sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Na relação custo benefício, estamos no prejuízo

Segundo informação do Teleco, colunista do Meu Timão, em sua conta no Twitter, esses foram os gastos do Corinthians com a compra de jogadores neste ano de 2016. Na relação acima não estão discriminados os custos pela aquisição de 70% do goleiro Douglas, as luvas de Camacho e Bruno Paulo e o ressarcimento ao Joinville do pré acordo do Bruno Paulo para a disputa da Série B. 
Ao final da temporada, constatamos que, para o Corinthians, todo esse dinheiro foi um gasto e não um investimento. A maioria deles não rendeu o que se esperava. Giovanni Augusto, Marquinhos Gabriel e Lucca acabaram a temporada na reserva. Balbuena e Vilson, titulares por falta de opção, transformaram a melhor defesa do campeonato numa peneira. André não correspondeu e já foi vendido. Alan Mineiro, também não rendeu, foi emprestado para o América-MG e para o Bragantino. O goleiro Douglas nem estreou, foi emprestado ao Grêmio, lesionou-se e voltou ao Corinthians para tratamento. Gustavo participou de alguns jogos, mas não correspondeu. Jean atuou apenas 12 minutos. Bruno Paulo chegou lesionado, foi operado, quando estava se recuperando precisou operar novamente e nem chegou a estrear. Guilherme oscilou muito, ficou um tempo no Departamento Médico, teve algumas boas atuações e no último jogo reconquistou a titularidade. Dos contratados, apenas Marlone e Camacho terminaram a temporada em alta, sendo que este, por ter atuado improvisado de 1º volante, só mostrou bom rendimento quando voltou para sua posição original. E Marlone, só se firmou após ter uma sequência de jogos.
Creio que as muitas mudanças de técnico podem ter influenciado o mau rendimento de alguns jogadores, mas por si só, esse fator não explica tudo. Houve muita má vontade e corpo mole de muitos atletas que não renderam o que podiam e muitas contratações foram equivocadas. O nível técnico de alguns é lamentável. Erram passes, finalizações e maltratam a bola. Os olheiros do Timão devem estar com catarata ou não sabem a diferença do que é atuar bem no Campeonato Paulista ou na Série B e vestir a camisa do Corinthians. Ou, os DVDs de melhores momentos foram muito bem editados. 
A temporada termina com uma única certeza. O planejamento foi mau feito, as contratações não renderam e muito dinheiro foi para o ralo. E não me refiro apenas ao contrato de jogadores, pois os técnicos também tiveram um mau desempenho. E a presidência, autocraticamente, usou de dois pesos e duas medidas. Cristóvão, com 18 jogos, 7 vitórias, 6 derrotas e 5 empates foi demitido no vestiário após a derrota de 2 a 0 para o Palmeiras. Já Oswaldo de Oliveira, com 8 jogos, duas vitórias, 4 empates e duas derrotas, está firme no cargo, mesmo tendo sido goleado por 4 a 2 pelo Cruzeiro na Copa do Brasil e de 4 a 0 pelo São Paulo no Campeonato Brasileiro.
Diante de tantos erros, omissões, incoerências e incompetências, o que esperar para 2017? Como ser otimista diante do cenário que se delineia? Como acreditar nessa diretoria? O que esperar desses jogadores que, com raras exceções, não honram sequer seus salários?
Vamos aguardar a última rodada e o planejamento para o próximo ano, pois tudo se definirá em função da classificação ou não para a Copa Libertadores. E que São Jorge nos ajude e elimine o Dragão da incompetência e da omissão da nossa diretoria. 
QUERO MEU CORINTHIANS DE VOLTA

Nenhum comentário:

Postar um comentário