segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Tite será o fantasma do Tite?

Depois de não conseguir manter o mesmo padrão de jogo de 2012 e ter que lutar até quase o final do campeonato Brasileiro contra a ameaça do rebaixamento, de ter desagradado parte da torcida e da diretoria corinthiana, Tite não teve seu contrato renovado e Mano Menezes foi recontratado para o ano de 2014.
Com o time campeão de quase tudo desmotivado e com todos, inclusive boa parte da torcida, dormindo sobre os louros das conquistas passadas, o Corinthians de 2013, apesar de vencer o Paulista e a Recopa, terminou o ano melancolicamente. Tite e seus jogadores, ainda deslumbrados, permaneciam unidos e, tal qual num pacto de lealdade absoluta, nada faziam para mudar a situação. Imexíveis no time, pelo ME RE CI MEN TO pelas conquistas de outrora, os medalhões não saiam do time, mesmo apresentando u'a má performance e, quando criticados, defendiam-se declarando em entrevistas que o time era campeão da Libertadores e do Mundial. Com raríssimas exceções, o time se acomodou e o futebol empacou, chegando ao ponto de até os mais TITEtes da diretoria concordarem ser necessário uma limpa e uma renovação no elenco, o que não seria possível com o técnico eternamente grato àqueles que foram responsáveis por seus maiores títulos. E assim aconteceu a substituição no comando técnico do Timão. Saiu Tite e entrou Mano Menezes.
Mano Menezes, que veio com a missão de fazer a limpa, de renovar o elenco e de remontar o time. Missão que foi parcialmente cumprida com a ajudinha da "invasão" do CT Dr Joaquim Grava por torcedores e pelas trapalhadas da diretoria que resolveu se livrar de jogadores pagando para eles reforçarem times rivais e deixando de repor peças importantes, principalmente no setor ofensivo. O novo-velho técnico sofreu para cumprir sua tarefa, não conseguiu nenhum título, foi eliminado do Paulista e da Copa do Brasil, nem sempre teve a colaboração dos jogadores, que em vários momentos atuaram de maneira displicente, em determinadas ocasiões teve seu elenco desfalcado por convocações de seleções e/ou por suspensões, bem como por contratações que não vingaram. Obviamente, teve sua parcela de responsabilidade, pela utilização de um esquema tático muitas vezes confuso, outras inadequado, por recuar o time no perigoso placar de 1 a 0, por pedir jogadores que não justificaram sua contratação e pelas más escalações e substituições. Mas, também foi prejudicado, e muito, pelo fantasma do treinador anterior, pois a cada mau resultado era comparado com o antigo treinador, não com o Tite que perdeu o controle do time que degringolou em 2013, mas com o Tite do time vencedor e campeão de 2012. Mesmo tendo obtido maior pontuação que o time de 2013 e tendo conseguido colocar o Corinthians na repescagem da Libertadores, ops... Pré Libertadores, com um time em formação, Mano Menezes saiu pela porta dos fundos, enxotado por parte da torcida. Por essa mesma torcida que critica a derrota de 5 a 2 para o Fluminense mas se esquece do Portuguesa 4 X 0 Corinthians em 2013.
Se Mano deveria sair, mesmo sem concluir o trabalho de renovação que iniciou, será que Tite seria o melhor nome para substituí-lo? 
Será que o Tite que volta será o mesmo retranqueiro que jogava por uma bola, geralmente o Paulinho chegando ao ataque de surpresa e fazendo o gol ou dando o passe pro atacante? E que quando perdeu o Paulinho para o Tottenham, quem ficou perdido foi o time do Corinthians? Ou será que seus estudos e estágios trazem um renovado treinador menos medroso e mais ofensivo? 
Será que volta o técnico paternalista e até certo ponto paneleiro, ou teremos um Tite mais objetivo e profissional, mais comprometido e mais fiel ao time que aos jogadores? 
Será que teremos o Tite que nos trouxe o Guerrero ou o Tite que liberou o Marquinhos e trouxe o Felipe, o Ibson e o Maldonado?
Será que teremos um Tite que prefere trabalhar com jogadores prontos e que não aproveita a base, ou um Tite que assuma o trabalho de dar continuidade à formação de jovens oriundos da base e consiga montar uma equipe mesclada, aliando a experiência e a juventude?
E a torcida que Tite espera? O vencedor de 2012 ou o treinador que quase nos rebaixou em 2013? E se o sucesso não vier de imediato, se sucumbirmos na repescagem do torneio continental, se formos eliminados no Paulista, como se comportará a nova torcida de Libertadores e de Mundial? Tite será execrado ou vai ser escudado pelo Tite de 2012?
Nada garante o sucesso do 2º retorno do treinador. É outro momento, é outro elenco, são outros adversários. Só a expectativa de parte da torcida será a mesma. Mas também, o fantasma que assombrou Mano Menezes será o mesmo. O Tite campeão de quase tudo em 2012 será o parâmetro, a referência, a medida pelo qual o desempenho do Tite 2015 será medido. E se os resultados não vierem, poderemos ter a situação esdrúxula do Tite assombrando o Tite. 
Um fantasma assombrou o Corinthians em 2014. E o mesmo fantasma poderá continuar assombrado em 2015. 
Não sou admiradora do Tite, como nunca fui admiradora do Mano nem de nenhum outro técnico da escola gaúcha de futebol. Mas, já que foi contratado pelo meu time, vou torcer para que acerte, que tenha êxito, pois do seu sucesso dependerá o sucesso do Corinthians. Mas, da mesma forma que vou torcer, vou cobrar trabalho, seriedade, profissionalismo e desempenho, pois ninguém é maior que o Timão e a minha paixão por ele.

Créditos e fontes de imagens
milyunarecetas.blogspot.com
tudotimao.com.br
meutimao.com.br
facebook.com/AQUI É CORINTHIANS/ACN/Áurea Zanoni

Nenhum comentário:

Postar um comentário