terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Faltava um meia para o time ficar inteiro

Melhores momentos
Finalmente aconteceu a 1ª vitória do Corinthians no Paulistão 2013. E, para isso, muito contribuíram as mudanças no time introduzidas pelo técnico Tite.
A permanência de Danilo Fernandes e o fim do rodízio de goleiros reservas, a entrada do meia Renato Augusto no meio campo e do lateral esquerdo Ygor foram fundamentais para o salto qualitativo da equipe alternativa, melhorando substancialmente o desempenho do Time.
Opinião do comentarista
O meia elevou a qualidade da armação, melhorando muito a criação e a movimentação ofensiva e criando chances efetivas de gol, que não foram aproveitadas por erros de finalização. Tivemos 13 finalizações, 4 certas, mas apenas um gol. Movimentando-se pelos dois lados do campo, Renato Augusto, além de municiar o ataque, ainda ajudou na marcação. O meia estreante mudou a dinâmica do meio-campo corintiano, que apresentou grande deficiência nos jogos anteriores, tornando o time mais ágil e dando muito trabalho para a defesa adversária. 
Aos seis minutos, Renato apareceu na linha de fundo, recebeu a bola de Edenílson, usou sua velocidade para se livrar da marcação e cruzou para Romarinho cabecear e abrir o placar em Mirassol. Além de belas assistências, o meia mostrou que sabe proteger a bola e livrar-se da marcação. E, apesar do calor, aguentou jogar os 90 minutos, mesmo sentindo cansaço no final. 
Ygor, garoto da base, não sentiu o peso da camisa, errou pouco e deu à lateral esquerda uma solidez maior que nos jogos anteriores, quando Welder foi o titular. Muito seguro na defesa, cobriu bem o seu setor, e o Mirassol não conseguiu jogar pelo seu lado.
Danilo Fernandes, demonstrando muita segurança, fechou o gol e fez defesas importantes. Sua participação foi decisiva para a vitória. 
Romarinho apresentou um desempenho muito superior aos jogos anteriores, não apenas por ter marcado o gol que deu a vitória ao Timão. Depois de duas atuações apagadas no campeonato, o jogador movimentou-se mais, procurou o jogo e por pouco não fez o 2º gol. 
Se o futebol de Romarinho surgiu, o de Zizao quase que sumiu. O chinês teve uma atuação fraca e foi bem mais discreto do que em outros jogos, deu apenas algumas arrancadas, abusou dos passes curtos, não conseguiu criar jogadas e ainda levou cartão amarelo. Mas, apesar do nervosismo e de ter se atrapalhado quando teve a chance de finalizar, foi bem na cobrança de escanteios.
Edenílson, numa atuação superior aos dois primeiros jogos, correu muito, participou da jogada do gol e mostrou porque pode ser o 12º jogador do time.
Embora o Corinthians tenha tido o controle do jogo, levamos alguns sustos, devido ao desentrosamento da zaga e falhas na marcação, mas Danilo Fernandes, com muita habilidade e segurança, evitou o pior. Em um dos lances, ele fez uma bela defesa quase à queima-roupa, no ângulo direito, arrancando aplausos da torcida presente em Mirassol. Guilherme Andrade deixou alguns espaços e Guilherme, embora melhor que seu xará, até tentou, a la Paulinho, aparecer como elemento surpresa, mas errou nas finalizações, perdendo um gol imperdível.
Giovanni, correu bastante, mostrou muita raça e disposição na marcação e esteve mais solto do que nos primeiros jogos. Mas, meio afobado, errou muitas finalizações.
Se Tite acertou na armação do time e nas mudanças introduzidas, o mesmo não aconteceu no decorrer da partida, quando substituiu os três atacantes por três jogadores de marcação. Recuando o time, para apenas segurar o 1 a 0, corremos o sério risco de tomar um gol, o que só não aconteceu devido a boa atuação do Danilo Fernandes. Com Léo e Leandro no banco, que poderiam dar outro gás ao time e dar trabalho pra defesa adversária, ele optou pelos volantes Nenê Bonilha, que nunca teve uma boa atuação nos jogos em que participou, e neste, continuou perdido em campo, e colocou também William Arão e o fraco lateral Welder. Assim, perdemos qualidade na tática e na técnica, pondo em risco o magro placar de 1 a 0. 
Tite aprovou o jogo e elogiou o desempenho e a evolução do time, considerou naturais as dificuldades das partidas anteriores, devido à falta de ritmo de jogo e ao desentrosamento da equipe e elogiou a atuação do estreante Renato Augusto.
Com o retorno dos titulares no próximo jogo, aqueles que atuaram nas partidas iniciais voltam para a reserva. Esses três jogos serviram também para a comissão técnica observar quais jogadores têm condições de permanecer no elenco e até de brigarem por posição e quais deverão ser emprestados para adquirir experiência. Muitos aproveitaram a oportunidade e mostraram serviço, enquanto outros mostraram não ter condições nem de jogar no Flamengo de Guarulhos, parceiro do Corinthians que disputa a Série A3 do Campeonato Paulista.
No próximo jogo, já com os titulares em campo, o Corinthians vai enfrentar o Mogi Mirim, quarta feira, dia 30/01, às 22 horas no Pacaembu.
Ficha Técnica - Mirassol 0 X 1 Corinthians
Local: Estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol (SP)
Data: 27 de janeiro de 2013, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Welton Orlando Wohnrath
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Júnior e Alex Alexandrino
Cartões amarelos: Alex Silva (Mirassol); Zizao e Felipe (Corinthians)
Gol: Romarinho, aos seis minutos do primeiro tempo
Mirassol: Diego; Eduardo, Walger, Gian e Andrezinho; Mineiro (Rodrigo Possebon), Alex Silva, Camilo e Felipe Lima (Adilson Bahia); Caion e Marcel (André Cassaco) Técnico: Ivan Baitello
Corinthians: Danilo Fernandes; Edenílson, Felipe, Gil e Igor; Guilherme Andrade e Guilherme; Giovanni (Nenê Bonilha), Renato Augusto e Zizao (Welder); Romarinho (Willian Arão) Técnico: Tite
Eventos
Estatísticas


Créditos e fontes de imagens
meutimao.com.br
atribuna.com.br
globo.com/youtube.com
Célio Messias.esportes.terra.com.br
sportv.globo.com
esporte.uol.com.br/meutimao.com.br
gazetaesportiva.net
globoesporte.com
espn.com.br
esporte.uol.com.br
recordriopreto.com.br
esporte.uol.com.br
esporte.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário