segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Fazendo a lição de casa fora de casa

Missão dada, missão cumprida. Sem susto e com categoria. Num campo encharcado e contra um time pilhado e necessitado, mas sem categoria para anular o líder que, pacienciosamente, construiu a vitória, apesar dos vacilos do ataque, numa tarde de gols perdidos, obrigando o meio campo e até a defesa compensar e fazer os gols.
Mais familiarizado com o campo, pesado e encharcado pela drenagem inadequada, o Figueirense, abusando das bolas aéreas, iniciou o jogo mais à vontade e teve maior controle de bola no início da partida. Mas, aos 14 minutos, Elias apareceu como homem surpresa, passando por trás da marcação e com uma assistência perfeita de Jadson abriu o placar, após o Muralha virar uma cerquinha. O gol obrigou o Figueirense a abrir o jogo, facilitando ainda mais o domínio do Timão que, pacientemente, esperava a oportunidade para contra atacar. E só não matou o jogo no 1º tempo porque Vagner Love perdeu mais um gol imperdível. Quando o Figueirense conseguia chegar, Cássio estava lá para não deixar a bola entrar. 
Na etapa final o jogo melhorou, com pleno domínio do Timão, mas, continuamos perdendo gols. Love e Malcom chutaram pra fora, Muralha defendeu um chute do Renato Augusto e apesar de estarmos com o domínio do jogo o gol não saia. Até que aos 21 minutos, Gil, completando um cruzamento do Jadson, mandou a bola pro fundo da rede. Após o gol, o Timão passou a ter o controle total da partida. Renato Augusto acertou uma bola na trave antes de deixar o seu, quando aos 37 minutos aproveitou o rebote em cabeceio de Felipe e matou o jogo. Aos 45 minutos, numa cobrança de falta, Leandro Silva, numa bola cruzada na área e que espirrou em Danilo, fez o gol de honra do time anfitrião.
Interessante notar que nosso trio da seleção foi o responsável pelos gols corintianos. Dunga deve estar feliz, mas não mais que nós que torcemos pela seleção alvinegra.
Numa tarde infeliz para o ataque, com perdas de gol e cartões, o meio campo brilhou e compensou a zica dos atacantes, não só pelos gols, mas pelo empenho, pela criatividade e pelas assistências. 
Jadson, apesar de não ter feito gol, foi o melhor em campo, com duas assistências, além de outras não aproveitadas devidamente e com visão precisa do jogo. Não é atoa que é o líder em assistência no Brasileirão, (20), o jogador que mais deu passes para finalizações, (72), e o vice líder artilheiro, com 11 gols. Renato Augusto, ora acelerando, ora cadenciando o jogo, foi fundamental na vitória corinthiana. Driblando e distribuindo canetas, foi quem mais acertou os chutes a gol, (3), mandou bola na trave e ainda marcou o 3º gol do Timão. Elias foi bem, movimentou-se bastante, com infiltrações precisas e abriu o placar. Gil, perfeito na defesa e ainda fez o 2º gol. Ralf, cirúrgico na marcação e, junto com Yago, foi o responsável pelo maior número de desarmes. 
Lamentável foi a contusão do Fagner no início do jogo. Felizmente, desta vez, Edílson não comprometeu e teve boa participação.
Vagner Love lutou muito, correu, movimentou-se, mas falhou nas finalizações, Malcom, apesar da correria foi pouco efetivo e Lucca, desta vez não foi tão bem e, sem cacoete de marcador, ainda fez a falta que originou o gol catarinense.
Apesar de maior posse de bola, (57%), o Figueirense não sabia o que fazer com ela e em nenhum momento chegou a ameaçar o Corinthians. Com o resultado, o Corinthians continua líder e o time catarinense na zona de rebaixamento. 
A dez rodadas do término do Brasileirão, o Timão, com 71,4% de aproveitamento, chegou aos 60 pontos, sete a mais do que o vice-líder, e igualou a maior diferença que já abriu na ponta. O Figueirense, sem vencer há sete rodadas, permanece na zona de degola, com 33,3% de aproveitamento e 28 pontos, à frente apenas de Vasco e Joinville. 
Os dois times voltam a jogar pelo Brasileirão no domingo. O Corinthians enfrentará a Ponte Preta em Campinas, às 16 horas, no estádio Moisés Lucarelli, e o Figueirense, no mesmo horário, enfrentará o Goiás, no Serra Dourada. Antes, o Figueira ainda encara o Santos pela Copa do Brasil, quinta-feira, no Pacaembu. 
Melhores momentos
Gols
Ficha Técnica - Figueirense 1 X 3 Corinthians
Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Data: 27 de setembro de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique - PE (ESP-1)
Árbitro Assistente 1: Rodrigo F. Henrique Correa - RJ (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Clóvis Amaral da Silva - PE (ASP-FIFA)
Quarto Árbitro: Evandro Tiago Bender - SC (CBF-2)
Delegado: Vayran da Silva Rosa - SC (ASS)
Cartões amarelos: Rafael Bastos, Saimon e Leandro Silva (Figueirense); Vagner Love, Felipe e Lucca (Corinthians)
Gols: Figueirense: Leandro Silva, aos 45 minutos do segundo tempo; Corinthians: Elias, aos 14 minutos do primeiro tempo; Gil, aos 21, e Renato Augusto, aos 37 minutos do segundo tempo
Figueirense: Alex Muralha; Leandro Silva Saimon, Thiago Heleno e Marquinhos Pedroso; Fabinho, João Vitor (Sueliton), Rafael Bastos (Thiago Santana) e Yago; Clayton e Marcão (Marcelinho); Técnico: Hudson Coutinho
Corinthians: Cássio; Fagner (Edílson), Felipe, Gil e Yago; Ralf; Jadson (Danilo), Elias, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love (Lucca); Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com/Cristiano Andujar-Agif-Gazeta Press/MAON
facebook.com/Corinthians Rebelião Alvinegra
Pedro Mafalda/Mafalda Press/Gazeta Press
twitter.com-@SccpdaFiel/facebook.com-A grande Família Corinthians/MAON
youtube.com/globo.com
youtube.com/globo.com
facebook.com/Corinthians Rebelião Alvinegra

domingo, 27 de setembro de 2015

Figueirense X Corinthians

Pela 28ª rodada do campeonato brasileiro, o Corinthians foi para Florianópolis enfrentar o Figueirense neste domingo, 27/09, às 16 horas, no estádio Orlando Scarpelli. Líder isolado do campeonato, com 57 pontos, 17 vitórias, 6 empates, 4 derrotas e 70% de aproveitamento, terá como adversário o 18º colocado, com 28 pontos, 7 vitórias, 7 empates, 13 derrotas e 35% de aproveitamento. Com os jogadores descansados e recuperados de desgaste, já que tiveram uma semana cheia para treinar, o Timão, mais que a liderança, vai defender a diferença de 5 pontos do vice líder. Já o adversário, perdeu no meio da semana do Santos pela Copa do Brasil e luta contra uma série negativa e para deixar a zona do rebaixamento. Com sete jogos sem vencer, três gols marcados e 13 sofridos neste período, uma vitória contra o Timão é considerada fundamental para a retomada da confiança e como combustível para evitar o rebaixamento nas rodadas finais. A equipe está a três pontos do Goiás, o primeiro time fora da zona de rebaixamento. Mas, apesar da má colocação e do retrospecto recente, o Figueirense perdeu apenas quatro das 13 partidas que jogou em casa no Brasileirão. Tem cinco vitórias e quatro empates. E, no Orlando Scarpelli, já venceu Cruzeiro, Palmeiras e Sport por 2 a 1, além de Cruzeiro e Ponte Preta por 3 a 1.
Ficha Técnica - Figueirense X Corinthians
Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Data: 27 de setembro de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique - PE (ESP-1)
Árbitro Assistente 1: Rodrigo F. Henrique Correa - RJ (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Clóvis Amaral da Silva - PE (ASP-FIFA)
Quarto Árbitro: Evandro Tiago Bender - SC (CBF-2)
Delegado: Vayran da Silva Rosa - SC (ASS)
Figueirense: Alex Muralha; Leandro Silva, Saimon, Thiago Heleno e Marquinhos Pedroso; Jefferson, Fabinho, João Vitor e Yago; Clayton e Marcão; Técnico: Hudson Coutinho
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Yago; Ralf; Jadson, Elias, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite
Além dos escalados, também foram relacionados:
No Figueirense, o goleiro Felipe, os laterais Cereceda e Sueliton, o zagueiro Nirley, os meias Rafael Bastos, Juninho, Ricardinho e Celsinho e os atacantes Elias, Thiago Santana e Marcelinho.
No Corinthians, o goleiro Walter, o lateral Edílson, o zagueiro Edu Dracena, o volante Marciel, os meias Danilo, Matheus Pereira e Rodriguinho, e os atacantes Romero, Lucca e Lincom.
Estão fora, no Figueirense: Dudu, Marquinhos, Dener e Paulo Roberto, todos no Departamento Médico, e Bruno Alves, suspenso. No Corinthians, Uendel (coxa esquerda), Guilherme Arana (coxa esquerda), Cristian (panturrilha direita) e Bruno Henrique (tornozelo esquerdo) seguem em tratamento no departamento médico e não foram relacionados. Luciano e Rildo, recuperando-se de cirurgia, também estão fora.
Estão pendurados com dois cartões amarelos, no Figueirense, Alex Muralha, Carlos Alberto, Cereceda, Clayton, França, Paulo Roberto, Saimon e Yago; e no Corinthians, Cássio, Malcom e Renato Augusto.
Contra o Corinthians, o Figueirense tenta colocar fim ao jejum de sete jogos sem vitória, seis pelo Brasileiro e um pela Copa do Brasil, na esperança que um triunfo contra o líder seja o início da recuperação na luta contra a queda.
O Figueirense trata o duelo como um ponto de virada. Bater o Corinthians significaria moral elevado para evitar o rebaixamento. Apesar do DNA de marcação do grupo, o técnico não quer um time restrito às roubadas de bola. Além do fator casa, a necessidade de vitórias – são sete jogos sem triunfos – exige um Figueirense mais produtivo. Diante do Corinthians o comandante deseja ver um time que, com a bola no pé, saiba criar.
"Em todo momento, as equipes precisam propor. Não é possível só defender, é mais desgaste, você corre mais atrás dos atletas adversários. Não que vá acontecer uma mudança brusca, uma revolução, você precisa descansar, mas também atacar" falou o técnico.
No Corinthians Tite vai repetir o mesmo time que venceu o Santos em Itaquera. Sem jogar no meio da semana, os treinamentos puderam ser mais dosados e o período foi usado para capacitar o time a se impor mais física e tecnicamente  no jogo, diante de um adversário mais cansado por ter atuado no meio da semana. Com Uendel e Guilherme Arana contundidos, Yago, que foi bem contra o Santos, continuará improvisado na lateral direita. No ataque, Malcom e Vagner Love permanecem entre os titulares, mas os novatos Lucca e Lincom estarão de alerta no banco. Malcom, que já havia perdido a posição para o Rildo, joga ameaçado pela boa atuação de Lucca no clássico e terá que mostrar serviço para se manter entre os titulares. Com um jogador de mais contenção na defesa, Yago, e com o Ralf Pitbull em campo, o setor ofensivo terá mais liberdade para atacar, sem precisar voltar tanto para marcar. A proposta do jogo é pressionar o Figueirense, principalmente pelo lado esquerdo, e encurralar o adversário em seu campo de defesa. E o bem coordenado trio do meio campo, Elias, Renato Augusto e Jadson, deverão estar mais presentes no ataque. Sem se iludir com a má posição do adversário na tabela, Tite procura controlar a ansiedade do time e promete manter fora de casa o mesmo padrão ofensivo de Itaquera.
Temos mais time que o adversário, mas, também, o dever de evitar o salto alto. Visando o hexa, e dependendo só de nós para conquistá-lo, não podemos vacilar. Vamos buscar a vitória e mais três pontos.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com/Rosane Lima-ND-ndonline.com.br/MAON
Luiz Henrique-FFC-globoesporte/Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians-corinthians.com.br/MAON
Marcelo Hazan-globoesporte.globo.com
globoesporte,globo.com
corinthians.com.br/MAON

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Peixe cozido no caldeirão de Itaquera

Como diz a marchinha de carnaval
Domingo é dia, de pescaria, oi, 
Lá vou eu, de caniço e samburá, 
Maré tá cheia, 
Fico na areia, 
Porque na areia dá mais peixe, que no mar.
Com algumas mudanças na letra, a pescaria não foi com caniço e samburá, mas com bola e chuteira, nem na areia nem no mar, mas no gramado. No belo gramado de Itaquera, onde não só pescamos, mas assamos e fritamos o Peixe, além de colocarmos muitas sardinhas na brasa. Numa brasa acesa em campo pelo bom futebol apresentado e na chama incandescente do calor da Fiel na arquibancada. 
Com uma superioridade incontestável pelos números, o gol só não saiu antes pelas defesas do goleiro santista. E quando o melhor jogador do time é o goleiro, é porque os jogadores da linha não cumpriram o seu papel em campo. 
E a estatística não permite contestação: 
  • maior posse de bola, (chegou a ter 60%, mas acabou com 52%);
  • mais finalizações, (14 contra 6);
  • mais escanteios, (9 contra 6);
  • melhor troca de passes, (330 passes certos, e 24 errados, contra 234 e 28 do Santos);
  • apenas 8 faltas;
  • 17 dribles contra 8, com direito a chapéu, caneta e rolinho;
  • 41 entradas na área com a bola dominada, contra 22 do Santos.
Com um 1º tempo exemplar, com muita força física, marcação irrepreensível, fechando todos os espaços do adversário, o gol só não saiu porque Vanderlei foi um monstro e defendeu todas. O Santos, acuado, não conseguiu encaixar nenhum contra ataque e seu armador, Lucas Lima, foi totalmente neutralizado. Com boa troca de passes, maior posse de bola e marcação adiantada, do Timão, Yago cercou Gabriel, a zaga corinthiana bloqueou as investidas de Ricardo Oliveira, que nervosinho, esqueceu seu lado pastor e agrediu covardemente o Ralf, que, sangrando, precisou de atendimento médico. Deveria ter recebido cartão vermelho, mas como pousa de bom moço e reza após fazer gol, levou apenas o amarelo. 
O meio campo esteve impecável, com Ralf numa manhã inspirada, Elias mais ligado e Jadson e Renato Augusto, com postura irrepreensível, criando muito. Mas o gol não saia, pois ora o ataque errava, ora o Vanderlei pegava, ora a trave atrapalhava.
Na etapa final o jogo foi mais equilibrado, o Santos melhorou a marcação, mas nada que diminuísse a eficácia alvinegra. Mas, quem mudou o panorama do jogo foi o estreante Lucca, que com apenas dois treinos no Timão, substituiu o cansado Malcom. Foi dele o passe para o Vagner Love, no pênalti em que foi derrubado pelo Zeca, bem como o início da jogada com Elias que deu origem ao 2º gol do Jadson. E que encerrou a pescaria no gramado de Itaquera.
No duelo do meio campo, venceu o melhor, Renato Augusto. Lucas Lima foi anulado, pouco criou e seu único chute a gol foi defendido pelo Cássio. E ainda levou um chapéu do Yago.
Yago, embora improvisado, fez um belo jogo, com muita firmeza na marcação e, inclusive, com algumas boas incursões no apoio. Lucca teve uma estreia brilhante, mostrando boa movimentação e visão de jogo, além de ter participado dos lances que originaram os dois gols. Vagner Love não fez o que se espera de um atacante, o gol, mas nem por isso deixou de ser importante. Apesar do calor, correu como um louco atrás dos zagueiros santistas, ajudando muito na marcação. Talvez essa seja a razão de estar perdendo muitos gols. Corre tanto que fica sem pernas para finalizar. Ralf, agora com ritmo de jogo, voltou a ser o Pitbull de sempre e não deixou Lucas Lima pegar na bola.
Mas, o melhor em campo, o nome do jogo foi Jadson. Fundamental no meio campo, ainda foi o responsável pelos dois gols corinthianos, cobrando magistralmente o pênalti e mandando pra rede a bola cruzada do Elias.
Depois que o próprio Zeca admitiu que fez o pênalti, o mi mi mi mudou de foco. Inconformados com as expulsões, ambas por destempero emocional, os santistas ainda não pararam de reclamar. E, sempre batendo na mesma tecla, de que o Corinthians é beneficiado pela arbitragem. Mesmo não havendo esse benefício, se a arbitragem tivesse errado a nosso favor, seria apenas uma intervenção dos deuses do futebol corrigindo algumas injustiças, entre elas o triplo impedimento num gol ilegítimo validado em jogo no ano passado e o pênalti não marcado no jogo do 1º turno. Mas, sobre isso, não vou nem perder meu tempo nem ocupar espaço, pois o tricolor Rica Perrone já disse tudo o que deveria ser dito.
E sobre as duas expulsões, sendo uma no banco, acho que foram poucas. Deveriam ter sido quatro: Ricardo Oliveira pela cotovelada em Ralf, Zeca pelo pênalti e Davi Braz e Werley pelo chilique. E as divergências entre a súmula e o jogador não é problema nosso. Eles que se entendam. Ou que se desentendam...
Com 57 pontos em 27 jogos, o Corinthians mantém-se na liderança do campeonato, seguido pelo Atlético-MG, com 52, e se distancia do Grêmio, terceiro colocado, com 48 pontos, superado pelo Palmeiras no sábado. Já o Santos permanece com 40 pontos ganhos, quatro a menos que o Verdão, último integrante do G4. 
No próximo domingo, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos enfrentará o Internacional, na Vila Belmiro, às 11 horas, e o Corinthians visitará o Figueirense, às 16 horas, no estádio Orlando Scarpelli. Antes disso, pelas quartas de final da Copa do Brasil, o Peixe enfrentará o mesmo Figueirense, às 19:30 horas de quarta-feira, em Florianópolis.
Embora não tenha nada ganho, o Corinthians segue firme na luta pelo hexa campeonato brasileiro. Dependemos apenas de nós mesmos. É só manter a pegada e jogar cada partida como se fosse uma decisão.
Melhores momentos
Gols
Ficha Técnica - Corinthians 2 X 0 Santos
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 20 de setembro de 2015, domingo
Horário: 11 horas (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra - SP (CBF-1) 
Árbitro Assistente 1: Rogério Pablos Zanardo - SP (ASP-FIFA) 
Árbitro Assistente 2: Alex Ang Ribeiro - SP (CBF-2) 
Quarto Árbitro: Thiago Duarte Peixoto - SP (ASP-FIFA) 
Delegado: Ednílson Corona - SP (ASS)
Público: 41.748 pagantes
Renda: R$ 2.649.100,00
Cartões amarelos: Elias e Felipe (Corinthians); Ricardo Oliveira, Marquinhos Gabriel, Neto Berola e Lucas Lima (Santos)
Cartão vermelho: Werley, no banco, e David Braz (Santos)
Gols: Corinthians: Jadson, aos 40 minutos do segundo tempo, e aos 43
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Yago; Ralf, Jadson, Elias (Cristian), Renato Augusto e Malcom (Lucca); Vagner Love (Danilo); Técnico: Tite
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Marquinhos Gabriel (Leandro), Ricardo Oliveira (Paulo Ricardo) e Gabriel (Neto Berola); Técnico: Dorival Júnior

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
facebook.com-Corinthiano Até a Morte/Facebook.com-Romarinhu/facebook.com-Grazi LHP Mina Firmeza/facebook.com-Dnildão Lhp Miranda‎ CORINTHIANS SCCP/facebook.com-Bambu Maldonado/MAON
twitter.com-@sccp/Djalma Vassão-Gazeta Press/MAON
Mário Ângelo/Sigmapress/Gazeta Press
Mauro  Horita/Agif/Gazeta Press
Djalma Vassão-Gazeta Press/Rodrigo Gazzanel-Agência Corinthians-meutimao.com.br/Djalma Vassão-Gazeta Press/Mauro  Horita/Agif/Gazeta Press/Djalma Vassão-Gazeta Press/Mauro Horita/Agif/Gazeta Press/MAON
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net 
facebook.com/Clecio Domingos Pinhatari ‎Matador da fiel - aqui é corinthians mano
facebook.com/Carlos Godoy 
facebook.com/Ghilardi Gc ‎Sonhos Corinthianos 
youtube.com/globo.com 
youtube.com/globo.com 
twitter.com/@TimaoNoticias 

sábado, 19 de setembro de 2015

Corinthians X Santos

Pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians enfrentará o Santos neste domingo, 20/09, às 11 horas, em sua Arena em Itaquera, São Paulo. Líder no Brasileirão, com 54 pontos, 16 vitórias, 6 empates, 4 derrotas e 69% de aproveitamento, o Timão terá como adversário o 8º colocado, com 40 pontos, 11 vitórias, 7 empates, 8 derrotas e 51% de aproveitamento. Enquanto o Corinthians precisa da vitória para não diminuir a diferença do vice líder, o Santos quer se aproximar do G4 na busca de uma vaga para a Copa Libertadores. Sem vencer clássicos há 9 jogos, o Corinthians busca não apenas sua 1ª vitória num clássico, mas também a 1ª vitória no ano contra o time do litoral. 
Ficha  Técnica - Corinthians X Santos
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 20 de setembro de 2015, domingo
Horário: 11 horas (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra - SP (CBF-1) 
Árbitro Assistente 1: Rogério Pablos Zanardo - SP (ASP-FIFA) 
Árbitro Assistente 2: Alex Ang Ribeiro - SP (CBF-2) 
Quarto Árbitro: Thiago Duarte Peixoto - SP (ASP-FIFA) 
Delegado: Ednílson Corona - SP (ASS)
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Yago; Ralf; Jadson, Elias, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Marquinhos Gabriel, Gabriel, Ricardo Oliveira; Técnico: Dorival Júnior 
Além dos possíveis titulares, também foram relacionados os seguintes jogadores:
No Corinthians, os goleiros Walter e Matheus Vidotto, o zagueiro Edu Dracena, os volantes Bruno Henrique, Cristian e Marciel, os meias Danilo, Matheus Pereira e Rodriguinho, e os atacantes Romero, Lincom e Lucca. 
No Santos, o goleiro Vladimir, o lateral Chiquinho, os zagueiros Werley e Paulo Ricardo, os meio campistas Serginho, Lucas Otávio, Vitor Bueno e Léo Cittadini e os atacantes Neto Berola, Nilson e Leandro
Estão fora, no Corinthians, Uendel e Guilherme Arana, com dores na coxa esquerda, Edílson, suspenso, Rildo, com lesão no ombro esquerdo, e Luciano, que fez cirurgia no joelho direito e só volta a jogar em 2016. No Santos, Geuvânio, Alison e Valencia, todos lesionados.
Estão pendurados com dois cartões amarelos, no Corinthians, Cássio, Malcom e Renato Augusto; e no Santos, Chiquinho, Daniel Guedes, David Braz, Gabriel, Ricardo Oliveira, Vladimir e Zeca.
Com seus dois laterais esquerdos contundidos, Tite terá que improvisar na posição e Yago, zagueiro que atua pelo lado esquerdo do campo, foi o escolhido. Nas demais posições atuarão os mesmos jogadores que iniciaram a partida em Porto Alegre.
No banco, Bruno Henrique retorna depois de ficar fora vários jogos, por contusão, e Marciel voltou a ser relacionado. Mas, a novidade é a presença dos dois novos atacantes contratados, Lincom e Lucca.
No Santos, Dorival Júnior deverá repetir o mesmo time que derrotou o vice líder, Atlético-MG.
Assim, teremos no meio campo o duelo entre dois meias da seleção, Renato Augusto e Lucas Lima.
O grande desafio da melhor defesa do campeonato será parar o artilheiro do Brasileirão e os jovens atacantes do Peixe. E fazer gols. Para isso, nosso meio campo tem que ser preciso na armação, Elias não se poupar para a seleção e nossos atacantes acertarem as finalizações. 
O grande adversário de ambos os times será o calor de mais de 30 graus previsto para o horário. E o maior aliado do Timão será sua torcida que esgotou os ingressos disponíveis.
Será um jogo equilibrado, em que o Corinthians não poderá vacilar. O Santos, depois da chegada do Dorival Júnior, acertou o time, vem embalado por ter fritado o Galo e não cansa de fazer gols. Assim, temos que fazer valer o fator casa, não perder o foco e jogar como se fosse uma decisão. 

Créditos e fontes de imagens
facebook.com-Renato Silva/facebook.com-João Alberto Souza/MAON
Marcos Ribolli-globoesporte.globo.com/Ricardo Saibun-Divulgação- Flickr Santos FC-globoesporte.globo.com/MAON
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Djalma Vassão-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians-globoesporte.globo.com/Diego Ribeiro-globoesporte.globo.com/MAON
globoesporte.globo.com
facebook.com/Torcedores Corinthianos Vai Corinthians

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

O gosto amargo do chimarrão

Vacilante na defesa e inoperante no ataque, o Corinthians perdeu o jogo, os três pontos, mas não perdeu a liderança e manteve a diferença de cinco pontos do 2º colocado, pois o Atlético-MG foi derrotado pelo Santos. Menos mal, mas não deixa de ser preocupante, principalmente pela forma como atuou, com falhas na defesa e no ataque. Mais preocupante ainda são as contusões recorrentes, que tem desfalcado o time nos jogos. 
Com a nova contusão de Uendel, mesmo com Yago no banco, um zagueiro que atua pela esquerda, que em duas ocasiões já foi improvisado na lateral, Tite optou por improvisar o lateral direito Edílson. Se na sua posição original, ele já é um desastre, imagine improvisado. E não precisava ter bola de cristal nem a faculdade da premonição para prever que ele iria vacilar e nos complicar.
Mas, não dá para colocar a derrota só na conta do Edílson, pois outros também ramelaram e o técnico colorado foi inteligente ao mudar o esquema tático e criar as condições para a vitória gaúcha. Elias, como sempre ocorre às vésperas de jogos da seleção da CBF, não se apresentou para o jogo, esteve em campo, mas nada fez de útil, não deu combate, não foi em dividida, talvez por medo de se contundir e ficar fora da selecinha, e no 2º gol do rival ficou parado assistindo de camarote. JadSHOW não compareceu e foi substituído pelo JadSONO, Malcom fez o gol, depois caiu de produção e Edílson, com atuação ridícula, levou o drible da vaca e não foi para a bola, contribuindo decisivamente para a virada. 
E o nosso técnico, embora esteja no campeonato tirando leite de pedra, devido a um elenco limitado e desfalcado, fez todas as substituições erradas. Colocou o inútil Edílson e não o Yago na lateral, o fraquíssimo Romero no ataque e o Cristian no lugar do Ralf. Não mudou o esquema tático, mesmo podendo colocar Danilo para ganhar nas bolas aéreas e na organização. E por falar em bola aérea, nem com o time todo na área nos livramos de tomar gol de bola parada. Com Edílson, Romero e Cristian no time é pedir pra perder.
Mas, quem venceu a partida foi o técnico que soube ler corretamente o jogo e fazer as mudanças necessárias. Argel Fucks, ao desmanchar o esquema com três volantes, sacar Wellington e colocar Lisandro López, substituindo um volante por um atacante, mudou a estratégia do time e ganhou o jogo. Tite, ao contrário, improvisou errado com Edílson e trocou 6 por meia dúzia com Romero e Cristian. E ainda absolveu Edílson de sua má atuação e do seu vexame no 2º gol.
E já que ele acha que precisamos saborear a derrota, voltamos de Porto Alegre, apenas, com o gosto amargo do chimarrão.
Parecia que o Corinthians estava satisfeito com o empate. Além de errar muitos passes e finalizações, recuou e vacilou quando poderia fazer o 2º gol. Perdeu várias oportunidades de matar o jogo e foi ineficaz quando precisou correr atrás do prejuízo. Tivemos muita sorte do Peixe ter fritado e Galo, ajudando-nos a manter a diferença de 5 pontos do vice líder, mas precisamos ficar atentos com o Grêmio que está crescendo no campeonato e já encostou no Atlético-MG. 
Não poderia deixar de destacar a atuação do Renato Augusto, que tudo fez para reverter o placar. Mas, se ele é muito bom, não é santo milagreiro e, lutando praticamente sozinho, não conseguiu atingir seu objetivo.
Melhores momentos
Ficha Técnica - Internacional 2 X 1 Corinthians
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 16 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas - BA (ESP-2)
Árbitro Assistente 1: Fabiano da Silva Ramires - ES (ESP-2)
Árbitro Assistente 2: Elicarlos Franco de Oliveira - BA (CBF-1)
Quarto Árbitro: Rafael Traci - PR (CBF-1)
Delegado: José Mocellin - RS (ASS)
Renda: R$ 471.610,00
Público: 19.073
Cartões amarelos: Nilton e Ernando (Internacional); Edílson (Corinthians)
Gols: Internacional: Réver, aos 37 minutos do primeiro tempo; Valdívia, aos 28 minutos do segundo tempo; Corinthians: Malcom, aos 18 minutos do primeiro tempo
Internacional: Alisson; William, Paulão, Réver e Ernando; Rodrigo Dourado, Nilton, Wellington (Lisandro López) e Alex; Valdívia (Silva) e Vitinho (Rafael Moura); Técnico: Argel Fucks
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel (Edílson); Ralf (Cristian), Elias, Jadson, Renato Augusto e Malcom (Angel Romero); Vágner Love; Técnico: Tite

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Internacional X Corinthians

Pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians enfrentará o Internacional nesta quarta feira, 16/09, às 22 horas, no estádio Beira Rio, em Porto Alegre. Líder no Brasileirão, com 54 pontos 16 vitórias, 6 empates, 3 derrotas e 72% de aproveitamento, o Timão terá por adversário o 9º colocado com 37 pontos, 10 vitórias, 7 empates, 8 derrotas e 49% de aproveitamento. Enquanto o Corinthians briga pelo título e busca a vitória para manter a diferença do vice líder e alcançar uma marca histórica na era dos pontos corridos, 18 jogos sem derrotas na competição, o Internacional corre atrás de uma vaga para a Copa Libertadores e busca a terceira vitória seguida no Brasileirão.
Ficha Técnica - Internacional X Corinthians
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 16 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas - BA (ESP-2)
Árbitro Assistente 1: Fabiano da Silva Ramires - ES (ESP-2)
Árbitro Assistente 2: Elicarlos Franco de Oliveira - BA (CBF-1)
Quarto Árbitro: Rafael Traci - PR (CBF-1)
Delegado: José Mocellin - RS (ASS)
Internacional: Alisson; William, Paulão, Réver e Ernando; Rodrigo Dourado, Nilton, Wellington e Alex; Valdívia e Vitinho; Técnico: Argel Fucks
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf, Elias, Jadson, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite
No Corinthians, também foram relacionados o goleiro Walter, o lateral Edílson, os zagueiros Edu Dracena e Yago, o volante Cristian, os meias Danilo, Rodriguinho e Matheus Pereira, e os atacantes Romero e Claudinho.
Estão fora, no Internacional, Artur, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Eduardo Sasha, com dores no tornozelo direito, D'Alessandro, com contratura muscular na região lombar, Nico Freitas, com lesão muscular na coxa direita, Zé Mário, em recuperação de cirurgia de uma hérnia, Bertotto, em retreinamento com o coordenador de preparação física Elio Carravetta, e Geferson, que passou por cirurgia no ombro direito e só retorna em 2016. No Corinthians, o atacante Rildo, com uma luxação no ombro esquerdo, o volante Bruno Henrique, com edema ósseo no tornozelo esquerdo, e o atacante Luciano, que operou o joelho direito e só volta a jogar em 2016.
Estão pendurados, com dois cartões amarelos, no Internacional, Alisson, Geferson, Léo, Nilton, Paulão e Taiberson; e no Corinthians: Cássio, Edílson, Malcom e Renato Augusto.
No Internacional, devido às baixas no elenco, Argel mandará a campo uma equipe com três volantes e com Ernando improvisado na lateral esquerda. Sem Artur, suspenso, e D'Alessandro e Eduardo Sasha lesionados, o treinador precisou alterar o esquema tático e até a improvisar para montar o time. Sem o trio, o técnico optou por um meio-campo com três volantes em sua formação e deslocou o zagueiro Ernando para a lateral esquerda, na vaga de Artur.
No Corinthians, Tite mandará a campo a mesma equipe que venceu o Joinville com apenas uma modificação. Malcom  substituirá Rildo, que fez cirurgia no ombro e só voltará a atuar em novembro. Por orientação do Departamento Físico, os jogadores do Corinthians não fizeram nenhum treinamento em campo para a partida, limitando-se ao aquecimento e à uma roda de bobinho e realizaram trabalhos na academia.
Mesmo atuando fora, Tite promete uma postura bastante ofensiva e avisa que o Timão não vai esperar o Inter e sair no contra ataque, mas vai procurar manter o mesmo padrão de atuação quando joga em casa, pressionando a saída e retomando a bola já no campo adversário.
Apesar dos desfalques colorados, não será um jogo fácil. Mas, temos plenas condições de pontuar e até de vencer no Beira Rio. Nosso time está bem organizado, tem um padrão tático definido e está bastante focado e ciente de sua responsabilidade no Brasileirão.

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br/Porto-Alegre.Adriana Franciosi-blog.clickbus.com.br/MAON
LUCIANO LEON-RAW IMAGE-GAZETA PRESS-espn.uol.com.br/Luis Moura-Gazeta Press/MAON
Djalma Vassão-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians-meutimao.com.br/Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians-globoesporte.globo.com/MAON
facebook.com/Nossa Paixão-Nelson Andrade Sccp Lhp 

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Manhã, tão bonita manhã...

Não teve sol, mas teve gols. Foram três, mas poderia ter sido mais. Mas, foram suficientes para alegrar nosso coração e nos fazer cantar. Cantar de alegria, cantar de amor. Amor que teve sua expressão máxima na presença do torcedor João Marcos Andrietta, portador de ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica), e que em uma cama hospitalar acompanhou a vitória do Timão por 3 a 0. Amor que foi potencializado pela presença de mais de 42 mil loucos, loucos de amor pelo Timão. 
Apenas uma nuvem no meio de tanta alegria. A contusão de Rildo no início do jogo, logo no seu 1º jogo como titular. Fato lamentável, pois ele estava merecendo essa titularidade e a entrada de Malcom, que não vinha atuando bem nos últimos jogos, era uma incógnita. 
Mas, o Garoto do Terrão não negou fogo e cumpriu sua tarefa com louvor e distinção. Deu velocidade pela esquerda, abriu o placar e participou da jogada do 2º gol, marcado pelo Uendel. 
Desconfiávamos do Malcom, mas quem nos assustou foi o Vagner Love, perdendo dois gols imperdíveis, um deles com o goleiro já abatido. Mas, ele não desistiu e, ao final do jogo, marcou seu gol nos minutos finais, para a alegria de toda a Nação. 
O Joinville até que tentou resistir, com um 1º tempo com muita marcação, na tentativa de, pelo menos, conseguir um ponto fora de casa. Na etapa final, em desvantagem no placar, foi para o ataque e só não empatou graças ao Felipe que salvou uma bola quase em cima da linha. Mas, após o 2º gol, já sem fôlego, o time visitante apenas assistiu o anfitrião administrar o resultado e Vagner Love, aos 43 minutos, se redimir ampliando o placar.
Assim, sem sustos e sem sufoco conquistamos a vitória e mais três pontos, num jogo em que Elias voltou bem da seleção, Uendel, voltando de contusão, não sentiu a falta de ritmo de jogo e Renato Augusto foi preciso na armação. E em que a ameaça do banco foi suficiente para acordar o Malcom e devolver-lhe o bom futebol.
Com 54 pontos ganhos, com cinco de vantagem para o segundo colocado Atlético-MG, que sofreu para empatar o clássico com o Cruzeiro, na tarde de domingo, no Mineirão, o Corinthians se mantém na liderança do Brasileirão, com o melhor ataque, (42 gols), a melhor defesa, (19 gols sofridos), e 72% de aproveitamento. O Joinville continua com 22 pontos, na penúltima posição e cada vez mais próximo do rebaixamento para a Série B. Corinthians e Joinville atuarão novamente na noite de quarta-feira. O líder enfrentará o Internacional, no Beira-Rio e a agremiação catarinense buscará a reabilitação contra o Sport, na Arena Joinville.
Infelizmente, sem conseguirem vencer seus adversários, nossos concorrentes diretos ao título, embora tenham sido beneficiados pela arbitragem, continuam com seu mi mi mi e com seu chororó. Está cada vez mais ridícula esta postura de moleques mimados do Atlético Mi Mi Mineiro e do Grêmi mi  mi o.
Enquanto eles choram e reclamam, do nosso lado, só alegria e felicidade.
"Canta o meu coração
Alegria voltou
Tão feliz a manhã
Deste amor"
Melhores momentos
Gols
Ficha Técnica - Corinthians 3 X 0 Joinville 
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 13 de setembro de 2015, domingo
Horário: 11 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio - GO (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Fabrício Vilarinho da Silva - GO (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Bruno Raphael Pires - GO (ASP-FIFA)
Quarto Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha - GO (ESP-2)
Delegado: Carlos Donizeti Pianosqui - SP (000)
Público: 41.809 pagantes (total de 42.075)
Renda: R$ 2.679.187,00
Cartão amarelo: Anselmo (Joinville)
Gols: Corinthians: Malcom, aos 38 minutos do primeiro tempo; Uendel, aos 12, e Vagner Love, aos 43 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf, Elias (Cristian), Jadson (Danilo) Renato Augusto e Rildo (Malcom); Vagner Love; Técnico: Tite
Joinville: Agenor; Mário Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Diego (Alef); Naldo (Domingues), Anselmo (Danrlei), Edson Ratinho e William Popp; Edigar Junio Fernando Viana; Técnico: Paulo César Gusmão

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
facebook.com-Gustavo Maciel/facebook.com-João Alberto Souza/MAON
corinthians.com.br/Edson Fonseca-globoesporte.globo.com/MAON
Luis Moura/Gazeta Press/espn.uol.com.br
twitter.com-@cecorinthiansof/Rodrigo Gazzanel-Agência Corinthians-meutimao.com.br/twitter.com-@cecorinthiansof/MAON
Marcos Ribolli-globoesporte.globo.com/Davi Ribeiro-fotoarena-foxsports.com.br/MAON
facebook.com/FanatiCorinthians
twitter.com/@SillerGunther
facebook.com/Walter Falceta-RÁDIO RESISTÊNCIA
facebook.com/Gustavo Maciel
youtube,com/globo.com
youtube.com/globo.com

sábado, 12 de setembro de 2015

Corinthians X Joinville

Pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians receberá o Joinville neste domingo, 13/07, às 11 horas, em sua Arena em Itaquera, São Paulo. Líder do Brasileirão, com 51 pontos, 15 vitórias, 6 empates, 3 derrotas e 71% de aproveitamento, o Timão terá como adversário o 19º colocado, com 22 pontos, 5 vitórias, 7 empates, 12 derrotas e 31% de aproveitamento. Enquanto o time da casa joga para se manter na liderança, o visitante, em penúltimo lugar, luta para permanecer na Série A, uma luta árdua, tendo em vista seu fraco desempenho no campeonato. Tendo a distancia do líder para o 2º colocado, diminuído para apenas 3 pontos, em decorrência dos empates com o Palmeiras e com o Grêmio, ao Corinthians só interessa a vitória. Portanto, nada de bancar o Robin Hood com o time pobre de pontos e de vitórias.
No seu 1º jogo no horário das 11 horas, todos os ingressos foram vendidos antecipadamente, e há a expectativa de quebra do recorde de público na sua Arena, em Itaquera, na zona leste de São Paulo. 
Ficha Técnica - Corinthians X Joinville
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 13 de setembro de 2015, domingo
Horário: 11 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio - GO (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Fabrício Vilarinho da Silva - GO (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Bruno Raphael Pires - GO (ASP-FIFA)
Quarto Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha - GO (ESP-2)
Delegado: Carlos Donizeti Pianosqui - SP (000)
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf; Jadson, Elias, Renato Augusto e Rildo; Vagner Love; Técnico: Tite
Joinville: Agenor; Mário Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Diogo; Naldo, Anselmo, Edson Ratinho, Marcelinho Paraíba e Edigar Junio; Kempes; Técnico: Paulo César Gusmão
No Corinthians também foram relacionados os goleiros Walter e Matheus Vidotto, o lateral Edílson, os zagueiros Yago e Edu Dracena, o volante Marciel, os meias Matheus Pereira, Danilo e Rodriguinho, e os atacantes Malcom, Claudinho e Romero.
No Coritiba, além dos prováveis escalados, estarão no banco o goleiro Oliveira, os zagueiros Alef e Domingues, o volante Danrlei, os meias Lucas Crispim, Juninho, Marcelo Costa e William Popp e os atacantes Fernando Viana e Silvinho.
Estão fora, no Corinthians: o lateral Guilherme Arana, com estiramento no músculo posterior da coxa esquerda, o volante Bruno Henrique, com dores no tornozelo esquerdo, e o atacante Luciano, que operou o joelho direito e só volta a jogar em 2016. No Joinville: o volante Kadu, suspenso pelo terceiro amarelo, o centroavante Ricardo Bueno, recuperando-se de lesão, o zagueiro Dráusio, o lateral-direito Joãozinho, o lateral-esquerdo Héracles e os volantes Geandro, Luiz Meneses e Renato, todos no Departamento Médico.
Estão pendurados, com dois cartões amarelos, no Corinthians: Cássio, Edílson, Renato Augusto e Malcom; e no Joinville: Bruno Aguiar, Dankler, Diego, Marcelinho Paraíba e Naldo.
O Corinthians terá o retorno de Gil e Fagner, que cumpriram suspensão contra o Grêmio, Uendel, que se recuperou de uma lesão, e Elias, que estava com a Seleção Brasileira. Com os titulares de volta, o Corinthians terá sua defesa completa, além de poder melhorar o desempenho nas infiltrações, pois os laterais apoiam bem o ataque e Elias aparece bem como elemento surpresa. Teremos, portanto, uma defesa mais sólida e um time mais ofensivo, com melhor aproximação defesa/meio campo/ataque. 
A grande novidade no Timão está no ataque, com a entrada de Rildo no lugar de Malcom, que não teve um bom desempenho nos últimos jogos. 
No Joinville, a baixa em relação ao jogo passado é o volante Kadu. Para o jogo contra o Corinthians, o técnico PC Gusmão terá o retorno do lateral Diego e do meia Edson Ratinho, que cumpriram suspensão. O volante Anselmo e o meia-atacante William Popp retornam após recuperação de lesões musculares, mas apenas o primeiro deve ser titular.
O maior problema dos visitantes é o cansaço e o desgaste físico. O Joinville atuou na noite de quinta-feira, empatando sem gols com a Chapecoense em Santa Catarina, e ficou com tempo mínimo de recuperação para a partida matutina de domingo.
Considerando as condições físicas, técnicas e estruturais dos dois times, o Corinthians é o favorito. Além disso, vai atuar com a casa cheia e com o apoio da sua torcida. Portanto, não espero outro resultado que não seja a vitória.

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/Renato Silva
corinthians.com.br-esportes.r7.com/Rodrigo Philipps-Agência RBS-anoticia.clicrbs.com.br/MAON
globoesporte.globo.com
Rodrigo Coca-Agência Eleven-Gazeta Press/Daniel Augusto Júnior.-Agência Corinthians-globoesporte.globo.com/corinthians.com.br/Rodrigo Coca-Agência Eleven-Gazeta Press/MAON
facebook.com/Renato Silva