domingo, 30 de outubro de 2016

Jogo feio de doer

Jogo feio de se ver. Jogo feio de doer. Time apático, amorfo, inoperante, apagado e atrapalhado. O oposto do time voluntarioso, determinado e corajoso que atuou no Maracanã. Só queria entender como um time pode oscilar tanto. Essa oscilação deixa de ser um problema técnico para ser um problema a ser resolvido por um psiquiatra. Um desastre que, mais que a perda do G6, nos faz perder a esperança de terminar 2016 com um mínimo de dignidade. Compreendo os limites técnicos do time, mas não compreendo nem aceito a falta de empenho e a displicência dos jogadores em campo, indiferente ao apoio recebido da torcida. 
Mesmo desgastado pelo jogo no meio da semana pela Copa Sul Americana, o Chapecoense foi muito melhor no 1º tempo. Firme na marcação e nos desarmes, acuou o Corinthians no campo de defesa e só não abriu o placar porque erraram as finalizações. No 2º tempo o Corinthians melhorou um pouco com as substituições, chegou a abrir o placar com um pênalti bem cobrado pelo Giovanni Augusto, mas levou o empate, com um pênalti desnecessário cometido pelo estabanado zagueiro Pedro Henrique. 
Mas, mesmo tendo tendo atuado um pouco melhor, a melhora não foi suficiente para reverter o placar, pois continuamos com muitos erros em todos os fundamentos e não soubemos aproveitar o cansaço que abateu o adversário ao final da partida. Pela incompetência corinthiana, não podemos reclamar do resultado e sim do desempenho dos jogadores.
O jogo, no seu todo, teve um baixo nível técnico, com erros de ambos os lados. Se o adversário foi melhor na marcação e nos desarmes, errou no arremate final. Das 14 finalizações, errou 12. Já do lado corinthiano, só não houve erro na cobrança do pênalti. Pouco efetivo na defesa e na marcação, inoperante no meio campo e no ataque, quase nada produziu, apesar do esforço individual de alguns jogadores, em especial do Rodriguinho, Giovanni Augusto e Rildo. Com mais lançamentos e menos bola no pé, na ilusão que o baixinho Romero iria vencer os zagueiros catarinenses, errou passes, perdeu muitas bolas, pouco criou, foi mal na transição da defesa para o ataque, foi lento, pouco objetivo e impreciso no ataque, oferendo contra ataques perigosos ao adversário, que só não resultaram em gols pelos erros de finalizações. Romero e Marlone cometeram erros bisonhos ao finalizar, Marquinhos Gabriel fez um gol na banheira e Fagner perdeu um gol imperdível até na várzea. 
Com um time desligado, desentrosado, desconcentrado, sem criatividade e pouco objetivo, com o empate, ficamos no lucro. Marlone errou tudo o que tentou. Ele e Marquinhos Gabriel foram os piores em campo. Romero não rende como centro avante, além de ser tecnicamente limitado. Tem horas que não basta só ter raça. Pedro Henrique tem potencial, mas é imaturo e estabanado e foi responsável pelo gol do empate. Do rescaldo do incêndio que queimou nossas ilusões, salvaram-se Rodriguiho, Giovanni Augusto e Rildo.
Nem vou criticar o Oswaldo de Oliveira, pois com esse elenco e com o descompromisso dos jogadores em campo, só um milagre salvará esse time.
Com o resultado, o Corinthians alcançou 50 pontos e saiu do G6, pois o Atlético-PR venceu o Cruzeiro por 1 a 0. Já a Chapecoense atingiu 43 pontos e subiu para a 11ª posição.
Na próxima rodada, o Corinthians enfrentará o o São Paulo, sábado, ás 19:30 horas (de Brasília), no Morumbi e o Chapecoense receberá o Figueirense no domingo, às 19:30 horas (de Brasília), na Arena Condá. 
Melhores momentos
Ficha técnica - Corinthians 1 X 1 Chapecoense
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 29 de outubro de 2016, sábado
Horário: 16h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima - RS (ASP-FIFA)
Árbitro assistente 1: Elio Nepomuceno de Andrade Júnior - RS (CBF-1)
Árbitro assistente 2: Leirson Peng Martins - RS (CBF-1)
Quarto árbitro: Bruno Arleu de Araújo - RJ (ASP-FIFA)
Cartões amarelos: Lucca (Corinthians); Gimenez e Dener Assunção (Chapecoense)
Gols: Corinthians: Giovanni Augusto, aos 29 minutos do segundo tempo; Chapecoense: Bruno Rangel, aos 38 minutos da segunda etapa
Corinthians: Walter (Cássio); Fágner, Vilson, Pedro Henrique e Uendel; Camacho; Marquinhos Gabriel (Lucca), Giovanni Augusto, Rodriguinho e Marlone (Rildo); Romero; Técnico: Oswaldo de Oliveira
Chapecoense: Danilo; Gimenez, Thiego, Neto e Dener Assunção; Gil (Hyoran), Matheus Biteco e Cléber Santana; Ananias (Lucas Gomes), Tiaguinho e Bruno Rangel; Técnico: Caio Júnior

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com-Mauro Horita/Agif/Gazeta Press-comentariojovem.com.br-MAON
Mauro Horita/Agif/Gazeta Press
letrasdobviw.blogspot.com.br-solostocks.com.br-MAON
Diego Ribeiro/globoesporte.globo.com
youtube.com/Futebol Rei-globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário