segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Futebol ou Vale Tudo?

Esperávamos um jogo de futebol. Pelo menos era o que foi anunciado pela FPF. Mas vimos uma luta livre, tipo vale tudo. Se não bastasse um regulamento esdrúxulo do torneio estadual ainda tivemos que aturar uma arbitragem confusa, sem critério, mal preparada e totalmente perdida no jogo. O árbitro principal primou pela incompetência e insegurança. Deixou a pancadaria correr solta, inverteu faltas, distribuiu cartões sem critério e influiu diretamente no resultado do jogo. Apesar de distribuir 8 cartões, devido à falta de critérios, não conseguiu impedir um jogo violento. 
O Corinthians teve que fazer duas substituições por contusão, Bruno Henrique, que numa bola dividida caiu em cima do braço, e Guerrero, que apanhou muito e saiu mancando após levar um pisão maldoso no tornozelo. 
Petros, numa jogada em que nem foi marcada a falta dupla sofrida, foi ferido na perna pela chuteira de Naylhor, que já tinha cartão amarelo.
Tecnicamente foi um jogo feio. Os jogadores do Ituano, cientes de suas deficiências técnicas, paravam o jogo com faltas violentas diante de um árbitro incapaz de coibi-las. 
Os gols só saíram na etapa final, quando houve uma ligeira melhora no futebol apresentado. Aos 14 minutos Edílson tabelou com Malcom, foi derrubado na área por um carrinho de Josa, o árbitro marcou pênalti, Cristian cobrou e abriu o placar. Mas, no lance em que Petros foi ferido na perna pela chuteira do adversário, o árbitro não marcou a falta, o jogo seguiu e o Ituano numa jogada rápida em que a defesa do Corinthians estava desarrumada empatou a partida com uma cabeçada de Jheimy. 
Mesmo sendo mais agressivo na busca pelo gol da vitória, o Timão não teve sucesso e o jogo acabou empatado. Mas a pancadaria continuou e Guerrero saiu após pisão no tornozelo, sendo substituído por Vagner Love, que jogou pouco mais de 15 minutos.
Na realidade, pela incompetência da arbitragem, incapaz de coibir a violência dos trogloditas de Itu, o que vimos não foi um jogo de futebol e sim o anti jogo. Assistimos um espetáculo feio, com uma arbitragem péssima e sem critério e com um adversário violento e desleal. Guerrero apanhou o tempo todo e levou um cartão amarelo totalmente fora de propósito. As agressões aparecem no vídeo do jogo e espero que a FPF tome alguma providência, para que o campeonato não descambe de vez para a violência. 
http://tvuol.uol.com.br/video/neto-aponta-massacre-sofrido-por-guerrero-contra-o-ituano-04028D9A316AE0995326/
A contusão do Bruno Henrique, a consequente entrada do Danilo e a mudança de posição do Petros, que passou a atuar como volante, também influenciaram no desempenho do time. Danilo não mais tem condições físicas de atuar em alto nível em dois jogos seguidos, principalmente após um jogo desgastante como foi o da Libertadores. E ainda teve que enfrentar a seguir um time mais preocupado em bater e fazer faltas que em jogar. 
Faltou entrosamento para o Malcom, que não fez a pré temporada por estar atuando na seleção sub 20, faltou técnica para o Mendoza e para o Luciano faltou tudo. Outro ponto frágil da equipe foi a finalização, fundamento que todos precisam treinar à exaustão.
Sou do tempo em que o campeonato Paulista era a principal competição do país. Por isso, até por tradição, gosto e valorizo o Paulistão. Mas, infelizmente, a incompetência da Federação Paulista de Futebol, está reduzindo o Paulistão a um mero paulistinha.
Ficha técnica: Ituano 1 x 1 Corinthians
Local: estádio Novelli Júnior, em Itu (SP)
Data: 22 de fevereiro de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Márcio Henrique de Góis
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo e Luiz Alberto Andrini Nogueira
Quarto Árbitro: Vinicius Furlan
Cartões amarelos: Dick, Naylhor, Jackson Caucaia, Jheimy e Peri (Ituano); Mendoza, Uendel e Guerrero (Corinthians)
Público: 11.271 espectadores
Renda: R$ 547.230,00
Gols: Ituano: Jheimy, aos 21 minutos do segundo tempo; Corinthians: Cristian, aos 14 minutos do segundo tempo
Ituano: Fábio; Dick, Leonardo, Naylhor e Peri; Josa, Jackson Caucaia (Jonatan Lima), Clayson e Cristian (Djavan); Misael e Ricardinho (Jheimy); Técnico: Tarcísio Pugliese
Corinthians: Cássio; Edílson, Yago, Edu Dracena e Uendel; Cristian; Malcom (Luciano), Bruno Henrique (Danilo), Petros e Mendoza; Guerrero (Vagner Love); Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
Adriano Vizoni/Folhapress/esporte.uol.com.br
Marcos Riboli/globoesporte.globo.com
Agência Corinthians/Divulgação/globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
tvuol.uol.com.br
Adriano Vizoni/Folhapress/esporte.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário