terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Empatabilidade

Melhores momentos
Está difícil de engolir 5 empates seguidos, principalmente contra times tecnicamente inferiores. Mas, nesse último empate, deve ter havido uma forte influência do fator emocional do time, abalado pelos acontecimentos na Bolívia. 
O jogo iniciou com 1 minuto de silêncio em homenagem ao garoto Kevin e os jogadores do Corinthians jogaram com uma fita preta no braço, em sinal de luto.
Com uma atuação irregular, o Corinthians não conseguiu passar pelo ferrolho armado pelo Bragantino e, por duas vezes, teve que correr atrás do resultado.
Eventos
Embora melhor no 1º tempo, o timão não conseguiu abrir o placar e logo no início da etapa final, foi surpreendido pelo gol do Léo Jaime. Logo em seguida, Pato deixou tudo igual, mas nem deu pra comemorar muito, pois aos 9 minutos, em mais uma bobeada da defesa, inclusive com uma falha do Cássio, Lincom colocou novamente o Bragantino na frente. Daí em diante foi um sufoco, com muitos erros de passes e de finalizações (13 finalizações erradas).
Tite fez o que pode para melhorar o desempenho. Substituiu o Douglas pelo Guerreiro, tirou os cansados Paulo André e Fábio Santos, passou o Ralf pra zaga e entrou com Igor na lateral e com Guilherme no meio campo. Mas, pouco adiantou e no final do jogo, poucas eram as esperanças de voltarmos pelo menos com um empate.
Mas, eis que no último minuto da partida, o zagueiro deles se apavorou e colocou a mão na bola. O juiz marcou pênalti e Guerreiro nos salvou de uma derrota.
Pontos negativos do jogo foram a violência do adversário, que bateu sem dó, haja visto o número de cartões, e um pênalti não assinalado, em Alexandre Pato. 
Em que pese o emocional abalado do time e o fato de ter atuado com cinco jogadores diferentes, a sucessão de cinco empates seguidos contra times mais fracos é preocupante. Nossa defesa não se acerta e vem levando gols bobos por lentidão e por mal posicionamento e até o Cássio tem cometido falhas bizarras.
Nosso meio campo não consegue fazer a transição pro ataque. Ralf e Paulinho ainda muito longe do bom futebol que podem apresentar e pouca criação dos meias. No ataque, muitos erros na hora de finalizar. E as bolas paradas continuam um desastre. 
Alexandre Pato foi o nome do jogo e já merece a titularidade. Romarinho movimentou-se bem, mandou bola na trave e não decepcionou. Guerreiro entrou e dinamizou a partida, além de bater com perfeição o pênalti que empatou o jogo.
Outro ponto negativo foi a postura de alguns torcedores adversários que colocaram uma faixa atrás do nosso banco de reservas com a palavra assassino e chegaram até a cuspir em nosso treinador.
Diante da exploração pela mídia do acidente na Bolívia que causou a morte do garoto Kevin, incidentes como esse deverão se repetir e o time tem que estar psicologicamente preparado para enfrentar as dificuldades. Sim, somos a Escola Base do futebol e esse triste episódio de Oruro é o banquete da abutraiada. 
Mas, somos um time forjado na luta e não vamos nos abater. Vamos dar a resposta dentro do campo e mostrar, como bem definiu o Doutor Sócrates, que somos mais que um time de futebol, que somos uma família, uma Nação.
Ficha Técnica - Bragantino 2 X 2 Corinthians
Local: estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)
Data: 24 de fevereiro de 2013, domingo
Horário: 16 horas  (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Fabricio Porfirio de Moura e Claudenir Donizeti Gonçalves da Silva
Público: 8.822 pagantes
Renda: R$ 377.406,00
Cartões amarelos: Geandro, Neto, Graxa e Robertinho (Bragantino); Fábio Santos (Corinthians)
Cartão vermelho: Raphael Andrade (Bragantino) 
Gols: Bragantino: Léo Jaime, a 1 minuto do segundo tempo, e Lincom, aos 9 minutos do segundo tempo; Corinthians: Alexandre Pato, aos 2 minutos do segundo tempo, e Guerrero, aos 50 minutos do segundo tempo
Bragantino: Rafael Defendi; Raphael Andrade, André Astorga e Kadu; Diego Macedo, Serginho, Geandro (Robertinho), Neto e Léo Jaime (Graxa); Malaquias (Cairo) e Lincom. Técnico: Mazola Júnior
Corinthians: Cássio; Edenílson, Gil, Paulo André (Guilherme) e Fábio Santos (Igor); Ralf e Paulinho; Renato Augusto, Douglas (Guerrero) e Romarinho; Alexandre Pato. Técnico: Tite
Estatísticas

Créditos e fontes de imagens
facebook.com/C0r1nth14n5 m1L gr4u
meutimao.com.br
Luiz Moura/esporte.uol.com.br
globo.com
esporte.uol.com.br
Andre Montejano/Agência Estado/globoesporte.com
Luiz Moura/esporte.uol.com.br
facebook.com/fotos do mural
esporte.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário