quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Copa do Brasil - Corinthians X Bragantino

Inicio este post com um protesto contra a convocação de jogadores dos times nas datas FIFA e a continuidade simultânea dos campeonatos nacionais. Os clubes é que arcam com todas as despesas dos jogadores, salários, preparação, tratamento médico, etc. e na hora que mais precisam, lá vão eles para engordar os cofres da CBF e demais confederações nacionais e da FIFA. E nem se exibem para os torcedores do país. Vão para outras plagas, para alegrar torcedores estrangeiros e que possam dar mais renda e patrocínio. E desfalcam seus times em momentos importantes e decisórios. 
Sobre o jogo, falarei do óbvio. Na primeira decisão em nossa Arena, precisando vencer por dois gols de diferença, vamos atuar com um time desfalcado e remendado. Se os titulares não tiveram nem competência nem equilíbrio para vencer o jogo de ida, agora o clube joga a batata quente no colo de reservas e de alguns garotos. Com desfalques importantes em todos os setores, Gil na defesa, Elias e Lodeiro no meio campo e Guerrero no ataque, além do injustamente suspenso Ferrugem, o Corinthians vai enfrentar o Bragantino, hoje, quarta feira, 03/09, às 10 horas, na Arena Corinthians, em Itaquera, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Será o primeiro jogo decisivo em nossa nova casa e não só pelos desfalques, mas principalmente pelo jogo ruim na Arena Pantanal, corremos o risco de sermos eliminados por um time que só recentemente deixou a zona de rebaixamento da Série B, porque um 1 a 0, a favor do Corinthians, leva o jogo para os pênaltis, enquanto qualquer derrota ou empate classificam o Bragantino. Se levar um gol, pela regra do gol fora de casa, o Timão precisará abrir dois gols de diferença para não ser eliminado. Portanto, todo cuidado é pouco. Embora com parcos recursos técnicos, o Bragantino é o time que eliminou o São Paulo, na fase anterior, vencendo por 3 a 1 no Morumbi. 
Ficha Técnica - Corinthians X Bragantino
Local:
Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 3 de setembro de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Vinícius Furlan – SP (CBF-1)
Árbitros Assistentes: Marcio Luiz Augusto – SP (ESP-2) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo – SP (ASP-FIFA) Quarto Árbitro: Flavio Rodrigues Guerra – SP (CBF-1) Delegado: Dionísio Roberto Domingos –BRA (ASS)
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Anderson Martins e Fábio Santos: Ralf, Bruno Henrique, Jadson e Renato Augusto; Romero e Romarinho; Técnico: Mano Menezes
Bragantino: Marcelo Henrique; Samuel Santos, Leonardo, Guilherme Mattis e Bruno Recife; Geandro, Jackson Caucaia, Sandro e Luisinho; Nunes e Cesinha; Técnico: Paulo César Gusmão
Além dos possíveis escalados, Mano Menezes relacionou os goleiros Walter e Danilo Fernandes, os laterais Guilherme Andrade, que também atua como volante, Uendel e Guilherme Arana, o zagueiro Pedro Henrique, os meias Petros, Danilo e Zé Paulo e os atacantes Luciano e Malcom. 
Estão fora, no Corinthians, Gil e Elias, convocados para a seleção brasileira, Guerrero, servindo à seleção peruana, Lodeiro, na seleção uruguaia, e Ferrugem, suspenso pela expulsão no jogo de ida contra o Bragantino; no Bragantino, o goleiro Renan e o zagueiro Yago, emprestados pelo Corinthians, por força de contrato e o volante Jackson Caucaia, no Departamento Médico do clube.
Na terça feira, após mais de uma hora de treino reservado, Mano só permitiu a entrada da imprensa quando os jogadores já treinavam os pênaltis. Fábio Santos foi um dos que teve melhor aproveitamento e até mesmo os garotos recém-promovidos da base, como Malcom e Guilherme Arana, participaram da atividade.
Com a ausência dos titulares, o técnico afirmou confiar em todo o elenco e fortaleceu o espírito de grupo e o comprometimento de todos os jogadores.
Assegurando que com os desfalques, o espírito do grupo está ainda mais forte para o confronto, Mano declarou que "nesse caso específico, as ausências ajudaram ainda mais a necessidade de um espírito forte para o jogo. O caráter decisivo já levava para essa direção. À medida que você perde jogadores importantes, o grupo se sente na necessidade de dar uma resposta. É assim que estamos vendo essa oportunidade".
Tomara que esse incentivo psicológico funcione e que os que hoje entrarem em campo façam algo diferente do jogo de ida e honrem a camisa que vestem.

Créditos e fontes de imagens e vídeos
globoesporte.globo.com
Rodrigo Faber/globoesporte.globo.com
globoesporte.globo.com
Agência Estado
Fabricio Crepaldi/globoesporte.globo.com
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com
facebook.com/Torcedores Corinthianos/vaicorinthians

Nenhum comentário:

Postar um comentário