domingo, 12 de outubro de 2014

Robin Hood ataca novamente

Aconteceu o imponderável. Apesar dos antecedentes, nem o corinthiano mais pessimista esperava ser derrotado por um time em crise administrativa, financeira e técnica, que não vencia há três jogos e que veio para a partida com vários desfalques e com jogadores pouco experientes. Mas, já é recorrente, o Corinthians não sabe jogar contra times fechados. E pra complicar, não sabe finalizar. Chutou 14 bolas pro gol, uma na trave, quatro foram defendidas, duas foram bloqueadas e sete foram pra fora. 
O futebol apresentado hoje não foi nem sombra do que o time produziu contra o Cruzeiro, mas ninguém assume isso. Preferem culpar o árbitro, o campo, o excesso de jogos, o cansaço, as viagens, a cera do adversário, o escambau... Mas a responsabilidade nunca é do jogador, do técnico que treina e escala o time, nem da diretoria que contrata o técnico e os jogadores. E a transferência de culpa é tanta, que o jogador que corta a bola com o braço acha que não foi pênalti e o técnico afirma que o time jogou bem e que faltou só um detalhe pra não vencermos o jogo... Em parte ele tem razão, o detalhe que faltou foi o próprio futebol. Ou talvez, um bicho gordo, como o que recebem nos clássicos e nos jogos classificatórios. 
Analisando o jogo, foram vários os "detalhes" que faltaram. Em 1º lugar faltou atitude e postura. Mas, faltou também um esquema tático capaz de furar a retranca após tomarmos o gol. Falha esta que começou na escalação de um meio campo sem poder de criação. Danilo tem características diferentes de Renato Augusto, além de estar sem ritmo de jogo. No ataque, Romero, mais uma vez, só atrapalhou e Luciano, novamente não foi bem iniciando uma partida. Sem poder de criação e com todo o time adversário na defesa, nosso time partiu pro ataque de forma desembestada e atabalhoada. A entrada do garoto Malcom deu mais velocidade ao time, abriu mais espaço na defesa e até criou algumas jogadas. O mesmo não se pode dizer da entrada de Jadson, que pouco acrescentou. E o garoto Gustavo Tocantins, mais um da base que entrou na fogueira, só não conseguiu o empate porque teve dois chutes defendidos pelo goleiro botafoguense.
Apesar da tentativa de abafa no final do jogo, faltou tranquilidade e experiência aos jovens atacantes, mas seria muita sacanagem colocar nas costas dos garotos a responsabilidade pela derrota, principalmente porque das quatro defesas do goleiro carioca, duas foram do Gustavo Tocantins e uma do Malcom. Na realidade, o principal detalhe que faltou foi a organização tática. Na etapa final, o time entrou em desespero e partiu pra cima do Botafogo sem um mínimo de organização e totalmente desarticulado. Do que adianta encher o time de atacantes quando impera o bumba meu boi, não existe um mínimo de articulação entre os setores do campo e todos partem pro ataque à moda da vaca louca? E o técnico deixa no campo jogadores totalmente improdutivos?
Aí não adianta reclamar. A vaca já foi pro brejo e ressuscitamos mais um time que estava morto no campeonato. Seria bom que ao invés de reclamar e jogar a culpa da derrota em fatores externos ao time, que os jogadores, técnico e diretoria assumissem suas respectivas responsabilidades, não apenas pela derrota de hoje, mas pela irregularidade do time, pelo seu comportamento bipolar, pela falta de um esquema tático capaz de furar a retranca e pela postura displicente em jogos contra times da parte inferior da tabela. Afinal, todos tem responsabilidade nos resultados, os jogadores que entram em campo, o técnico que treina e escala jogadores e a diretoria que contrata os profissionais. Principalmente quando os salários são altos e pagos em dia, a estrutura é de 1º mundo e treina nas melhores condições possíveis. 
No jogo de hoje até parecia que quem estava em crise, com salários atrasados e com jogadores importantes demitidos era o Corinthians e não o Botafogo, tamanha a diferença de postura e de organização existente, com vantagem para o time carioca. 
Assim, após vencer o líder do campeonato, mais uma vez, o Corinthians assumiu a postura de Robin Hood, prejudicando os "ricos" em pontos e favorecendo os "pobres" da parte inferior da tabela. No Brasileirão, ele já perdeu para todos os sete últimos colocados na última rodada, mas já venceu o líder Cruzeiro duas vezes e empatou um jogo e venceu o outro, com o vice líder São Paulo.
Com o mau resultado, o Corinthians, com 46 pontos, permanece fora do G4, com o mesmo número de pontos do Grêmio, o 5º colocado, mas com uma vitória a menos e distante 1 ponto do Atlético-MG, o 4º colocado, 3 do São Paulo, o 3º colocado, 4 do vice líder Internacional e 10 do líder Cruzeiro. Assim, por total incompetência, não conseguimos aproveitar uma rodada que nos seria totalmente favorável e caímos uma posição na tabela de classificação.
Melhores momentos
Ficha Técnica - Botafogo 1 X 0 Corinthians
Local: Arena da Amazônia, em Manaus (AM) 
Data: 11 de outubro de 2014, sábado 
Horário: 18:30 horas (de Brasília)
Público: 19.989 pagantes 
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro - GO (ESP-2)
Árbitro Assistente 1: Christian Passos Sorence - GO (ESP-2)
Árbitro Assistente 2: Bruno Raphael Pires - GO (CBF-1)
Quarto Árbitro: João Batista Cunha de Brito - AM (CBF-2)
Árbitro Assistente Adicional 1: Antônio Carlos Pequeno Frutuoso - PI (CBF-1)
Árbitro Assistente Adicional 2: Antônio Dib Moraes de Sousa - PI (CBF-1)
Delegado: Vladimir Pessoa Bastos - AM (ASS)
Cartão Amarelo: Yuri Mamute, Rogério, Bolatti (Botafogo); Fagner, Fábio Santos Corinthians)
Cartão Vermelho: Bolatti (Botafogo)
Gols: Botafogo: Wallyson,aos 29 minutos do primeiro tempo
Botafogo: Helton Leite, Régis, Dankler, André Bahia e Junior Cesar; Rodrigo. Souto, Bolatti, Gabriel, Rogério (Matheus Menezes), Yuri Mamute (Murilo) e Wallyson (Andreazzi); Técnico: Vagner Mancini
Corinthians: Cássio; Fagner (Jadson), Felipe, Anderson Martins e Fábio Santos; Guilherme Andrade (Malcom), Bruno Henrique (Gustavo Tocantins), Petros e Danilo; Romero e Luciano; Técnico: Mano Menezes

