terça-feira, 27 de outubro de 2015

Em Itaquera, Urubu já era

Mais um desafio vencido. Mais três pontos no campeonato. Diferença mantida em relação ao vice líder, festa em Itaquera e em todos os lugares onde pulsa um coração corinthiano. Não foi o jogo dos sonhos. Não foi um jogo bonito. Apenas um gol, erros de arbitragem, pênalti claro não assinalado, cartão indevido, Guerrero vaiado e anulado, muita ansiedade e sufoco até o apito final. Mais um passo rumo ao hexa e muita comemoração no final do jogo.
A urubuzada começou animada, marcando forte e sempre buscando o Guerrero, que marcado pelo nosso Trio Parada Dura - Ralf, Gil e Felipe - se irritou, nada produziu, caiu e levou cartão amarelo por reclamação. E para delícia da Fiel, até o Edílson foi motivo de alegria, não comprometendo e "presenteando" Everton com uma bela "caneta". 
Mas, o que interessava de fato, bola na rede, só aconteceu nos acréscimos do primeiro tempo. Depois de alguns erros de finalização, aos 47 minutos, Vagner Love, do lado direito da área, recebeu a bola de Malcom, que a havia recebido de Jadson, e, com tranquilidade abriu o placar em Itaquera. 
O Flamengo voltou para a etapa final com a obrigação de, pelo menos, empatar o jogo. Tentou pressionar, mas abusou das faltas e teve jogador expulso, aos 12 minutos, facilitando o jogo pro Timão que, apostando nos contra ataques, só não ampliou o placar por falhas no arremate final. Assim, na etapa final, a grande comemoração da Fiel, foi o cartão amarelo do atacante peruano por reclamação. Administrando a vantagem, sem correr riscos de lesões e de cartões para os pendurados, o time anfitrião ainda levou um susto no final numa cobrança de escanteio. Mas, como em céu de gavião, urubu não voa, vira carniça, lá em Itaquera, urubu já era. Foi depenado e derrotado.
Não podemos afirmar que o time da Gávea não foi valente. Foi esforçado, lutou e buscou o empate. Mas, desorganizado e tecnicamente inferior, exagerou na violência, bateu muito e sucumbiu nas sua próprias limitações. Não acertou nenhuma finalização e Cássio, goleiro alvinegro, não fez nenhuma defesa, limitando-se a repor bolas e a assistir o jogo em local privilegiado.
No Corinthians, Vagner Love, mesmo tendo perdido gols, lutou muito e redimiu-se ao abrir o placar. Ao ser substituído, foi muito aplaudido pela Fiel. Mas, o show de bola ficou por conta de Ralf e da dupla de zaga. Conhecendo bem as características do Guerrero, esperança de gol do time adversário, eles o anularam totalmente, impedindo-o de se virar, de fazer o pivô, de se desmarcar e de chutar com precisão. Resultado: apenas três chutes a gol, todos fora, dois impedimentos, alguns escorregões, vinte e uma perdas de bola e um cartão amarelo por reclamação. Há seis jogos sem marcar, o peruano passou em branco em Itaquera, além de ser humilhado em campo e vaiado sempre que tocava na bola.
Novamente, o ponto negativo do jogo foi a péssima atuação da arbitragem, que além de demorar para conter a violência rubro negra, que bateu sem dó até ficar com um a menos em campo, deixou de assinalar um pênalti claro em Elias e ainda o advertiu com um cartão amarelo, que o deixou fora do próximo jogo.
Apesar de ter 52% de posse de bola, o Timão teve uma atuação abaixo da média e muito inferior às suas últimas vitórias. Parece que a ansiedade com a grande probabilidade do título começou a influenciar no desempenho do time, sinalizando que o emocional dos jogadores precisa ser melhor trabalhado pela comissão técnica. Aliás, o próprio treinador já reconheceu e está atento ao problema.
Com o resultado, o Corinthians, que garantiu a classificação para a Libertadores, soma agora 70 pontos - oito a mais que o vice-líder Atlético-MG, que também venceu neste domingo. Já o Flamengo, com 44 pontos, vê mais distante o sonho de alcançar o G-4. O jogo teve, também, a quebra do record de público em Itaquera, com a presença de 43.942 torcedores.
Os dois times voltam a atuar no domingo, às 17 horas. No estádio Independência, o Timão desafia o Atlético-MG, segundo colocado, e o Rubro-Negro vai a Porto Alegre enfrentar o Grêmio.
Melhores momentos
Gol
Ficha Técnica - Corinthians 1 X 0 Flamengo
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 25 de outubro de 2015, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio GO (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Fabrício Vilarinho da Silva - GO (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Bruno Raphael Pires - GO (FIFA) 
Quarto árbitro: Rodolfo Toski Marques - PR (CBF-1) 
Delegado: Alício Pena Júnior - MG(000) 
Quinto árbitro: Carlos Nogueira Júnior - SP (CBF-1)
Público: 43.515 pagantes (total de 43.942)
Renda: R$ 2.747.175,00
Cartões amarelos: Elias, Edílson e Guilherme Arana (Corinthians); Jonas e Guerrero (Flamengo)
Cartão vermelho: Jonas (Flamengo)
Gols: Corinthians: Vagner Love, aos 47 minutos do primeiro tempo
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana (Yago); Ralf, Elias, Jadson, Renato Augusto e Malcom (Lucca); Vagner Love (Danilo); Técnico: Tite
Flamengo: Paulo Victor; Pará (Ayrton), César Martins, Samir e Jorge; Jonas, Márcio Araújo e Alan Patrick; Everton (Canteros), Guerrero e Paulinho (Gabriel); Técnico: Oswaldo de Oliveira

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
facebook.com-Carlos Godoy/globoesporte.globo.com/MAON 
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com 
facebook.com-Bora Corinthians/facebook.com-Vamos Meu Timão/MAON 
facebook.com-Esportezona/Fernando Dantas-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/Sergio Barzaghi-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/Ricardo Nogueira-Folhapress-folha.uol.com.br/MAON
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com 
facebook.com/Vamos Meu Timão 
youtube.com/globo.com 
youtube.com.globo.com 
esporte.uol.com.br/facebook.com-Fiel Torcida SCCP/MAON 

Nenhum comentário:

Postar um comentário