quinta-feira, 6 de junho de 2013

Vamos jogar bola...

Melhores momentos
Ficha técnica - Cruzeiro 1 X 0 Corinthians
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data: 5 de junho de 2013, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília) 
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Cartões amarelos: Bruno Rodrigo (Cruzeiro); Emerson e Gil (Corinthians)
Cartão vermelho: Fábio Santos (Corinthians)
Gol: Dagoberto, aos 39 minutos do segundo tempo
Cruzeiro: Fábio; Ceará (Mayke); Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Nilton, Leandro Guerreiro, Everton Ribeiro (Élber) e Diego Souza; Dagoberto e Anselmo Ramon (Luan). Técnico: Marcelo Oliveira
Corinthians: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Emerson, Douglas (Romarinho) e Danilo; Alexandre Pato. Técnico: Tite

Estatísticas
Depois de um bom 1º tempo, onde foram criadas algumas chances de gol, inaproveitadas ou paradas pelo bom goleiro Fábio, o Corinthians morreu na etapa final e foi derrotado por 1 a 0, gol de pênalti marcado por Dagoberto, após uma jogada infeliz do Fábio Santos.
Tite, em entrevista, afirmou que o time está, fisicamente, abaixo do que pode, devido a um calendário mais extenso no ano passado e a maioria dos jogadores ter tido as férias e a pré temporada reduzidas. Por conta disso, o time perdeu a intensidade e o técnico aposta na parada da Copa das Confederações para a recuperação do elenco.
Esquisito nesta argumentação é que o Time tem mais de 30 jogadores, o que possibilitaria, através do revezamento, controlar melhor esse desgaste. Mas, são sempre os mesmos que são escalados, alguns que tem qualidade estão emprestados e outros nunca são utilizados.
Na realidade o Tite não conseguiu ler o jogo do Cruzeiro no 2º tempo e não foi capaz de armar o time para enfrentar a velocidade do adversário, após as substituições feitas pelo técnico Marcelo de Oliveira. Além disso, continuamos errando passes, cruzamentos, lançamentos e finalizações. E a via Expressa Fábio Santos, de trânsito livre  e sem cruzamentos, deu sua contribuição para a derrota. Depois de perder a corrida para Élber, acabou agarrando-o fora da área, mas ele caiu na área, e o árbitro marcou o pênalti, convertido por Dagoberto.
E lá se foram os 3 pontos, a vitória e a liderança do campeonato.
Na realidade, o time sofreu com a ausência de Paulinho, Douglas e Danilo pouco criaram, Émerson correu muito e só, Tite substituiu mal e nem usou as substituições a que tinha direito, faltou raça, empenho e intensidade. Se o Fábio Santos não ganhava uma corrida, porque não colocou o Igor, que estava no banco? Porque não colocou Paulo Victor pra dar mais velocidade ao ataque? Se os velhinhos estão cansados. porque não colocar os garotos, descansados e cheios de gás?
Se analisarmos só este jogo, poderemos atribuir a derrota aos gols perdidos pelo Pato, ao pênalti do Fábio Santos, à ausência do Paulinho, ao mau desempenho do Émerson, Danilo e Douglas. Ou, como diz o Tite, ao desgaste dos jogadores.
Mas, essa seria uma análise incompleta. Como diria o saudoso Vinícius de Morais, "o buraco é mais embaixo". Precisamos analisar a temporada como um todo, na qual, apesar do título paulista, ainda estamos longe do futebol apresentado em 2012. Além de uns poucos lampejos de bom desempenho, parece que o time ainda não voltou do Japão e que a maioria dos jogadores prefere continuar deitado eternamente no berço esplêndido das coquistas do ano passado. Parece existir uma acomodação, uma fadiga de material, em alguns momentos, até uma certa soberba. No Paulista, perdemos para times abaixo de medianos, Na Libertadores, mesmo eliminados em condições trágicas, não jogamos com a mesma pegada do ano anterior e no Brasileiro, dos 20 pontos disputados, só conquistamos 5. 
O time está precisando de uma boa chacoalhada, de renovar peças, de mais raça, de sair da zona de conforto proporcionada pelas últimas conquistas. Está jogando um futebol engessado, burocrático e com um esquema tático mais que manjado e facilmente anulado. Nenhuma variação de jogada, erros em todos os fundamentos e nenhum gol de bola parada. E alguns jogadores estão muito estressadinhos, esquentadinhos e briguentos em campo. O Corinthians está precisando voltar a jogar futebol. Com vontade, com seriedade e com intensidade.
Se quiser ser campeão, tem que melhorar muito...

Créditos e fontes de imagens e vídeo
meutimao.com.br
globoesporte.globo.com
globo.com
esporte.uol.com.br
republicadocorinthians.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário