segunda-feira, 17 de agosto de 2015

A volta por cima - Liderança no Brasileirão

Não foi o jogo dos sonhos. Foi um jogo de muito susto e sufoco. Nem parecia que jogávamos com um time que luta para não ficar na zona de rebaixamento. Fomos muito pressionados, principalmente no 1º tempo, tomamos um gol de bola parada e tivemos que correr atrás do prejuízo. Mas, apesar do sufoco, e graças às estrelas do Luciano e do Cássio, conseguimos dar a volta por cima, empatamos, depois viramos e voltamos para casa com a vitória, os três pontos, a liderança e o Troféu  Osmar Santos, dado ao time campeão do 1º turno do Campeonato Brasileiro. 
No 1º tempo o time se revelou apático, sem poder de criação, com um jogo muito cauteloso e dando muito espaço para o time da casa. Atuamos como um time pequeno e não tivemos a mesma garra e coragem demonstrada quando jogamos na Arena Corinthians. Jogamos por uma bola e sofremos pressão do Avaí, que abriu o placar aos 14 minutos, com um gol de André Lima, quando com 7 corinthianos na área e com um erro de Felipe tomamos o gol. 
Com dificuldades para reagir, com menos posse de bola, menos escanteios e menos finalizações, mas com mais passes errados, só não tomamos o 2º gol devido às defesas do Cássio. Mas, já nos acréscimos, um golaço do Luciano deixou tudo igual na Ressacada.
Na etapa final, o Corinthians voltou com os mesmos jogadores, mas com uma nova postura, melhorou o toque de bola e passou a errar menos. Mas foi com a saída de Rodriguinho e com a entrada de Danilo que o time equilibrou o jogo e passou a atuar com mais dinamismo. O Avaí não desistiu do jogo, mas foi tolhido por sua limitação técnica e pelas boas defesas de Cássio. 
Quando o jogo parecia caminhar para o empate, Luciano, aos 41 minutos da etapa final, fez outro golaço e virou a partida. O Avaí não jogou a toalha e pressionou até o último minuto, obrigando o Cássio a fazer defesas milagrosas. Nos instantes finais, defendeu uma cobrança de escanteio com a ponta dos dedos e na sequência fez uma defesa tripla, salvando o que seria o gol de empate do Avaí.
Ainda teve um gol anulado do time da casa, causando muita polêmica entre os comentaristas abutres e ressuscitando a lenda do apito amigo divulgada pelos inimigos do Corinthians, não só da imprensa, mas também de dirigentes de times adversários.
Luciano e Cássio foram os melhores em campo. Se a atuação de Arana não comprometeu o jogo, Rodriguinho errou tudo o que tentou e o time melhorou muito com sua saída e com a entrada do Danilo. Elias foi pouco participativo, errou passes e parecia estar alheio. Aliás, isso tem se repetido quando convocado para a seleção brasileira. Coincidência ou estaria se poupando para os amistosos?
O mau estado do gramado prejudicou o Corinthians, time mais técnico e com melhor toque de bola, dificultando as triangulações. O jogo ficou feio, mais pegado, mais de contato físico do que de técnica, o que foi lamentado pelo Tite em sua entrevista coletiva.
Além de vencer o jogo e sagrar-se campeão do 1º turno, o Corinthians venceu, também, o tabu de nunca ter ganho um jogo na Ressacada. 
Apesar das previsões catastróficas de desmanches, crise e de lutar para não cair, o  Timão conseguiu superar as eliminações no Paulista e na Libertadores e ser hoje o melhor time do Brasileirão. 
Quando perdemos o camisa 9, (Guerrero), Emerson e Fábio Santos, muitos "decretaram" nosso desmanche e a falência do nosso futebol. Mas, Uendel se firmou, trouxemos de volta o promissor Arana, contratamos o Rildo, Malcom melhorou e o Luciano desabrochou após os Jogos Pan Americanos. E não acredito ser coincidência ele usar a camisa 18. Dezoito é igual a duas vezes nove, o número da camisa de artilheiro.
Apesar da liderança e do título simbólico do 1º turno, ainda não ganhamos nada e temos muito a evoluir, a melhorar. Ainda precisamos de um atacante e de mais um meia de criação. Danilo não mais aguenta jogar 90 minutos e Rodriguinho é muito fraco. No ataque, Love é ex jogador em atividade, Mendonza é um bom velocista e Romero não se firmou. Como não temos dinheiro para grande contratações, está na hora de tentarmos soluções caseiras e dar oportunidade aos garotos da base. Matheus Pereira, Gabriel Vasconcelos e Léo Jabá estão aí, à espera de uma oportunidade. 
Ainda temos muito que corrigir e melhorar, principalmente a postura do time fora de casa. Ainda não temos um time pronto, oscilamos muito, mas estamos em evolução e temos potencial para crescer. No Campeonato Brasileiro, temos meio caminho andado. Ainda falta a 2ª metade e tem muito trabalho pela frente. Não podemos esmorecer nem perder a pegada. E que venha o hexa, de preferência sem muitos sustos e com menos sofrimento.
Melhores momentos
Gols
Ficha Técnica - Avaí 1 X 2 Corinthians
Local: Estádio Aderbal Ramos da Silva (Ressacada), em Florianópolis (SC)
Data: 16 de agosto de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco - RS (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Marcio Eustáquio Santiago - MG (ESP-1)
Árbitro Assistente 2: Nadine Schramm Câmara Bastos - SC (FIFA)
Quarto Árbitro: Rodrigo Alonso Ferreira - SC (CBF-1)
Delegado: Jose Mocellin - RS (ASS)
Cartões amarelos: Guilherme Arana (Corinthians)
Gols: Avaí: André Lima aos 14 minutos do primeiro tempo; Corinthians: Luciano aos 47 minutos do primeiro tempo e aos 41 minutos do segundo tempo
Avaí: Diego, Nino Paraíba, Jéci, Antônio Carlos e Romário; Adriano (Eduardo Neto), Tinga, Néstor Camacho, Rômulo (Conrado) e Pablo; André Lima (Hugo); Técnico: Gilson Kleina
Corinthians: Cássio, Guilherme Arana, Gil, Felipe e Fagner, Bruno Henrique, Elias, Rodriguinho (Danilo), Jadson (Edílson) e Malcom (Rildo); Luciano; Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
Anderson Pinheiro/Gazeta Press/esportes.terra.com.br
Jamira Furlani/Avaí FC/globoesporte.globo.com
Ricardo Taves/corinthians.com.br
Ricardo Taves-Agência Corinthians-gazetaesportiva.net/Daniel Augusto Júnior-Agência Corinthians-meutimao.com.br/MAON
twitter.com/@cadusccp
facebook.com/vaicorinthians
band.com.br/youtube.com
globo.com/youtube.com
twitter.com/@sccpmais 

Nenhum comentário:

Postar um comentário