domingo, 25 de maio de 2014

Sport X Corinthians

video
Há três jogos sem vencer e com apenas 9 pontos, em 18 disputados, e em 9º lugar na tabela de classificação, o Corinthians enfrentará o Sport, neste domingo, dia 25/05, às 16 horas, na Ilha de Recife, em Pernambuco, pela 7ª rodada do campeonato Brasileiro. Nosso adversário, com um jogo a menos, tem 7 pontos, ocupa o 11º lugar na classificação do campeonato e vem de uma derrota para o Cruzeiro.
Ficha Técnica - Sport X Corinthians
Local: Ilha do Retiro, no Recife (PE)
Data: 25 de maio de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Assistentes: Eduardo de Souza Couto (RJ) e Michael Correia (RJ)
SPORT: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Rithely, Augusto César e Renan Oliveira; Leonardo e Neto Baiano; Técnico: Eduardo Baptista
Corinthians: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Bruno Henrique, Petros e Jadson; Romarinho e Guerrero; Técnico: Mano Menezes
No Corinthians, além dos escalados, também foram relacionados o goleiro Valter, os laterais Ferrugem e Uendel, o zagueiro Felipe, o volante Guilherme Andrade, os meias Renato Augusto, Danilo e Zé Paulo e os atacantes Luciano e Malcom.
Com pouco tempo para treinar a equipe, o técnico do Sport, Eduardo Batista, deverá repetir o time que perdeu para o Cruzeiro.
Estão fora do jogo, no Sport, o lateral-esquerdo Danilo, com uma lesão no tornozelo direito, e no Corinthians, o volante Guilherme com dores na coxa direita, Elias, que só pode jogar após a Copa do Mundo e Luiz Ramires, recuperando-se de contusão.
Estão pendurados, com dois cartões amarelos, no Sport, Ferron, e no Corinthians, Guilherme, Jadson e Romarinho.
video
Sem ainda ter conseguido manter um padrão tático no time, Mano voltou a treinar no 4-4-2 e substituiu Renato Augusto por Romarinho. Com a mudança promovida, ele busca conseguir mais agilidade para o meio campo e menos erros de passes.
Focando os treinos no meio campo, setor mais deficitário do time, Mano espera que, em Recife, o Corinthians tenha uma performance semelhante à apresentada no segundo tempo do confronto com o Atlético-PR. 
"Ficamos pouco definidos sobre como queríamos construir o jogo na primeira parte. Vou definir como a equipe deve jogar para crescer. Temos potencial para render mais, e acredito que o fato de estarmos rendendo muito abaixo em alguns jogos é por não conseguirmos manter a mesma ideia e a mesma clareza. Quero passar isso para os jogadores", esclareceu o técnico, em entrevista coletiva.
Com o esquema 4-4-2, o Corinthians deve buscar um estilo de jogo mais ágil. O técnico ressaltou a importância da equipe não falhar nos fundamentos mais simples do jogo e saber como chegar até a área adversária de maneira mais objetiva.
Mano Menezes pediu velocidade nos passes dos volantes para os armadores e calma na troca de bolas no meio campo, setor por ele considerado, o mais vital no funcionamento de um time de futebol.
“O segredo das grandes equipes está no coração. E o coração está no meio. Quando a equipe consegue se sobressair com frequência nesse setor, quase sempre é uma grande equipe”, afirmou o técnico.
“Eu gosto que se trabalhe a bola. E não é para gastar o tempo; é para desmontar a marcação do adversário. Se você encontra cinco ou seis marcadores, é hora de rodar a bola para chegar a um lugar onde só encontre dois. É assim que se constrói o jogo quando se está bem marcado. E eu quero, em contrapartida, em outros momentos, que se acelere o jogo para aproveitar uma marcação não tão postada”, explicou.
Voltando ao esquema 4-4-2, Mano Menezes espera que o Corinthians apresente, em Recife, um estilo de jogo mais ágil. O técnico exaltou a importância da equipe não falhar nos fundamentos mais simples do jogo e saber como chegar até a área adversária de maneira mais objetiva.
"Tenho cobrado bastante o domínio e o passe. Esses são os fundamentos básicos para tentar criar com qualidade. Penso que o domínio influencia muito nas decisões seguintes, lentas ou rápidos, e estou insistindo para que sejam mais rápidas, para que a bola passe onde precisa passar. As cobranças têm sido em cima disso. Todos têm contribuído e entendido. Tenho certeza que a equipe vai melhorar", completou.
Mas, de nada valerá esse discurso, se os jogadores não compreenderem o que o técnico deseja. Parece que está faltando sintonia entre o que se almeja, o que se fala e o que acontece dentro do campo. E mais objetividade, raça, dedicação e concentração pelos jogadores, que vem falhando, e muito, nos principais fundamentos. Mais do que nunca, este jogo, teremos que ganhar e não apenas para minorar o ânimo da Nação Corinthiana, após os recentes vexames do time. Já passou da hora do Corinthians encontrar um padrão de jogo e começar a atuar no campeonato com mais eficácia (fazer as coisas certa) e eficiência (fazer certo as coisas). O time precisa engrenar para se aproximar dos líderes. Caso isso demore para ocorrer, não passaremos de meros figurantes no campeonato Brasileiro, o que é pouco para um time com a grandeza do Corinthians.

Créditos e fontes de imagens
globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
gazetaesportiva.net
gazetaesportiva.net
globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/gazetaesportiva.net
Carla Nascimento/Áurea Zanoni/MAON

Nenhum comentário:

Postar um comentário