quinta-feira, 1 de março de 2018

Millonarios, pero no mucho

Embora não tenha sido um jogo bonito, o Corinthians conseguiu trazer um ponto da Colombia e não sofreu muito na altitude de 2640 metros. Esperava mais do time colombiano que, principalmente no primeiro tempo teve um melhor desempenho que o Corinthians, mas não soube aproveitar as oportunidades, desperdiçando todas suas chances. O Timão iniciou o jogo com o mesmo esquema tático que venceu o Palmeiras, mas, sem o Rodriguinho e com o Jadson pouco inspirado, Carille mudou para o 4-2-3-1, com o Matheus Vital atuando mais à frente. Na etapa final o Corinthians voltou mais embalado e, embora superior ao time anfitrião, não conseguiu abrir o placar. O lance mais perigoso foi uma bola na trave do zagueiro Henrique, que pegou o rebote de um escanteio. 
Tivemos menos posse de bola (43%) e finalizamos pouco, apenas cinco vezes, três certas e duas erradas, contra onze finalizações do Millonarios, uma certa e dez erradas. Defensivamente, a linha de impedimento funcionou. Mas, ofensivamente, ficamos devendo.
Matheus Vital foi bem em sua estreia na Libertadores, deu bons passes, aguentou o tranco, deu trabalho ao adversário e foi parado com faltas. Clayson teve uma atuação abaixo do que pode render e Jadson cometeu muitos erros de passes e não foi bem nas bolas paradas. Emerson entrou bem no jogo e fez valer sua experiência, ganhando disputas de bola, cavando falta, segurando a bola e ganhando tempo. Fagner e Balbuena foram os melhores em campo. 
Ao final dos jogos do Grupo 7, o Desportivo Lara, que venceu o Independiente por 1 a 0 tem 3 pontos, Corinthians e Millonarios 1 ponto e o time Argentino ainda não pontuou. 
Na próxima rodada, o Corinthians enfrentará o Deportivo Lara, no estádio de Itaquera, às 21:45 horas  (de Brasília) do dia 14 de março. Antes, porém, terá três compromissos pelo Campeonato Paulista, sendo o primeiro o clássico contra o Santos, no domingo, 04/03, às 17:00 horas, no Pacaembu. 

Créditos e fontes de imagens 
globoesporte.globo.com-Raul Arboleda-AFP-gazetaesportiva.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário