terça-feira, 21 de outubro de 2014

Resultado bom, já o futebol...

Pelas regras do esporte bretão, o que vale é bola na rede, é gol.
Pelo pragmatismo do futebol moderno, o importante é vencer e o jogo não precisa apresentar um futebol arte, bonito, com grandes lances e belas jogadas. Tudo isso é supérfluo e perfumaria. O que importa é fazer o gol, administrar destruindo as jogadas do adversário, se der fazer mais um de segurança e marcar, marcar, marcar... Sem se arriscar. E se precisar, simular, fazer cera e catimbar.
Para quem assume essa concepção do anti espetáculo e do futebol de resultados, o jogo do Corinthians contra o Internacional no Beira Rio foi perfeito. Fizemos um gol no início, eles vieram pra cima, marcamos bem e tivemos a felicidade de ampliar o placar num lance de bola parada. A partir daí, continuamos firmes na marcação, não sem levar sustos com tanta bola cruzando na nossa área. Continuamos marcando, destruindo as jogadas deles que, nervosos, erravam passes e perdiam a bola, facilitando nosso trabalho. Mesmo vindo pra cima, eles só conseguiram o gol aos 27 minutos da etapa final, quando sob a chuva que caia, a bola desviou na cabeça do Gil, tirando Cássio da jogada e sobrando para o Nilmar mandar pra rede. Na luta pelo gol, eles simularam muito, jogando-se ao mínimo esbarrão na tentativa de cavar umas faltas. Alex tentou cavar um pênalti e levou cartão por simulação. Do nosso lado, demorávamos para repor as bolas e reiniciar o jogo. Cássio levou cartão por fazer cera ao bater tiro de meta. Entre sustos, cartões, (cinco pra cada lado) e algumas provocações, administramos o resultado e voltamos pra São Paulo com a vitória, os três pontos e um grande alívio pelo bom resultado.
Mas, analisando a dinâmica do jogo e não apenas o resultado, não temos muito para comemorar. Continuamos com a mesma tática, jogando por uma bola e confiando na estrela e na boa performance do Guerrero. Pouco foi criado pelo meio campo, que não conseguiu manter a posse de bola. Elias se escondeu o jogo todo e não conseguiu organizar os contra ataques, Petros jogou recuado, Renato Augusto sem inspiração, Jadson, com pouca participação, mas eficiente na cobrança de falta do 2º gol e Bruno Henrique, o melhor do meio campo, correu muito, marcou bem, segurou as investidas do Alex e carregou a bola com primazia, numa jogada que há tempos não se via e que deu origem ao 1º gol. Saiu machucado do campo e com a entrada do Guilherme Andrade, o Corinthians caiu muito de produção. 
Com pouca criatividade no meio campo, Guerrero voltava para buscar a bola, além de ajudar na marcação e lutar com os zagueiros. Seu gol saiu no incio do jogo, quando, bem posicionado dentro da área, recebeu cruzamento de Fábio Santos, tirou Fabrício da jogada ao matar a bola e mandou para o fundo da rede, abrindo o placar no Beira Rio. 
A inoperância do meio campo ficou evidente nas poucas investidas no ataque. O Corinthians finalizou apenas 4 vezes, com 2 gols e duas bolas fora, além de 4 impedimentos. Em contrapartida, os gaúchos finalizaram 13 vezes, além de terem dois impedimentos. Se não fosse a trave, as defesas do Cássio e as bolas fora, teriam vencido o jogo. Com 65% de posse de bola, os colorados nem sempre sabiam o que fazer com ela.
Nervosos, perdiam muito tempo com discussões e simulações, erravam passes, perdiam a bola e erraram 8 das suas 13 finalizações, (uma na trave e 7 para fora). Ao final do jogo, desesperados em busca do empate, nem parecia que eram mandantes e tinham a grande maioria da torcida a seu favor, facilitando a atuação corinthiana em administrar o resultado favorável.
Nossa defesa foi eficiente na marcação, prioridade da zaga, dos laterais e do meio campo. A presença de Gil na zaga e de Bruno Henrique na cabeça de área foram os diferenciais em relação ao jogo do Mineirão, onde a má atuação de Felipe e de Guilherme Andrade foram determinantes para os gols atleticanos.
No mais, o mesmo do mesmo. Laterais ajudando pouco na criação e limitando-se a marcar, Elias apagado no jogo, Renato Augusto nada criando, mais uma tentativa com o Jadson, Bruno Henrique melhorando a cada jogo, Cássio e Guerrero com muita raça. Raça de Cássio que insistiu em continuar em campo, mesmo com o corte na orelha que precisou ser suturado no intervalo e nas defesas que salvaram o time. Raça do Guerrero, jogador multiuso, que marca, corre, dribla, arma, ataca e faz gol.
A pressão e a necessidade de limparem a barra após a vergonhosa eliminação da Copa do Brasil, fizeram os jogadores atuarem com mais determinação e menos displicência. Cientes de que só uma vitoria seria capaz de apaziguar os ânimos, diminuir a pressão e recolocar o Corinthians na disputa pela vaga da Copa Libertadores, eles tiveram uma postura mais propositiva e se empenharam mais. No entanto, a vitória apenas mascara as limitações técnicas que alguns jogadores vem apresentando, possivelmente causadas por estarem atuando fora de posição ou por falhas nos treinamentos. Algo precisa ser feito para acabar com o mau rendimento do Elias, com a irregularidade do Renato Augusto e do Petros, bem como para resgatar o futebol apresentado pelo Jadson nos seus primeiros jogos do Campeonato Paulista. 
Com a vitória, o Corinthians passou para a quinta posição, com 49 pontos, um atrás do Atlético-MG, o quarto time no G-4. Seu próximo compromisso será no dia 22/10, na Arena Pantanal, contra o Vitória. Mesmo tendo o mando de jogo, o Timão não poderá atuar em sua Arena, devido à uma briga protagonizada por maus torcedores, e para diminuir o prejuízo financeiro, levou o jogo para Cuiabá. 
Melhores momentos
Gols
Ficha Técnica - Internacional 1 X 2 Corinthians
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 19 de outubro de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília) 
Árbitro: Dewson Fernando de Freitas da Silva-PA (ASP-FIFA)
Árbitro Assistente 1: Kleber Lúcio Gil-SC (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Carlos Berkenbrock - SC (ESP-1)
Quarto Árbitro: Marcio C Brum Coruja -RS (CBF-2)
Árbitro Assistente Adicional 1: Claudio Mercante Júnior - PE (ESP-2)
Árbitro Assistente Adicional 2: Emerson Luiz Sobral - PE (CBF-2)
Delegado: Paulo Jorge Alves -BRA (ASS)
Cartões amarelos: Willians, Ernando, Paulão, Fabrício e Alex (Internacional); Elias, Guerrero, Fagner, Petros e Cássio (Corinthians)
Gols: Internacional: Nilmar, aos 27 minutos do segundo tempo; Corinthians: Guerrero, aos três, e Gil, aos 53 minutos do primeiro tempo
Internacional: Alisson; Wellington Silva (Wellington Paulista), Paulão, Ernando e Fabrício; Willians (Jorge Henrique), Aránguiz, Alex, D’Alessandro e Alan Patrick (Valdívia); Nilmar; Técnico: Abel Braga
Corinthians: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Bruno Henrique (Guilherme Andrade), Elias, Petros e Jadson (Lodeiro); Renato Augusto (Danilo) e Guerrero; Técnico: Mano Menezes

Estatísticas
Faltas
  • Internacional: 19
Valdívia: 3
Alex: 3
Paulão: 2
Nilmar: 2
Fabrício: 2
Willians: 2
Ernando: 1
Wellington Paulista: 1
Alan Patrick: 1
Arânguis: 1
Wellington Silva: 1
  • Corinthians: 19
Bruno Henrique: 5
Guerrero: 5
Fábio Santos: 3
Renato Augusto: 2
Fagner: 1
Anderson Martins: 1
Elias: 1
Petros: 1

Passes errados
  • Internacional: 25
Alex: 5
Willians: 3
Fabrício: 3
D'Alessandro: 3
Alan Patrick: 3
Paulão: 2
Wellington Silva: 2
Jorge Henrique: 1
Wellington Paulista: 1
Ernando: 1
Valdívia: 1
  • Corinthians: 20
Guerrero: 6
Fagner: 5
Jadson: 3
Anderson Martins: 2
Danilo: 1
Cássio: 1
Bruno Henrique: 1
Petros: 1

Roubadas de bola
  • Internacional: 12
Alex: 2
Paulão: 2
Arânguis: 2
Wellington Silva: 2
Valdívia: 2
Ernando: 1
Willians: 1
  • Corinthians: 17
Bruno Henrique: 4
renato Augusto: 3
Elias: 3
Jadson: 2
Fagner: 2
Danilo: 1
Fábio Santos: 1
Petros: 1

Finalizações
  • Internacional: 13
Gol: 1
Nilmar: 1
Trave: 1
Arânguis: 1
Defendidas: 4
Nilmar: 1
Alex: 1
Willians: 1
D'Alessandro: 1
Fora: 7
Nilmar: 2
Fabrício: 2
Alex: 1
D'Alessandro: 1
Valdívia: 1
  • Corinthians: 4
Gol: 2
Guerrero: 1
Gil: 1
Fora: 2
Fábio Santos: 1
Lodeiro: 1

Impedimentos
  • Internacional: 2
D'Alessandro: 1
Paulão: 1
  • Corinthians: 4
Renato Augusto: 1
Gil: 1
Guerrero: 1
Petros: 1

Assistências
  • Corinthians: 2
Fábio Santos: 1
Jadson: 1


Créditos e fontes de imagens e vídeos
meutimao.com.br
Gazeta Press
Rodrigo Coca/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Gazeta Press
Gazeta Press
Gazeta Press
Gazeta Press
globo.com/youtube.com
globo.com/youtube.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário