segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Furacão? Apenas uma brisa

Para quem achou que estaríamos no olho do Furacão deve ter sido uma decepção. O "temido" Furacão não passou de uma suave brisa e não só nos mantivemos em pé, mas conseguimos fazer algumas peripécias e tranquilas evoluções. Cumprimos a meta com louvor e nos beneficiamos ainda mais com o tropeço do vice líder lá na Ilha do Retiro. Realmente, domingo não era o dia dos Atléticos, que sucumbiram e caíram de quatro. Quatro a um foi o número das derrotas. Quatro mais quatro, oito, o número da diferença de pontos para o vice líder. 
Nosso jogo foi um passeio. Tranquilo, seguro e equilibrado, até parecia que jogávamos em Itaquera e não naquele pasto que eles chamam de Arena. Grama alta, falhas e buracos em campo, prejudicando muito o toque de bola. Mas, superamos este obstáculo e não deixamos o adversário aproveitar seu mando de campo. Tiveram o mando de campo, mas quem mandou no jogo foi o Timão, que transformou o Furacão numa suave brisa. 
O resultado foi assegurado já no 1º tempo e consolidado na etapa final. Com um 1º tempo exemplar, indo pro vestiário vencendo por 3 a 0, terminamos o jogo vencendo de 4 a 1, com dois gols de Renato Augusto e dois de Vagner Love, dando mais um passo rumo ao tão sonhado hexacampeonato. Embora eles tivessem maior posse de bola, não sabiam o que fazer com ela e sucumbiam na forte marcação corinthiana. Mais ligados no 2º tempo, os atleticanos até conseguiram marcar seu gol de honra, mas o 4º gol do Timão acabou com as esperanças  de reação dos paranaenses.  
Com muita objetividade e segurança, os alvinegros repetiram o script. Com marcação precisa, muita movimentação, deslocamentos, triangulações e infiltrações, não deixaram o adversário jogar. E no bom jogo coletivo, as individualidades sempre aparecem. 
Renato Augusto e Vagner Love foram os melhores em campo, não só pelos gols, mas pelo desempenho tático. Renato, com dois gols, uma assistência, dribles e passes, esteve perfeito na armação. Pela raça demonstrada em campo e pelo desempenho tático, Vagner Love estava merecendo fazer um gol e fez dois. Arana, mesmo voltando de lesão, teve um bom desempenho, Ralf foi perfeito na marcação, a zaga foi quase perfeita, exceção ao lance do gol adversário nas costas do Gil. Elias movimentou-se bem, ajudou na marcação, fechando espaços, apoiou o ataque e deu o passe para um dos gols do Renato Augusto. Jadson, mesmo errando alguns passes auxiliou na armação e participou de dois gols. Bateu o escanteio que Gil desviou para o gol de Renato Augusto e, de falta, levantou a bola que Ralf deu uma lasquinha e Love anotou o gol. Malcom, a la Jorge Henrique, desempenhou bem seu papel tático, apoiando o ataque e marcando. A nota dissonante foi o desempenho do Edílson, que não acertou nenhum cruzamento, embora não tenha comprometido na defesa.
Com o resultado, o Corinthians, com 67 pontos, abre oito de vantagem para o vice-líder Atlético-MG, derrotado pelo Sport em Pernambuco. A boa campanha corintiana, além da vantajosa liderança, apresenta 72% de aproveitamento, o melhor ataque, com 57 gols marcados, a melhor defesa, com apenas 25 gols sofridos e o maior saldo de gols, 32. O Corinthians é, também o melhor mandante, com 88,9% de aproveitamento em casa, o melhor visitante, com 56,2% de aproveitamento fora, a melhor equipe do primeiro turno, com 40 pontos em 19 rodadas, e a melhor equipe do returno, com 27 pontos em 12 rodadas.
Na próxima rodada, o Timão enfrentará o Flamengo, em Itaquera, às 17:00 horas (de Brasília) no domingo e o duelo seguinte será a "decisão" com os atleticanos, em Minas Gerais. Já o Atlético-PR, com nove jogos sem vitórias e na 13ª posição, com 39 pontos, encara o Fluminense fora de casa no sábado, às 17:00 horas.
Embora ainda não tenhamos ganho nada, está tudo muito bem encaminhado. Jogo a jogo, com humildade, mas com dedicação e segurança, vamos pavimentando o caminho para o hexacampeonato. Méritos ao elenco e ao treinador, que soube remontar o time após perdas importantes e de mudar sua estratégia de jogo, enterrando de vez a empaTITEbilidade e assumindo a ofensiTITEbilidade. 
Melhores momentos
Gols
Ficha Técnica - Atlético-PR 1 X 4 Corinthians
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 18 de outubro de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha - GO (ESP-2)
Árbitro Assistente 1: Jesmar Benedito Miranda de Paula - GO (CBF-1)
Árbitro Assistente 2: Adailton Fernando Menezes - GO (CBF-2)
Quarto Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior - PR (CBF-2)
Assessor: Afonso Vitor de Oliveira - PR (000)
Cartões amarelos: Rodolfo (Atlético-PR); Felipe (Corinthians)
Gols: Atlético-PR: Bruno Mota, aos dez minutos do segundo tempo; Corinthians: Renato Augusto, aos 16, Vagner Love, aos 28, e Renato Augusto, aos 45 minutos do primeiro tempo; Vagner Love, aos 16 minutos do segundo tempo
Atlético-PR: Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Roberto; Deivid, Hernani (Bruno Pereirinha) e Bruno Mota (Douglas Coutinho); Marcos Guilherme, Walter e Ewandro (Daniel Hernández); Técnico: Cristóvão Borges
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Elias (Cristian), Jadson, Renato Augusto (Rodriguinho) e Malcom; Vagner Love (Lincom); Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com
facebook.com/VIRÔ PIADA
Geraldo Bubianak-Gazeta Press-espn.uol.com.br/Geraldo Bubianak-Gazeta Press/MAON
eotimedopovo.com.br/facebook.com-Lucia Nascimento/MAON
facebook.com/Gol do Corinthians
twitter.com/@mabragatchelo
youtube.com/globo.com
youtube.com/globo.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário