terça-feira, 9 de agosto de 2016

Deixando a raposa escapar

Na caça à raposa o Corinthians vacilou, titubeou e empatou. Na etapa inicial, o Timão foi levemente superior e abriu o placar com um gol relâmpago do Giovanni Augusto. Na final, o Cruzeiro melhorou, equilibrou o jogo e foi superior, conseguindo empatar aos 20 minutos, com o gol de Ábila, após mais um vacilo da defesa alvinegra. Mas, se em Curitiba o resultado não foi justo, no Pacaembu, não podemos reclamar, pois o time esteve desorganizado e até um tanto acomodado e só partiu para o abafa, nos momentos finais, após a entrada do Marlone. 
Mais organizado e com melhor toque de bola, o Cruzeiro pressionou e encurralou o Corinthians que, mau posicionado e desorganizado, recuou e passou a chutar de fora da área, mas sem conseguir acertar o gol. Das 10 finalizações marcou apenas um gol, revelando a inoperância do nosso ataque. Além disso, o Corinthians errou 48 passes, 16 lançamentos e 26 cruzamentos. 
Gols
Nem parecia que estávamos jogando no Pacaembu, palco de tantas glórias e tantas vitórias. Faltou atitude em campo, faltou uma postura superior de um time que busca a vitória com garra e determinação. Frustraram as expectativas da Nação e escancaram nossas deficiências. Vacilamos na defesa e tomamos um gol e, se não fosse a trave e o árbitro, teríamos perdido o jogo. Pouco criamos e as chances de gol que tivemos, desperdiçamos. Carecemos de um atacante matador e de um cobrador de faltas. Não sei se é falta de treino ou deficiência técnica, mas as falhas são recorrentes e precisam ser corrigidas com urgência.
Perdemos oito pontos em casa, ao empatarmos com Grêmio, São Paulo, Figueirense e Cruzeiro. Oscilamos muito no campeonato e dos últimos quinze pontos disputados, conseguimos apenas seis. Mesmo assim, continuamos no G4, a apenas dois pontos do líder. Mas se almejamos o título precisamos nos reforçar com novos jogadores, com uma atitude mais propositiva e com uma nova postura em campo. Alguns jogadores servem, no máximo para compor elenco. Estamos carentes, principalmente no setor ofensivo. Alguns não se encaixaram no time e temos reservas que atuam melhor que os titulares. Por que não utilizá-los ao invés de continuar insistindo com os mesmos? Por que não dar chance para quem ainda não estreou, principalmente nas posições mais fragilizadas? 
Já passou da hora dessa diretoria se mexer e trazer reforços para o time, bem como da comissão técnica ter mais ousadia. Somente com mudanças poderemos ter mais esperanças, somente com ousadia voltaremos a ter alegria. 
Com o resultado, o Corinthians atingiu 34 pontos, dois a menos que o Palmeiras, detentor do título simbólico do primeiro turno da competição, e um a menos que o Atlético-MG, que derrotou a Chapecoense por 3 a 1. Já o Cruzeiro com 19 pontos, está em 18º lugar e permanece na zona de rebaixamento. 
Na próxima rodada o Corinthians enfrentará o Grêmio no próximo domingo, 14/08, às 11:00 horas, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre; e o Cruzeiro, no mesmo dia, às 16:00 horas, enfrentará o Coritiba, no estádio Independência, em Belo Horizonte.
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 1 X 1 Cruzeiro 
Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 8 de agosto de 2016, segunda-feira
Horário: 21:00 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva - PR (FIFA)
Assistente 1: Marcio Gleidson Correia Dias - PA (ASP-FIFA)
Assistente 2: Helcio Araujo Neves - PR (CBF-1) 
Quarto árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo - SP (CBF-2) 
Público: 33.416 pagantes
Renda: R$ 1.326.456,00
Cartões amarelos: Elias, André, Giovanni Augusto, Yago (Corinthians); Ábila, Rafael Sóbis e Lucas (Cruzeiro)
Gols: Corinthians: Giovanni Augusto, a um minuto do primeiro tempo; Cruzeiro: Ábila, aos 21 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Elias, Giovanni Augusto (Guilherme) e Marquinhos Gabriel; Romero (Marlone) e André; Técnico: Cristóvão Borges
Cruzeiro: Lucas França; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Ariel Cabral (Willian), Henrique, Robinho e Arrascaeta (Rafinha); Ramón Ábila (Marcos Vinícius) e Rafael Sobis; Técnico: Mano Menezes 
Bastidores

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
pt.wikipedia.org-globoesporte.globo.com-MAON 
Mauro Horita/Agif/Gazeta Press-Sergio Barzaghi-Gazeta Press-MAON 
youtube.com/Sempre Futebol-globo.com 
Mauro Horita/Agif/Gazeta Press 
youtube.com/Futebol Relâmpago-globo.com 
youtube.com/Corinthians 

Nenhum comentário:

Postar um comentário