segunda-feira, 10 de março de 2014

Põe na conta do Mário Gobbi

Melhores momentos
video
Não sei o que foi mais irritante. O futebol jogado no clássico ou a declaração do Mário Gobbi.
"Ainda bem que em dezembro estou saindo fora. A mediocridade é muito grande", declarou o presidente do Corinthians, entre risos irônicos.
Mas, refletindo melhor, cheguei a conclusão que os dois acontecimentos não só estão interligados, mas são faces da mesma moeda. E, também, que o Gobbi fez uma afirmação correta.
Sou obrigada a concordar com ele, pois, como admite a maioria dos corinthianos, ainda bem que em dezembro ele está saindo e com ele a omissão, a incompetência, as contratações desastrosas, os acordos imbecis e toda a sua péssima administração
E, sem risos irônicos, também concordo que a mediocridade é muito grande. Sim, a mediocridade de suas ações e omissões, que resultaram na situação que hoje estamos vivendo.
Uma administração que permitiu que um time campeão do mundo se deteriorasse ao ponto de não se garantir nem num campeonato com a participação de times sem a mínima qualidade técnica.
E, apesar do time estar em evolução e de termos alguns jogadores promissores, não temos gás para fazermos frente a equipes, minimamente estruturadas. Tanto que não ganhamos nenhum clássico que disputamos neste campeonato.
Analisando o jogo de hoje, percebemos nitidamente, em campo, o resultado final da administração Gobbi.
Nosso melhor jogador no momento, o maestro, o responsável pela armação do time, não pode jogar por conta de um acordo feito pelo nosso presidente.
Para substituí-lo foi escalado Renato Ossos de Cristal e Músculos de Porcelana Chinesa Augusto, que está no time há mais de um ano e tem mais horas de Departamento Médico que de gramado. Mesmo sendo um jogador de grande qualidade técnica, seu histórico de lesão é imenso e, por isso, em todos os times em que atuou, foi um assíduo frequentador do DM. Mário Gobbi e toda a diretoria de futebol sabiam disso, mas mesmo assim, contrataram o jogador, que raramente tem condições de jogo. Domingo, sem ritmo de jogo, não passou de um figurante. 
Outro meia disponível, o Danilo, que muito já fez pelo Timão, mas que atualmente é uma pálida sombra do que foi no passado, entrou no final do jogo e em nada contribuiu. Mas, seu contrato foi recentemente renovado por mais um ano.
Émerson, ex jogador de futebol em atividade, com contrato renovado pelo Corinthians por gratidão aos gols da Libertadores e atualmente, tri atleta, pois corre pedala e nada, além de levar muitos cartões, outra herança do Mário Gobbi, que domingo, continuou não fazendo nada.
E ainda tivemos a colaboração da Avenida Uendel, outra contratação da administração Gobbi.
Pra não dizer que só vejo defeitos, Gil, Cléber, Jadson e Luciano foram acertos entre tantos erros. Mas, em relação à transferência do meia, ainda continuamos pagando o Pato e, mesmo não mais tendo nenhum vínculo com o time do Jardim Leonor, por um acordo imbecil, Jadson não poderá atuar contra seu ex time no ano de 2014. 
No mais, mesmo com três volantes não conseguimos anular o poder ofensivo do adversário, mesmo com todos atuando como 1º volante. Nenhum conseguiu ajudar na armação, mesmo quando ficamos sem meia armador. É bom lembrar que Luciano é meia atacante e não de criação. 
Não conseguimos fazer nenhum gol, beneficiamo-nos de dois gols contra, não tivemos posse de bola, depois que fizeram o gol para nós, utilizamos a tática suicida de jogar no contra ataque sem ninguém com velocidade pra puxar o dito cujo, fomos sufocados pelo adversário, nosso técnico deu piti, foi expulso e ficamos sem liderança no banco.
Ah! E quem contratou mais um técnico da escola gaúcha? Quem desprezou o Osvaldo de Oliveira que teve a coragem de por os moleques do Santos pra jogar e exorcizou, de vez, o fantasma do Neymar. Pode até não ser uma Brastemp, mas, pelo menos, põe o time pra jogar pra frente.
Com a derrota no clássico, o time se complicou no campeonato Paulista e não mais depende só dele para se classificar para a próxima fase. Como o Ituano empatou por 1 a 1 com o Atlético Sorocaba no sábado, o Corinthians tinha a oportunidade de ultrapassar o concorrente no domingo. Agora, além de vencer Penapolense e Atlético Sorocaba, o Timão também terá de ficar na torcida contra o time de Itu. 
Mesmo reconhecendo que o time está em evolução, ficou claro que uma coisa é golear o Linense e o Comercial, outra é vencer um clássico. Eu estava feliz com o time indo pra cima, mas no clássico voltou a retranca no mais legítimo estilo da escola gaúcha. Uma recaída? Jadsondependência? Falta de opção? Ou tudo junto e misturado?
Uma coisa ficou clara. Temos problemas sérios nas laterais, no meio campo e no ataque. 
Pela esquerda, Uendel não sabe marcar e Fábio Santos não sabe cruzar. Será que Mano vai dar uma chance para o Arana que veio da base? Pela direita, Fagner marca mal e sua atuação é irregular. Guilherme Andrade, seu reserva não atua há muito tempo. Será que vai dar conta, se precisar entrar?
No meio campo, ficou claro que, com exceção do Jadson, não dá pra contar com ninguém. Renato Augusto vive bichado, Ramires  está contundido, Rodriguinho não engrenou e Danilo está cansado. Será que Mano vai ter coragem pra colocar o Zé Paulo pra jogar? Domingo não teve e preferiu jogar quase todo o 2º tempo sem um meia armador.
No ataque, não temos reserva pro Guerrero, que anda com uma zica Bárbara. Além da seca de gols, tem visitado o DM com frequência. e vai parar por mais de um mês e, mesmo se classificarmos, ele não mais jogará no Paulista. Romarinho é um jogador irregular e, depois de um bom início de ano tem alternado bons e maus momentos. Domingo sua mãe deve ter voltado para Palestina. Émerson aposentou o futebol após os gols da Libertadores. Luciano, mesmo num jogo ruim como o de hoje, foi o único que se salvou no ataque e Malcon é uma promessa que ainda não vimos atuar no profissional.
Se o time não for reforçado nos setores carentes, nem o Guardiola conseguirá dar um jeito. E Mário Gobbi terá mais um débito acrescido na conta da sua omissão.
Dezembro, chega logo, por favor
Ficha Técnica - Corinthians 2 X 3 São Paulo
Local:Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 9 de março de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Público: 29.119 pagantes
Renda: R$ 1.003.813,50
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira e Anderson Jose de Moraes
Cartões amarelos: Cássio e Luciano (Corinthians); Maicon, Antônio Carlos e Wellington (São Paulo)
Gols: Corinthians: Antônio Carlos (contra), aos nove minutos do primeiro tempo e aos 14 minutos do segundo tempo; São Paulo: Paulo Henrique Ganso, aos 38 minutos do primeiro tempo; Luis Fabiano, aos cinco, e Rodrigo Caio aos 33 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Uendel; Ralf, Guilherme, Bruno Henrique (Danilo) e Renato Augusto (Guerrero); Romarinho (Emerson) e Luciano; Técnico: Mano Menezes
São Paulo: Rogério Ceni; Douglas, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Maicon, Souza (Wellington) e Ganso; Pabon, Osvaldo (Ademilson) e Luis Fabiano; Técnico: Muricy Ramalho
Escalação
 Resumo da partida

Crédito e fonte de imagens e vídeo
meutimao.com.br/esporte.uol.com.br/MAON
domingossccp.blogspot.com
globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
Agência Corinthians/br.esporteinterativo.yahoo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
esportes.terra.com.br/MAON
Ale Frata/Agência Estado-globoesporte.globo.com
facebook.com/Fora Mário Gobbi

Nenhum comentário:

Postar um comentário