sexta-feira, 3 de outubro de 2014

O Galo ciscou, ciscou...Mas não cocoricou...

No jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, o Corinthians fez a lição de casa, venceu o Atlético-MG por 2 a 0 e terá a vantagem de poder perder até por 1 a 0 no jogo de volta. Foi um jogo pegado, no qual não faltaram alguns sustos. Gil, de cabeça, salvou uma bola que iria pro gol, teve bola na nossa trave e outras que passaram perto. Do nosso lado teve Guerrero dando show, o Renato Augusto inspirado, o Luciano iluminado pelos deuses do futebol e o Vitor, do Galo, caçando borboletas. E contra nós, muita violência praticada pelos mineiros, Guerrero apanhando muito e Petros com as marcas dos cravos da chuteira de Leandro Donizete na barriga, sem que o juiz tomasse qualquer providência.
Sem dúvida o Corinthians jogou melhor, apesar de haver recuado no 2º tempo. Mostrando mais vontade que nos jogos do Brasileirão, jogou pra fazer o resultado e venceu. O 1º gol saiu com Guerrero jogando na sua posição de origem, como centro avante, num cruzamento preciso do Renato Augusto, que fez um bom 1º tempo. E o 2º saiu numa bobeada do Victor quando, após cobrança de falta de Bruno Henrique, Guerrero disputou a bola com o goleiro do Galo pelo alto e desviou para o a área. Luciano, oportunista, chutou para o gol sem goleiro. 
A torcida, que cobrou antes do jogo, mas apoiou os 90 minutos explodiu de alegria e Mano Menezes comemorou com passos de dança. Diante de tanta alegria, eu pergunto: Por que não jogam sempre assim, buscando a vitória? 
Mesmo não apresentando um futebol brilhante e ainda errando passes, o time adiantou a marcação e foi mais ofensivo, apesar do pouco avanço dos laterais. Mesmo com alguns senões, a defesa não tomou gol e Gil até deu uma de goleiro, salvando o que seria o 1º gol do jogo. Mesmo com o Elias pouco efetivo, o meio campo funcionou e conseguiu criar e armar jogadas. Com o time focado, concentrado e determinado, a técnica e as individualidades sobressaíram e foram determinantes. 
O Galo começou animado, mas o Corinthians equilibrou o jogo e suas investidas deram em nada, apesar das variações táticas e das trocas de posições entre volantes e meias. Resumindo: ciscou, ciscou... Mas não cocoricou...
Melhores Momentos
Gols
Ficha Técnica - Corinthians 2 X 0 Atlético-MG
Local: Arena Corinthians, em Itaquera,  São Paulo (SP)
Data: 1º de outubro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez-RJ (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Rodrigo Pereira Joia-RJ (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Rodrigo F. Henrique Corrêa-RJ (ESP-1)
Quarto árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda-RJ (CBF-1)
Árbitro Assistente Adicional 1: Wagner do Nascimento Magalhães-RJ (ASP-FIFA)
Árbitro Assistente Adicional 2: Wagner dos Santos Rosa-RJ (CBF-1)
Delegado: Marcio Verri Brandão-SP (ASS)
Público: 27.457 pagantes
Renda: R$ 1.495.296
Cartões amarelos: Elias, Petros, Cássio (Corinthians); Leonardo Silva, Josué, Marcos Rocha e Luan (Atlético-MG)
Gols: Corinthians: Guerrero, aos 24 minutos do primeiro tempo, e Luciano, aos 36 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Bruno Henrique, Elias, Petros e Renato Augusto (Danilo); Malcom (Luciano) e Guerrero (Romero); Técnico: Mano Menezes
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Jemerson, Leonardo Silva (Edcarlos) e Douglas Santos; Josué, Leandro Donizete, Dátolo e Guilherme; Tardelli e Carlos (Luan); Técnico: Levir Culpi

Créditos e fontes de imagens e vídeos
meutimao.com.br
metaforas.com.br
globoesporte.globo.com
Gazeta Press
Gazeta Press
Gazeta Press
globo.com/youtube.com
sportv.globo.com/youtube.com
Marcos Bikudo/MAON

Nenhum comentário:

Postar um comentário