sexta-feira, 25 de julho de 2014

Voltaram pra Bahia com três cocos na bagagem

Melhores momentos
Com um 1º tempo pra ninguém botar defeito, o Corinthians saiu em boa vantagem no 1º jogo da 3ª fase da Copa do Brasil e encaminhou a classificação para as oitavas de final. Tudo indica que Mano Menezes está conseguindo acertar o time que, apesar de alguns tropeços, está em franca evolução.
O importante no jogo não foi nem o resultado em si, mas a presença de um time mais ofensivo, com maior movimentação e, ao contrário do jogo anterior, com um meio campo em perfeita sintonia e com boa atuação. Mesmo com um adversário mais fraco, deu para perceber uma melhora significativa na transição da bola pro ataque, principalmente na etapa inicial.
Dominando durante todo o 1º tempo, o Timão pressionou a saída de bola e aproveitou a fragilidade da defesa do Bahia, com falhas na zaga, na saída de bola e na marcação, para Elias, após bela assistência do Petros, aparecer de surpresa no meio da zaga baiana e abrir o placar.
Aos 32 minutos, Ralf cruzou para a área e a bola, após passar por Guerrero, sobrou para Romero que, de cabeça, fez seu 1º gol pelo Corinthians.
Na etapa final, Guerrero saiu por problemas físicos e foi substituído por Romarinho. Não sei se foi só pela substituição, se foi pelo cansaço ou se foi para poupar-se para o clássico, mas o ritmo caiu e o Timão passou a administrar o resultado, abrindo espaços para as investidas do time baiano que, devido à pouca qualidade dos seus jogadores, não conseguiu fazer o gol, mesmo com as substituições efetuadas.
Mano também mexeu no time, colocando Renato Augusto no lugar de Jadson e Luciano no de Romero, que saiu do campo aplaudidíssimo pela torcida. Aos 44 minutos do 2º tempo, Rafinha cortou com a mão um cruzamento de Fagner na área, o árbitro assinalou pênalti, que foi convertido em gol por Renato Augusto. 
A postura ofensiva do time, o meio campo entrosado e funcionando em harmonia, com os meias mais abertos e dificultando a marcação adversária, o ataque encaixado e mais participativo e o equilíbrio defensivo foram o diferencial do Corinthians em relação aos jogos anteriores. 
Individualmente, a entrada de Angel Romero foi fundamental para a nova postura do ataque e o desempenho do paraguaio mostrou ser ele o parceiro ideal para o Guerrero. Marcou, movimentou-se bem, driblou, mostrou habilidade em jogadas de linha de fundo e oportunismo ao marcar de cabeça. 
No meio campo, Petros teve uma atuação irrepreensível, o que possibilitou Elias voltar a atuar como na sua 1ª passagem pelo Timão e mesmo os avanços de Ralf. Elias comandou as ações no meio campo, iniciou jogadas, chegou ao ataque e fez gol. Ralf voltou a ser o valente pitbull de outrora e ainda partiu para o ataque . Com esse trio no miolo e com Jadson e Renato Augusto disponíveis, Lodeiro vai ter que ralar muito para encontrar um lugar no time.
Em entrevista após o jogo, o técnico Mano Menezes elogiou a atuação de Romero e de Petros, considerou que o Corinthians fez uma das suas melhores partidas na temporada e que a queda de rendimento na etapa final decorreu da dificuldade natural de se manter uma alta marcação durante os 90 minutos.
O jogo valeu não só pelo resultado e por ter encaminhado a classificação, mas principalmente pelo desempenho do time.
Lamentável, apenas o que aconteceu fora do campo, pois pelo horário do jogo, muitos corinthianos saíram antes do término da partida para pegar o metrô e nem viram o gol de pênalti do Renato Augusto. Outros encontraram o metrô fechado e tiveram dificuldades para voltar para casa. É um absurdo colocar jogos num horário tão tarde, pois além do problema de transporte, o torcedor, que tem que levantar cedo para trabalhar, perde horas preciosas de descanso para poder ver o jogo do Timão. E a CBF, que poderia mudar a situação, submete-se aos interesses da mídia e dos patrocinadores.
E assim o torcedor, extorquido pelos preços abusivos dos ingressos e limitado pelo horário dos meios de transporte, acaba sendo expulso do estádio e alijado do prazer de acompanhar seu time do coração. 
Gols
Ficha Técnica - Corinthians 3 X 0 Bahia
Local: estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 23 de julho de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Igor Júnio Benevenuto (MG)
Assistentes: Celso Luiz da Silva (MG) e Luiz Antonio Barbosa (MG)
Público: 24.252 pagantes
Renda: R$ 1.389.973,50
Cartões amarelos: Fábio Santos e Cleber (Corinthians); Guilherme Santos, Adaílton, Uelliton, Diego Macedo e Titi (Bahia)
Gols: Elias, aos 17 minutos do primeiro tempo, Romero, aos 32 minutos do primeiro tempo, e Renato Augusto, aos 44 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias, Petros e Jadson (Renato Augusto); Romero (Luciano) e Guerrero (Romarinho); Técnico: Mano Menezes
Bahia: Marcelo Lomba; Diego Macedo, Adaílton, Titi e Guilherme Santos; Fahel, Uelliton, Léo Gago e Emanuel Biancucchi (Branquinho); Marcos Aurélio (Rafinha) e Maxi Biancucchi (Wiliam Barbio); Técnico: Marquinhos Santos

Créditos e fontes de imagens e vídeos
meutimao.com.br 
corinthians.com.br
facebook.com/Ginaldo de Vasconcelos Filho
globo.com/youtube.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Júnior Lago/esporte.uol.com.br/Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com/MAON
Fernando Dantas/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
sportv.globo.com
sportv.globo.com
sportv.globo.com
sportv.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com
espn.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário