quinta-feira, 16 de julho de 2015

Vamos aproveitar a base

O Corinthians possui 12 atletas que vieram da base no seu time profissional. O que isso significa? Quase nada. Os garotos sobem, treinam, treinam, treinam e depois vão jogar nos Bragantinos da vida. Quando não são vendidos a preço de banana, alguns até sem estrear. Aí brilham em outros clubes, como Everton Ribeiro, ou no exterior, como o zagueiro Marquinhos, e o Corinthians fica só com uns trocados. 
Quem ganha com isso? MISTÉRIO? Ou não?
Nas categorias de base os garotos ganham tudo. Inclusive títulos internacionais. Mas, quando chegam no profissional nunca está na hora de estrear. Ou não estão preparados ou não pode queimar os meninos. E ficam só treinando e só entram em último caso, às vezes nas horas mais impróprias, outras como último recurso. Tem jogador que treina desde 2012 e ainda não estreou. Nada de colocar os garotos aos poucos, em jogos tranquilos, para irem se acostumando com a situação e mostrarem suas possíveis qualidades. Optam por jogadores já formados, caros e com altos salários, que acabam rendendo menos do que os poucos da base que tiveram alguma chance.
E o técnico continua cobrando reforços prontos, que venham pra jogar e, possivelmente, assumirem a titularidade. Falam em contratar mais um volante, mais um goleiro, mas não em dar oportunidades ao Marciel e ao Matheus Vidotto.
Se a comissão técnica fosse menos insegura veria que a solução para os problemas do time está dentro de casa. Bastaria usar a base e saber trabalhar com os garotos. Mas, para isso precisa de coragem para enfrentar desafios e sair da zona de conforto de só querer trabalhar com jogadores prontos e formados.
Poderia até ficar um ano ou mais sem ganhar nada, situação em que já nos encontramos, mas teríamos, num futuro próximo, um time bom e barato, no qual, após resolvermos os problemas financeiros, poderíamos mesclar alguns jogadores de ponta e melhorar o plantel. Mas, com os que já temos hoje, usando a base com sabedoria, já teríamos a possibilidade de aliar juventude e experiência e montarmos um bom time.
Tite e seus comandados teriam vontade e coragem de aceitar o desafio? Ou continuarão chorando por reforços e pedindo medalhões?
Situação do jogadores da base no atual elenco
Goleiros
Matheus Vidotto - Nenhuma partida como profissional
Caíque França - Nenhuma partida como profissional
Zagueiros
Yago - 12 jogos (9 vitórias; 2 empates; 1 derrota; 1 gol)
Rodrigo Sam - 1 jogo (1 empate)
Laterais
Fagner - 94 jogos (52 vitórias; 23 empates; 19 derrotas; 4 gols)
Guilherme Arana - Nenhuma partida como profissional
Volantes
Marciel - 1 jogo (1 vitória)
Gustavo Vieira - Nenhuma partida como profissional
Meias
Matheus Pereira - Nenhuma partida como profissional
Matheus Vargas - Nenhuma partida como profissional
Atacantes
Malcom - 45 jogos (29 vitórias; 8 empates; 8 derrotas; 5 gols)
Gabriel Vasconcelos - Nenhuma partida como profissional
Além desses, muitos estão emprestados para outros times.

Créditos e fontes de imagens
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com 
craqueneto10.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário