sexta-feira, 31 de maio de 2013

Volta por cima do Maestro e Pato em dia de Marreco

Melhores momentos e comentários
Como um time que no final de semana foi goleado pode fazer o campeão do mundo sofrer para empatar?
Como pode um jogador que custou ao clube 15 milhões de euros (cerca de R$ 40,5 milhões) perder gol até sem goleiro?
Como pode um jogador experiente e com a braçadeira de capitão dar piti em campo?
Como pode um dos ataques mais caros do país não conseguir fazer gol desde as quartas de final do Paulistão?
Como pode falar tanto em merecimento e escalar jogador que há muito tempo não vem jogando nada?
Como pode um time com um elenco tão qualificado empatar tanto e ter grandes dificuldades pra fazer um gol?
Essas são apenas algumas questões que estão na cabeça da torcida corinthiana e até da própria mídia esportiva. Procuro respostas plausíveis e não as encontro, pois quero respostas, explicações e não desculpas.
Cansaço e desgaste com um elenco privilegiado, com as melhores condições de trabalho e com ótimos salários? Talvez para alguns jogadores mais velhos e com histórico de lesões. A não ser que seja fadiga de material ou desgaste de relacionamento. Será que o Tite está perdendo o grupo?
Peso da bola? Como, se tem times que, com essa mesma bola, meteram 5 gols nos adversários, inclusive no próprio Goiás? Parece-me mais plausível falta de treino.
A verdade é que o time está precisando de uma boa chacoalhada, talvez de um choque de gestão, de uma boa mexida. Mudar o esquema tático, sobejamente manjado, colocar alguns jogadores no banco, dar uma oportunidade para os mais novos e descanso para os velhinhos cansados, e/ou desgastados e/ou estressados.
Jogar com dois meias e dois atacantes, colocar Émerson e Romarinho no banco e formar o ataque com Guerrero e Pato, que embora venham perdendo gols, têm mais mais qualidade técnica e atuam com mais objetividade, substituir o estressadinho Fábio Santos pelo garoto Igor, dar mais oportunidades para os garotos Léo, Leandro e Paulo Victor, não demorar tanto pra trocar os jogadores, ser mais ousado nas substituições, aprimorar os fundamentos: passe, bola parada e finalizações... E não ficar deitado eternamente no berço esplêndido das conquistas de 2012. Afinal, 2012 já acabou e 2013 já começou. E temos, ainda, muito a conquistar.
Mas, voltando ao jogo contra o Goiás, depois de um mau 1º tempo, os jogadores voltaram mais ligados e a equipe mais organizada e só não venceu devido aos erros de finalizações.
O time ressentiu, e muito, a ausência do Paulinho, pois, embora o Guilherme não tenha ido mal, ele tem outras características e ainda falta-lhe um melhor entrosamento e ritmo de jogo. Mas, compensou com seu gol salvador. Émerson e Romarinho continuaram rendendo pouco, Pato viveu sua noite de Marreco, Guerrero deu mais qualidade ao ataque, mas não conseguiu marcar o gol e Léo entrou com muita raça e não sentiu o peso da camisa. A dupla de zaga, ainda desentrosada, bobeou no gol do Goiás, o Fábio Santos sobressaiu-se só pelos pitis e quase foi expulso, Edenílson foi mais volante que lateral, William Arão ainda não mostrou porque é jogador do Corinthians, Ralf, como sempre foi monstro na marcação e Cássio não teve culpa do gol.
Mas, o destaque da partida foi o meia Douglas. Jogador cerebral, de grande qualidade técnica, que pensa as jogadas, e muitas vezes é preterido porque não volta tanto pra marcar, deixou os atacantes na cara do gol. Pena que eles desperdiçaram. Dos 56 passes acertou 51, distribuiu o jogo com maestria e nos fez lembrar o velho Douglas de 2008/2009. Até o Tite elogiou seu desempenho.
E para não variar e não perder o costume,  o juiz Rodrigo Nunes de Sá deu falta de Pato em pênalti claro de William Matheus, que já tinha amarelo e meteu a mão na bola.
Entrevista do Tite
Enquanto Tite procurou minimizar os erros e pediu paciência, os jogadores reconheceram que o sinal de alerta foi ligado, que o grupo está incomodado e que é preciso melhorar. Para isso são necessárias algumas mudanças fundamentais no esquema tático, nos treinamentos e na postura. E muita humildade para reconhecer os erros e coragem para corrigi-los. Eis o desafio para a comissão técnica.
Ficha Técnica - Goiás 1 X 1 Corinthians
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 29 de maio de 2013, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Assistentes: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)
Cartões amarelos: William Matheus, Vitor, Rodrigo e Valmir Lucas (Goiás); Fábio Santos e Emerson (Corinthians)
Público: 31.074 pagantes
Renda: R$ 815.800,00
Gols: Goiás: Ernando, aos 38 minutos do primeiro tempo; Corinthians: Guilherme, aos 41 minutos do segundo tempo
Goiás: Renan; Vitor, Ernando, Rodrigo e William Matheus; Dudu Cearense (David), Thiago Mendes, Ramon e Hugo (Valmir Lucas); Araújo (Renan Oliveira) e Walter. Técnico: Enderson Moreira
Corinthians: Cássio; Edenílson (Léo), Chicão, Gil e Fábio Santos; Ralf e Guilherme (Willian Arão); Romarinho, Douglas e Émerson (Guerrero); Alexandre Pato. Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
sinsempreredencao.blogspot.com
redesenho.insightsolutions.com.br
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
sportv.globo.com
globoesporte.globo.com
meutimao.com.br
sportv.globo.com
corinthians.com.br
esporte.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário