terça-feira, 10 de março de 2015

Sem novidades no front

Danilo fez gol, o Ganso teve chilique, o Luiz Fabiano pipocou no campo e na zona mista, negando-se até a dar entrevista, o juiz ramelou, Rogério bateu pênalti, o Cassio defendeu e no final o Corinthians ganhou. O São Paulo deu chabu e o Timão manteve a freguesia e o tabu. É tão bom esse freguês, que nem podemos afirmar que volta sempre, pois ele não vai embora. Ele permanece fiel. 
Como previsto, foi um jogo pegado, com o Corinthians compactado, organizado, taticamente disciplinado e emocionalmente equilibrado. E o tricolor, embora melhor que no jogo anterior, foi um time ainda desentrosado e com seus jogadores muito pilhados, descontrolados e emocionalmente desequilibrados. Desta vez o Timão não foi pra cima, o São Paulo teve mais posse de bola, mas pouco conseguiu produzir. 
O sistema defensivo corinthiano, marcando forte, neutralizou o meio campo são paulino, que pouco conseguiu criar, o que descontrolou seu principal armador, o chiliquento Paulo Henrique Ganso, em mais um dia de marreco. Luiz Fabiano, fabulosamente perdido em campo, quase não viu a bola e mais reclamou que jogou. Ralf, como de praxe, depenou o Ganso, Gil ganhou todas do centro avante e, quando saiu do jogo, Edu Dracena manteve a mesma pegada. Felipe, na cobertura e nas bolas altas mostrou segurança e parou o ataque rival. 
Com o meio campo e o ataque dominados, apenas Centurion, pelos lados conseguiu fazer algumas jogadas, mas isolado, não conseguiu ser efetivo. E quando chegava, ou estava impedido, ou era bloqueado, ou perdia para o Cássio. No geral, faltou entrosamento pro tricolor e sua fraca defesa falhou no gol do Danilo. 
Explorando os contra ataques, o Corinthians contou com o erro da zaga tricolor para, numa jogada coletiva, abrir o placar aos 11 minutos da etapa inicial. Guerrero, atento na cobrança de lateral, com a colaboração do zagueiro adversário, tocou pra Danilo, que bateu com o pé direito direto para o gol. 
No 2º tempo, um jogo que parecia controlado, tornou-se dramático devido ao erro de arbitragem que assinalou um pênalti inexistente do Gil, (foi bola no braço e não braço na bola), deu-lhe o 2º cartão amarelo, expulsando-o da partida. Aí começou outro jogo. Não mais 11 contra 11, como ditam as regras do esporte bretão, mas 10 contra 12. Sim, o árbitro atuou como o 12º jogador tricolor. Mas, na cobrança, Rogério foi mal e Cássio defendeu. E o placar continuou inalterado. 
No entanto, pelas circunstâncias do jogo, mudou a dinâmica da partida. Virou um jogo de ataque contra defesa, com vantagem para quem tinha o respectivo setor mais organizado e entrosado. O São Paulo, desentrosado, desorganizado e afobado, atacava no estilo vaca louca, no bumba meu boi. E o Corinthians, compactado e firme na marcação, abdicando até dos contra ataques, defendia-se beirando a perfeição. E quando o tricolor chegava, ou parava na linha de impedimento, ou era bloqueado, ou o Cássio pegava tudo. Abusando de passes errados, (Ganso, 6, e Luiz Fabiano 7,) e de impedimentos, (9 no total), o time do Jardim Leonor, em vantagem numérica, não teve tranquilidade para reverter o placar, mesmo após Muricy reforçar o setor ofensivo. O Timão segurou a vitória, e assim, manteve a freguesia e o tabu no Morumbi. O São Paulo não sabe o que é vencer o Corinthians no seu estádio desde o dia 11 de fevereiro de 2007. 
Para o tricolor, o resultado foi péssimo e os desdobramentos já surgiram logo após o jogo. Jogadores reclamando da falta de apoio da torcida, torcedores reclamando do time e tentando agredir torcedores visitantes, jogador pulando a cerca para não dar entrevista e diretor ironizando o próprio time em debate pós jogo.
Com o resultado, o Corinthians, com um jogo a menos, chega a 19 pontos no Grupo 2, quatro a mais que a Ponte Preta, e o São Paulo, com 17, lidera o Grupo 1, com dois à frente do Mogi Mirim.
Na próxima rodada, o Corinthians recebe o São Bernardo, quarta-feira, 11/03. às 22:00 horas, na Arena Corinthians, em Itaquera e o São Paulo recebe o São Bento na quinta-feira, 12/03, às 19:30 horas, no Morumbi.
Ficha técnica: São Paulo 0 x 1 Corinthians
Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 8 de março de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Alex Ang Ribeiro
Quarto Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Público: 18.720 pessoas (total)
Renda: R$ 817.160,00
Cartões amarelos: Ganso, Reinaldo, Rafael Toloi e Centurión (São Paulo); Emerson e Edílson (Corinthians)
Cartão vermelho: Gil (Corinthians)
Gol: Danilo, aos 11 minutos do primeiro tempo
São Paulo: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Edson Silva e Reinaldo (Alan Kardec); Denilson, Souza (Jonathan Cafu), Michel Bastos, Ganso e Centurión; Luis Fabiano; Técnico: Muricy Ramalho
Corinthians: Cássio; Fagner (Edílson), Felipe, Gil e Uendel; Ralf e Elias; Jadson, Danilo (Edu Dracena) e Emerson (Cristian); Guerrero; Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeo
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
blog.tubaltrentino.blogspot.com
facebook.com/Zagueiro Gil/ futirinhas.com/esporte.uol.com.br/Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net/MAON
Leonardo Miranda/PAINEL TÁTICO/globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
Eduardo Anizelli/Folha Press
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Ricardo Nogueira/Folha Press/esporte.uol.com.br
Reprodução de vídeo/Esporte Interativo
Daniel Vorley/AGIF/Gazeta Press/esportes.terra.com.br
Djalma Vassão/gazeta Press
globo.com/youtube.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário