domingo, 9 de junho de 2013

O pior da história é que, com o empate, saímos no lucro

Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 0 X 0 Portuguesa
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 8 de junho de 2013, domingo
Horário: 18:30 horas (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra (SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo e Celso Barbosa de Oliveira (ambos de SP)
Público: 30.785 pagantes (total de 33.219)
Renda: R$ 993.227,00 
Cartões amarelos: Bruninho, Cañete, Diogo (Portuguesa)
Corinthians: Cássio; Alessandro (Willian Arão), Gil, Paulo André (Ibson) e Igor; Ralf, Guilherme, Emerson, Douglas (Romarinho) e Danilo; Alexandre Pato. Técnico: Tite
Portuguesa: Glédson; Ivan, Valdomiro, Lima e Rogério; Bruninho (Lucas Silva), Corrêa, Souza (Jean Mota) e Cañete (Michel); Matheus e Diogo. Técnico: Edson Pimenta
Estatísticas
Uma hora é o gramado. Outra a altitude, a grama sintética, a viagem, o peso da bola. o cansaço... Agora a desculpa da vez é o calendário. Calendário, que todos sabemos que não é dos melhores, que todos já criticamos, mas, que é o mesmo para todos os times. Para quem está na rabeira, na intermediária e na ponta superior da tabela. Que, pela lógica, deveria desfavorecer times com elencos mais baratos e defasados, com estruturas mais precárias, com jogadores e comissão técnica de menor experiência. Sim, porque times menos estruturados, pela lógica, deveriam sofrer maior desgaste.
O que está acontecendo, realmente, é que em 2013, apesar do título paulista, o Corinthians ainda não mostrou um bom futebol. O pior é que, ao invés de se fazer um diagnóstico preciso, procurar as verdadeiras causas e trabalhar para eliminá-las, apenas apresentam desculpas, muitas delas esfarrapadas, estapafúrdias e genéricas. O último jogo não fugiu do padrão empaTITE de qualidade, além de revelar a fadiga de material que o time apresenta atualmente. Não sei se é a idade de alguns jogadores, problemas nos treinamentos, incluindo falhas no preparo físico, falta de vontade, de raça, acomodação, desmotivação ou tudo junto e misturado e algo mais... 
Só sei que o time não rende, não apresenta um futebol de qualidade, não tem um diferencial que possa trazer um bom resultado, erra os fundamentos, descontrola-se em campo... Se o técnico fosse um cozinheiro, diríamos que perdeu a mão, que o molho desandou, que o feijão azedou.
Sobre o jogo, nada de novo em relação ao que temos visto. Dá até vontade de copiar e colar um dos posts anteriores, pois a avaliação é a mesma. Sufoco de time pequeno, pouca produção, nenhuma jogada ensaiada, erros de passes, cruzamentos e finalizações. E ainda perdemos dois jogadores, Alessandro e Paulo André, por lesão, obrigando o técnico antecipar a estreia do Ibson e a improvisar na lateral, o William Arão.
O que nos dá esperança é que alguns jogadores reconhecem que o time não está bem e que precisa melhorar.
Ralf, preocupado com o tropeço no Pacaembu, embora admitindo que o desgaste físico atrapalhou, declarou após o jogo: "Esperávamos a vitória, infelizmente não deu. Perdemos muitas chances, temos que caprichar mais para que os gols saiam" (...) "Temos muito para melhorar, principalmente nos jogos em casa".
Agora todos, comissão técnica e jogadores, jogam todas as fichas na parada da Copa das Confederações, no descanso e na inter temporada. Tomara que dê certo!
O que não decepcionou, e não decepciona nunca, foi a torcida. 30785 pagantes foram ao Pacaembu (total: 32219 torcedores). E devem ter saído frustrados e preocupados com o que viram. Pois, pelo que o time jogou, o empate, foi lucro.

Créditos e fontes de imagens e vídeo
meutimão.com.br
globoesporte.globo.com
sportv.globo.com
republicadocorinthians.blogspot.com
1000_desculpas
a.casa.real.de.avyon.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário