segunda-feira, 20 de maio de 2013

Superação, seu nome é Corinthians

Quem mais seria capaz de em quatro dias superar o trauma de um assalto, conquistar um título, colocar seis jogadores na seleção do campeonato e emplacar o cara do Paulistão e o gol mais bonito?
Se na maratona de um calendário irracional e estressante, já é difícil a recuperação física entre um jogo e outro, de onde vem essa força capaz de recuperar o psicológico abalado, não por uma derrota em si, mas pela ação de uma quadrilha travestida de árbitros de futebol, sob o olhar complacente da CONMEBOL?
Obviamente, quem faz essas perguntas não conhece a história do Corinthians, uma história de lutas e de superações, uma história de quem quebrou todos os paradigmas e conquistou para o povão o direito de participar da elite do futebol. Uma história que começou com a luta dos excluídos, do sonho de homens simples, de anarquistas graças a Deus e que desaguou na conquista do futebol mundial. Uma história de luta pela democratização do esporte, que contribuiu com a luta pela democratização do país, uma história de conquistas que transcendeu os limites dos gramados e beneficiou a sociedade como um todo.
Uma história de quem foi capaz de construir a maior e mais fiel torcida, uma torcida que, contrariando a lógica, cresceu imensamente no período do jejum de títulos, que esteve ao lado do time nos seus piores momentos, uma torcida vibrante, apaixonada, um verdadeiro bando de loucos, cujo amor e fidelidade ultrapassam os limites da razão, porque é puro sentimento, pura paixão.
Uma história secular, uma história de enfrentamentos, de desafios, de superações. Uma história vitoriosa, uma história de lutas e de conquistas, ultrapassando barreiras e transpondo obstáculos.
Uma historia de vencedor, de quem foi capaz de em cinco anos emergir do inferno do rebaixamento ao ápice do futebol mundial, num processo de reconstrução e de superação.
Em todo esse processo, em sua história centenária, onde muitas vezes o maior inimigo estava em suas próprias entranhas, tendo que lutar contra os que se utilizavam do SCCP em benefício próprio, não faltou garra, não faltou raça, não faltou determinação. Como também não faltaram na conquista do 27º título do campeonato Paulista. 
Por isso, esta conquista não é apenas mais um título, a conquista de mais um campeonato. Ela tem um valor simbólico muito maior. Ela representa a vitória da garra, a vitória da raça, da determinação, da superação. Ela é a prova, embora não precisássemos provar nada, do que o Corinthians é capaz. Ela sintetiza toda uma história de lutas, a capacidade de um time que se tornou uma Nação, de um time movido pela energia de sua torcida que reabastece continuamente a têmpera de seus jogadores, de sua diretoria, de sua comissão técnica. De uma energia emanada pelo amor de quase 40 milhões de torcedores apaixonados e fieis, de um amor cego, que ultrapassa as fronteiras da lucidez, que beira a loucura, que explode de paixão.
Paixão que rima com determinação, com coração, com emoção, com reconstrução, com superação. 
Superação que significa Corinthians, o rei dos gramados paulistas.

Crédito e fonte de imagem
agênciacorinthians.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário