sexta-feira, 22 de abril de 2016

Belo e atrevido no lar

Belo e atrevido foi o Timão contra o Cobresal, em seu lar, lá em Itaquera. Com um futebol pra ninguém botar defeito, com uma marcação segura e precisa, infiltrações e triangulações, rápida transição pelas laterais, dribles e chapéus, com um time bem arrumado e entrosado, muita disciplina tática, muita garra e com muitos gols, o Corinthians colocou o time chileno na roda e se classificou como o melhor time brasileiro na fase de grupos da Copa Libertadores. Foi um baile, um massacre, uma aula de futebol. 
Gols
Os gols foram saindo naturalmente, foram 6, mas poderiam até ser mais, não apenas pela fragilidade do adversário, mas pela garra, disciplina tática e qualidade técnica do time. Aos 8 minutos da etapa inicial Edílson cobrou escanteio, Balbuena desviou pelo alto no meio da área, a bola sobrou para Marlone que tocou de cabeça e abriu o placar em Itaquera. Aos 12 minutos, Romero recebeu passe de Rodriguinho em velocidade, aplicou dois dribles no zagueiro Rojas dentro da área e tocou com categoria para o gol. Um golaço. Aos 38 minutos, Luciano deu um passe de calcanhar para Edílson disparar até a linha de fundo e fazer o cruzamento. Marlone apareceu na entrada da área, matou a bola no peito e, de voleio, fez um golaço. Aos 44 minutos, Guilherme Arana, de fora da área, chutou rasteiro para ampliar o placar em Itaquera. Aos 29 minutos da etapa final, Elias deu um passe de calcanhar para Romero, recebeu do paraguaio na área e tocou com categoria, no canto direito do goleiro chileno. Aos 31 minutos, Edílson arrancou pela direita, cruzou rasteiro, a bola passou por um zagueiro e sobrou para o Romero, que desviou para as redes, fechando a goleada. 
O Corinthians iniciou o jogo no tradicional 4-1-4-1, mas, diante da fragilidade do adversário passou para um 4-1-2-3, com Romero e Marlone mais próximos de Luciano. A fragilidade do Cobresal em nada desmerece a equipe alvinegra, que teve uma atuação de gala e sufocou o time chileno. A seriedade e a garra com que os reservas corinthianos encararam o jogo leva-me a crer que esse time teria vencido o Palmeiras com facilidade, pois não teriam se poupado nem se omitido. Há momentos em que a via alternativa torna-se a melhor opção. 
Marlone e Romero foram os melhores em campo, não só pelos gols, mas pelo conjunto da obra. Também merecem destaque as atuações de Rodriguinho, Arana, Edílson e Elias. Luciano continua atrapalhado pela ansiedade pelo gol e Cássio nos deu dois sustos, numa saída do gol e numa rebatida pelo meio, mas no geral ambos foram bem. Edílson e Willians precisam ser menos afoitos e evitar faltas desnecessárias. 
Méritos, e muitos, para o Tite, que pela qualidade dos treinamentos e pela habilidade de lidar com o elenco, deu um padrão de jogo para o time, independentemente de quem atua. E, em tempo record está conseguindo remontar uma equipe que perdeu seus melhores atletas. 
Méritos, também para a Fiel, que mesmo às vésperas de um feriado prolongado e com o time já classificado, colocou 42.090 torcedores em Itaquera, transformando a Arena num verdadeiro caldeirão. 
Com o resultado o Corinthians, com 13 pontos ganhos, classificou-se em 1º lugar no Grupo 8, ficando à frente de Cerro Porteño (10 pontos), Independiente Santa Fe (8 pontos) e Cobresal (3 pontos) e é o 3º colocado entre os 16 times que disputarão as oitavas de final, quando terá por adversário o Nacional do Uruguai.
O jogo de ida será dia 23/04, quarta feira,às 21:45 horas, em Montevideo, no Uruguai e o de volta no dia 04/05, quarta feira, às 21:45 horas, na Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo. Se passar para a fase seguinte, o Timão enfrentará nas quartas de final o vencedor do duelo entre o Boca Junior da Argentina e o Cerro Portenho do Paraguai. As oitavas de final começam na próxima semana, ainda em datas já definidas pela CONMEBOL. 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 6 X 0 Cobresal
Local: Arena Corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 20 de abril de 2016, quarta-feira
Horário: 21:45 horas (de Brasília)
Árbitro: Carlos Orbe (Equador)
Assistente 1: Flavio Nall (Equador)
Assistente 2: Edwin Bravo (Equador)
Quarto árbitro: Nilson Monção (Equador)
Público: 41.710 pagantes (total de 42.090)
Renda: R$ 2.635.754,50
Cartão amarelo: Benítez (Cobresal)
Gols: Corinthians: Marlone, aos 8 e aos 38, Romero, aos 12, e Guilherme Arana, aos 44 minutos do primeiro tempo; Elias, aos 29, e Romero, aos 31 minutos do segundo tempo
Corinthians: Cássio; Edílson, Vilson, Balbuena e Guilherme Arana; Willians (Elias), Maycon, Romero, Rodriguinho (Cristian) e Marlone (Alan Mineiro); Luciano; Técnico: Tite
Cobresal: Cuerdo; Contreras, Rojas, Cerón e López; Ureña, Cabión (Sarabia), Poblete (Jerez), González e Benítez (Fuentes); Maldonado; Técnico: Dalcio Giovagnoli 

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com-Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com-MAON
Daniel Augusto Jr/corinthians.com.br-MAON
youtube.com/foxsports.com.br
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com-Daniel Augusto Jr/corinthians.com.br-Djalma Vassão-Gazeta Press-gazetaesportiva.com-MAON
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.com
Djalma Vassão/Gazeta Press/gazetaesportiva.com-twitter.com/@jhonysilva-MAON
twitter.com/@LigadosNoTimao
Divulgação-Conmebol-globoesporte.globo.com
Marcos Ribolli/globoesporte.globo.com-Djalma Vassão/Gazeta Press-MAON
youtube.com/globo.com
facebook.com/Renato Silva 

Nenhum comentário:

Postar um comentário