terça-feira, 30 de setembro de 2014

Despencando e afundando


 
Despencando na tabela e afundando o futebol. Assim está o time do Corinthians, cujo futebol submergiu tanto, que se tornou invisível, e hoje o corinthiano tem que se contentar com as glórias do passado, pois o que o time vem apresentando em campo é tão medíocre que envergonha nossa história e nossa tradição. 
O time só joga quando quer, o que escancara a falta de compromisso e de profissionalismo. Os dois últimos jogos foram uma vergonha, não apenas pela derrota, mas pelo desempenho pífio, pelo descompromisso, pela incompetência tática, pela falta de garra e pela cara de pau do técnico e do Fábio Santos de terem a ousadia de acharem que na última partida o time jogou bem e que só faltou acertar finalização.
Ou eles são mentirosos ou não entendem nada de futebol. Será que eles ignoram que pelas regras do esporte bretão, o que vale é bola na rede e não posse de bola? Será que eles não perceberam que nossos 61% de posse de bola foi um latifúndio improdutivo? Será que eles consideram que meio campo que não cria uma jogada decente, que time que em 90 minutos erra 34 passes, a maioria deles de curta distância, que abusa dos chutões, que só conseguiu roubar 6 bolas e só deu 6 chutes a gol, sendo 4 pra fora, fez uma boa partida? 
Com um futebol tão medíocre, o resultado só poderia ser a saída do G4. Despencando na tabela, agora em 7º lugar, com 40 pontos, 10 vitórias, 10 empates, 5 derrotas e 53% de aproveitamento, estamos afundando. Se essa hemorragia de incompetência não for estancada, não conseguiremos nem vaga para a Copa Libertadores, a menina dos olhos da diretoria.
Voltando ao último jogo, continuamos com os mesmos problemas. Laterais que não conseguem acertar um cruzamento, defesa levando baile, volantes errando passes, meio campo incapaz de armar e criar e atacantes isolados e tendo que buscar a bola no meio campo. E dá-lhes chutões como forma de armação, que sempre acabam favorecendo os zagueiros rivais. 
Também não entendi as substituições do Mano que deixou o Elias até o final do jogo, mesmo com sua péssima atuação no jogo, e não só pelo pênalti, que colocou Jadson faltando 7 minutos para o jogo acabar e por ter colocado o Romero, que nada acrescentou ao time.
Mas, esta instabilidade do Corinthians e este fraco desempenho, não são frutos de nenhuma mandinga nem de nenhum sapo enterrado na Arena ou no C.T. e sim decorrência e reflexo de uma administração omissa e incompetente, de um técnico da escola gaúcha, que arma o time pra jogar por uma bola, de treinamentos improdutivos, tendo em vista que os erros são recorrentes, (tomar gol de bola parada, erros de passes e de finalizações, transição inexistente, armação via chutões) e de jogadores, (a maioria), sem raça e sem compromisso com o clube que paga seus salários. A prova de que nesta situação vexatória não existe vítima, mas sim cúmplices foi dada na entrevista do trio de jogadores, (Ralf, Fábio Santos e Renato Augusto) e do presidente Mário Gobbi para tentarem limpar a barra do técnico Mano Menezes. Mas, a única forma de salvarem o técnico  e voltarem a jogar futebol, é o time mostrar serviço  em campo, o que não vem acontecendo por parte da maioria do elenco.
E para quem acha que sou corneta. respondo com as estatísticas do jogo.
Ficha Técnica - Atlético-PR 1 X 0 Corinthians
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 28 de setembro de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique-RJ (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Rodrigo Pereira Joia-RJ (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Rodrigo F. Henrique Corrêa-RJ (ESP-1)
Quarto árbitro: Pathrice Wallace Corrêa Maia-RJ (CBF-2)
Árbitro Assistente Adicional 1: Wagner dos Santos Rosa-RJ (CBF-1)
Árbitro Assistente Adicional 2: Antônio F. de Carvalho Schneider-RJ (CBF-1)
Delegado: Vavran da Silva Rosa-SC (ASS)
Cartões amarelos: Natanael, Hernani e Sueliton (Atlético-PR); Gil e Fagner (Corinthians)
Gol: Atlético-PR: Cléo, aos 40 minutos do primeiro tempo
Atlético-PR: Weverton; Sueliton, Gustavo, Cleberson e Natanael; Deivid, Hernani (João Paulo) e Marcos Guilherme; Marcelo, Cléo (Mosquito) e Douglas Coutinho (Sidcley); Técnico: Claudinei Oliveira
Corinthians: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Bruno Henrique (Jadson), Elias, Petros (Romero) e Renato Augusto (Danilo); Malcom e Guerrero; Técnico: Mano Menezes

Estatísticas
Faltas
  • Atlético Paraná: 19
Marcos Guilherme: 5
Deivid: 4
Sueliton: 2
Hernani: 2
Gustavo: 1
Cléo: 1
Marcelo: 1
Cleberson: 1
Douglas Castanho: 1
Natanael: 1
  • Corinthians: 19
Elias: 4
Anderson Martins: 3
Fábio Santos: 2
Fagner: 2
Gil: 2
Guerrero: 2
Malcom: 2
Bruno Henrique: 1
Petros: 1

Passes errados
  • Atlético Paraná: 20
Sueliton: 5
Hernani: 4
Natanael: 4
Sidcley: 2
João Paulo: 1
Deivid: 1
Marcelo: 1
Weverton: 1
Marcos Guilherme: 1
  • Corinthians: 34
Bruno Henrique: 8
Petros: 5
Elias: 4
Fagner: 4
Fábio Santos: 3
Anderson martins: 3
Renato Augusto: 2
Gil: 2
Danilo: 1

Roubadas de bola
  • Atlético Paraná: 14
Deivid: 4
Sueliton: 2
Douglas Coutinho: 2
Marcos Guilherme: 2
Natanael: 2
Gustavo: 1
Hernani: 1
  • Corinthians: 6
Anderson Martins: 2
Fábio Santos: 1
Renato Augusto: 1
Fagner: 1
Petros: 1


Finalizações
  • Atlético Paraná: 11
Gol: 1
Cléo
Defendidas: 2
Douglas Coutinho: 1
Marcos Guilherme: 1
Fora: 8
Marcos Guilherme: 3
Gustavo:1
Deivid:1
Marcelo:1
Douglas Coutinho: 1
Sidclay: 1
  • Corinthians: 6
Defendidas: 1
Guerrero:1
Bloqueada: 1
Fábio Santos: 1
Fora: 4
Anderson Martins: 2
Bruno Henrique: 1
Malcom: 1

Impedimentos
  • Corinthians: 1
Malcom: 1

Posse de bola

Créditos e fontes de imagens
lulalacerda.ig.com.br/cotinthians.com.br/MAON
meutimao.com.br
Rodrigo Faber/globoesporte.globo.com/MAON
Sergio Barzaghi/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
globoesporte.globo. com

Nenhum comentário:

Postar um comentário