terça-feira, 12 de agosto de 2014

Não teve o sabor de uma peixada, mas sardinhas na brasa não deixam de ser uma boa refeição


Com cinco espinhos de peixe atravessados na garganta, o Corinthians desceu a Serra na esperança de conquistar os três pontos e vencer mais um tabu, derrotar o Santos de Robinho. E, se não fez um belo jogo, fez a lição fora de casa e subiu a Serra com a bagagem reforçada e mais próximo do líder do campeonato. 
Mesmo antes do jogo, teve muita badalação e auê da imprensa e do clube das viúvas do Pelé e do Neymar. Tudo indica que o time da Baixada não consegue atuar sem um ídolo em campo e é totalmente dependente de um astro, tanto para encher estádio como para jogar futebol, mesmo que para isso tenha que trazer um jogador fora dos planos de um bom time italiano, o Milan, e sem mercado em grandes times europeus.
 
Assim, o rei das pedaladas, que no Milan estava mais para tri atleta. (corre, pedala e nada), chegou ao Santos e para sua nova reestreia, adentrou à Vila Belmiro com toda a pompa, pedalando... Só não contava que no decorrer do jogo, iria dar Ferrugem no aro de sua bicicleta.
No jogo, o ídolo de plantão chegou chegando e, devido ao baixo nível do seu time, foi o melhor em campo. Mesmo assim, sua re-reestreia foi discreta. Na etapa inicial procurou espaços, mas ainda não está suficientemente entrosado pra fazer a diferença. Rodou, tentou pedalar, mas o que mais sobressaiu foram suas tentativas de dirigir os companheiros em campo e de apitar o jogo no lugar do árbitro.
O Timão, ressabiado pelo resultado do último jogo, quando tentou ir pra cima, abriu demais e tomou um sacode, começou cauteloso, marcando atrás e tentando sair em velocidade. E o Santos iniciou o jogo, marcando a saída de bola alvinegra. 
O jogo foi tenso, com os jogadores se estranhando e com o árbitro distribuindo cartões. O time da casa dominou nos 30 minutos iniciais, mas o Corinthians encaixou melhor a marcação na parte final do primeiro tempo, conseguindo ficar mais com a bola, até que, já nos acréscimos, Elias puxou contra-ataque e foi parado por Alison, que recebeu o segundo amarelo, foi expulso e deixou o campo em prantos. E fez tanta cera pra sair que o árbitro, erroneamente, encerrou o jogo sem permitir a cobrança de falta do Corinthians.
No 2º tempo o Timão voltou melhor, conseguindo manter mais a bola no campo de ataque e segurando as investidas santistas, mas uma vacilada do Guilherme Andrade entregou de graça uma bola ao Robinho, que chutou para fora. Com as mudanças promovidas pelos técnicos, o Santos reforçou sua marcação e as entradas de Renato Augusto e de Ferrugem no time visitante tornaram a defesa mais atuante. O Corinthians começou a variar mais as jogadas, os laterais atacaram mais, permitindo que a bola chegasse com melhor qualidade aos atacantes.
Indubitavelmente, a entrada de Ferrugem foi fundamental para o melhor desempenho do Timão. O lateral marcou, driblou, fez bons passes e incomodou a defesa santista. Foi dele o chute que provocou o escanteio que resultou na cabeçada de Gil para o fundo da rede santista, aos 38 minutos do 2º tempo.
O resultado levou o Corinthians aos 27 pontos na tabela, a três do líder Cruzeiro, embolando a briga pelo topo do Campeonato Brasileiro, enquanto o Santos, estacionado nos 20 pontos após duas derrotas seguidas, caiu para mais perto do meio da tabela de classificação.
Mano poderá tirar importantes lições deste jogo. Guilherme Andrade é uma bomba relógio e quando não faz gol contra, entrega a bola pro adversário. Ferrugem não pode ser reserva do time. Renato Augusto está melhor que Jadson e já merece iniciar jogando. Elias precisa ser mais regular, Romero precisa pensar mais e correr menos e Guerrero tem que atuar como centro avante e não pelas pontas. E Cássio precisa aprender a repor a bola e a bater tiro de meta.
E no geral, durante o jogo, o time precisa ter mais equilíbrio emocional, inclusive o técnico.
Lamentável no jogo foi a emboscada da torcida santista aos corinthianos que se dirigiam ao estádio e seus desdobramentos, a palhaçada do STJD no indiciamento do Petros e na pressão da imprensa no caso, que culminou com um adendo na súmula do jogo, acusando o jogador de ter agredido o árbitro. Já sobre as recorrentes cusparadas da torcida lambari no banco do Corinthians, tudo indica que o mesmo Tribunal continuará omisso.
Melhores momentos
Ficha Técnica - Santos 0 X 1 Corinthians
Local: estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 10 de agosto de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Marcio Luiz Augusto (SP)
Público: 12.329 pagantes
Renda: R$ 357.125,00
Cartões amarelos: Lucas Lima e David Braz (Santos); Guerrero, Gil e Fábio Santos (Corinthians)
Cartão vermelho: Alison (Santos)
Gol: Gil, aos 38 minutos do segundo tempo
Santos: Aranha; Cicinho, David Braz, Bruno Uvini e Zé Carlos; Alison, Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro (Rildo), Leandro Damião (Alan Santos) e Robinho (Geuvânio); Técnico: Oswaldo de Oliveira
Corinthians:  Cássio; Guilherme Andrade (Ferrugem), Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias, Petros (Renato Augusto) e Jadson (Romarinho); Romero e Guerrero; Técnico: Mano Menezes

Créditos e fontes de imagens e vídeos
blogdamarejada.wordpress.com
meutimao.com.br
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
facebook.com
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Gazeta Press
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Gazeta Press
youtube.com/corinthians
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Gazeta Press
Gazeta Press
youtube.com/corinthians
youtube.com/globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário