domingo, 1 de novembro de 2015

Atlético-MG X Corinthians

Pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians foi para Belo Horizonte, onde enfrentará o Atlético-MG neste domingo, 01/11, às 17 horas, no estádio Independência. Líder do campeonato, com 70 pontos, 21 vitórias, 7 empates, 4 derrotas, 58 gols marcados, 25 gols sofridos, com um saldo de 33 gols e 73% de aproveitamento, o Timão terá como adversário o vice líder, com 62 pontos, 19 vitórias, 5 empates, 8 derrotas, 56 gols marcados, 36 gols sofridos, com um saldo de 20 gols e 65% de aproveitamento. 
O jogo colocará frente a frente dois dos times mais vitoriosos dos últimos anos: Atlético-MG e Corinthians. A disputa do título brasileiro de 2015 ficou polarizada entre as duas equipes desde a parte final do primeiro turno, quando brigaram, ponto a ponto, pela liderança. O  Timão se isolou na ponta na virada para o segundo turno. O duelo deste domingo reflete a boa fase vivida pelos clubes no passado recente, quando conquistaram os títulos mais importantes de suas histórias nos últimos anos. 
A partida é apontada por muitos como uma decisão, como uma final antecipada. Com oito pontos de diferença, os atleticanos sabem que não terão mais chances de título se o resultado for diferente da vitória. Para os corinthianos, mesmo um resultado negativo não elimina a vantagem, pois ainda manterão uma boa dianteira (cinco pontos). Mesmo assim, o jogo é encarado pelo elenco como decisivo.
Ficha Técnica - Atlético-MG X Corinthians 
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 1º de novembro de 2015, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes - SC (FIFA)
Árbitro assistente 1: Kléber Lúcio Gil - SC (FIFA) 
Árbitro assistente 2: Fabrício Vilarinho da Silva - GO (FIFA)
Quarto árbitro: Anderson Daronco - RS (FIFA) 
Delegado: José Alexandre Barbosa Lima - RJ (ASS) 
Quinto árbitro: Marcos Vinicius Gomes - MG (CBF-1)
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Edcarlos e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Luan, Giovanni Augusto e Dátolo; Lucas Pratto; Técnico: Levir Culpi
Corinthians: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Rodriguinho, Jadson, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love; Técnico: Tite
Além dos possíveis escalados, também foram relacionados: 
No Atlético-MG os goleiros Uílson e Rodolfo, os laterais Patric e Carlos Cesar, os zagueiros Tiago e Jesiel, os volantes Danilo Pires e Eduardo, os meias Cárdenas e Dodó, e os atacantes Thiago Ribeiro e Carlos; 
No Corinthians os goleiros Walter e Matheus Vidotto, os zagueiros Edu Dracena, Yago e Pedro Henrique, os volantes Bruno Henrique e Cristian, o meia Danilo, e os atacantes Lincom, Lucca e Romero.
Estão fora, no Atlético-MG: o zagueiro Jemerson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o volante Josué, com estiramento muscular na coxa esquerda, o goleiro Giovanni, com pubalgia, e o volante Lucas Cândido, já recuperado da cirurgia no joelho direito, mas ainda não liberado para os jogos. No Corinthians: o volante Elias, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o lateral esquerdo Uendel com lesão na coxa esquerda, o lateral-direito Fagner com lesão na coxa direita, e os atacantes Rildo, recuperando-se de cirurgia no ombro esquerdo, e Luciano, recuperando-se de cirurgia no joelho direito.
Estão pendurados, com dois cartões amarelos, no Atlético-MG: Cárdenas, Dátolo, Douglas Santos, Josué, Leonardo Silva, Patric e Victor; e no Corinthians: Cássio, Danilo, Guilherme Arana, Malcom, Renato Augusto e Vagner Love.
No Atlético, com Jemerson suspenso, Edcarlos será o companheiro de Léo Silva na zaga. No treino tático de sexta feira, os atleticanos, comandados por Levir Culpi, ensaiaram cruzamentos dos laterais e meias para a área e cobranças de faltas e penalidades. Os atacantes Luan e Lucas Pratto e os meias Dátolo e Giovanni Augusto foram os cobradores.
No Corinthians, o suspenso Elias será substituído por Rodriguinho. Com a mudança, o time perde em infiltração, mas ganha no passe e na finalização de média distância. Outra novidade é a presença do volante Bruno Henrique, recuperado de um edema ósseo no tornozelo direito, no banco de reservas.
No último treino, em atividade tática, na qual orientou bastante o grupo, Tite conversou muito com os atletas. Como sempre faz às vésperas dos jogos, Tite levou apenas os titulares para o campo para ensaiar posicionamento, saída ao ataque e principalmente bolas paradas.
Jogando em casa, o Atlético-MG vai fazer do Independência um caldeirão. Mas, com jogadores cascudos e experientes, isso não deverá incomodar o Timão. Eles precisam desesperadamente da vitória, enquanto o Corinthians, mesmo se perder, continuará líder e com uma boa diferença para o vice, que é o próprio adversário de hoje. Creio que isso, aliado à superioridade técnica do nosso elenco, dará a tranquilidade necessária para se usar o caldeirão deles para cozinharmos o Galo.
Na estratégia para o duelo, Tite não quer que o time se feche totalmente na defesa e pretende usar os contra-ataques para furar a defesa adversária. Com uma marcação compacta, o time deverá ir pra cima dos mineiros, explorando os contra ataques e abusando das triangulações, além de utilizar, também, as cobranças de faltas como uma das estratégias para a busca da vitória. Se conseguir controlar a ansiedade dos jogadores, o técnico Tite, mantendo o padrão de jogo que vem utilizando no campeonato tem tudo para sair do Horto com um bom resultado, lembrando que mesmo um empate não será ruim para o Timão.
A torcida do Galo, nesta madrugada, demonstrou já não estar mais acreditando no time como antes, já que resolveu ajudar o time, soltando fogos nas imediações do hotel em que os corinthianos estão hospedados para atrapalharem o sono dos jogadores adversários. Foram quatro séries de disparos da uma até as quatro horas da manhã, para prejudicar jogadores e comissão técnica do Corinthians. A estratégia "de guerra" é fruto do desespero dos atleticanos, que estão a 8 pontos atrás do Timão na competição, e que mesmo com a vitória em Minas não podem tirar a liderança corinthiana nesta rodada. Somente se esqueceram que o Hotel Ouro Minas, escolhido pela delegação, tem tradição em receber equipes de futebol e hóspedes importantes. Por essa razão, o grupo que comanda o lugar fez um investimento pesado para garantir isolamento acústico dentro das acomodações. A ação, portanto, só incomodou quem vive na região. Além disso, o tiro pode sair pela culatra, sendo uma motivação a mais para o time paulista.
Desesperado e sem poder perder, o Galo tudo fará para dificultar o jogo para o Timão e usará suas esporas para tentar bicar uma chance para continuar vivo no campeonato. Cabe ao Corinthians não entrar na pilha dos mineiros, manter o padrão de jogo, controlar a ansiedade e fazer em campo o que tem feito nos jogos, não deixando que a arbitragem e fatores extra campo influenciem no desempenho no gramado.

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br/gereportsbrasil.com.br/MAON
Getty Images-foxsports.com.br/corinthians.com.br/MAON
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net.
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
Djalma Vassão-Gazeta Press-gazetaesportiva.net/MAON 

Nenhum comentário:

Postar um comentário