terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Cumprindo tabela o Corinthians deu W.O.

Em ritmo de férias e com a adrenalina em baixa, o Corinthians não foi a Recife e perdeu por W.O. Os jogadores eram do Corinthians, o uniforme era do Corinthians, a comissão técnica era do Corinthians, a torcida era do Corinthians, mas quem entrou em campo foi um grupo de amigos para disputarem uma pelada numa tarde de domingo. Do outro lado do campo, o Sport, mesmo também não disputando nada, compareceu para jogar, atuou com seriedade, com responsabilidade, jogou futebol de verdade e colocou os hexacampeões na roda. Venceu por 2 a 0, um resultado mais que merecido, do único time que entrou em campo.
Já o Corinthians fake foi apático, desmotivado, desarticulado, desorganizado, burocrático e inoperante. A defesa dormiu, a marcação falhou, o meio campo nada criou, a transição para o ataque inexistiu e, embora os atacantes tentassem jogar, foram prejudicados pela falta de criação. Tantos foram os erros e as omissões que, se não fosse a final do Campeonato Paulista sub 20 no sábado, teria sido melhor ter atuado com o time da base. Acho que até o sub 17 teria feito um jogo melhor. 
Mas não foi apenas a apatia e a desmotivação que causaram a derrota alvinegra. Faltou qualidade para alguns jogadores. Cristian perdeu uma excelente oportunidade para justificar sua contratação e seu alto salário, Bruno Henrique esteve muito abaixo do que se espera dele e Rodriguinho parece que só funciona quando joga na posição do Elias. Quando escalado na criação sempre vai mal. Jadson está numa fase incrível, mas jogando sozinho não faz milagre. Contra um time rápido, faltou movimentação, mas eram poucas as opções no banco. Danilo cadencia mais o jogo e, sem o Lucca no banco, só restou Malcom, que não iniciou o jogo por veto do Departamento Médico. Portanto, não deveria estar em suas melhores condições. O fato é que as mudanças não funcionaram e não mudaram o panorama do jogo. A nhaca continuou a mesma. 
Tenho dó da torcida que viajou para ver o Corinthians e acabou vendo o jogo de um time só, um jogo do adversário. 
Para Tite faltou entrosamento e competitividade. Na realidade faltou comprometimento e vontade. Psicologicamente, já estão de férias. Isso ficou evidente na falta de concentração na linha burra corinthiana no 1º gol do Sport, na marcação frouxa, nos toquinhos de lado e no comportamento da maioria alvinegra, que mais parecia estar disputando um "casados X solteiros" depois de um churrasco com muitas brejas. 
Ruim também foi a arbitragem, perdida no jogo e sem pulso, permitindo faltas duras dos recifenses, principalmente de Marlone e Rithely, nada fazendo para coibi-las, cometendo muitos erros e validando o 2º gol do Sport, com Marlone impedido antes de cruzar para o André. 
Mas, os erros de arbitragem não tiram o mérito do Sport, indiscutivelmente superior no jogo, nem diminuem a responsabilidade do Corinthians pela derrota. Se o jogo era também um teste para os reservas, serviu para mostrar que alguns jogadores não têm condições de jogarem no Corinthians e outros servem apenas para compor elenco. 
Para quem acha que por sermos hexacampeões, a derrota não teve importância, considero que a grandeza do Corinthians não pode ser desmerecida num jogo sem comprometimento e sem vontade. Concordo que ganhar e perder fazem parte do jogo, mas perder por uma atuação apática e burocrática, por falta de vontade e de empenho é inadmissível. Considero, também, que o respeito à camisa do Corinthians é essencial em toda e qualquer situação e que, independente do jogo e da modalidade, quem a veste tem que estar disposto e motivado para honrá-la. Ter o privilégio de jogar no Corinthians deverá ser a maior motivação de todo jogador. 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Sport 2 X 0 Corinthians 
Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Data: 29 de novembro de 2015, domingo
Horário: 17:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro - MG (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Kléber Lúcio Gil - SC (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Bruno Boschilia - PR (FIFA)
Quarto Árbitro: Jaílson Macedo Freitas - BA (ESP-2)
Delegado: Francisco Domingos da Silva - PE (ASS)
Quinto Árbitro: Albino Andrade Albert Junior - PE (CBF-1)
Público: 19.048 espectadores
Renda: R$ 836.300,00
Cartões amarelos: Diego Souza, Marlone, Rithely, Wendel, Ronaldo e André (Sport); Jadson e Rodriguinho (Corinthians)
Gols: Matheus Ferraz, aos 23 minutos do primeiro tempo, e André, aos 45 minutos do segundo tempo
Sport: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely (Ronaldo), Wendel (Neto Moura), Élber (Maikon Leite) e Marlone; Diego Souza e André; Técnico: Paulo Roberto Falcão
Corinthians: Walter; Fagner, Edu Dracena, Gil e Uendel; Cristian (Lincom), Bruno Henrique, Rodriguinho (Malcom) e Jadson; Romero e Vagner Love (Danilo); Técnico: Tite

Nenhum comentário:

Postar um comentário