Alex Alves) e Diogo; Ygor, David, Patrick e Felipe Menezes; Erik (Bruno Henrique) e Zé Love; Técnico: Artur Neto 

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com 
meutimao.com.br/Mauro Horita-Agif-Gazeta Press/MAON 
Djalma Vassão-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians-meutimao.com.br/MAON 
Djalma Vassão-Gazeta Press/MAON 
youtube.com/globo.com 
youtube.com/globo.com 

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Corinthians X Goiás

Pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians receberá o Goiás, hoje, quinta feira, 15 de outubro, às 19:30 horas, na Arena Corinthians. Líder do Brasileirão, com 61 pontos, 18 vitórias, 7 empates, 4 derrotas e 70% de aproveitamento, terá por adversário o 18º colocado, com 31 pontos, 8 vitórias, 7 empates, 14 derrotas e 36% de aproveitamento. Com a vitória, ontem, do Atlético-MG, vice líder, o Corinthians entrará em campo com a obrigação de vencer, para não deixar a diferença diminuir, retomando a vantagem de 5 pontos sobre o rival. Na zona de rebaixamento, após duas derrotas seguidas, o Goiás vem disposto a se reconciliar com a vitória.
Ficha técnica - Corinthians X Goiás
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 15 de outubro de 2015, quinta-feira
Horário: 19:30 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway - MT (ASP-FIFA)
Árbitro Assistente 1: Eduardo Gonçalves da Cruz - MS (ASP-FIFA)
Árbitro Assistente 2: Fabio Rodrigo Rubinho - MT (CBF-1)
Quarto Árbitro: Paulo Henrique de Melo Salmazio - MS (CBF-1)
Delegado Marcio: Verri Brandão - SP (ASS)
Corinthians: Cássio; Edílson, Edu Dracena, Gil e Guilherme Arana; Ralf; Jadson, Rodriguinho, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite 
Goiás: Renan; Gimenez, Felipe Macedo, Fred e Diogo Barbosa; Ygor, Patrick, David e Felipe Menezes; Erik e Zé Love; Técnico: Artur Neto
No Corinthians, além dos escalados, também foram relacionados os goleiros Walter e Matheus Vidotto, os zagueiros Yago e Pedro Henrique, os volantes Elias, Cristian e Marciel, os meias Danilo e Matheus Pereira e os atacantes Lucca, Lincom e Romero.
Estão fora, no Corinthians, Felipe, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Uendel (lesão na coxa esquerda), Fagner (lesão na coxa direita), Bruno Henrique (lesão no tornozelo esquerdo), Luciano (operou o joelho direito) e Rildo (operou o ombro esquerdo). No Goiás, o volante Rodrigo, que não se recuperou de uma pancada no tornozelo e o zagueiro Valmir Lucas, com lesão no joelho. 
Estão pendurados, com dois cartões amarelos, no Corinthians, Cássio, Danilo, Elias, Malcom, Renato Augusto e Vagner Love; e no Goiás, Bruno Henrique, Renan e William Kozlowski.
No Corinthians, Edu Dracena assume a vaga  do suspenso Felipe, Edílson substitui o lesionado Fagner, Guilherme Arana, já recuperado de lesão na coxa esquerda, reassume a lateral esquerda, e Rodriguinho substitui Elias, que, desgastado por ter atuado nos dois jogos da seleção da CBF, ficará no banco de reservas. Gil e Renato Augusto, que não atuaram na seleção, estão confirmados no time titular. Estranhei a improvisação do meia Rodriguinho como volante, quando Tite tem disponível o volante Marciel, que quando entrou no time não comprometeu e foi muito bem. Aí eu me lembrei que Tite só usa a base em último caso, e me convenci que Marquinhos e Matheus Cassini não podem ser criticados por terem preferido jogar na Europa.
No Goiás, o treinador Artur Neto fez três mudanças. Ele abandonou o esquema 4-3-3 para utilizar o 4-4-2, trocando o atacante Bruno Henrique pelo volante Ygor. Diogo Barbosa ganha a vaga de Rafael Forster na lateral esquerda, e Felipe Macedo volta de suspensão no lugar de Alex.
Para o jogo, até a véspera, já haviam sido vendidos mais de 39 mil ingressos, apesar do horário desfavorável. 
Pelas diferenças técnicas e estruturais entre os dois times, bem como pelo fato de atuar em casa no caldeirão de Itaquera, o Corinthians entra com a obrigação de vencer e vencer bem, sem sustos e sem sofrimento. Felizmente, parece que o complexo de Robin Hood é coisa do passado. Acredito na vitória e nos três pontos, na certeza que a energia da Fiel anulará totalmente a torcida do Fiel Secador.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com-Renato Silva/meutimao.com.br/MAON 
Daniel Augusto Júnior-corinthians.com.br/Rosiron Rodrigues-Goiás E.C.-globoesporte.globo.com/MAON 
twitter.com/@Teleco1910 
Djalma Vassão-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians-globoesporte.globo.com/Daniel Augusto Júnior-corinthians.com.br/MAON 
Fernando Vasconcelos-globoesporte.globo.com 
meutimao.com.br/MAON 

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Escorregando na Ponte

Essa Macaca sempre aprontando e espalhando cascas de bananas em nosso caminho. E, descuidados, acabamos tropeçando e escorregando. Depois de abrirmos o placar, levamos o empate e a virada. É somente no final, conseguimos empatar. E pelas circunstâncias do jogo, pelos nossos erros, ficamos no lucro. 
Não que fosse impossível vencer em Campinas. Mas, para isso teríamos que ter uma atuação mais focada no jogo. Mesmo com um time tecnicamente superior, o Timão demonstrou estar intranquilo e nervoso e em alguns momentos, principalmente na etapa final, demonstrou insegurança. Bem postada, a defesa da Ponte criou muitas dificuldades e Doriva preparou bem o time para bloquear nosso meio campo. Com dificuldades nas laterais e sem conseguir realizar as infiltrações pelo meio, erramos muitos passes e quase não conseguimos criar oportunidades efetivas de gol. E nosso ataque continua sendo um ataque de nervos para o corinthiano e de risos para os rivais. Não sei o que atrapalhou mais, se foi a defesa da Macaca ou as especulações de novos reforços chegando. Mas, a verdade é que não vimos o mesmo foco e a mesma determinação de jogos anteriores. 
Na etapa final, quando o time da Ponte resolveu vir pra cima, tomamos 2 gols em 2 minutos. Mesmo que o 1º estivesse impedido em sua origem, nossa defesa não poderia ter vacilado. E no 2º gol, Cássio não poderia ter espalmado para o meio da área. Felizmente, Doriva resolveu fechar a Ponte, Tite mexeu no time e Rodriguinho queimou minha língua e de muito mais gente. Empatamos aos 39 minutos do 2º tempo e voltamos pra casa com um mísero pontinho, que poderá fazer a diferença no final do campeonato.
Quanto às substituições de Tite, não entendi porque deixar em campo o atrapalhado e inoperante Vagner Love e tirar o Jadson, que mesmo cansado, era o que mais conseguia criar algo no meio campo, pois Renato Augusto estava mal na partida. Será que ele e o Elias estavam se poupando para a selecinha da CBF? 
Com o resultado e com a vitória do Atlético-MG no sábado, o Corinthians viu sua vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro diminuir de sete para cinco pontos. O Corinthians foi a 61 pontos e o time mineiro a 56. Não é nenhuma tragédia, como a mídia está sugerindo, pois ainda dependemos apenas de nossas forças. 
Melhores momentos
Gols
Ficha Técnica - Ponte Preta 2 X 2 Corinthians 
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 4 de outubro de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP-CBF-1)
Árbitro Assistente 1: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP-FIFA) 
Árbitro Assistente 2: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP-CBF-2)
Quarto árbitro: José Cláudio Rocha Filho (SP-CBF-2)
Assessor: Gilberto Corrale (SP-ASS)
Cartões amarelos: Rodinei e Ferron (Ponte Preta); Elias, Felipe, Danilo e Yago (Corinthians)
Cartão vermelho: Rodinei (Ponte Preta)
Gols: Ponte Preta: Elton, aos 15, e Felipe Azevedo, aos 18 minutos do segundo tempo; Corinthians: Jadson, aos 42 minutos do primeiro tempo, e Rodriguinho, aos 39 minutos do segundo tempo
Ponte Preta: Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson; Elton, Juninho, Felipe Azevedo (Fábio Ferreira), Cristian (Diego Oliveira) e Biro Biro; Borges (Alexandro); Técnico: Doriva
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Yago; Ralf, Elias (Rodriguinho), Jadson (Danilo), Renato Augusto e Malcom (Lucca); Vagner Love; Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com/MAON
arrota1.com.br/dasementearvore.blogspot.com.br/ftr.communitytable.parade.com/MAON
facebook.com/Rogério Cardoso
Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians-globoesporte.globo.com/ufmbb.org.br/MAON
Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians/meutimao.com.br
Mario Angelo/Sigmapress/Gazeta Press
youtube.com/globo.com
youtube.com/globo.com

domingo, 4 de outubro de 2015

Ponte Preta X Corinthians

Pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians enfrentará a Ponte Preta neste domingo, 04/10, à 16 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O Corinthians, líder do campeonato, com 60 pontos, 18 vitórias, 6 empates, 4 derrotas e 71% de aproveitamento, terá por adversário o 9º colocado, com 40 pontos, 10 vitórias, 10 empates, 8 derrotas e 48% de aproveitamento. 
Olhando apenas os números, pode parecer um jogo fácil. Ledo engano. Jogar com a Macaca em Campinas é sempre complicado. Além disso, ela está num bom momento no Brasileirão, vem de quatro vitórias seguidas e tem apenas um desfalque de peso, o volante Fernando Bob, enquanto o Timão atuará com vários desfalques importantes. Mas, apesar das dificuldades previstas, os reservas tem dado conta do recado, o time tem um padrão de jogo definido e está bastante focado no trabalho.
Ficha Técnica - Ponte Preta X Corinthians
Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 4 de outubro de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP-CBF-1)
Árbitro Assistente 1: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP-FIFA) 
Árbitro Assistente 2: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP-CBF-2)
Quarto árbitro: José Cláudio Rocha Filho (SP-CBF-2)
Assessor: Gilberto Corrale (SP-ASS)
Ponte Preta: Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson; Elton e Juninho; Felipe Azevedo, Cristian e Biro Biro; Borges; Técnico: Doriva
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Yago; Ralf; Jadson, Elias, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite
No Corinthians, também foram relacionados o goleiro Walter, o lateral Samuel, os zagueiros Edu Dracena e Pedro Henrique, o volante Marciel, os meias Rodriguinho, Danilo e Matheus Pereira, e os atacantes Romero, Lucca e Lincom.
Estão fora, na Ponte Preta, Fernando Bob, suspenso por três cartões amarelos, o volante Josimar, com dores na coxa, e o meia Bady, com incômodo muscular. No Corinthians, além de Fagner, Uendel e Guilherme Arana, com problemas musculares, Cristian, com dores na panturrilha direita, Bruno Henrique, que voltou a sentir dores no tornozelo direito. Completam a lista de desfalques Luciano, recuperando-se de cirurgia no joelho direito, e Rildo, recuperando-se de cirurgia no ombro esquerdo.
Estão pendurados com dois cartões amarelos, na Ponte Preta, Biro Biro, Borges, Felipe Azevedo, Ferron e Tiago Alves; e no Corinthians, Cássio, Felipe, Malcom, Renato Augusto e Vagner Love.
Bastante focado no jogo, no treinamento de sexta feira, Doriva, técnico da Macaca, alertou seus jogadores sobre as principais jogadas do Corinthians, com atenção especial às jogadas do meio campo, pedindo cuidado com as ultrapassagens de Elias, as viradas de jogo de Renato Augusto e a presença de Jadson nos arredores da grande área: "Tem de ficar ligado o tempo todo, não pode descuidar deles", gritava o comandante alvinegro. 
Pedindo que sua equipe atue com muita intensidade e organização, alertou seus jogadores que eles precisam participar do momento defensivo e atacar em bloco, para conseguirem superar a equipe visitante. 
Sem poder contar com Fernando Bob, suspenso por três cartões amarelos, a única mudança em relação à vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-PR será a entrada de Juninho ao lado de Elton. Além da manutenção da base, Doriva também quer a mesma postura da equipe para neutralizar os pontos fortes do líder do Timão na busca do quinto triunfo consecutivo da Macaca.
A ausência do volante representa uma grande perda para o time campineiro, pois ele lidera o ranking de passes certos do campeonato, ou seja, grande parte do jogo da Ponte passa pelo pés de seu capitão. A importância de Bob, inclusive, foi destacada por Tite, que apesar de valorizar a qualidade da Macaca, reconheceu o desfalque.
No Corinthians, a única novidade no time titular é a presença de Edílson na lateral direita, substituindo o Fagner, lesionado no início do jogo anterior. Estarão no banco pela 1ª vez no campeonato o lateral Samuel e o zagueiro Pedro Henrique. 
Ciente das dificuldades que encontrará em Campinas, Tite manterá a base do time e o mesmo esquema tático, o 4-1-4-1. Além disso, pediu aos atletas concentração total e foco, que pensem jogo a jogo e que não se preocupem com os jogos dos rivais. No último treino, acertou o posicionamento dos jogadores, em função das características do adversário, e treinou cruzamentos e bolas paradas ofensivas e defensivas.
Embora a Ponte venha embalada e ainda tenha esperança de chegar ao G4, o Corinthians, mesmo com os desfalques, tem um padrão de jogo definido e todos os que entram mantém esse padrão. Só espero que as especulações sobre contratações e a "eterna" volta do Tevez não tenham tirado o foco dos atletas. Com a vitória do Atlético-MG em Curitiba, o Timão precisa da vitória hoje para retomar a diferença de 7 pontos em relação ao vice líder. É uma tarefa difícil, mas não impossível. O importante é controlar a ansiedade e/ou a euforia, manter o foco e a concentração e procurar jogar como atua em casa. É jogar o que sabe, é entrar focado e determinado.
A missão de hoje é passar ileso pela Ponte e derrubar a Macaca.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com-Renato Silva/apontador.com.br/MAON
Oscar Herculano-EPTV-globoesporte.globo.com/Fernando Dantas-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/MAON
Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians-globoesporte.globo.com/corinthians.com.br/MAON
Fabio Leoni/PontePress/globoesporte.globo.com
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net.
globoesporte.globo.com
corinthians.com.br/MAON

sábado, 3 de outubro de 2015

Exorcizando os fantasmas

O Orlândia até que tentou, mas não conseguiu gritar É CAMPEÃO. Achou que iríamos morrer de susto e que temos medo de assombração, que iríamos nos deixar levar pelos acontecimentos do passado, que iríamos nos apavorar. Somente e esqueceu de um detalhe:
AQUI É CORINTHIANS!!!
AQUI, ALI, AÍ, LÁ, ACOLÁ E EM QUALQUER OUTRO LUGAR.
É CORINTHIANS ONDE O TIME ESTIVER.
É CORINTHIANS SEMPRE.
Vacilamos no tempo normal, demos espaço demais e mesmo precisando só de um empate no tempo regular, ao perdermos de 4 a 2, "optamos" pelo mais difícil. Fomos para a prorrogação e eles, por terem na fase anterior uma campanha superior à nossa, é que passaram a jogar pelo empate.
Melhores momentos
Segundos finais
Aí a raça falou mais alto e Simi abriu o placar, calando a torcida local no Maurício Leite Moraes, a acanhada casa do rival. E calar a torcida da casa é coisa que a Fiel sabe fazer com maestria. 
Eles não desistiram, vieram pra cima, mas o Timão conseguiu se segurar e Guitta foi sensacional. E de nada adiantaram os gols do Jackson, o Luiz Fabiano do Futsal, nem as encenações e as gracinhas do ridículo Cabreúva. 
Exorcizamos os fantasmas, espantamos a assombração e respondemos a provocação conquistando a Liga Paulista pela 10ª vez.
Pra quem foi um anfitrião mau educado, provocando com um AQUI NÃO, respondemos com um AÍ SIM, porque AQUI É CORINTHIANS!
Premiação

Créditos e fontes de imagens 
Cleber Akamine-globoesporte.globo.com/twitter.com-@Futsal_do_Timao/MAON
facebook.com/Corinthians Futsal 
facebook.com/Alex da Matta 
.Ronaldo Oliveira/Divulgação-globoesporte.globo.com 
domingossccp.blogspot.com 

Crédito e fonte de vídeos 
youtube.com/globo.com