Estatísticas
Faltas
  • Botafogo: 14
Wallyson: 3
Yure Mamute: 3
Rodrigo Souto:2
Bolatti: 2
Júnior Cesar: 1
Rogério: 1
Gabriel: 1 
Andreazzi: 1
  • Corinthians: 8
Guilherme Andrade: 2
Fábio Santos: 1
Fagner: 1
Anderson Martins: 1
Bruno Henrique: 1
Felipe: 1
Luciano: 1

Passes errados

  • Botafogo: 23
Júnior Cessar: 4
Wallyson: 4
Regis Souza: 4
Helton Leite: 3
Rogério: 2
Gabriel: 2
Dankler: 2
Bolatti: 1
Yuri Mamute: 1

  • Corinthians: 25
Bruno Henrique: 5
Danilo: 4
Petros: 4
Jadson: 2
Luciano: 2
Malcom: 2
Fagner: 1
Anderson Martins: 1
Guilherme Andrade: 1
Fábio Santos: 1
Felipe: 1
Romero: 1

Roubadas de bola

  • Botafogo: 10
Gabriel: 3
Júnior Cesar: 2
Regis Souza: 2
Rogério: 2
Andreazzi: 1

  • Corinthians: 14
Fagner: 5
Bruno Henrique: 2
Felipe: 2
Malcom: 2
Petros: 1
Luciano: 1
Romero: 1

Finalizações

  • Botafogo: 5
Gol: 1
Wallyson: 1
Defendidas: 3
Rodrigo Souto: 1
Wallyson: 1
Murilo: 1
Fora: 1
Murilo: 1

  • Corinthians: 14
Trave: 1
Bruno Henrique: 1
Defendidas: 4
Gustavo Tocantins: 2
Jadson: 1
Malcom: 1
Bloqueadas: 2
Bruno Henrique: 1
Petros: 1
Fora: 7
Luciano: 2
Danilo: 1
Jadson: 1
Bruno Henrique: 1
Petros: 1
Romero: 1

Impedimentos

  • Botafogo: 2
André Bahia: 1
Rogério: 1

  • Corinthians: 2
Felipe: 1
Luciano: 1

Fonte: http://globoesporte.globo.com/jogo/brasileirao2014/11-10-2014/botafogo-corinthians.html

Créditos e fontes de imagens e vídeo
meutimao.com.br/robinhoodame.wordpress.com/MAON
globoesporte.globo.com
alagoas24horas.com.br/corinthians.com.br/MAON
sportv/globo.com/youtube.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário