quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Quem perde lá na Vila, é porque vacila...

E como vacilamos. Não vi o Corinthians jogar em Santos, só um bando de zumbis andando no gramado. Um bando perdido, amorfo, avoado, descoordenado, desconcentrado e atabalhoado. Sem técnica, com uma tática equivocada e suicida, chamando o adversário pra cima e jogando por uma bola. Mal no coletivo e mal no individual. Um time lento e sem talento. Defesa vacilante, meio campo inexistente e ataque, só se for ataque de nervos da torcida, diante de tanta inoperância e incompetência.
O resultado até poderia ter sido pior, não fosse as boas defesas do goleiro corinthiano. Já o goleiro praiano viu o jogo em local privilegiado, não teve trabalho e nem sujou sua camisa.
Um único jogador, Lucas Lima, conseguiu anular nossa defesa, que marcou mal, deu espaço e falhou nos gols. Fagner e Felipe falharam no 1º gol e Bruno Henrique no 2º. Aliás, Bruno Henrique muito mal de cabeça de área. Se ganhou a posição de Ralf porque tem melhor saída de bola, neste jogo nem marcou nem conseguiu sair jogando. Errou tudo o que tentou. Não entendo o porquê de Tite insistir com o Bruno Henrique de 1º volante. Como marca mal, segura o Elias na defesa ao invés de liberá-lo para ajudar na criação e aparecer como elemento surpresa no ataque. Ralf não tem boa saída de bola, mas é excelente marcador. Com ele sempre anulamos o meio campo do Santos e de outros adversários. Elias, como sempre acontece quando é convocado para a seleção diminui sua produtividade. Não sei se estava se poupando ou se já estava com a cabeça nos jogos da CBF
JadSONO e Renato Angústia nada criaram. Esqueceram-se que a principal função de um meia é criar e só marcaram. O pior é que marcaram mais bobeira do que os jogadores do Santos. 
No ataque, Malcom mais perdido que cachorro que caiu do caminhão da mudança, Luciano se contundiu e seu substituto Vagner Love, mais uma vez demonstrou ser um ex jogador em atividade. Sem conseguir dominar uma bola, matou o ataque corinthiano. Quando recebia a bola errava os passes e as finalizações. 
A entrada de Mendonza deu mais movimentação ao time e com ele tivemos a melhor chance de ataque no 2º tempo, mas Vanderlei mandou a bola pra escanteio.
Danilo entrou tarde no jogo e não teve tempo de fazer nada.
Na realidade, a atuação do Corinthians foi péssima. Foi um time apático, apenas se defendendo, errando passes e perdendo a bola e sem força para atacar. Esperou o adversário e só se defendeu. E muito mal, tanto que tomou dois gols e só não levou mais devido às habilidades do Cássio. Faltou ousadia, faltou garra, faltou empolgação e sobrou apatia. Os jogadores estavam apáticos, de cara amarrada, pareciam irritados e sem vontade.
Embora tenha melhorado um pouco no 2º tempo, sem Luciano o ataque esteve totalmente improdutivo e inoperante.
Enquanto o Santos enfrentou o jogo como uma decisão, pois, sem chances no Campeonato Brasileiro, tem na Copa do Brasil sua única oportunidade de chegar à Libertadores, o Corinthians atuou apenas como se estivesse cumprindo tabela. Embora o discurso corinthiano seja o de não priorizar nenhum campeonato, este jogo sinalizou que a prioridade é o Brasileiro. Uma postura suicida, pois apesar da liderança com 4 pontos de vantagem, o campeonato está na metade e não temos a mínima garantia de não sermos ultrapassados na tabela.
Com o resultado o Corinthians precisa não tomar gol em Itaquera, marcar 2 para levar a decisão para os pênaltis ou ganhar de 3 a 0 para se classificar para a próxima fase. Se tomar gol, aí a coisa complica ainda mais. 
Temos uma tarefa difícil pela frente e corremos o risco de sermos eliminados em casa pela 3ª vez no ano. Para quem acha que estou pessimista, lembro que a situação é muito parecida com o jogo de volta contra o Guarani na Libertadores. Até pior, pois estamos sem nosso melhor atacante. Além disso, o Corinthians, nos últimos anos, tem atuado muito mal nos mata mata.
Além da derrota e da postura do time, lamentamos também a contusão do Luciano, não só pela falta que ele fará ao time, mas pelo próprio jogador, que estava na melhor fase de sua carreira e só voltará a jogar no próximo ano. 
Ficha Técnica - Santos 2 X 0 Corinthians
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 19 de agosto de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (Horário de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio - GO (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Vicente Romano Neto - SP (ESP-2)
Árbitro Assistente 2: Danilo Ricardo Simon Manis - SP (ASP-FIFA)
4º árbitro: Leandro Bizzio Marinho - (CBF-1)
Delegado: Dionísio Roberto Domingos SP (000)
                  Ismael Souza - SP (000)
Gols: Gabriel, aos 31 minutos do primeiro tempo, e Marquinhos Gabriel, aos 33 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Lucas Lima (Santos); Fagner (Corinthians)
Renda: R$ 678.150,00
Público: 10.383 pagantes
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima (Paulo Ricardo); Geuvânio (marquinhos Gabriel), Gabriel (Neto Berola) e Ricardo Oliveira; Técnico: Dorival Júnior
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique, Elias, Renato Augusto e Jadson (Danilo); Malcom (Mendoza) e Luciano (Vagner Love); Técnico: Tite

Crédito e fonte de imagem
globoesporte.globo.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário